Revista Comprecar
Volkswagen Up Track é opção de subcompacto descolado
Versão com visual aventureiro é opção para clientes mais jovens e arrojados
Volkswagen Up Track é opção de subcompacto descolado
10 de Abril de 2017

CONHEÇA UMA OFERTA DO VW UP TRACK - CLIQUE AQUI!

O Volkswagen Up já não é uma novidade entre os consumidores brasileiros. Desde seu lançamento, muitos concorrentes se mexeram, e apresentaram respostas ao Up. Afinal, quando o Up chegou ao mercado, pegou a concorrência de “calça curta”, em função de uma excelente tecnologia agregada, além de conjunto mecânico equilibrado e confiável, como também segurança muito acima da média. Mas mesmo com a resposta da concorrência em novidades e evoluções, o Up continua a ser um subcompacto muito diferenciado, com muitas qualidades a oferecer ao seu proprietário.
 
O Up pode estar equipado com duas opções de motores, sempre 1.0 litro de 3 cilindros e 12 válvulas. Uma é aspirada, e outra é turbo, sempre com a versatilidade do sistema flex. Mesmo com a chegada de muitos novos concorrentes, o Up continua sendo um dos 10 carros mais eficientes do Brasil, seja na versão aspirada ou turbo, segundo o INMETRO.
 
Versão Track
 
Em Dezembro de 2016, a Volkswagen criou uma nova versão do subcompacto Up. O Up Track chegou como opção para o consumidor de espírito jovem, que busca um modelo ao mesmo tempo acessível, mas sem perder um visual aventureiro que inclui boa lista de equipamentos de série.
 
Essa versão Track está disponível em carroceria de quatro portas e tem como base a versão Move Up. O Up Track soma-se a outros modelos desse conceito, como o Fox Track e do Gol Track.
 
O Up Track traz visual incrementado por detalhes como emblemas alusivos à versão nas laterais das portas traseiras; apliques sob os para-choques dianteiro e traseiro em chrome effect; seções centrais dos para-choques dianteiro e traseiro na cor preta; moldura nas caixas de rodas e nas laterais; capas de espelhos retrovisores em preto Ninja e maçanetas das portas em preto fosco.

Os faróis têm máscara escurecida. As rodas de 14 polegadas têm desenho “Bristol”. O interior traz ambientação escura assim como acontece na versão Speed Up (teto, coluna, para-sóis e retrovisor), o que confere ao modelo aspecto mais esportivo. O Volkswagen Up Track tem preço sugerido de R$ 46.490.
 
Boa mobilidade
 
Independente da versão do Up, o subcompacto se sai muito bem nas ruas brasileiras, mesmo nas piores lombadas e valetas. Como as rodas ficam bem nas extremidades do veículo, além de garantir ótima estabilidade, também evita que o carro raspe ou bata o para-choque mesmo nos maiores obstáculos. Sendo assim, esse é o melhor da categoria, nesse quesito.
 
Direção elétrica
 
O Volkswagen Up traz de série em todas as versões, direção com assistência elétrica. Além de aumentar o conforto, reduzindo o esforço do motorista, ela colabora para uma maior economia de combustível, pois não rouba potência do motor como ocorre nas direções hidráulicas. O sistema ainda corrige imperfeiçoes do solo. Assim, quando o motorista dirige numa pista mais inclinada para um lado específico, a direção compensa essa inclinação mantendo o volante reto.
 
Motor 1.0 litro aspirado
 
A primeira opção de motor é o 1.0 litro aspirado. Sua potência máxima é de 75 cv (55 kW) a 6.250 rpm, quando abastecido com gasolina, e de 82 cv (60 kW) à mesma rotação, com etanol. O torque máximo é de, respectivamente, 9,7 kgfm (gasolina) e 10,4 kgfm (etanol), e ocorre a partir de 3.000 rpm, mantendo-se por longa faixa de rotações. Já a partir de 2.000 rpm mais de 85% do torque máximo está disponível. O motor 1.0 litro é equipado com sistema “e-flex” de partida a frio, que dispensa o tanque auxiliar para gasolina. Esse foi o primeiro motor do país nessa faixa de cilindrada que recebeu esse sistema.
 
Esse motor vem combinado a uma versão atualizada da transmissão manual MQ200. As relações são longas, permitindo ao motor trabalhar em rotações mais baixas, resultando em menor consumo de combustível e redução nas emissões.
 
Automatizado acessível
 
Primeiro modelo do Brasil com motor 1.0 litro a oferecer câmbio automatizado, o up! I-Motion também figura entre os veículos mais acessíveis do País, equipado com câmbio de operação automática. Essa transmissão automatizada é a SQ100, montada sobre a MQ100 que equipa o Up com câmbio manual.
 
Motor 1.0 litro TSi (turbo)
 
A sigla TSI no Up representa algumas tecnologias como: injeção direta de combustível combinada ao turbocompressor, e o conceito downsizing (redução da cilindrada mantendo o desempenho).
 
Esse motor TSI é 90% novo quando comparado ao 1.0 litro aspirado MPI. Sua potência máxima é de 101 cv a 5.000 RPM, quando abastecido com gasolina, e de 105 cv à mesma rotação, com etanol. O torque máximo é de 16,8 kgfm, com gasolina ou etanol, disponível já a partir de apenas 1.500 RPM e constante até 4.000 RPM.
 
Essa tecnologia TSI com injeção direta, faz o combustível ser injetado sob altíssima pressão, diretamente na câmara de combustão. Em comparação com o sistema de injeção convencional, a injeção direta possui as vantagens de ser mais precisa, e de não depender dos tempos de abertura das válvulas, injetando a quantidade adequada de combustível em todas as condições de uso.
 
Outro diferencial é a utilização de um compressor compacto e leve com válvula wastegate, com comando elétrico (uma inovação na categoria). Essa válvula é capaz de desempenhar abertura e fechamento rapidamente, quando necessário. A válvula wastegate (ou válvula de passagem) é o “acelerador” do turbo, controlando a passagem dos gases de escape pela turbina. No novo motor 1.0 TSI Total Flex, a válvula wastegate possui abertura variável, controlada eletronicamente, de forma a manter sempre o torque ideal.
 
Esse motor ainda traz mais diferenciais. O virabrequim é forjado, uma característica construtiva encontrada apenas em motores altamente sofisticados. Os pistões de alumínio e bielas forjadas têm peso reduzido.
 
Outra evolução é o duplo comando de válvulas de variação contínua, tanto para admissão, como escape. A variação contínua das válvulas de admissão permite uma abertura de até 50 graus em relação ao ângulo do virabrequim; enquanto o comando de escape permite até 40 graus de variação. Com esses recursos, o motor três-cilindros consegue alcançar seu pleno torque já a partir de baixas rotações.
 
O novo motor 1.0 TSI Total Flex possui triplo circuito de arrefecimento, que permite temperaturas diferentes para o bloco e para o cabeçote – o sistema utiliza duas válvulas termostáticas. Com esse recurso, é possível utilizar maior temperatura de funcionamento para o bloco, tornando o óleo mais fluido e garantindo menor atrito entre os componentes. A temperatura de arrefecimento do cabeçote, por sua vez, é menor, o que minimiza a possibilidade de detonação, melhorando o desempenho do veículo e diminuindo o consumo de combustível. Um circuito de baixa temperatura, alimentado por uma bomba elétrica, circula líquido de arrefecimento para o intercooler, e a carcaça da turbina, conforme necessário.
 
Transmissão ainda mais alongada
 
No Up TSI, a transmissão manual de cinco marchas traz relação do diferencial alongada em 26%. Diferente do Up MPI, o TSI vem com a transmissão MQ200. Assim, no Up TSI as relações de transmissão manual são as mesmas do modelo com o motor MPI. Mas o diferencial foi alongado para 3,625:1. Isso faz com que o motor trabalhe em rotações mais baixas quando o carro trafega em estradas. Em 5ª marcha e a 100 km/h, o motor está girando a aproximadamente 2.300 RPM. De forma complementar, o modelo também vem com o instrumento que indica a marcha ideal a ser selecionada no painel. Como em outros produtos da Volkswagen, a unidade de comando (ECU) calcula continuamente qual marcha deve ser engatada para uma condução mais econômica.
 
Econômico
 
Um dos motores mais econômicos do Brasil. Segundo dados do Inmetro o Up em sua versão aspirada é um dos carros mais econômicos do Brasil. Na versão take tem consumo cidade/estrada de 9,6/10,6 com etanol e 14,2/15,3 com gasolina. Já na versão TSI, o up tem desempenho comparável a carros com motor 2.0 e é ainda mais econômico que a versão aspirada, com consumo cidade/estrada de 9,6/11,1 com etanol e 13,8/16,1 com gasolina. Ambos os carros recebem nota máxima na classificação do Inmetro e Selo de Eficiência energética.
 
Muita segurança
 
Seja qual for a versão, o Up também foi o primeiro automóvel da categoria de subcompactos a obter cinco estrelas na proteção de adultos, e quatro estrelas na proteção de crianças no Latin NCAP, organização que avalia a segurança dos veículos. Nenhum outro subcompacto fabricado no Brasil, até hoje, tem cinco estrelas na proteção de adultos nessa categoria. O veículo recebe 15.86 pontos, de um máximo de 17. Na proteção de crianças, o Up também é único com quatro estrelas. Ele recebe 39.54 pontos, de um máximo de 49. Com esses números, o subcompacto Up supera todos os concorrentes em sua categoria, e ainda modelos de categoria superior como compactos e até sedans médios. Ou seja, o Up tem a mesma segurança para os ocupantes em caso de colisão que carros de categorias superiores na faixa dos R$ 100 mil. Isso é possível graças a excelente estrutura do modelo dotada de aços de alta resistência que permitem um nível de segurança máximo.
 
Espaço interno
 
O Up brasileiro, que tem três anos de garantia total de fábrica, recebeu aprimoramentos específicos para se adequar ao consumidor do Brasil. O tanque de combustível no modelo brasileiro teve sua capacidade ampliada para 50 litros (15 litros a mais que no modelo europeu).
 
Outra alteração importante em relação ao Up europeu foi realizada nas janelas traseiras, cujos vidros podem ser abertos verticalmente, o que garante melhor ventilação do habitáculo. Seu porta-malas tem 285 litros de capacidade, o que representa ganho de 64 litros sobre o do modelo europeu (221 litros) e o torna um dos maiores da categoria. Além disso, o porta-malas pode receber o sistema de ajuste variável de espaço “s.a.v.e.”, que altera o seu tamanho e permite acomodar bagagens de tamanhos variados de forma simples e prática.
 
Os bancos dianteiros “one shape” são de série para todas as versões e possuem regulagem milimétrica de altura do banco do motorista e estilo moderno, além de recurso antimergulho e assento mais longo.
 
Baixo custo de manutenção e propriedade
 
O Volkswagen Up também se sai muito bem quando o assunto é pós-venda. O CESVI (Centro de Experimentação e Segurança Viária) compara veículos de uma mesma categoria quanto à facilidade e o custo de seu reparo. São realizados crash-tests dianteiros e traseiros nos veículos analisados, feitos os reparos necessários e uma avaliação individual das peças envolvidas. O resultado é uma classificação baseada nesse estudo, levando em conta os custos da reparação, os tempos de substituição e a cesta básica de peças. No caso, o Up obteve nota máxima nos testes, sendo melhor nota entre todos os carros avaliados, considerado o carro mais barato para se reparar no Brasil.
 
Além do baixo custo de reparabilidade, seu custo de manutenção também é muito atrativo. Suas revisões de 10 mil km até os 60 mil km custam respectivamente: R$ 232; R$ 511,41; R$ 402,20; R$ 629,63; R$ 402,20; R$ 511,41. Todas essas revisões totalizam menos de R$ 2.700, um dos menores custos do mercado.

CONHEÇA UMA OFERTA DO VW UP TRACK - CLIQUE AQUI!

Notícias < Voltar
Volkswagen Up Track é opção de subcompacto descolado

Volkswagen Up Track é opção de subcompacto descolado

Versão com visual aventureiro é opção para clientes mais jovens e arrojados

10 de Abril de 2017

CONHEÇA UMA OFERTA DO VW UP TRACK - CLIQUE AQUI!

O Volkswagen Up já não é uma novidade entre os consumidores brasileiros. Desde seu lançamento, muitos concorrentes se mexeram, e apresentaram respostas ao Up. Afinal, quando o Up chegou ao mercado, pegou a concorrência de “calça curta”, em função de uma excelente tecnologia agregada, além de conjunto mecânico equilibrado e confiável, como também segurança muito acima da média. Mas mesmo com a resposta da concorrência em novidades e evoluções, o Up continua a ser um subcompacto muito diferenciado, com muitas qualidades a oferecer ao seu proprietário.
 
O Up pode estar equipado com duas opções de motores, sempre 1.0 litro de 3 cilindros e 12 válvulas. Uma é aspirada, e outra é turbo, sempre com a versatilidade do sistema flex. Mesmo com a chegada de muitos novos concorrentes, o Up continua sendo um dos 10 carros mais eficientes do Brasil, seja na versão aspirada ou turbo, segundo o INMETRO.
 
Versão Track
 
Em Dezembro de 2016, a Volkswagen criou uma nova versão do subcompacto Up. O Up Track chegou como opção para o consumidor de espírito jovem, que busca um modelo ao mesmo tempo acessível, mas sem perder um visual aventureiro que inclui boa lista de equipamentos de série.
 
Essa versão Track está disponível em carroceria de quatro portas e tem como base a versão Move Up. O Up Track soma-se a outros modelos desse conceito, como o Fox Track e do Gol Track.
 
O Up Track traz visual incrementado por detalhes como emblemas alusivos à versão nas laterais das portas traseiras; apliques sob os para-choques dianteiro e traseiro em chrome effect; seções centrais dos para-choques dianteiro e traseiro na cor preta; moldura nas caixas de rodas e nas laterais; capas de espelhos retrovisores em preto Ninja e maçanetas das portas em preto fosco.

Os faróis têm máscara escurecida. As rodas de 14 polegadas têm desenho “Bristol”. O interior traz ambientação escura assim como acontece na versão Speed Up (teto, coluna, para-sóis e retrovisor), o que confere ao modelo aspecto mais esportivo. O Volkswagen Up Track tem preço sugerido de R$ 46.490.
 
Boa mobilidade
 
Independente da versão do Up, o subcompacto se sai muito bem nas ruas brasileiras, mesmo nas piores lombadas e valetas. Como as rodas ficam bem nas extremidades do veículo, além de garantir ótima estabilidade, também evita que o carro raspe ou bata o para-choque mesmo nos maiores obstáculos. Sendo assim, esse é o melhor da categoria, nesse quesito.
 
Direção elétrica
 
O Volkswagen Up traz de série em todas as versões, direção com assistência elétrica. Além de aumentar o conforto, reduzindo o esforço do motorista, ela colabora para uma maior economia de combustível, pois não rouba potência do motor como ocorre nas direções hidráulicas. O sistema ainda corrige imperfeiçoes do solo. Assim, quando o motorista dirige numa pista mais inclinada para um lado específico, a direção compensa essa inclinação mantendo o volante reto.
 
Motor 1.0 litro aspirado
 
A primeira opção de motor é o 1.0 litro aspirado. Sua potência máxima é de 75 cv (55 kW) a 6.250 rpm, quando abastecido com gasolina, e de 82 cv (60 kW) à mesma rotação, com etanol. O torque máximo é de, respectivamente, 9,7 kgfm (gasolina) e 10,4 kgfm (etanol), e ocorre a partir de 3.000 rpm, mantendo-se por longa faixa de rotações. Já a partir de 2.000 rpm mais de 85% do torque máximo está disponível. O motor 1.0 litro é equipado com sistema “e-flex” de partida a frio, que dispensa o tanque auxiliar para gasolina. Esse foi o primeiro motor do país nessa faixa de cilindrada que recebeu esse sistema.
 
Esse motor vem combinado a uma versão atualizada da transmissão manual MQ200. As relações são longas, permitindo ao motor trabalhar em rotações mais baixas, resultando em menor consumo de combustível e redução nas emissões.
 
Automatizado acessível
 
Primeiro modelo do Brasil com motor 1.0 litro a oferecer câmbio automatizado, o up! I-Motion também figura entre os veículos mais acessíveis do País, equipado com câmbio de operação automática. Essa transmissão automatizada é a SQ100, montada sobre a MQ100 que equipa o Up com câmbio manual.
 
Motor 1.0 litro TSi (turbo)
 
A sigla TSI no Up representa algumas tecnologias como: injeção direta de combustível combinada ao turbocompressor, e o conceito downsizing (redução da cilindrada mantendo o desempenho).
 
Esse motor TSI é 90% novo quando comparado ao 1.0 litro aspirado MPI. Sua potência máxima é de 101 cv a 5.000 RPM, quando abastecido com gasolina, e de 105 cv à mesma rotação, com etanol. O torque máximo é de 16,8 kgfm, com gasolina ou etanol, disponível já a partir de apenas 1.500 RPM e constante até 4.000 RPM.
 
Essa tecnologia TSI com injeção direta, faz o combustível ser injetado sob altíssima pressão, diretamente na câmara de combustão. Em comparação com o sistema de injeção convencional, a injeção direta possui as vantagens de ser mais precisa, e de não depender dos tempos de abertura das válvulas, injetando a quantidade adequada de combustível em todas as condições de uso.
 
Outro diferencial é a utilização de um compressor compacto e leve com válvula wastegate, com comando elétrico (uma inovação na categoria). Essa válvula é capaz de desempenhar abertura e fechamento rapidamente, quando necessário. A válvula wastegate (ou válvula de passagem) é o “acelerador” do turbo, controlando a passagem dos gases de escape pela turbina. No novo motor 1.0 TSI Total Flex, a válvula wastegate possui abertura variável, controlada eletronicamente, de forma a manter sempre o torque ideal.
 
Esse motor ainda traz mais diferenciais. O virabrequim é forjado, uma característica construtiva encontrada apenas em motores altamente sofisticados. Os pistões de alumínio e bielas forjadas têm peso reduzido.
 
Outra evolução é o duplo comando de válvulas de variação contínua, tanto para admissão, como escape. A variação contínua das válvulas de admissão permite uma abertura de até 50 graus em relação ao ângulo do virabrequim; enquanto o comando de escape permite até 40 graus de variação. Com esses recursos, o motor três-cilindros consegue alcançar seu pleno torque já a partir de baixas rotações.
 
O novo motor 1.0 TSI Total Flex possui triplo circuito de arrefecimento, que permite temperaturas diferentes para o bloco e para o cabeçote – o sistema utiliza duas válvulas termostáticas. Com esse recurso, é possível utilizar maior temperatura de funcionamento para o bloco, tornando o óleo mais fluido e garantindo menor atrito entre os componentes. A temperatura de arrefecimento do cabeçote, por sua vez, é menor, o que minimiza a possibilidade de detonação, melhorando o desempenho do veículo e diminuindo o consumo de combustível. Um circuito de baixa temperatura, alimentado por uma bomba elétrica, circula líquido de arrefecimento para o intercooler, e a carcaça da turbina, conforme necessário.
 
Transmissão ainda mais alongada
 
No Up TSI, a transmissão manual de cinco marchas traz relação do diferencial alongada em 26%. Diferente do Up MPI, o TSI vem com a transmissão MQ200. Assim, no Up TSI as relações de transmissão manual são as mesmas do modelo com o motor MPI. Mas o diferencial foi alongado para 3,625:1. Isso faz com que o motor trabalhe em rotações mais baixas quando o carro trafega em estradas. Em 5ª marcha e a 100 km/h, o motor está girando a aproximadamente 2.300 RPM. De forma complementar, o modelo também vem com o instrumento que indica a marcha ideal a ser selecionada no painel. Como em outros produtos da Volkswagen, a unidade de comando (ECU) calcula continuamente qual marcha deve ser engatada para uma condução mais econômica.
 
Econômico
 
Um dos motores mais econômicos do Brasil. Segundo dados do Inmetro o Up em sua versão aspirada é um dos carros mais econômicos do Brasil. Na versão take tem consumo cidade/estrada de 9,6/10,6 com etanol e 14,2/15,3 com gasolina. Já na versão TSI, o up tem desempenho comparável a carros com motor 2.0 e é ainda mais econômico que a versão aspirada, com consumo cidade/estrada de 9,6/11,1 com etanol e 13,8/16,1 com gasolina. Ambos os carros recebem nota máxima na classificação do Inmetro e Selo de Eficiência energética.
 
Muita segurança
 
Seja qual for a versão, o Up também foi o primeiro automóvel da categoria de subcompactos a obter cinco estrelas na proteção de adultos, e quatro estrelas na proteção de crianças no Latin NCAP, organização que avalia a segurança dos veículos. Nenhum outro subcompacto fabricado no Brasil, até hoje, tem cinco estrelas na proteção de adultos nessa categoria. O veículo recebe 15.86 pontos, de um máximo de 17. Na proteção de crianças, o Up também é único com quatro estrelas. Ele recebe 39.54 pontos, de um máximo de 49. Com esses números, o subcompacto Up supera todos os concorrentes em sua categoria, e ainda modelos de categoria superior como compactos e até sedans médios. Ou seja, o Up tem a mesma segurança para os ocupantes em caso de colisão que carros de categorias superiores na faixa dos R$ 100 mil. Isso é possível graças a excelente estrutura do modelo dotada de aços de alta resistência que permitem um nível de segurança máximo.
 
Espaço interno
 
O Up brasileiro, que tem três anos de garantia total de fábrica, recebeu aprimoramentos específicos para se adequar ao consumidor do Brasil. O tanque de combustível no modelo brasileiro teve sua capacidade ampliada para 50 litros (15 litros a mais que no modelo europeu).
 
Outra alteração importante em relação ao Up europeu foi realizada nas janelas traseiras, cujos vidros podem ser abertos verticalmente, o que garante melhor ventilação do habitáculo. Seu porta-malas tem 285 litros de capacidade, o que representa ganho de 64 litros sobre o do modelo europeu (221 litros) e o torna um dos maiores da categoria. Além disso, o porta-malas pode receber o sistema de ajuste variável de espaço “s.a.v.e.”, que altera o seu tamanho e permite acomodar bagagens de tamanhos variados de forma simples e prática.
 
Os bancos dianteiros “one shape” são de série para todas as versões e possuem regulagem milimétrica de altura do banco do motorista e estilo moderno, além de recurso antimergulho e assento mais longo.
 
Baixo custo de manutenção e propriedade
 
O Volkswagen Up também se sai muito bem quando o assunto é pós-venda. O CESVI (Centro de Experimentação e Segurança Viária) compara veículos de uma mesma categoria quanto à facilidade e o custo de seu reparo. São realizados crash-tests dianteiros e traseiros nos veículos analisados, feitos os reparos necessários e uma avaliação individual das peças envolvidas. O resultado é uma classificação baseada nesse estudo, levando em conta os custos da reparação, os tempos de substituição e a cesta básica de peças. No caso, o Up obteve nota máxima nos testes, sendo melhor nota entre todos os carros avaliados, considerado o carro mais barato para se reparar no Brasil.
 
Além do baixo custo de reparabilidade, seu custo de manutenção também é muito atrativo. Suas revisões de 10 mil km até os 60 mil km custam respectivamente: R$ 232; R$ 511,41; R$ 402,20; R$ 629,63; R$ 402,20; R$ 511,41. Todas essas revisões totalizam menos de R$ 2.700, um dos menores custos do mercado.

CONHEÇA UMA OFERTA DO VW UP TRACK - CLIQUE AQUI!

O veículo que você procura está aqui na Comprecar!