Revista Comprecar
Entendendo a importância da segurança ativa num automóvel
Novo Polo traz vários diversos recursos de segurança e assistência à condução
Entendendo a importância da segurança ativa num automóvel
30 de Outubro de 2017

Tão importante quanto reduzir os danos os passageiros de um veículo, após um acidente ocorrer, é evitar que o acidente aconteça. Além de garantir a integridade de todos, existe a proteção do patrimônio envolvido (que não é barato). E para isso, existe uma série de sistemas que o veículo pode ter, de modo a evitar a perda de controle durante a condução, evitando assim um potencial acidente.
 
Nesse sentido, o Novo Polo chega para criar um novo patamar entre os hatchbacks compactos. Dotado de muita tecnologia de segurança ativa, o Novo Polo iguala sistemas de proteção e auxílio de veículos de categoria superior a dele. Vamos conhecer esses sistemas.
 
Controle Eletrônico de Estabilidade

Nas versões 1.0 TSI (Comfortline e Highline), o Novo Polo é equipado de série com ESC – Controle Eletrônico de Estabilidade. Esse sistema reconhece o estágio inicial, onde uma situação de perda de controle da rodagem possa acontecer. São vários os exemplos:
 
Trafegar por uma rodovia com muitas curvas e piso escorregadio
Curva de estrada, ou cidade, com areia ou óleo na pista
Mudança de piso repentina durante a condução
Manobra extrema para desviar de um obstáculo  
 
Esses são alguns casos. Mas existem diversas outras situações onde a perda de controle pode se tornar um grande problema para o motorista do veículo.
 
Para evitar isso, o ESC do Novo Polo compara continuamente os comandos do motorista, com as reações do veículo a esse comando. Toda vez que os sensores detectam uma anomalia na condução do veículo, como uma roda derrapando, ou tendência de giro da carroceria, o sistema reduz o torque do motor e freia uma ou várias rodas até garantir a condição de estabilidade. Tudo isso de forma automática e instantânea.

O ESC, que é opcional para as demais versões do Novo Polo, engloba vários outros recursos eletrônicos de assistência:
 
HHC (Hill Hold Control) ou controle de assistência de partida em rampa – Em aclives acima de 5% (ou 2,25 graus), o sistema mantém o veículo freado por até 2 segundos, após o motorista aliviar o pedal do freio. Os freios são liberados progressivamente durante a aceleração, permitindo a partida do veículo com mais conforto em rampas, sem deixar o carro escorregar.
 
HBA (Hydraulic Brake Assist system) – reconhece a frenagem de emergência por meio da velocidade de acionamento, e da pressão aplicada no pedal. Geralmente quando o motorista toma um susto e freia muito rápido. Nesse caso, o BAS aumenta ativamente a pressão de freio, que é então modulada pelo sistema de freio do ABS. Quando o motorista reduz a pressão no pedal de freio, ou ocorrer redução da velocidade do veículo abaixo de um limite mínimo, ocorre o fim da assistência de frenagem. Esse sistema sempre garante o menor espaço de frenagem.
 
EDS (Elektronische Differenzialsperre ou Bloqueio eletrônico do diferencial) – Em estradas de terá, ou em situação de baixa tração em uma das rodas motrizes, o bloqueio eletrônico do diferencial aciona o freio sobre a roda que está escorregando, transferindo o torque para a roda com maior tração, proporcionando assim melhor eficiência à saída do veículo.
 
Esse sistema de “tração inteligente” funciona de forma automática, sem necessidade de o motorista acionar um botão no painel. Além disso, o sistema atua em curvas e em velocidade de até 80 km/h.
 
XDS+ (bloqueio eletrônico do diferencial), trata-se de uma função “estendida” do EDS. Serve para melhorar o comportamento dinâmico do carro. O XDS+ aumenta a agilidade por meio de intervenções seletivas nos freios das rodas internas às curvas nos dois eixos (tanto no de tração, quanto no eixo sem tração). Isso permite melhor transferência do torque disponível do motor para as rodas externas. Além disso, o XDS+ funciona com quaisquer condições de aderência do piso. Isso resulta em uma dirigibilidade mais precisa, com mais tração e agilidade nas curvas.
 
BSW (Bremsscheibewischer – Limpeza Automática dos Discos de Freio) – inovador sistema que identifica situações de discos de freio molhados, em condições de chuva. O sistema de freios trabalha para aproximar as pastilhas dos discos de freio dianteiros, em frações de segundo e de forma imperceptível para o motorista, com o objetivo de secar os componentes e garantir o menor espaço de frenagem possível.
 
O BSW atua acima de 70 km/h e com o limpador de para-brisa acionado. Essa tecnologia, até então apenas presente em carros de luxo, garante ao Novo Polo muito mais segurança e precisão nas frenagens.
 
O ESC inclui o RKA+ (Monitoramento da pressão dos pneus), sistema que verifica a pressão dos pneus, e garante maior segurança. O recurso funciona por meio dos sensores que monitoram o modo de vibração e frequência dos pneus, detectando se houve perda de pressão de enchimento em um ou mais pneus. Manter a pressão correta colabora não só para mais conforto e segurança – também ajuda os pneus a durarem mais e reduz o consumo de combustível, gerando menor emissão de CO2.  Pneus com baixa pressão podem ser muito perigosos em curvas severas, chegando até a sair da roda, deixando o veículo sem qualquer controle.
 
Outro recurso é o GMA (Giermomentaufbauverzögerung ou Controle do Momento de Giro), que diminui a possibilidade de giro do veículo em piso com diferentes níveis de atrito. O sistema também proporciona diferentes forças de frenagem no momento da desaceleração até que a rotação das rodas seja equalizada. Controlando o torque do motor, o sistema atua por exemplo, quando o veículo atravessa uma aquaplanagem. Nesse caso, mudar repentinamente a aderência dos pneus, pode fazer o carro girar. O GMA buscar manter o equilíbrio dinâmico entre todas as rodas, evitando a perda do controle.
 
Assistência para prevenir outros acidentes

Sistema de Frenagem Automática Pós-Colisão - Entre os recursos de segurança ativa está a frenagem automática pós-colisão. Trata-se de um item exclusivo no segmento, que aciona automaticamente os freios do veículo quando ele se envolve em uma batida, para reduzir o movimento residual. O acionamento do sistema de frenagem pós-colisão se baseia na detecção da colisão inicial pelos sensores dos airbags. Nessas situações, após o veículo bater, existe uma tendência de continuar andando. E isso pode provocar outros acidentes. No Polo os freios são acionados automaticamente para reduzir a velocidade do carro, evitando novas colisões.
 
Detector de fadiga

Também está entre os recursos de segurança o detector de fadiga, que analisa a forma como o motorista dirige e compara com os 15 primeiros minutos de direção. Caso detecte um desvio no comportamento ao volante, o equipamento emite um alerta, sugerindo uma parada para descansar e tomar um café.
 
Freios a disco nas quatro rodas

O Novo Polo tem freios a disco nas quatro rodas como item de série nas versões TSI. Os discos têm 276 mm de diâmetro nas rodas dianteiras e 230 mm de diâmetro nas rodas traseiras.

Freios a disco colaboram para melhor performance e proporcionam maior resistência ao chamado “fading”, a perda de eficiência por aquecimento (numa descida de serra, por exemplo).
 
Todas as versões do Novo Polo são equipadas com M-ABS, que inclui o sistema de freios antitravamento ABS (um dos mais modernos disponíveis) e outros recursos de segurança, como o EBD (distribuição eletrônica das forças de frenagem), que distribui eletronicamente as forças de frenagem entre os eixos traseiro e dianteiro, garantindo a estabilidade e a segurança.
 
Também está incluído no M-ABS o TC (Controle de Tração), que tem a função de reduzir o escorregamento das rodas durante a aceleração ou quando o veículo começa a destracionar, em curvas acentuadas, controlando eletronicamente o torque do motor.
 
Faz parte do “pacote” M-ABS o ESS (Emergency Stop Signal ou Sinal de Frenagem de Emergência), que funciona como um alerta para evitar colisões traseiras. Caso o motorista pressione o pedal de freio de forma acentuada, mantendo uma frenagem mais consistente, o sistema aciona as luzes de frenagem de forma intermitente na frequência de 3Hz.
 
Após essa frenagem, com o veículo estático, as luzes de freio param de piscar e o ESS aciona as luzes de pisca-alerta na frequência de 1,25Hz, indicando que o veículo está parado.
 
Também está incluído o MSR (Motorschleppmomentregelung ou Controle do Efeito Freio Motor), sistema que evita o escorregamento das rodas em pisos de baixo atrito devido ao efeito do freio-motor. Esse recurso atua quando o motorista libera rapidamente o pedal do acelerador e nas reduções de marcha, aumentando o torque através do controle do acelerador eletrônico.

Com todas essas evoluções, o Novo Polo consegue ser mais seguro que os principais concorrentes, como Fiat Argo, Hyundai HB20, Ford New Fiesta, Honda Fit entre outros.
 
Para mais informações do Novo Polo, acesse: www.tempoveiculos.com.br/volks-polo

Notícias < Voltar
Entendendo a importância da segurança ativa num automóvel

Entendendo a importância da segurança ativa num automóvel

Publicado por Redação Comprecar – Especialista em carros usados e motos usadas

Novo Polo traz vários diversos recursos de segurança e assistência à condução

30 de Outubro de 2017

Tão importante quanto reduzir os danos os passageiros de um veículo, após um acidente ocorrer, é evitar que o acidente aconteça. Além de garantir a integridade de todos, existe a proteção do patrimônio envolvido (que não é barato). E para isso, existe uma série de sistemas que o veículo pode ter, de modo a evitar a perda de controle durante a condução, evitando assim um potencial acidente.
 
Nesse sentido, o Novo Polo chega para criar um novo patamar entre os hatchbacks compactos. Dotado de muita tecnologia de segurança ativa, o Novo Polo iguala sistemas de proteção e auxílio de veículos de categoria superior a dele. Vamos conhecer esses sistemas.
 
Controle Eletrônico de Estabilidade

Nas versões 1.0 TSI (Comfortline e Highline), o Novo Polo é equipado de série com ESC – Controle Eletrônico de Estabilidade. Esse sistema reconhece o estágio inicial, onde uma situação de perda de controle da rodagem possa acontecer. São vários os exemplos:
 
Trafegar por uma rodovia com muitas curvas e piso escorregadio
Curva de estrada, ou cidade, com areia ou óleo na pista
Mudança de piso repentina durante a condução
Manobra extrema para desviar de um obstáculo  
 
Esses são alguns casos. Mas existem diversas outras situações onde a perda de controle pode se tornar um grande problema para o motorista do veículo.
 
Para evitar isso, o ESC do Novo Polo compara continuamente os comandos do motorista, com as reações do veículo a esse comando. Toda vez que os sensores detectam uma anomalia na condução do veículo, como uma roda derrapando, ou tendência de giro da carroceria, o sistema reduz o torque do motor e freia uma ou várias rodas até garantir a condição de estabilidade. Tudo isso de forma automática e instantânea.

O ESC, que é opcional para as demais versões do Novo Polo, engloba vários outros recursos eletrônicos de assistência:
 
HHC (Hill Hold Control) ou controle de assistência de partida em rampa – Em aclives acima de 5% (ou 2,25 graus), o sistema mantém o veículo freado por até 2 segundos, após o motorista aliviar o pedal do freio. Os freios são liberados progressivamente durante a aceleração, permitindo a partida do veículo com mais conforto em rampas, sem deixar o carro escorregar.
 
HBA (Hydraulic Brake Assist system) – reconhece a frenagem de emergência por meio da velocidade de acionamento, e da pressão aplicada no pedal. Geralmente quando o motorista toma um susto e freia muito rápido. Nesse caso, o BAS aumenta ativamente a pressão de freio, que é então modulada pelo sistema de freio do ABS. Quando o motorista reduz a pressão no pedal de freio, ou ocorrer redução da velocidade do veículo abaixo de um limite mínimo, ocorre o fim da assistência de frenagem. Esse sistema sempre garante o menor espaço de frenagem.
 
EDS (Elektronische Differenzialsperre ou Bloqueio eletrônico do diferencial) – Em estradas de terá, ou em situação de baixa tração em uma das rodas motrizes, o bloqueio eletrônico do diferencial aciona o freio sobre a roda que está escorregando, transferindo o torque para a roda com maior tração, proporcionando assim melhor eficiência à saída do veículo.
 
Esse sistema de “tração inteligente” funciona de forma automática, sem necessidade de o motorista acionar um botão no painel. Além disso, o sistema atua em curvas e em velocidade de até 80 km/h.
 
XDS+ (bloqueio eletrônico do diferencial), trata-se de uma função “estendida” do EDS. Serve para melhorar o comportamento dinâmico do carro. O XDS+ aumenta a agilidade por meio de intervenções seletivas nos freios das rodas internas às curvas nos dois eixos (tanto no de tração, quanto no eixo sem tração). Isso permite melhor transferência do torque disponível do motor para as rodas externas. Além disso, o XDS+ funciona com quaisquer condições de aderência do piso. Isso resulta em uma dirigibilidade mais precisa, com mais tração e agilidade nas curvas.
 
BSW (Bremsscheibewischer – Limpeza Automática dos Discos de Freio) – inovador sistema que identifica situações de discos de freio molhados, em condições de chuva. O sistema de freios trabalha para aproximar as pastilhas dos discos de freio dianteiros, em frações de segundo e de forma imperceptível para o motorista, com o objetivo de secar os componentes e garantir o menor espaço de frenagem possível.
 
O BSW atua acima de 70 km/h e com o limpador de para-brisa acionado. Essa tecnologia, até então apenas presente em carros de luxo, garante ao Novo Polo muito mais segurança e precisão nas frenagens.
 
O ESC inclui o RKA+ (Monitoramento da pressão dos pneus), sistema que verifica a pressão dos pneus, e garante maior segurança. O recurso funciona por meio dos sensores que monitoram o modo de vibração e frequência dos pneus, detectando se houve perda de pressão de enchimento em um ou mais pneus. Manter a pressão correta colabora não só para mais conforto e segurança – também ajuda os pneus a durarem mais e reduz o consumo de combustível, gerando menor emissão de CO2.  Pneus com baixa pressão podem ser muito perigosos em curvas severas, chegando até a sair da roda, deixando o veículo sem qualquer controle.
 
Outro recurso é o GMA (Giermomentaufbauverzögerung ou Controle do Momento de Giro), que diminui a possibilidade de giro do veículo em piso com diferentes níveis de atrito. O sistema também proporciona diferentes forças de frenagem no momento da desaceleração até que a rotação das rodas seja equalizada. Controlando o torque do motor, o sistema atua por exemplo, quando o veículo atravessa uma aquaplanagem. Nesse caso, mudar repentinamente a aderência dos pneus, pode fazer o carro girar. O GMA buscar manter o equilíbrio dinâmico entre todas as rodas, evitando a perda do controle.
 
Assistência para prevenir outros acidentes

Sistema de Frenagem Automática Pós-Colisão - Entre os recursos de segurança ativa está a frenagem automática pós-colisão. Trata-se de um item exclusivo no segmento, que aciona automaticamente os freios do veículo quando ele se envolve em uma batida, para reduzir o movimento residual. O acionamento do sistema de frenagem pós-colisão se baseia na detecção da colisão inicial pelos sensores dos airbags. Nessas situações, após o veículo bater, existe uma tendência de continuar andando. E isso pode provocar outros acidentes. No Polo os freios são acionados automaticamente para reduzir a velocidade do carro, evitando novas colisões.
 
Detector de fadiga

Também está entre os recursos de segurança o detector de fadiga, que analisa a forma como o motorista dirige e compara com os 15 primeiros minutos de direção. Caso detecte um desvio no comportamento ao volante, o equipamento emite um alerta, sugerindo uma parada para descansar e tomar um café.
 
Freios a disco nas quatro rodas

O Novo Polo tem freios a disco nas quatro rodas como item de série nas versões TSI. Os discos têm 276 mm de diâmetro nas rodas dianteiras e 230 mm de diâmetro nas rodas traseiras.

Freios a disco colaboram para melhor performance e proporcionam maior resistência ao chamado “fading”, a perda de eficiência por aquecimento (numa descida de serra, por exemplo).
 
Todas as versões do Novo Polo são equipadas com M-ABS, que inclui o sistema de freios antitravamento ABS (um dos mais modernos disponíveis) e outros recursos de segurança, como o EBD (distribuição eletrônica das forças de frenagem), que distribui eletronicamente as forças de frenagem entre os eixos traseiro e dianteiro, garantindo a estabilidade e a segurança.
 
Também está incluído no M-ABS o TC (Controle de Tração), que tem a função de reduzir o escorregamento das rodas durante a aceleração ou quando o veículo começa a destracionar, em curvas acentuadas, controlando eletronicamente o torque do motor.
 
Faz parte do “pacote” M-ABS o ESS (Emergency Stop Signal ou Sinal de Frenagem de Emergência), que funciona como um alerta para evitar colisões traseiras. Caso o motorista pressione o pedal de freio de forma acentuada, mantendo uma frenagem mais consistente, o sistema aciona as luzes de frenagem de forma intermitente na frequência de 3Hz.
 
Após essa frenagem, com o veículo estático, as luzes de freio param de piscar e o ESS aciona as luzes de pisca-alerta na frequência de 1,25Hz, indicando que o veículo está parado.
 
Também está incluído o MSR (Motorschleppmomentregelung ou Controle do Efeito Freio Motor), sistema que evita o escorregamento das rodas em pisos de baixo atrito devido ao efeito do freio-motor. Esse recurso atua quando o motorista libera rapidamente o pedal do acelerador e nas reduções de marcha, aumentando o torque através do controle do acelerador eletrônico.

Com todas essas evoluções, o Novo Polo consegue ser mais seguro que os principais concorrentes, como Fiat Argo, Hyundai HB20, Ford New Fiesta, Honda Fit entre outros.
 
Para mais informações do Novo Polo, acesse: www.tempoveiculos.com.br/volks-polo

O veículo que você procura está aqui na Comprecar!

Você sabia?

O primeiro automóvel produzido em série foi em 1908, Henry Ford constrói o Ford T e sua fabricação em série iniciou-se em 1º de outubro e foram vendidas 15 milhões de unidades entre 1908 e 1927. Tinha um motor de quatro cilindros de 20 cv de potência, fazia 5,5 km/l a 9 km/l de gasolina.