Revista Comprecar
Avaliação: Honda WR-V EXL
Versão topo de linha agrada na dirigibilidade e facilidade em superar obstáculos urbanos
Avaliação: Honda WR-V EXL
01 de Junho de 2017

Em março desse ano, a Honda Automóveis oficializou a chegada do compacto WR-V. Assim, a marca completou a família de seus crossovers no Brasil, sendo: CR-V (médio), HR-V (passou a ser o intermediário) e agora o WR-R (o compacto).
 
Por enquanto o WR-V só está disponível em duas versões: EX e EXL. Mas é possível que a marca ofereça mais versões no futuro. Foco dessa avaliação, trazemos o WR-V EXL (topo de linha).
 
Objetivo do modelo
 
O WR-V foi criado sobre a plataforma do já conhecido Honda Fit. Aliás, ele traz muitos elementos em comum com Fit. Mas a diferença principal do WR-V, além do estilo externo, é sua mais capacidade em superar os obstáculos urbanos. Assim, o WR-V tem a proposta de ser um aventureiro urbano com mais robustez, porém com a dirigibilidade, versatilidade e economia de um compacto.
 
Estilo próprio
 
Para se destacar bastante do Honda Fit, o WR-V traz o visual baseado no conceito “Wild Armor”, porém criado especificamente para ele.  A frente é mais elevada e tem como destaque os faróis com luzes de uso diurno (DRL) em LED. Na traseira, a lanternas também tem estilo próprio, com visual recortado invadindo a tampa do porta-malas. Na lateral, destaque para um estilo mais encorpado, com acabamentos que contornam as caixas de roda e a parte inferior das portas
 
Boa mobilidade
 
O conjunto do Honda WR-V foi projetado para permitir mais altura em relação ao solo, quando comparado ao Honda Fit. Assim, o vão livre e ângulos de ataque e saída são mais elevados. Com de 2,55 m de entre-eixos (um pouco maior que o Fit), 4 m de comprimento, 1,73 m de largura e 1,6 m de altura, o WR-V traz 20,7 cm de vão livre do solo, e ângulos de ataque e saída de 21 e 33 graus. Isso melhora bastante a capacidade para enfrentar obstáculos como lombadas, buracos e valetas.
 
A suspensão traz amortecedores com batente hidráulico e diâmetro de cilindro reforçado, além de barra estabilizadora robusta. Isso reduz bastante os ruídos do conjunto, quando utilizado em pisos ruins. As buchas frontais também são mais robustas, bem como a travessa de suspensão. O eixo traseiro tem seu desenvolvimento baseado no HR-V e entrega maior rigidez.
 
Na prática, é bem difícil encontrar um obstáculo urbano que crie qualquer dificuldade ao WR-V. Mesmo os motoristas mais distraídos, não terão problemas ao saltar uma lombada que não viram.
 
Leveza na condução 
 
A direção EPS (Electric Power Steering) é eletricamente assistida e desenvolvida para o WR-V. Além de ser mais leve e suave que uma direção hidráulica, não rouba potência do motor. Além disso, permite um raio de manobra de apenas 5,3 metros. Com a estrutura compacta da carroceria, o WR-V é bastante prático para realizar manobras em locais apertados.
 
Motor e câmbio
 
O WR-V repete exatamente a mesma configuração oferecida no Honda Fit. Ele vem equipado com o já conhecido motor 1.5 litro i-VTEC FlexOne, com controle eletrônico variável de sincronização e abertura de válvulas. Com etanol, esse motor gera até 116 cv de potência a 6.000 rpm e 15,3 kgf.m de torque à 4.800 rpm. Quando abastecido com gasolina são 115 cv a 6.000 rpm e 15,2 kgf.m à 4.800 rpm.
 
A transmissão CVT (continuamente variável) possui conversor de torque, para uma resposta mais linear. Nesse sistema, não existem marchas físicas. A relação é sempre variável, utilizando a melhor relação para cada situação.
 
Desempenho
 
Essa combinação fez com que o WR-V alcançasse nota máxima “A” na categoria utilitário esportivo compacto nos testes de consumo do INMETRO. Assim, o modelo faz, com etanol, 8,2 km/l na cidade e 8,7 km/l na estrada. Com gasolina sobe para 11,7 km/l na cidade, e 12,4 km/l na estrada. A velocidade máxima é de 168 km/h, com aceleração de 0 à 100 km/h em 12,3 segundos.
 
Equipamentos
 
O Honda WR-V EXL traz o necessário em equipamentos de fábrica. Faz parte do pacote para-brisa com faixa degrade, vidros verdes com proteção UV, retrovisores com comandos elétricos e repetidores laterais em LED. O rack de teto também é de série.
 
Por dentro, o motorista encontra banco anatômico com forrações diferenciadas em preto e prata ou preto e laranja (exclusiva da cor Vermelho Mercúrio), com regulagem de altura. O volante traz comandos de som, viva-voz e controle de cruzeiro, além de revestimento em couro e ajustes de altura e profundidade. O quadro de instrumentos conta com computador de bordo multifunções.
 
Estão presentes vidros elétricos (com função um toque apenas para o motorista), ar-condicionado manual, cintos de segurança de três pontos para todos os ocupantes e encostos de cabeça nas cinco posições. O banco traseiro traz a possibilidade de fixação de cadeirinhas infantis pelo sistema ISOFIX.
 
Sistema ULTRa SEAT
 
O WR-V traz de série o exclusivo sistema de bancos ULTRa SEAT (Utility Long Tall Refresh). Esse sistema permite diversas configurações de assentos e a acomodação de objetos de grandes dimensões. O modo Utility, por exemplo, permite formar uma superfície plana, que amplia o espaço útil para acomodar bagagens, com mais de 1.000 litros. Cabe destacar que nenhum outro concorrente oferece esse recurso.
 
Diferença entre EX e EXL
 
A versão EX traz sistema de áudio com tela de cinco polegadas, onde são projetadas as imagens da câmera de ré, que oferecem três opções de visualização. Esse sistema oferece conectividade via Bluetooth, USB e cabo auxiliar, além de leitor de CD player. Todas as versões do WR-V trazem airbags frontais e laterais, além de freios ABS com distribuição eletrônica de frenagem (EBD), além da exclusiva estrutura de deformação progressiva ACE (Advanced Compatibility Engineering) e barras de proteção nas portas, garantindo a máxima proteção nas diversas condições de colisão.
 
A versão EXL acrescenta airbags laterais do tipo cortina e a central multimidia com sistema operacional Android e GPS embarcado. Essa é a mesma central vista na versão topo de linha do Fit. Nesse sistema multimídia de sete polegadas, há navegador GPS, uso de internet via hotspot, e conectividade completa via Bluetooth, cartão SD e duas entradas USB.
 
O que falta no WR-V
 
A Honda poderia ter incluído mais alguns equipamentos como: programa de estabilidade eletrônico e controle de tração, freio com auxílio de partida em rampa, ar-condicionado com controle digital (como existe no Honda City) e simples toque para abrir e fechar todos os vidros.
 
Curiosidade
 
Com o WR-V a Honda quer explorar um novo mercado de SUVs compactos e, segundo sua filosofia, entregar mais alegria para seus consumidores. O nome do WR-V significa Winsome Runabout Vehicle, ou veículo recreacional e cativante. (“Winsome” significa alegre, agradável e atraente em inglês).
 
Preços
 
Os preços do novo WR-V são: EX por R$ 79,4 mil e EXL - R$ 83,4 mil. São seis cores disponíveis. Três perolizadas (vermelho mercúrio, branco estrelar e preto cristal), uma sólida (branco Taffeta) e duas metálicas (Cinza Barium e Prata Platinum).

O WR-V pode ser encontrado na Honda Dahruj, em Campinas, que fica na Av. Prestes Maia, 707. Mais informações (19) 3772-7000 ou: www.dahrujhonda.com.br

Avaliações < Voltar
Avaliação: Honda WR-V EXL

Avaliação: Honda WR-V EXL

Versão topo de linha agrada na dirigibilidade e facilidade em superar obstáculos urbanos

01 de Junho de 2017

Em março desse ano, a Honda Automóveis oficializou a chegada do compacto WR-V. Assim, a marca completou a família de seus crossovers no Brasil, sendo: CR-V (médio), HR-V (passou a ser o intermediário) e agora o WR-R (o compacto).
 
Por enquanto o WR-V só está disponível em duas versões: EX e EXL. Mas é possível que a marca ofereça mais versões no futuro. Foco dessa avaliação, trazemos o WR-V EXL (topo de linha).
 
Objetivo do modelo
 
O WR-V foi criado sobre a plataforma do já conhecido Honda Fit. Aliás, ele traz muitos elementos em comum com Fit. Mas a diferença principal do WR-V, além do estilo externo, é sua mais capacidade em superar os obstáculos urbanos. Assim, o WR-V tem a proposta de ser um aventureiro urbano com mais robustez, porém com a dirigibilidade, versatilidade e economia de um compacto.
 
Estilo próprio
 
Para se destacar bastante do Honda Fit, o WR-V traz o visual baseado no conceito “Wild Armor”, porém criado especificamente para ele.  A frente é mais elevada e tem como destaque os faróis com luzes de uso diurno (DRL) em LED. Na traseira, a lanternas também tem estilo próprio, com visual recortado invadindo a tampa do porta-malas. Na lateral, destaque para um estilo mais encorpado, com acabamentos que contornam as caixas de roda e a parte inferior das portas
 
Boa mobilidade
 
O conjunto do Honda WR-V foi projetado para permitir mais altura em relação ao solo, quando comparado ao Honda Fit. Assim, o vão livre e ângulos de ataque e saída são mais elevados. Com de 2,55 m de entre-eixos (um pouco maior que o Fit), 4 m de comprimento, 1,73 m de largura e 1,6 m de altura, o WR-V traz 20,7 cm de vão livre do solo, e ângulos de ataque e saída de 21 e 33 graus. Isso melhora bastante a capacidade para enfrentar obstáculos como lombadas, buracos e valetas.
 
A suspensão traz amortecedores com batente hidráulico e diâmetro de cilindro reforçado, além de barra estabilizadora robusta. Isso reduz bastante os ruídos do conjunto, quando utilizado em pisos ruins. As buchas frontais também são mais robustas, bem como a travessa de suspensão. O eixo traseiro tem seu desenvolvimento baseado no HR-V e entrega maior rigidez.
 
Na prática, é bem difícil encontrar um obstáculo urbano que crie qualquer dificuldade ao WR-V. Mesmo os motoristas mais distraídos, não terão problemas ao saltar uma lombada que não viram.
 
Leveza na condução 
 
A direção EPS (Electric Power Steering) é eletricamente assistida e desenvolvida para o WR-V. Além de ser mais leve e suave que uma direção hidráulica, não rouba potência do motor. Além disso, permite um raio de manobra de apenas 5,3 metros. Com a estrutura compacta da carroceria, o WR-V é bastante prático para realizar manobras em locais apertados.
 
Motor e câmbio
 
O WR-V repete exatamente a mesma configuração oferecida no Honda Fit. Ele vem equipado com o já conhecido motor 1.5 litro i-VTEC FlexOne, com controle eletrônico variável de sincronização e abertura de válvulas. Com etanol, esse motor gera até 116 cv de potência a 6.000 rpm e 15,3 kgf.m de torque à 4.800 rpm. Quando abastecido com gasolina são 115 cv a 6.000 rpm e 15,2 kgf.m à 4.800 rpm.
 
A transmissão CVT (continuamente variável) possui conversor de torque, para uma resposta mais linear. Nesse sistema, não existem marchas físicas. A relação é sempre variável, utilizando a melhor relação para cada situação.
 
Desempenho
 
Essa combinação fez com que o WR-V alcançasse nota máxima “A” na categoria utilitário esportivo compacto nos testes de consumo do INMETRO. Assim, o modelo faz, com etanol, 8,2 km/l na cidade e 8,7 km/l na estrada. Com gasolina sobe para 11,7 km/l na cidade, e 12,4 km/l na estrada. A velocidade máxima é de 168 km/h, com aceleração de 0 à 100 km/h em 12,3 segundos.
 
Equipamentos
 
O Honda WR-V EXL traz o necessário em equipamentos de fábrica. Faz parte do pacote para-brisa com faixa degrade, vidros verdes com proteção UV, retrovisores com comandos elétricos e repetidores laterais em LED. O rack de teto também é de série.
 
Por dentro, o motorista encontra banco anatômico com forrações diferenciadas em preto e prata ou preto e laranja (exclusiva da cor Vermelho Mercúrio), com regulagem de altura. O volante traz comandos de som, viva-voz e controle de cruzeiro, além de revestimento em couro e ajustes de altura e profundidade. O quadro de instrumentos conta com computador de bordo multifunções.
 
Estão presentes vidros elétricos (com função um toque apenas para o motorista), ar-condicionado manual, cintos de segurança de três pontos para todos os ocupantes e encostos de cabeça nas cinco posições. O banco traseiro traz a possibilidade de fixação de cadeirinhas infantis pelo sistema ISOFIX.
 
Sistema ULTRa SEAT
 
O WR-V traz de série o exclusivo sistema de bancos ULTRa SEAT (Utility Long Tall Refresh). Esse sistema permite diversas configurações de assentos e a acomodação de objetos de grandes dimensões. O modo Utility, por exemplo, permite formar uma superfície plana, que amplia o espaço útil para acomodar bagagens, com mais de 1.000 litros. Cabe destacar que nenhum outro concorrente oferece esse recurso.
 
Diferença entre EX e EXL
 
A versão EX traz sistema de áudio com tela de cinco polegadas, onde são projetadas as imagens da câmera de ré, que oferecem três opções de visualização. Esse sistema oferece conectividade via Bluetooth, USB e cabo auxiliar, além de leitor de CD player. Todas as versões do WR-V trazem airbags frontais e laterais, além de freios ABS com distribuição eletrônica de frenagem (EBD), além da exclusiva estrutura de deformação progressiva ACE (Advanced Compatibility Engineering) e barras de proteção nas portas, garantindo a máxima proteção nas diversas condições de colisão.
 
A versão EXL acrescenta airbags laterais do tipo cortina e a central multimidia com sistema operacional Android e GPS embarcado. Essa é a mesma central vista na versão topo de linha do Fit. Nesse sistema multimídia de sete polegadas, há navegador GPS, uso de internet via hotspot, e conectividade completa via Bluetooth, cartão SD e duas entradas USB.
 
O que falta no WR-V
 
A Honda poderia ter incluído mais alguns equipamentos como: programa de estabilidade eletrônico e controle de tração, freio com auxílio de partida em rampa, ar-condicionado com controle digital (como existe no Honda City) e simples toque para abrir e fechar todos os vidros.
 
Curiosidade
 
Com o WR-V a Honda quer explorar um novo mercado de SUVs compactos e, segundo sua filosofia, entregar mais alegria para seus consumidores. O nome do WR-V significa Winsome Runabout Vehicle, ou veículo recreacional e cativante. (“Winsome” significa alegre, agradável e atraente em inglês).
 
Preços
 
Os preços do novo WR-V são: EX por R$ 79,4 mil e EXL - R$ 83,4 mil. São seis cores disponíveis. Três perolizadas (vermelho mercúrio, branco estrelar e preto cristal), uma sólida (branco Taffeta) e duas metálicas (Cinza Barium e Prata Platinum).

O WR-V pode ser encontrado na Honda Dahruj, em Campinas, que fica na Av. Prestes Maia, 707. Mais informações (19) 3772-7000 ou: www.dahrujhonda.com.br

O veículo que você procura está aqui na Comprecar!

Você sabia?

Em boa parte do país o semáforo é conhecido como "sinal", mas em São Paulo é chamado "farol" e no sul do Brasil é chamado "sinaleira".