Revista Comprecar
Saiba o que esperar do Novo Polo
Volkswagen está apostando alto no modelo para ser referência no mercado
Saiba o que esperar do Novo Polo
23 de Agosto de 2017

A Volkswagen já confirmou que o Novo Polo chegará em breve ao mercado, mas não especificou a data. Entretanto o modelo deve chegar às concessionárias entre final de setembro e começo de outubro.
 
A produção do modelo já foi iniciada na fábrica de São Bernardo do Campo (SP) e adota a plataforma modular global da marca MQB, que permite ganhos expressivos em tecnologia para o produto, bem como redução de custos na produção.
 
O preço ainda não foi confirmado, mas deve começar na casa dos R$ 50mil na versão de entrada com motor 1.0 aspirado.
 
Para o Brasil, a suspensão do Novo Polo foi elevada em 20 mm em relação à versão Europeia, ganhando barra estabilizadora dianteira de 20 mm de diâmetro (versão com motor TSI). O maior vão livre em relação ao é para adaptar o modelo às condições precárias das ruas e estrada brasileiras.
 
O Novo Polo será calçado com pneus “verdes”, de baixa resistência ao rolamento, que colaboram para a redução no consumo de combustível. Serão três medidas disponíveis: 185/65 R15, 195/55 R16 e 205/50 R17.
 
Todas as versões do Novo Polo serão equipadas com sistema de direção com assistência elétrica. O controle eletrônico da direção possui vários mapeamentos, permitindo a carga adequada para cada situação (como manobras de estacionamento, média e alta velocidades).
 
O Novo Polo terá freios a disco nas quatro rodas como item de série nas versões TSI. Os discos terão 276 mm de diâmetro nas rodas dianteiras e 230 mm de diâmetro nas rodas traseiras.
 
Todas as versões do Novo Polo terão de série o Controle de Tração. Já nas versões TSI, o Novo Polo será equipado com Controle eletrônico de estabilidade. O ESC será opcional para as demais motorizações do Novo Polo.
 
O controle eletrônico de estabilidade engloba também o controle de assistência de partida em rampa, o bloqueio eletrônico do diferencial, monitoramento da pressão dos pneus e a limpeza automática dos discos de freio. Este último identifica situações de discos de freio molhados, em condições de chuva. O sistema de freios trabalha para aproximar as pastilhas dos discos de freio dianteiros, em frações de segundo e de forma imperceptível para o motorista, com o objetivo de secar os componentes e garantir o menor espaço de frenagem possível.
 
Outro dado confirmado é que haverá o motor TSI 1.0 Flex da família EA211. Com etanol, sua potência máxima é de 128 cv, com torque máximo de 200 Nm (20,4 kgfm), com gasolina ou etanol.
 
O Novo Polo vai inaugurar uma nova nomenclatura, a sigla ‘200 TSI’ (referente a 200 Nm de torque, gerados pelo motor TSI, com tecnologia de turbocompressor e injeção direta de combustível).
 
O torque é o grande responsável pela sensação de performance, deslocamento, quando o corpo “cola” no banco nas retomadas de velocidade. Isso garante esportividade, prazer ao dirigir e segurança para realizar ultrapassagens seguras e superar subidas íngremes com facilidade. É aquela sensação de que o carro tem força.
 
O torque pode ser medido em Newton metro (Nm) ou quilogramas força metro (kgfm). Ambas as unidades equivalem à medida da força (1 N) na extremidade de uma alavanca com um metro de comprimento. No caso do motor TSI do Novo Polo, o torque equivale a 200 Nm ou 20,4 kgfm.
 
O motor TSI fornece o torque máximo de 200 Nm a partir de 1.500 rpm. Isto garante melhor aceleração com menos trocas de marchas e ajuda a economizar combustível.
 
O modelo também poderá ser equipado com a nova transmissão automática de seis marchas AQ250-6F Tiptronic é projetada para carros com motores transversais. O câmbio conta com bloqueio do conversor de torque em diversas condições de uso, o que evita o deslizamento interno do componente, reduzindo o consumo de combustível. Também terá função sport e paddle shifts para trocar manuais.
 
Outra novidade, mas que será um opcional nas versões mais cara, é o painel de instrumentos totalmente digital. Ou seja, não haverá mais ponteiros físicos. É uma versão simplificada da tecnologia utilizada já há algum tempo na Audi, em carros como o TT, A4, Q5 e R8. Batizada de Active Info Display, essa tela além de exibir informações triviais como a velocidade do carro e o conta-giros, também pode exibir o GPS.

Notícias < Voltar
Saiba o que esperar do Novo Polo

Saiba o que esperar do Novo Polo

Publicado por Redação Comprecar – Especialista em carros usados e motos usadas

Volkswagen está apostando alto no modelo para ser referência no mercado

23 de Agosto de 2017

A Volkswagen já confirmou que o Novo Polo chegará em breve ao mercado, mas não especificou a data. Entretanto o modelo deve chegar às concessionárias entre final de setembro e começo de outubro.
 
A produção do modelo já foi iniciada na fábrica de São Bernardo do Campo (SP) e adota a plataforma modular global da marca MQB, que permite ganhos expressivos em tecnologia para o produto, bem como redução de custos na produção.
 
O preço ainda não foi confirmado, mas deve começar na casa dos R$ 50mil na versão de entrada com motor 1.0 aspirado.
 
Para o Brasil, a suspensão do Novo Polo foi elevada em 20 mm em relação à versão Europeia, ganhando barra estabilizadora dianteira de 20 mm de diâmetro (versão com motor TSI). O maior vão livre em relação ao é para adaptar o modelo às condições precárias das ruas e estrada brasileiras.
 
O Novo Polo será calçado com pneus “verdes”, de baixa resistência ao rolamento, que colaboram para a redução no consumo de combustível. Serão três medidas disponíveis: 185/65 R15, 195/55 R16 e 205/50 R17.
 
Todas as versões do Novo Polo serão equipadas com sistema de direção com assistência elétrica. O controle eletrônico da direção possui vários mapeamentos, permitindo a carga adequada para cada situação (como manobras de estacionamento, média e alta velocidades).
 
O Novo Polo terá freios a disco nas quatro rodas como item de série nas versões TSI. Os discos terão 276 mm de diâmetro nas rodas dianteiras e 230 mm de diâmetro nas rodas traseiras.
 
Todas as versões do Novo Polo terão de série o Controle de Tração. Já nas versões TSI, o Novo Polo será equipado com Controle eletrônico de estabilidade. O ESC será opcional para as demais motorizações do Novo Polo.
 
O controle eletrônico de estabilidade engloba também o controle de assistência de partida em rampa, o bloqueio eletrônico do diferencial, monitoramento da pressão dos pneus e a limpeza automática dos discos de freio. Este último identifica situações de discos de freio molhados, em condições de chuva. O sistema de freios trabalha para aproximar as pastilhas dos discos de freio dianteiros, em frações de segundo e de forma imperceptível para o motorista, com o objetivo de secar os componentes e garantir o menor espaço de frenagem possível.
 
Outro dado confirmado é que haverá o motor TSI 1.0 Flex da família EA211. Com etanol, sua potência máxima é de 128 cv, com torque máximo de 200 Nm (20,4 kgfm), com gasolina ou etanol.
 
O Novo Polo vai inaugurar uma nova nomenclatura, a sigla ‘200 TSI’ (referente a 200 Nm de torque, gerados pelo motor TSI, com tecnologia de turbocompressor e injeção direta de combustível).
 
O torque é o grande responsável pela sensação de performance, deslocamento, quando o corpo “cola” no banco nas retomadas de velocidade. Isso garante esportividade, prazer ao dirigir e segurança para realizar ultrapassagens seguras e superar subidas íngremes com facilidade. É aquela sensação de que o carro tem força.
 
O torque pode ser medido em Newton metro (Nm) ou quilogramas força metro (kgfm). Ambas as unidades equivalem à medida da força (1 N) na extremidade de uma alavanca com um metro de comprimento. No caso do motor TSI do Novo Polo, o torque equivale a 200 Nm ou 20,4 kgfm.
 
O motor TSI fornece o torque máximo de 200 Nm a partir de 1.500 rpm. Isto garante melhor aceleração com menos trocas de marchas e ajuda a economizar combustível.
 
O modelo também poderá ser equipado com a nova transmissão automática de seis marchas AQ250-6F Tiptronic é projetada para carros com motores transversais. O câmbio conta com bloqueio do conversor de torque em diversas condições de uso, o que evita o deslizamento interno do componente, reduzindo o consumo de combustível. Também terá função sport e paddle shifts para trocar manuais.
 
Outra novidade, mas que será um opcional nas versões mais cara, é o painel de instrumentos totalmente digital. Ou seja, não haverá mais ponteiros físicos. É uma versão simplificada da tecnologia utilizada já há algum tempo na Audi, em carros como o TT, A4, Q5 e R8. Batizada de Active Info Display, essa tela além de exibir informações triviais como a velocidade do carro e o conta-giros, também pode exibir o GPS.

O veículo que você procura está aqui na Comprecar!

Você sabia?

Um Celta leva cerca de 11 horas para ser fabricado. Um Fusca levava até 42 horas.