Revista Comprecar
Avaliação: Toyota SW4 SRX Diesel
Na condição de um verdadeiro SUV, modelo enfrenta caminhos difíceis com muito conforto
Avaliação: Toyota SW4 SRX Diesel
10 de Agosto de 2017

O termo “SUV” atualmente é muito distorcido e mal aplicado. Qualquer carro com um para-choque de plástico mais avantajado e uma suspensão ligeiramente levantada, é classificado como um SUV. Mas o verdadeiro SUV (a definição de Sport and Utility Vehicle) é um veículo muito resistente, realmente alto, com tração 4x4 mais sistema de reduzida e, principalmente, alta capacidade no fora de estrada. E é exatamente isso que a Toyota SW4 entrega
 
Utilizando a base estrutural da atual picape Hilux, a SW4 garante a histórica capacidade no off-road (uma de suas marcas registradas), porém acrescenta um visual que lembra bastante os sofisticados modelos da Lexus (divisão topo de linha da Toyota). A atual geração da SW4, não utiliza mais o nome Hilux. Com isso, a Toyota busca mudar a imagem de um SUV derivado de uma picape.
 
A versão avaliada aqui é a topo de linha SRX, sempre equipada com transmissão automática de seis marchas. Com o motor turbo diesel de 2.8 litros com 177 cv (o mesmo que equipa a nova Hilux), o cliente pode escolher apenas entre a opção de cinco ou sete lugares.
 
Mudança estrutural
 
Em relação à geração anterior, a SW4 é 9 cm mais longa, com comprimento total de 4,79 m); 1,5 cm mais larga com 1,85 m; e 1,5 cm mais baixa com altura de 1.83 m. O entre-eixos encurtou 0,5 cm, e agora tem 2,74 m. Ainda que a SW4 utilize eixo rígido na traseira, outra mudança importante está na suspensão traseira. Ela conta com sistema multi-link (com 4 pontos de fixação do eixo no chassi) e molas helicoidais. Isso garante melhor absorção das irregularidades do solo, além de melhor a estabilidade do veículo, sem perder a resistência mecânica nas situações extremas.
 
Visual impactante
 
O visual da SW4 é muito interessante, pois traz muito do estilo dos veículos da Lexus. Aliás, hoje no Brasil, não há nenhum concorrente direto (na linha dos SUVs “de verdade”), que tem um estilo tão arrojado como a SW4.
 
Na dianteira, destaque para os faróis bi-LED (luz baixa e alta), incluindo também as luzes de circulação diurna (DRL) também em LED brancos de alta intensidade.
 
De lado, a SW4 2016 traz três linhas claras marcadas pelo contorno do teto, a cintura enfatizada por um friso cromado e uma linha mais inferior junto às rodas. Essas linhas são representadas na lateral da chave presencial do veículo, também. Ainda na lateral, destaque para as rodas de liga leve de 18 polegadas, com pneus medida 265/60 R18.
 
Por trás, as lanternas parciais em LED (luz de freio e lanterna) traçam uma linha contínua pelo bagageiro. A luz de neblina e os sensores de estacionamento foram incorporados ao para-choque. O spoiler traseiro, o rack do teto e a antena em estilo barbatana de tubarão, completam o visual.
 
Interior
 
Por dentro, a SW4 guarda algumas semelhanças com o interior da picape Hilux SRX, como o desenho do volante e parte da estrutura do painel. Mas a SW4 tem um interior mais refinado, com acabamentos primorosos e parte do painel forrado em couro acolchoado. O espaço é amplo para o transporte de sete pessoas. Mas na última fileira, os assentos são indicados para pessoas com até 1,7m de altura.
 
Na frente, os bancos trazem ajustes elétricos. Nos bancos traseiros da segunda fila existe a possibilidade de inclinação do encosto, além do ajuste de posição longitudinal (podem ser puxados para frente).
 
Para facilitar a entrada nos bancos da última fila, a segunda fileira tem sistema de rebatimento “one touch”, que diminui o esforço do usuário. Na terceira fileira (também com sistema one touch), os encostos foram mantidos com rebatimento vertical, assim como a geração anterior da SW4.
 
Equipamentos
 
Na SW4, o ar-condicionado tem ajuste digital e automático, porém com simples zona nos bancos dianteiros. Mas ele pode atuar sobre as três fileiras de bancos, incluindo saídas específicas para a segunda e terceira. Sobre a segunda fileira, existe um controle que permite ajustar a intensidade para as saídas traseiras. Como os dutos traseiros ficam no teto, cada passageiro recebe um bom fluxo de ar.
 
No painel de instrumentos, além da iluminação dos ponteiros em tom azulado, destaque para um display multifuncional colorido de 4.2 polegadas, que traz informações como: consumo de combustível, velocidade máxima, autonomia de condução, áudio, navegação, temperatura exterior, além da avaliação do modo de condução. Todas essas funções são acessadas por controles no volante multifuncional.
 
A SW4 conta com central multimídia com tela touchscreen de 7 polegadas; navegador GPS nativo; recepção de TV digital; reprodutor de DVD; conectividade bluetooth e seis alto-falantes. Mas não existe qualquer integração com Android Auto ou Carplay, para smartphones.
 
Também está presente o “Smart Entry System”. Isso permite o desbloqueio das portas com a simples pressão do botão da maçaneta, por meio da chave presencial. Também foi adicionado o sistema de ignição “Push Start Button”, simplificando o ligar e desligar do veículo, sem necessidade de chave.
 
Faz parte do pacote, a abertura e fechamento elétrico do porta-malas. Basta apertar um botão para o porta-malas abrir e fechar automaticamente. Também é possível ajustar a altura da abertura do porta-malas para uso em garagens mais baixas. E o sistema também conta com proteção caso o curso da porta em movimento seja obstruído.
 
Outro recurso muito interessante é uma tomada 220V (com 100W de potência), para carregamento de aparelhos eletrônicos, como laptops, celulares ou câmeras, entre outros.
 
Motor Turbo Diesel 2.8 litros
 
O motor diesel Toyota “1GD” de 2.8 litros com quatro cilindros em linha e 16 válvulas vem equipado com turbocompressor de geometria variável (TGV), intercooler e sistema de injeção eletrônica direta “Common Rail”.
 
Em relação ao motor diesel da SW4 anterior, o 1GD melhora o nível de consumo de combustível, na ordem de 11%. Ele entrega 177 cv de potência máxima a 3.400 rpm, e torque máximo de 45,9 kgfm, entre 1.600 e 2.400 rpm (25% de aumento). A receita da Toyota com esse motor é manter o foco na economia, ao mesmo tempo que melhora a dirigibilidade por conta do torque maior. Por conta do torque bastante elevado, essa será a melhor opção para quem quer fazer um uso frequente no fora de estrada.
 
Em nossos testes na estrada, obtivemos médias de até 14 km/l de diesel, em velocidade de cruzeiro de 110 km/h, com ar-condicionado ligado. Além disso, é fato que a nova SW4 está muito mais silenciosa que na geração anterior. Com o motor em baixa rotação, na casa de 2.000 RPM, praticamente não se escuta o motor funcionando. Somente nas acelerações mais fortes, que se nota o ruído.
 
Além disso, o generoso torque garante boa agilidade a SW4. Ainda que não seja a mais potente da categoria, o conjunto de motor e câmbio assegura dirigibilidade muito boa, tanto na estrada, como na cidade.
 
Transmissão automática de seis marchas
 
A Toyota SW4 está sempre equipada com transmissão automática de seis marchas. Sobre o câmbio da geração anterior, essa nova caixa entrega passagens mais suaves, além de proporcionar mais economia com a sexta marcha mais longa.
 
O motorista também conta com paddle-shifts no volante para seleção manual das marchas. Em modo automático, o câmbio conta com gerenciamento eletrônico batizado pela Toyota de \"Super ECT 6\". Em relação à geração anterior, a primeira velocidade é 2% mais curta, enquanto a sexta marcha, 19% mais longa.
 
Outra possibilidade para o motorista é o uso de duas lógicas adicionais na gestão das marchas e comportamento dinâmico do veículo. Ele pode escolher entre o modo ECO para uma condução mais suave, com foco na redução do consumo de combustível, ou no modo POWER, que garante uma direção mais esportiva, com respostas mais rápidas.
 
Alta capacidade no fora de estrada
 
A SW4 mantém a elevada capacidade no uso fora de estrada. Normalmente sua tração é 4x2 traseira. A tração 4x4 é acionada por seletor eletrônico. Nesse momento, a tração é distribuída na proporção de 50/50 entre os eixos. Existe ainda a opção da reduzida, que só pode ser feita com o veículo parado e câmbio na posição Neutro.
 
Sistemas de apoio
 
Outros equipamentos que facilitam a condução no fora de estrada, são o Assistente de Subida (HAC) e o Assistente de Descida (DAC). O HAC é um sistema para manobras em rampas, atuando automaticamente sobre os freios durante a partida em subidas íngremes. Ele não deixa o veículo escorregar para trás. E o DAC é acionado quando o freio motor não é suficiente para controlar o carro em descidas mais bruscas. Ele envia, automaticamente, pressão de frenagem às rodas, mantendo a velocidade baixa e sob controle numa descida muito inclinada. Esse último só pode ser acionado com a tração 4x4 ativada. (não funciona no 4x2).
 
O Controle de Tração Ativo (A-TRC) é outro sistema presente. Ele funciona quando o 4x4 é acionado, permitindo que todas as rodas possam tracionar, sempre que existe perda de tração em uma das rodas. Ele atua em conjunto com o programa de estabilidade eletrônico. No momento que uma roda gira em falso, o freio é aplicado apenas sobre essa roda, transferindo o torque para a roda oposta.
 
Números expressivos
 
E se tudo isso não for suficiente, a SW4 também vem equipada com sistema de bloqueio de diferencial traseiro. Através de um botão, o motorista pode bloquear em 100% o diferencial traseiro, fazendo as rodas girarem totalmente juntas. Esse bloqueio só pode ser utilizado com 4x4 reduzido e em terreno fora de estrada. Por fim, a nova SW4 conta com ângulo de ataque de 29 graus, e 25 graus de saída. Na versão à diesel, à altura em relação ao solo é de 27,9 cm.
 
Segurança
 
Como um veículo topo de linha, a SW4 sempre incorpora freios a disco ventilados nas quatro rodas, além dos seguintes sistemas de segurança ativa: freios ABS com distribuição eletrônica (EBD); assistente de Frenagens Emergenciais (BA) que aplica pressão adicional para o sistema de freio, assim que uma frenagem de emergência é acionada; luzes de Frenagem de Emergência (EBS); controle de Tração Ativo (A-TRC); controle de Estabilidade (VSC); assistente de Reboque (TSC) que faz o acionamento dos freios, para manter o veículo e o reboque em linha reta, compensando o balanço do trailer engatado; assistente de Subida (HAC) e assistente de Descida (DAC).
 
A SW4 SRX traz também sete air-bags de série (frontais e laterais para motorista e acompanhante, de joelho para o motorista e cortina para ambos os lados); cintos de segurança de três pontos com pré-tensionador e limitadores de força para os bancos dianteiros; três cintos de segurança de três pontos na segunda fileira, com indicador não afivelamento, além de três encostos para cabeça; dois cintos de segurança de três pontos para a terceira fileira, com dois apoios de cabeça. Também faz parte do pacote, sistema de fixação ISOFIX para cadeira infantil.
 
Preços
 
A SW4 tem as seguintes opções de cores: Branco Polar, Prata Metálico, Cinza Escuro Metálico e Preto Mica, além das novas, Branco Pérola e Marrom Metálico.
 
Com o motor à diesel, são duas opções de configurações disponíveis:
 
SW4 4X4 SRX 2.8 TDI com sete assentos por R$ 249.940
SW4 4X4 SRX 2.8 TDI com cinco assentos por R$ 244.350
 
A SW4, assim como toda a linha de veículos Toyota, tem garantia de três anos ou 100.000 km (o que ocorrer primeiro). 

Avaliações < Voltar
Avaliação: Toyota SW4 SRX Diesel

Avaliação: Toyota SW4 SRX Diesel

Publicado por Redação Comprecar – Especialista em carros usados e motos usadas

Na condição de um verdadeiro SUV, modelo enfrenta caminhos difíceis com muito conforto

10 de Agosto de 2017

O termo “SUV” atualmente é muito distorcido e mal aplicado. Qualquer carro com um para-choque de plástico mais avantajado e uma suspensão ligeiramente levantada, é classificado como um SUV. Mas o verdadeiro SUV (a definição de Sport and Utility Vehicle) é um veículo muito resistente, realmente alto, com tração 4x4 mais sistema de reduzida e, principalmente, alta capacidade no fora de estrada. E é exatamente isso que a Toyota SW4 entrega
 
Utilizando a base estrutural da atual picape Hilux, a SW4 garante a histórica capacidade no off-road (uma de suas marcas registradas), porém acrescenta um visual que lembra bastante os sofisticados modelos da Lexus (divisão topo de linha da Toyota). A atual geração da SW4, não utiliza mais o nome Hilux. Com isso, a Toyota busca mudar a imagem de um SUV derivado de uma picape.
 
A versão avaliada aqui é a topo de linha SRX, sempre equipada com transmissão automática de seis marchas. Com o motor turbo diesel de 2.8 litros com 177 cv (o mesmo que equipa a nova Hilux), o cliente pode escolher apenas entre a opção de cinco ou sete lugares.
 
Mudança estrutural
 
Em relação à geração anterior, a SW4 é 9 cm mais longa, com comprimento total de 4,79 m); 1,5 cm mais larga com 1,85 m; e 1,5 cm mais baixa com altura de 1.83 m. O entre-eixos encurtou 0,5 cm, e agora tem 2,74 m. Ainda que a SW4 utilize eixo rígido na traseira, outra mudança importante está na suspensão traseira. Ela conta com sistema multi-link (com 4 pontos de fixação do eixo no chassi) e molas helicoidais. Isso garante melhor absorção das irregularidades do solo, além de melhor a estabilidade do veículo, sem perder a resistência mecânica nas situações extremas.
 
Visual impactante
 
O visual da SW4 é muito interessante, pois traz muito do estilo dos veículos da Lexus. Aliás, hoje no Brasil, não há nenhum concorrente direto (na linha dos SUVs “de verdade”), que tem um estilo tão arrojado como a SW4.
 
Na dianteira, destaque para os faróis bi-LED (luz baixa e alta), incluindo também as luzes de circulação diurna (DRL) também em LED brancos de alta intensidade.
 
De lado, a SW4 2016 traz três linhas claras marcadas pelo contorno do teto, a cintura enfatizada por um friso cromado e uma linha mais inferior junto às rodas. Essas linhas são representadas na lateral da chave presencial do veículo, também. Ainda na lateral, destaque para as rodas de liga leve de 18 polegadas, com pneus medida 265/60 R18.
 
Por trás, as lanternas parciais em LED (luz de freio e lanterna) traçam uma linha contínua pelo bagageiro. A luz de neblina e os sensores de estacionamento foram incorporados ao para-choque. O spoiler traseiro, o rack do teto e a antena em estilo barbatana de tubarão, completam o visual.
 
Interior
 
Por dentro, a SW4 guarda algumas semelhanças com o interior da picape Hilux SRX, como o desenho do volante e parte da estrutura do painel. Mas a SW4 tem um interior mais refinado, com acabamentos primorosos e parte do painel forrado em couro acolchoado. O espaço é amplo para o transporte de sete pessoas. Mas na última fileira, os assentos são indicados para pessoas com até 1,7m de altura.
 
Na frente, os bancos trazem ajustes elétricos. Nos bancos traseiros da segunda fila existe a possibilidade de inclinação do encosto, além do ajuste de posição longitudinal (podem ser puxados para frente).
 
Para facilitar a entrada nos bancos da última fila, a segunda fileira tem sistema de rebatimento “one touch”, que diminui o esforço do usuário. Na terceira fileira (também com sistema one touch), os encostos foram mantidos com rebatimento vertical, assim como a geração anterior da SW4.
 
Equipamentos
 
Na SW4, o ar-condicionado tem ajuste digital e automático, porém com simples zona nos bancos dianteiros. Mas ele pode atuar sobre as três fileiras de bancos, incluindo saídas específicas para a segunda e terceira. Sobre a segunda fileira, existe um controle que permite ajustar a intensidade para as saídas traseiras. Como os dutos traseiros ficam no teto, cada passageiro recebe um bom fluxo de ar.
 
No painel de instrumentos, além da iluminação dos ponteiros em tom azulado, destaque para um display multifuncional colorido de 4.2 polegadas, que traz informações como: consumo de combustível, velocidade máxima, autonomia de condução, áudio, navegação, temperatura exterior, além da avaliação do modo de condução. Todas essas funções são acessadas por controles no volante multifuncional.
 
A SW4 conta com central multimídia com tela touchscreen de 7 polegadas; navegador GPS nativo; recepção de TV digital; reprodutor de DVD; conectividade bluetooth e seis alto-falantes. Mas não existe qualquer integração com Android Auto ou Carplay, para smartphones.
 
Também está presente o “Smart Entry System”. Isso permite o desbloqueio das portas com a simples pressão do botão da maçaneta, por meio da chave presencial. Também foi adicionado o sistema de ignição “Push Start Button”, simplificando o ligar e desligar do veículo, sem necessidade de chave.
 
Faz parte do pacote, a abertura e fechamento elétrico do porta-malas. Basta apertar um botão para o porta-malas abrir e fechar automaticamente. Também é possível ajustar a altura da abertura do porta-malas para uso em garagens mais baixas. E o sistema também conta com proteção caso o curso da porta em movimento seja obstruído.
 
Outro recurso muito interessante é uma tomada 220V (com 100W de potência), para carregamento de aparelhos eletrônicos, como laptops, celulares ou câmeras, entre outros.
 
Motor Turbo Diesel 2.8 litros
 
O motor diesel Toyota “1GD” de 2.8 litros com quatro cilindros em linha e 16 válvulas vem equipado com turbocompressor de geometria variável (TGV), intercooler e sistema de injeção eletrônica direta “Common Rail”.
 
Em relação ao motor diesel da SW4 anterior, o 1GD melhora o nível de consumo de combustível, na ordem de 11%. Ele entrega 177 cv de potência máxima a 3.400 rpm, e torque máximo de 45,9 kgfm, entre 1.600 e 2.400 rpm (25% de aumento). A receita da Toyota com esse motor é manter o foco na economia, ao mesmo tempo que melhora a dirigibilidade por conta do torque maior. Por conta do torque bastante elevado, essa será a melhor opção para quem quer fazer um uso frequente no fora de estrada.
 
Em nossos testes na estrada, obtivemos médias de até 14 km/l de diesel, em velocidade de cruzeiro de 110 km/h, com ar-condicionado ligado. Além disso, é fato que a nova SW4 está muito mais silenciosa que na geração anterior. Com o motor em baixa rotação, na casa de 2.000 RPM, praticamente não se escuta o motor funcionando. Somente nas acelerações mais fortes, que se nota o ruído.
 
Além disso, o generoso torque garante boa agilidade a SW4. Ainda que não seja a mais potente da categoria, o conjunto de motor e câmbio assegura dirigibilidade muito boa, tanto na estrada, como na cidade.
 
Transmissão automática de seis marchas
 
A Toyota SW4 está sempre equipada com transmissão automática de seis marchas. Sobre o câmbio da geração anterior, essa nova caixa entrega passagens mais suaves, além de proporcionar mais economia com a sexta marcha mais longa.
 
O motorista também conta com paddle-shifts no volante para seleção manual das marchas. Em modo automático, o câmbio conta com gerenciamento eletrônico batizado pela Toyota de \"Super ECT 6\". Em relação à geração anterior, a primeira velocidade é 2% mais curta, enquanto a sexta marcha, 19% mais longa.
 
Outra possibilidade para o motorista é o uso de duas lógicas adicionais na gestão das marchas e comportamento dinâmico do veículo. Ele pode escolher entre o modo ECO para uma condução mais suave, com foco na redução do consumo de combustível, ou no modo POWER, que garante uma direção mais esportiva, com respostas mais rápidas.
 
Alta capacidade no fora de estrada
 
A SW4 mantém a elevada capacidade no uso fora de estrada. Normalmente sua tração é 4x2 traseira. A tração 4x4 é acionada por seletor eletrônico. Nesse momento, a tração é distribuída na proporção de 50/50 entre os eixos. Existe ainda a opção da reduzida, que só pode ser feita com o veículo parado e câmbio na posição Neutro.
 
Sistemas de apoio
 
Outros equipamentos que facilitam a condução no fora de estrada, são o Assistente de Subida (HAC) e o Assistente de Descida (DAC). O HAC é um sistema para manobras em rampas, atuando automaticamente sobre os freios durante a partida em subidas íngremes. Ele não deixa o veículo escorregar para trás. E o DAC é acionado quando o freio motor não é suficiente para controlar o carro em descidas mais bruscas. Ele envia, automaticamente, pressão de frenagem às rodas, mantendo a velocidade baixa e sob controle numa descida muito inclinada. Esse último só pode ser acionado com a tração 4x4 ativada. (não funciona no 4x2).
 
O Controle de Tração Ativo (A-TRC) é outro sistema presente. Ele funciona quando o 4x4 é acionado, permitindo que todas as rodas possam tracionar, sempre que existe perda de tração em uma das rodas. Ele atua em conjunto com o programa de estabilidade eletrônico. No momento que uma roda gira em falso, o freio é aplicado apenas sobre essa roda, transferindo o torque para a roda oposta.
 
Números expressivos
 
E se tudo isso não for suficiente, a SW4 também vem equipada com sistema de bloqueio de diferencial traseiro. Através de um botão, o motorista pode bloquear em 100% o diferencial traseiro, fazendo as rodas girarem totalmente juntas. Esse bloqueio só pode ser utilizado com 4x4 reduzido e em terreno fora de estrada. Por fim, a nova SW4 conta com ângulo de ataque de 29 graus, e 25 graus de saída. Na versão à diesel, à altura em relação ao solo é de 27,9 cm.
 
Segurança
 
Como um veículo topo de linha, a SW4 sempre incorpora freios a disco ventilados nas quatro rodas, além dos seguintes sistemas de segurança ativa: freios ABS com distribuição eletrônica (EBD); assistente de Frenagens Emergenciais (BA) que aplica pressão adicional para o sistema de freio, assim que uma frenagem de emergência é acionada; luzes de Frenagem de Emergência (EBS); controle de Tração Ativo (A-TRC); controle de Estabilidade (VSC); assistente de Reboque (TSC) que faz o acionamento dos freios, para manter o veículo e o reboque em linha reta, compensando o balanço do trailer engatado; assistente de Subida (HAC) e assistente de Descida (DAC).
 
A SW4 SRX traz também sete air-bags de série (frontais e laterais para motorista e acompanhante, de joelho para o motorista e cortina para ambos os lados); cintos de segurança de três pontos com pré-tensionador e limitadores de força para os bancos dianteiros; três cintos de segurança de três pontos na segunda fileira, com indicador não afivelamento, além de três encostos para cabeça; dois cintos de segurança de três pontos para a terceira fileira, com dois apoios de cabeça. Também faz parte do pacote, sistema de fixação ISOFIX para cadeira infantil.
 
Preços
 
A SW4 tem as seguintes opções de cores: Branco Polar, Prata Metálico, Cinza Escuro Metálico e Preto Mica, além das novas, Branco Pérola e Marrom Metálico.
 
Com o motor à diesel, são duas opções de configurações disponíveis:
 
SW4 4X4 SRX 2.8 TDI com sete assentos por R$ 249.940
SW4 4X4 SRX 2.8 TDI com cinco assentos por R$ 244.350
 
A SW4, assim como toda a linha de veículos Toyota, tem garantia de três anos ou 100.000 km (o que ocorrer primeiro). 

O veículo que você procura está aqui na Comprecar!