Revista Comprecar
Avaliação: Fiat Mobi 1.0 com câmbio GSR
Muito compacto e com câmbio robotizado que usa somente botões, modelo tem diferenciais
Avaliação: Fiat Mobi 1.0 com câmbio GSR
09 de Agosto de 2017

O que é o Fiat Mobi
 
O Mobi é hoje o menor veículo da grade de produtos da Fiat. Também é o veículo de “entrada” da marca. Pelo INMETRO, o Mobi é categorizado como um veículo “micro compacto”. Justamente por isso, o Mobi é indicado para clientes que farão um uso mais urbano (dentro de cidades) ou ainda pessoas que não pretendem utilizar frequentemente o banco traseiro para o transporte de outras pessoas. Esse espaço é relativamente apertado.
 
Entendendo as versões
 
O Mobi tem uma quantidade de versões que pode ser até exagerada. São elas Easy, Like, Drive, Way e a Drive com câmbio GSR. Todas elas são sempre quatro portas. Além da mudança de equipamentos, a principal diferença está no motor que pode ser utilizado pelas versões. As mais básicas Easy e Like (que partem de R$ 34,2 mil e R$ 39,8 mil, respectivamente) utilizam um motor 1.0 litros de quatro cilindros com 8 válvulas (mais antigo e com menos torque). Também existem uma versão com visual mais aventureiro (a Way que parte de R$ 41,2 mil) que usa esse motor 1.0 – 8 válvulas. Com esse motor, quando equipado com direção assistida, ela é sempre do tipo hidráulica (que rouba um pouco de potência do motor para funcionar). Todas essas versões só estão disponíveis com câmbio manual de cinco marchas.
 
Existe também as versões Drive, do Mobi. Nesse caso, o micro compacto vem equipado com o novo motor Firefly de três cilindros e seis válvulas (duas válvulas por cilindro). Nessa situação, a direção sempre conta com assistência elétrica (que não rouba potência do motor). O motor Firefly de 3 cilindros, tem um torque um pouco maior (de 10,4 à 10,9 kgfm), é mais elástico, tem 2 cavalos à mais de potência e é ligeiramente mais econômico que o 1.0 – 8 válvulas. Apenas a versão Drive, pode ser equipada com o câmbio robotizado (GSR) de cinco marchas.
 
Direção com modo City
 
A direção elétrica do Mobi Drive traz a função City, ativada por meio de um botão no painel. Ela reduz o esforço durante as manobras de estacionamento tornando ela mais leve. O sistema é desativado automaticamente em velocidades maiores (quando o carro passa de 50 km/h).
 
Motor 1.0 Firefly
 
O Firefly é o primeiro motor três cilindros da Fiat, e é hoje motor mais econômico da marca. No Mobi Drive ele gera uma potência de 77 cv a 6.250 giros com etanol no tanque e 72 cv a 6 mil giros com gasolina. O torque é de 10,4 Kgfm a 3.250 giros com gasolina e 10,9 Kgfm com etanol, na mesma rotação.
 
Esse motor traz a arquitetura de duas válvulas por cilindro visando render mais em giros mais baixos. Ou seja, a Fiat desenhou o motor para ser utilizado essencialmente na cidade, onde dificilmente se utiliza alta rotação. E se usa, é por pouco tempo. Assim, o motor foi desenhado desde o zero, para render o melhor possível em acelerações curtas.
Outro detalhe é que esse motor chega equipado com o sistema HCSS, que elimina a necessidade do tanquinho extra (de gasolina) para partidas a frio. Segundo a Fiat, o sistema garante partidas instantâneas, com 100% de etanol no tanque, à temperaturas de até -5 graus!
 
Entendendo o câmbio GSR
 
O Mobi foi o primeiro carro da Fiat brasileira a receber a combinação de motor 1.0 com câmbio automatizado. O GSR (a sigla GSR significa Gear Smart Ride) é na verdade o já conhecido câmbio Dualogic (robotizado de simples embreagem), com um sistema operado por botões.
 
Esses botões ficam no console (no lugar onde era alavanca) e conta com paddle shifts (borboletas atrás do volante). No console central cinco botões permitem fácil acionamento, incluindo função Sport, que aciona um modo de condução mais esportivo. Por meio de paddle shifts o motorista, se desejar, pode trocar as marchas manualmente.
 
Sem existir o pedal da embreagem (só tem o pedal de freio e do acelerador), o motorista escolhe entra as opções “D” (drive) para dirigir à frente; “R” (reverse/ré) para manobras de ré; (A/M) para alterar entre modo automatizado e manual; e o “N” para parar e estacionar o carro. Para alterar entre os modos D e R, o carro precisa estar parado, e com o freio acionado. 
 
O câmbio do Mobi Drive GSR conta com a função Creeping, que torna arranques e manobras mais confortáveis e seguras, inclusive em rampas de até 8% de inclinação. Basta tirar o pé do freio que o Mobi se movimenta. Funciona de forma parecida com um câmbio automático convencional.
 
Muito econômico
 
No consumo, o Mobi GSR agrada bastante. Segundo o INMETRO, a versão GSR é ligeiramente mais econômica que a versão manual. Na cidade, são 13,7 km/l (gasolina) e 9,6 km/l (etanol). Na estrada, os números saltam para 16,1 km/l (gasolina) e 11,3 km/l (etanol). Mesmo sendo robotizado, o Mobi Drive GSR conta ainda com um indicador de troca de marchas. Se o carro for utilizado no modo manual do câmbio (via borboletas do volante), pode ajudar a manter a economia elevada. Todas as versões do Mobi (seja três ou quatro cilindros) recebem duplo “A” no programa de etiquetagem do INMETRO. Mas a versão Drive GSR é a mais econômica de todas elas.
 
Desempenho
 
Como o Modi Drive GSR é relativamente leve (apenas 965 kg), ele entrega certa agilidade na cidade. Até 80 km/h, o carrinho é interessante. Se usado no modo manual, fica mais gostoso de ser conduzido, reduzindo aquela “sensação” de tranco que ocorre entre as mudanças de marcha. Mas na estrada, o conjunto é apenas satisfatório. A velocidade máxima é de 164 km/h, e a aceleração de 0 à 100 km/h acontece em 13,9 segundos.
 
Alguns equipamentos
 
O Mobi Drive traz como item de série a tela de LCD de boa resolução junto ao quadro de instrumentos com funções como: velocímetro digital, econômetro, trip A e B, alerta de lâmpadas queimadas, temperatura e número de horas em funcionamento do motor.
 
Traz ainda como itens de série o ar-condicionado manual; chave canivete com telecomando; vidros elétricos nas portas dianteiras e trava elétrica nas quatro portas com função one touch e antiesmagamento; limpador, lavador e desembaçador do vidro traseiro; abertura interna da tampa do tanque de combustível e do porta-malas; volante com regulagem de altura; cintos de segurança dianteiros com regulagem de altura; banco traseiro bipartido e cargo box.
 
Nos itens de segurança, o Mobi traz o lane change (indicação de troca de faixa com leve toque na alavanca de seta), ESS (luzes de freios piscam rápido em frenagem brusca) e pneus “superverde” com menor resistência à rolagem.
 
Dentre os itens opcionais destacam-se rádio Connect com Bluetooth e entradas USB e auxiliar, retrovisores elétricos com Tilt Down e luz de seta integrada, sensor de estacionamento traseiro, volante multifuncional, faróis de neblina, alarme com telecomando, console de teto com espelho auxiliar e rodas de liga leve 14 polegadas.
 
Compacto com pouco espaço
 
O que ninguém deve esperar é por amplo espaço interno ou boa capacidade de carga. O Mobi Drive (seja GSR ou não) mantém as medidas das outras versões: 3.56 m de comprimento, 1.63 m de largura, 1.50 m de altura e 2.30 m de distância entre-eixos. O porta-malas não vai além dos 215 litros, e traz o Cargo Box. Trata-se de uma caixa extra, que pode ser transportada para fora do carro, e serve para separar objetos mais sensíveis no porta-malas.
 
Preço
 
O Mobi Drive GSR parte de R$ 45.450. Com todos os opcionais o valor passa de R$ 51 mi. A garantia é de 3 anos sem limite de quilometragem. Além disso também é oferecida garantia estendida diretamente da fábrica. O cliente poderá adquirir 12 ou 24 meses a mais de garantia, além da contratual do veículo. E ainda contar com os benefícios do Confiat durante a garantia, como carro reserva, reboque, socorro mecânico e hospedagem.
 
Toda a linha Mobi 2018 já está disponível nas concessionárias Fiat do grupo Andreta. Para consultar uma oferta acesse www.andretafiat.com.br

Notícias < Voltar
Avaliação: Fiat Mobi 1.0 com câmbio GSR

Avaliação: Fiat Mobi 1.0 com câmbio GSR

Muito compacto e com câmbio robotizado que usa somente botões, modelo tem diferenciais

09 de Agosto de 2017

O que é o Fiat Mobi
 
O Mobi é hoje o menor veículo da grade de produtos da Fiat. Também é o veículo de “entrada” da marca. Pelo INMETRO, o Mobi é categorizado como um veículo “micro compacto”. Justamente por isso, o Mobi é indicado para clientes que farão um uso mais urbano (dentro de cidades) ou ainda pessoas que não pretendem utilizar frequentemente o banco traseiro para o transporte de outras pessoas. Esse espaço é relativamente apertado.
 
Entendendo as versões
 
O Mobi tem uma quantidade de versões que pode ser até exagerada. São elas Easy, Like, Drive, Way e a Drive com câmbio GSR. Todas elas são sempre quatro portas. Além da mudança de equipamentos, a principal diferença está no motor que pode ser utilizado pelas versões. As mais básicas Easy e Like (que partem de R$ 34,2 mil e R$ 39,8 mil, respectivamente) utilizam um motor 1.0 litros de quatro cilindros com 8 válvulas (mais antigo e com menos torque). Também existem uma versão com visual mais aventureiro (a Way que parte de R$ 41,2 mil) que usa esse motor 1.0 – 8 válvulas. Com esse motor, quando equipado com direção assistida, ela é sempre do tipo hidráulica (que rouba um pouco de potência do motor para funcionar). Todas essas versões só estão disponíveis com câmbio manual de cinco marchas.
 
Existe também as versões Drive, do Mobi. Nesse caso, o micro compacto vem equipado com o novo motor Firefly de três cilindros e seis válvulas (duas válvulas por cilindro). Nessa situação, a direção sempre conta com assistência elétrica (que não rouba potência do motor). O motor Firefly de 3 cilindros, tem um torque um pouco maior (de 10,4 à 10,9 kgfm), é mais elástico, tem 2 cavalos à mais de potência e é ligeiramente mais econômico que o 1.0 – 8 válvulas. Apenas a versão Drive, pode ser equipada com o câmbio robotizado (GSR) de cinco marchas.
 
Direção com modo City
 
A direção elétrica do Mobi Drive traz a função City, ativada por meio de um botão no painel. Ela reduz o esforço durante as manobras de estacionamento tornando ela mais leve. O sistema é desativado automaticamente em velocidades maiores (quando o carro passa de 50 km/h).
 
Motor 1.0 Firefly
 
O Firefly é o primeiro motor três cilindros da Fiat, e é hoje motor mais econômico da marca. No Mobi Drive ele gera uma potência de 77 cv a 6.250 giros com etanol no tanque e 72 cv a 6 mil giros com gasolina. O torque é de 10,4 Kgfm a 3.250 giros com gasolina e 10,9 Kgfm com etanol, na mesma rotação.
 
Esse motor traz a arquitetura de duas válvulas por cilindro visando render mais em giros mais baixos. Ou seja, a Fiat desenhou o motor para ser utilizado essencialmente na cidade, onde dificilmente se utiliza alta rotação. E se usa, é por pouco tempo. Assim, o motor foi desenhado desde o zero, para render o melhor possível em acelerações curtas.
Outro detalhe é que esse motor chega equipado com o sistema HCSS, que elimina a necessidade do tanquinho extra (de gasolina) para partidas a frio. Segundo a Fiat, o sistema garante partidas instantâneas, com 100% de etanol no tanque, à temperaturas de até -5 graus!
 
Entendendo o câmbio GSR
 
O Mobi foi o primeiro carro da Fiat brasileira a receber a combinação de motor 1.0 com câmbio automatizado. O GSR (a sigla GSR significa Gear Smart Ride) é na verdade o já conhecido câmbio Dualogic (robotizado de simples embreagem), com um sistema operado por botões.
 
Esses botões ficam no console (no lugar onde era alavanca) e conta com paddle shifts (borboletas atrás do volante). No console central cinco botões permitem fácil acionamento, incluindo função Sport, que aciona um modo de condução mais esportivo. Por meio de paddle shifts o motorista, se desejar, pode trocar as marchas manualmente.
 
Sem existir o pedal da embreagem (só tem o pedal de freio e do acelerador), o motorista escolhe entra as opções “D” (drive) para dirigir à frente; “R” (reverse/ré) para manobras de ré; (A/M) para alterar entre modo automatizado e manual; e o “N” para parar e estacionar o carro. Para alterar entre os modos D e R, o carro precisa estar parado, e com o freio acionado. 
 
O câmbio do Mobi Drive GSR conta com a função Creeping, que torna arranques e manobras mais confortáveis e seguras, inclusive em rampas de até 8% de inclinação. Basta tirar o pé do freio que o Mobi se movimenta. Funciona de forma parecida com um câmbio automático convencional.
 
Muito econômico
 
No consumo, o Mobi GSR agrada bastante. Segundo o INMETRO, a versão GSR é ligeiramente mais econômica que a versão manual. Na cidade, são 13,7 km/l (gasolina) e 9,6 km/l (etanol). Na estrada, os números saltam para 16,1 km/l (gasolina) e 11,3 km/l (etanol). Mesmo sendo robotizado, o Mobi Drive GSR conta ainda com um indicador de troca de marchas. Se o carro for utilizado no modo manual do câmbio (via borboletas do volante), pode ajudar a manter a economia elevada. Todas as versões do Mobi (seja três ou quatro cilindros) recebem duplo “A” no programa de etiquetagem do INMETRO. Mas a versão Drive GSR é a mais econômica de todas elas.
 
Desempenho
 
Como o Modi Drive GSR é relativamente leve (apenas 965 kg), ele entrega certa agilidade na cidade. Até 80 km/h, o carrinho é interessante. Se usado no modo manual, fica mais gostoso de ser conduzido, reduzindo aquela “sensação” de tranco que ocorre entre as mudanças de marcha. Mas na estrada, o conjunto é apenas satisfatório. A velocidade máxima é de 164 km/h, e a aceleração de 0 à 100 km/h acontece em 13,9 segundos.
 
Alguns equipamentos
 
O Mobi Drive traz como item de série a tela de LCD de boa resolução junto ao quadro de instrumentos com funções como: velocímetro digital, econômetro, trip A e B, alerta de lâmpadas queimadas, temperatura e número de horas em funcionamento do motor.
 
Traz ainda como itens de série o ar-condicionado manual; chave canivete com telecomando; vidros elétricos nas portas dianteiras e trava elétrica nas quatro portas com função one touch e antiesmagamento; limpador, lavador e desembaçador do vidro traseiro; abertura interna da tampa do tanque de combustível e do porta-malas; volante com regulagem de altura; cintos de segurança dianteiros com regulagem de altura; banco traseiro bipartido e cargo box.
 
Nos itens de segurança, o Mobi traz o lane change (indicação de troca de faixa com leve toque na alavanca de seta), ESS (luzes de freios piscam rápido em frenagem brusca) e pneus “superverde” com menor resistência à rolagem.
 
Dentre os itens opcionais destacam-se rádio Connect com Bluetooth e entradas USB e auxiliar, retrovisores elétricos com Tilt Down e luz de seta integrada, sensor de estacionamento traseiro, volante multifuncional, faróis de neblina, alarme com telecomando, console de teto com espelho auxiliar e rodas de liga leve 14 polegadas.
 
Compacto com pouco espaço
 
O que ninguém deve esperar é por amplo espaço interno ou boa capacidade de carga. O Mobi Drive (seja GSR ou não) mantém as medidas das outras versões: 3.56 m de comprimento, 1.63 m de largura, 1.50 m de altura e 2.30 m de distância entre-eixos. O porta-malas não vai além dos 215 litros, e traz o Cargo Box. Trata-se de uma caixa extra, que pode ser transportada para fora do carro, e serve para separar objetos mais sensíveis no porta-malas.
 
Preço
 
O Mobi Drive GSR parte de R$ 45.450. Com todos os opcionais o valor passa de R$ 51 mi. A garantia é de 3 anos sem limite de quilometragem. Além disso também é oferecida garantia estendida diretamente da fábrica. O cliente poderá adquirir 12 ou 24 meses a mais de garantia, além da contratual do veículo. E ainda contar com os benefícios do Confiat durante a garantia, como carro reserva, reboque, socorro mecânico e hospedagem.
 
Toda a linha Mobi 2018 já está disponível nas concessionárias Fiat do grupo Andreta. Para consultar uma oferta acesse www.andretafiat.com.br

O veículo que você procura está aqui na Comprecar!