Revista Comprecar
GM e Honda juntas nas células de combustível
A tecnologia avançada de células de combustível será aplicada a futuros produtos de cada empresa
GM e Honda juntas nas células de combustível
02 de Fevereiro de 2017

A General Motors Co. e Honda anunciam o estabelecimento da primeira joint venture da indústria automotiva para produzir um avançado sistema de células de combustível hidrogênio que será usado em futuros produtos de cada empresa.
 
Denominada “Manufatura de Sistema de Células de Combustível, LLC” (Fuel Cell System Manufacturing, LLC), a nova empresa irá operar dentro da fábrica de baterias da GM em Brownstown, Michigan. A produção em massa dos sistemas de células de combustível está prevista para começar em torno de 2020 e criará 100 novos empregos. As duas empresas dividirão o valor total dos investimentos, que somam US$ 85 milhões.
 
Honda e GM têm trabalhado em conjunto através de um acordo de colaboração anunciado em julho de 2013. O acordo estabeleceu o desenvolvimento conjunto da próxima geração de sistemas de células de combustível e de tecnologias de armazenamento de hidrogênio. As empresas integraram as equipes de desenvolvimento e compartilharam suas propriedades intelectuais de células de combustível de hidrogênio, para criarem uma solução comercial mais acessível para os sistemas de células de combustível e de armazenamento de hidrogênio.
 
"Nos últimos três anos, engenheiros da Honda e da GM têm trabalhado como uma equipe onde cada empresa dividiu o know-how de sua especialização para criar a próxima geração de sistema de células de combustível compacto e de baixo custo", disse Toshiaki Mikoshiba, chefe operacional da região norte-americana para a Honda Motor Co., Ltd. e presidente da Honda América do Norte, Inc. "A base desse excelente trabalho em equipe agora nos levará ao estágio de produção em massa de um sistema de células de combustível que irá ajudar cada empresa a criar no futuro um novo valor para os nossos clientes em veículos movidos a células de combustível".
 
A “Fuel Cell Manufacturing System (FCSM)” joint venture será operada por um conselho de administração composto por três executivos de cada empresa, que incluirá um presidente rotativo de cada empresa.
 
A GM e a Honda são líderes em tecnologia de células de combustível sendo reconhecidas com mais de 2.220 patentes de acordo com o Clean Energy Patent Growth Index. A GM e Honda aparecem no ranking como número 1 e número 3, respectivamente, em número de patentes de células de combustível registradas entre 2002 a 2015.
"A união entre dois líderes em inovação na tecnologia das células de combustível é um importante desenvolvimento no sentido de levar as células de combustível para as aplicações dominantes de propulsão", disse Mark Reuss, vice-presidente executivo de Desenvolvimento Global de Produto, Compras e Cadeia de Suprimentos da GM. "A eventual implantação da tecnologia em veículos de passageiros irá criar opções de transporte mais diferenciadas e ambientalmente amigáveis para os consumidores."
 
A tecnologia de células de combustível endereça muitos dos principais desafios enfrentados pelos automóveis hoje - dependência de petróleo, emissões, eficiência, autonomia e tempo de reabastecimento. Veículos movidos a células de combustível podem operar com hidrogênio vindo de fontes renováveis, como eólica e biomassa. A única emissão que sai de veículos a células de combustível é vapor de água.
 
Além de avançar no desempenho do sistema de células de combustível, a GM e a Honda estão trabalhando juntas para reduzir o custo de desenvolvimento e de produção através de economias de escala e de fornecimento comum. As duas companhias continuam a trabalhar com os governos e com outras partes interessadas para avançarem na infraestrutura de reabastecimento, que é crítica para a viabilidade a longo prazo e aceitação do consumidor de veículos de células de combustível.
 
Atualmente a GM está demonstrando a capacidade das células de combustível através de uma gama de aplicações em terra, mar e ar. A empresa acumulou milhões de quilômetros no mundo na condução de veículos de células de combustível em condições reais.
 
"Com o sistema de células de combustível de última geração, a GM e a Honda estão dando um importante passo em direção a custos menores e produção de maiores volumes de sistemas de células de combustível. Metais raros já foram drasticamente reduzidos e uma equipe totalmente multifuncional está desenvolvendo processos de fabricação e desenho avançados”, disse Charlie Freese, diretor-executivo da GM na “Fuel Cell Manufacturing System”. "O resultado é um sistema com menor custo que tem uma fração do tamanho e da massa".
 
A Honda começou a entregar seu novo veículo de células de combustível, Clarity, para clientes nos Estados Unidos em dezembro de 2016, em sequência ao lançamento feito na primavera de 2016 no Japão. O sistema de células de combustível do Clarity recebeu a melhor classificação da EPA (Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos) entre os veículos elétricos sem moto r de combustão com autonomia de 589 quilômetros e uma economia média de combustível de 109 quilômetros por litro do equivalente a gasolina.
 
"A experiência da Honda nos levou à criação do sistema de células de combustível do Clarity de primeira geração, uma experiência valiosa que estamos aproveitando para alavancar o desenvolvimento em conjunto com a GM da próxima geração de sistema de células de combustível", disse Takashi Sekiguchi, diretor administrativo e COO de Operações de automóvel, Honda Motor Co., Ltd. "Nossa colaboração é uma oportunidade de usar ainda mais os pontos fortes de cada empresa para popularizar veículos de células de combustível o mais rápido possível".
 
A GM e a Honda colaboraram em conjunto com o fornecimento para sistemas de propulsão em 1999, quando a Honda fabricou 50 mil moto res V6 para o Chevrolet Saturn VUE e a Honda recebeu moto res a diesel da Isuzu, afiliada da GM, para a utilização na Europa.

Notícias < Voltar
GM e Honda juntas nas células de combustível

GM e Honda juntas nas células de combustível

Publicado por Redação Comprecar – Especialista em carros usados e motos usadas

A tecnologia avançada de células de combustível será aplicada a futuros produtos de cada empresa

02 de Fevereiro de 2017

A General Motors Co. e Honda anunciam o estabelecimento da primeira joint venture da indústria automotiva para produzir um avançado sistema de células de combustível hidrogênio que será usado em futuros produtos de cada empresa.
 
Denominada “Manufatura de Sistema de Células de Combustível, LLC” (Fuel Cell System Manufacturing, LLC), a nova empresa irá operar dentro da fábrica de baterias da GM em Brownstown, Michigan. A produção em massa dos sistemas de células de combustível está prevista para começar em torno de 2020 e criará 100 novos empregos. As duas empresas dividirão o valor total dos investimentos, que somam US$ 85 milhões.
 
Honda e GM têm trabalhado em conjunto através de um acordo de colaboração anunciado em julho de 2013. O acordo estabeleceu o desenvolvimento conjunto da próxima geração de sistemas de células de combustível e de tecnologias de armazenamento de hidrogênio. As empresas integraram as equipes de desenvolvimento e compartilharam suas propriedades intelectuais de células de combustível de hidrogênio, para criarem uma solução comercial mais acessível para os sistemas de células de combustível e de armazenamento de hidrogênio.
 
"Nos últimos três anos, engenheiros da Honda e da GM têm trabalhado como uma equipe onde cada empresa dividiu o know-how de sua especialização para criar a próxima geração de sistema de células de combustível compacto e de baixo custo", disse Toshiaki Mikoshiba, chefe operacional da região norte-americana para a Honda Motor Co., Ltd. e presidente da Honda América do Norte, Inc. "A base desse excelente trabalho em equipe agora nos levará ao estágio de produção em massa de um sistema de células de combustível que irá ajudar cada empresa a criar no futuro um novo valor para os nossos clientes em veículos movidos a células de combustível".
 
A “Fuel Cell Manufacturing System (FCSM)” joint venture será operada por um conselho de administração composto por três executivos de cada empresa, que incluirá um presidente rotativo de cada empresa.
 
A GM e a Honda são líderes em tecnologia de células de combustível sendo reconhecidas com mais de 2.220 patentes de acordo com o Clean Energy Patent Growth Index. A GM e Honda aparecem no ranking como número 1 e número 3, respectivamente, em número de patentes de células de combustível registradas entre 2002 a 2015.
"A união entre dois líderes em inovação na tecnologia das células de combustível é um importante desenvolvimento no sentido de levar as células de combustível para as aplicações dominantes de propulsão", disse Mark Reuss, vice-presidente executivo de Desenvolvimento Global de Produto, Compras e Cadeia de Suprimentos da GM. "A eventual implantação da tecnologia em veículos de passageiros irá criar opções de transporte mais diferenciadas e ambientalmente amigáveis para os consumidores."
 
A tecnologia de células de combustível endereça muitos dos principais desafios enfrentados pelos automóveis hoje - dependência de petróleo, emissões, eficiência, autonomia e tempo de reabastecimento. Veículos movidos a células de combustível podem operar com hidrogênio vindo de fontes renováveis, como eólica e biomassa. A única emissão que sai de veículos a células de combustível é vapor de água.
 
Além de avançar no desempenho do sistema de células de combustível, a GM e a Honda estão trabalhando juntas para reduzir o custo de desenvolvimento e de produção através de economias de escala e de fornecimento comum. As duas companhias continuam a trabalhar com os governos e com outras partes interessadas para avançarem na infraestrutura de reabastecimento, que é crítica para a viabilidade a longo prazo e aceitação do consumidor de veículos de células de combustível.
 
Atualmente a GM está demonstrando a capacidade das células de combustível através de uma gama de aplicações em terra, mar e ar. A empresa acumulou milhões de quilômetros no mundo na condução de veículos de células de combustível em condições reais.
 
"Com o sistema de células de combustível de última geração, a GM e a Honda estão dando um importante passo em direção a custos menores e produção de maiores volumes de sistemas de células de combustível. Metais raros já foram drasticamente reduzidos e uma equipe totalmente multifuncional está desenvolvendo processos de fabricação e desenho avançados”, disse Charlie Freese, diretor-executivo da GM na “Fuel Cell Manufacturing System”. "O resultado é um sistema com menor custo que tem uma fração do tamanho e da massa".
 
A Honda começou a entregar seu novo veículo de células de combustível, Clarity, para clientes nos Estados Unidos em dezembro de 2016, em sequência ao lançamento feito na primavera de 2016 no Japão. O sistema de células de combustível do Clarity recebeu a melhor classificação da EPA (Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos) entre os veículos elétricos sem moto r de combustão com autonomia de 589 quilômetros e uma economia média de combustível de 109 quilômetros por litro do equivalente a gasolina.
 
"A experiência da Honda nos levou à criação do sistema de células de combustível do Clarity de primeira geração, uma experiência valiosa que estamos aproveitando para alavancar o desenvolvimento em conjunto com a GM da próxima geração de sistema de células de combustível", disse Takashi Sekiguchi, diretor administrativo e COO de Operações de automóvel, Honda Motor Co., Ltd. "Nossa colaboração é uma oportunidade de usar ainda mais os pontos fortes de cada empresa para popularizar veículos de células de combustível o mais rápido possível".
 
A GM e a Honda colaboraram em conjunto com o fornecimento para sistemas de propulsão em 1999, quando a Honda fabricou 50 mil moto res V6 para o Chevrolet Saturn VUE e a Honda recebeu moto res a diesel da Isuzu, afiliada da GM, para a utilização na Europa.

O veículo que você procura está aqui na Comprecar!