Revista Comprecar
Renault provoca e Volkswagen dá o troco!
Em pré-lançamento do Kwid, Renault fez vídeo que tirava sarro do VW Up
Renault provoca e Volkswagen dá o troco!
15 de Maio de 2017

Durante o salão do automóvel de 2016 em São Paulo, a Renault apresentou o seu compacto de visual aventureiro Kwid. E agora, próximo de seu lançamento oficial, a Renault está liberando um série de teasers para estimular o mercado, com a chegada de seu novo produto. Tudo estava indo muito bem, até a marca resolver tirar sarro de um dos seus futuros concorrentes, o VW Up.
 
No dia 9/5, a marca liberou um vídeo que satirizava a o concorrente Volkswagen Up no quesito espaço interno, sugerindo que o Kwid seria muito maior. Os vídeos dão a entender que o subcompacto da Volks é apertado e raspa em lombadas, supostamente ao contrário do Kwid. Não demorou para a imprensa e muitas pessoas criticarem a atitude da Renault. O resultado só poderia ser a Renault retirar imediatamente o vídeo do ar, que já não está mais disponível no canal oficial da marca. Mas conseguimos achar a propaganda na internet, e você confere ela AQUI!
 
Claro que a Volkswagen não perdeu tempo em dar a sua resposta, com um vídeo gravado com o comediante Rafinha Bastos, que você confere AQUI!
 
Mas o fato interessante é a atitude ousada da Renault em querer valorizar o seu futuro produto, frente à um concorrente tão forte, e cheio de qualidades. Isso tudo, se a Renault já não tivesse começado mal com o seu compacto Kwid. Tendo como referência as medidas do Kwid indiano, a largura e altura do Kwid são menores que as do VW Up.
 
Kwid já foi mal na segurança
 
No ano passado, o Renault Kwid recebeu uma má avaliação nos testes de segurança do Global NCAP. O modelo produzido na Índia foi reprovado em três crash-test seguidos, todos feitos a uma velocidade de 64 km/h. Confira o vídeo AQUI!
 
No primeiro, uma unidade sem airbags nem ABS tirou zero estrelas (de um máximo de cinco) para a proteção dos adultos e duas estrelas para a proteção de crianças. Além da falta de airbags, contribuiu para a nota o colapso da estrutura do habitáculo dos passageiros.
 
Em abril 2016, uma nova rodada de testes foi feita, dessa vez com exemplares modificados. As notas para adultos e passageiros, porém continuaram as mesmas – a estrutura do habitáculo não colapsou, mas foi classificada como instável e sem capacidade de receber cargas adicionais. Segundo o Global NCAP, foi possível ver reforços implementados no lado do motorista, mas não no do passageiro.
 
Por fim, um exemplar com os mesmos reforços e com airbag para o motorista foi testado. Mas nem isso foi capaz de alterar suas notas: houve uma pressão demasiadamente alta na região do tórax do motorista após a abertura do airbag, e as pernas dos passageiros da frente poderiam se chocar com as estruturas do painel.
 
Para o Brasil, a Renault se apressou a divulgar informações a respeito dos aprimoramentos que o Kwid deve receber para se adequar às leis do país. Aqui o carro terá freios ABS e dois airbags de série, conforme exige nossa legislação. Ele terá diversos reforços estruturais para lidar com as maiores velocidades de tráfego e as condições de piso no Brasil.
 
Como resultado, o Kwid nacional deverá ser cerca de 20% mais pesado que os 669 quilos do indiano. Aliás, nos bastidores, comenta-se que o lançamento no Brasil foi atrasado, para a Renault corrigir todas essas falhas na estrutura do seu carro.
 
Volkswagen Up sempre seguro
 
Por outro lado, o Volkswagen Up é hoje o carro mais seguro do segmento dos subcompactos, desde que chegou ao mercado brasileiro, recebendo 5 estrelas para adultos e 4 estrelas para crianças. Mesmo no exterior, o modelo nunca fez feio no quesito segurança.
 
Up entre os mais eficientes do Brasil
 
Outro ponto de destaque do Up, é sua eficiência elogiável nos testes de consumo do INMETRO. O compacto aparece entre os carros mais econômicos do Brasil, considerando todas as categorias é até mesmo carros híbridos. E em sua versão 2018, o modelo ficou ainda mais econômico, com modificações nos pneus.
 
Alto desempenho e eficiência no VW Up
 
Outro ponto onde o Up se destaque, sem sombra de dúvida, está no seu motor frente à todos os subcompactos e compactos do Brasil. O motor 1.0 litro turbo entrega desempenho comparável à veículos de categoria superior equipados com motor 1.6 litro – 16 válvulas, e supera TODOS os outros concorrentes com motores de 1.0 à 1.5 litro, incluindo os modelos da Renault. O Up TSi acelera de 0 à 100 km/h em menos de 10 segundos, e máxima superior à 185 km/h.
 
Mesmo com o motor aspirado do Up (o 1.0 de 3 cilindros), o rendimento e economia são superiores a qualquer outro veículo Renault equipado com motor de cilindrada equivalente.  E quando esse motor 1.0 litro de 3 cilindros está no Voyage (e que já está há um bom tempo no mercado), ele fica mínima coisa atrás do Logan 1.0 de três cilindros 1.0 litro SCe, que acabou de ser atualizado. O VW Voyage tem consumo de 1,53 MJ/km, enquanto o Logan chega à 1,52 MJ/km, segundo o INMETRO.
 
O telhado de vidro da Renault
 
É no mínimo curioso a Renault tentar satirizar sobre o VW Up (ou ainda a Volkswagen), com tantas questões para resolver (ou explicar) em seus próprios carros.
 
Recentemente, a Renault apresentou sua nova linha de motores 1.0 e 16 SCe, que tem como foco a economia. Entretanto, nesse motores, a Renault continua a utilizar a direção com assistência eletro-hidráulica, notadamente menos eficiente que as direções com assistência elétrica, que a Volkswagen usa em seus carros, inclusive no Up.
 
Para alcançar melhores índices de economia, a Renault precisou incluir o sistema star-stop no motores 1.6 (que desliga o motor em paradas rápidas) para melhorar sua eficiência energética, uma vez que a marca não dispõem de tecnologia turbo, ou sistemas de injeção direta, em seus carros no Brasil.
 
A Renault é a única marca que insiste em utilizar um ultrapassado câmbio automático de 4 marchas, em veículos de média e alta gama. Ainda que outras marcas como a Toyota (no Etios); e a Peugeot e Citroën (no 208, 2008, C3 e Aircross); usem um câmbio automático de 4 marchas, esses estão em carros de entrada ou intermediários. Mas a Renault, além de usar o câmbio automático de 4 marchas no Duster e Duster Oroch, também incluiu o equipamento no seu mais recente lançamento (a Captur 2.0 litros) um veículo que custa quase R$ 100 mil. Enquanto isso, a Volkswagen utiliza transmissões automáticas ou de dupla embreagem de seis marchas. No caso da picape Amarok são 8 marchas na transmissão automática.
 
Agora, resta saber se a Renault na apresentação do Kwid vai apresentar um carro muito mais seguro, eficiente e com desempenho superior ao do Up, para poder manter o tom sarcástico.

Voce pode conferir mais informações do Volkswagen Up, AQUI!

Notícias < Voltar
Renault provoca e Volkswagen dá o troco!

Renault provoca e Volkswagen dá o troco!

Em pré-lançamento do Kwid, Renault fez vídeo que tirava sarro do VW Up

15 de Maio de 2017

Durante o salão do automóvel de 2016 em São Paulo, a Renault apresentou o seu compacto de visual aventureiro Kwid. E agora, próximo de seu lançamento oficial, a Renault está liberando um série de teasers para estimular o mercado, com a chegada de seu novo produto. Tudo estava indo muito bem, até a marca resolver tirar sarro de um dos seus futuros concorrentes, o VW Up.
 
No dia 9/5, a marca liberou um vídeo que satirizava a o concorrente Volkswagen Up no quesito espaço interno, sugerindo que o Kwid seria muito maior. Os vídeos dão a entender que o subcompacto da Volks é apertado e raspa em lombadas, supostamente ao contrário do Kwid. Não demorou para a imprensa e muitas pessoas criticarem a atitude da Renault. O resultado só poderia ser a Renault retirar imediatamente o vídeo do ar, que já não está mais disponível no canal oficial da marca. Mas conseguimos achar a propaganda na internet, e você confere ela AQUI!
 
Claro que a Volkswagen não perdeu tempo em dar a sua resposta, com um vídeo gravado com o comediante Rafinha Bastos, que você confere AQUI!
 
Mas o fato interessante é a atitude ousada da Renault em querer valorizar o seu futuro produto, frente à um concorrente tão forte, e cheio de qualidades. Isso tudo, se a Renault já não tivesse começado mal com o seu compacto Kwid. Tendo como referência as medidas do Kwid indiano, a largura e altura do Kwid são menores que as do VW Up.
 
Kwid já foi mal na segurança
 
No ano passado, o Renault Kwid recebeu uma má avaliação nos testes de segurança do Global NCAP. O modelo produzido na Índia foi reprovado em três crash-test seguidos, todos feitos a uma velocidade de 64 km/h. Confira o vídeo AQUI!
 
No primeiro, uma unidade sem airbags nem ABS tirou zero estrelas (de um máximo de cinco) para a proteção dos adultos e duas estrelas para a proteção de crianças. Além da falta de airbags, contribuiu para a nota o colapso da estrutura do habitáculo dos passageiros.
 
Em abril 2016, uma nova rodada de testes foi feita, dessa vez com exemplares modificados. As notas para adultos e passageiros, porém continuaram as mesmas – a estrutura do habitáculo não colapsou, mas foi classificada como instável e sem capacidade de receber cargas adicionais. Segundo o Global NCAP, foi possível ver reforços implementados no lado do motorista, mas não no do passageiro.
 
Por fim, um exemplar com os mesmos reforços e com airbag para o motorista foi testado. Mas nem isso foi capaz de alterar suas notas: houve uma pressão demasiadamente alta na região do tórax do motorista após a abertura do airbag, e as pernas dos passageiros da frente poderiam se chocar com as estruturas do painel.
 
Para o Brasil, a Renault se apressou a divulgar informações a respeito dos aprimoramentos que o Kwid deve receber para se adequar às leis do país. Aqui o carro terá freios ABS e dois airbags de série, conforme exige nossa legislação. Ele terá diversos reforços estruturais para lidar com as maiores velocidades de tráfego e as condições de piso no Brasil.
 
Como resultado, o Kwid nacional deverá ser cerca de 20% mais pesado que os 669 quilos do indiano. Aliás, nos bastidores, comenta-se que o lançamento no Brasil foi atrasado, para a Renault corrigir todas essas falhas na estrutura do seu carro.
 
Volkswagen Up sempre seguro
 
Por outro lado, o Volkswagen Up é hoje o carro mais seguro do segmento dos subcompactos, desde que chegou ao mercado brasileiro, recebendo 5 estrelas para adultos e 4 estrelas para crianças. Mesmo no exterior, o modelo nunca fez feio no quesito segurança.
 
Up entre os mais eficientes do Brasil
 
Outro ponto de destaque do Up, é sua eficiência elogiável nos testes de consumo do INMETRO. O compacto aparece entre os carros mais econômicos do Brasil, considerando todas as categorias é até mesmo carros híbridos. E em sua versão 2018, o modelo ficou ainda mais econômico, com modificações nos pneus.
 
Alto desempenho e eficiência no VW Up
 
Outro ponto onde o Up se destaque, sem sombra de dúvida, está no seu motor frente à todos os subcompactos e compactos do Brasil. O motor 1.0 litro turbo entrega desempenho comparável à veículos de categoria superior equipados com motor 1.6 litro – 16 válvulas, e supera TODOS os outros concorrentes com motores de 1.0 à 1.5 litro, incluindo os modelos da Renault. O Up TSi acelera de 0 à 100 km/h em menos de 10 segundos, e máxima superior à 185 km/h.
 
Mesmo com o motor aspirado do Up (o 1.0 de 3 cilindros), o rendimento e economia são superiores a qualquer outro veículo Renault equipado com motor de cilindrada equivalente.  E quando esse motor 1.0 litro de 3 cilindros está no Voyage (e que já está há um bom tempo no mercado), ele fica mínima coisa atrás do Logan 1.0 de três cilindros 1.0 litro SCe, que acabou de ser atualizado. O VW Voyage tem consumo de 1,53 MJ/km, enquanto o Logan chega à 1,52 MJ/km, segundo o INMETRO.
 
O telhado de vidro da Renault
 
É no mínimo curioso a Renault tentar satirizar sobre o VW Up (ou ainda a Volkswagen), com tantas questões para resolver (ou explicar) em seus próprios carros.
 
Recentemente, a Renault apresentou sua nova linha de motores 1.0 e 16 SCe, que tem como foco a economia. Entretanto, nesse motores, a Renault continua a utilizar a direção com assistência eletro-hidráulica, notadamente menos eficiente que as direções com assistência elétrica, que a Volkswagen usa em seus carros, inclusive no Up.
 
Para alcançar melhores índices de economia, a Renault precisou incluir o sistema star-stop no motores 1.6 (que desliga o motor em paradas rápidas) para melhorar sua eficiência energética, uma vez que a marca não dispõem de tecnologia turbo, ou sistemas de injeção direta, em seus carros no Brasil.
 
A Renault é a única marca que insiste em utilizar um ultrapassado câmbio automático de 4 marchas, em veículos de média e alta gama. Ainda que outras marcas como a Toyota (no Etios); e a Peugeot e Citroën (no 208, 2008, C3 e Aircross); usem um câmbio automático de 4 marchas, esses estão em carros de entrada ou intermediários. Mas a Renault, além de usar o câmbio automático de 4 marchas no Duster e Duster Oroch, também incluiu o equipamento no seu mais recente lançamento (a Captur 2.0 litros) um veículo que custa quase R$ 100 mil. Enquanto isso, a Volkswagen utiliza transmissões automáticas ou de dupla embreagem de seis marchas. No caso da picape Amarok são 8 marchas na transmissão automática.
 
Agora, resta saber se a Renault na apresentação do Kwid vai apresentar um carro muito mais seguro, eficiente e com desempenho superior ao do Up, para poder manter o tom sarcástico.

Voce pode conferir mais informações do Volkswagen Up, AQUI!

O veículo que você procura está aqui na Comprecar!

Você sabia?

Um litro de gasolina pesa cerca de 0.8 kg, mas quando queimado, o carbono que contém combina-se com o oxigênio atmosférico e produz cerca de 8.5 kg de dióxido de carbono!