Categorias
Dicas

Depreciação de veículos: como realizar o cálculo?

Você certamente já ouviu que assim que o carro deixa a concessionária já perde parte de seu valor de mercado, certo? Esse fenômeno chama-se depreciação e tem um grande impacto no valor do veículo.

Compreender os detalhes da depreciação pode te ajudar muito no momento de vender o seu carro, ou comprar um carro usado ou seminovo. Por isso, preparamos um texto com os principais detalhes sobre o assunto, incluindo maneiras de usar a Tabela Fipe a seu favor em negociações.

O que é depreciação de veículos?

O conceito de depreciação serve para designar a perda de valor de um bem, nesse caso, um veículo. Esse fenômeno ocorre por conta do desgaste natural do uso, ação da natureza e até mesmo a obsolescência da tecnologia utilizada no carro. 

Em alguns casos, a perda de valor de um carro pode chegar até 20% no momento em que ele deixa a concessionária.

Diversos fatores têm influência na depreciação de veículos. Carros importados, por exemplo, depreciam muito mais rápido do que os nacionais, já que seus custos de manutenção são maiores que os nacionais. 

Enquanto isso, caminhonetes e carros SUVs depreciam mais devagar que os convencionais, uma vez que atendem a um nicho de mercado bem específico. 

Como calcular a depreciação de um veículo?

Não existe uma fórmula exata para calcular a depreciação de um veículo, afinal, são muitas as variáveis que influenciam esse quesito, tais como data de fabricação, estado de conservação, histórico de acidentes e, até mesmo, sua quilometragem. 

Isso pode ser um tremendo desafio para quem deseja vender ou comprar um carro usado. Afinal, como saber que você está fazendo um bom negócio? É por isso que recomendamos o uso da Tabela Fipe como forma de calcular a depreciação e o valor de mercado de um veículo. 

Essa é uma tabela criada pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas que contém todos os preços médios para veículos comercializados no Brasil. Esses números são atualizados todos os meses e podem servir como uma boa base para negociações de veículos.

Também é importante frisar que, segundo cálculos, a depreciação do veículo é maior durante os primeiros anos de uso, perdendo força com o passar do tempo. É por isso que a compra de seminovos é tão vantajosa, já que motoristas podem comprar um veículo mais completo e que não sofrerá tanto com a depreciação. 

Quais os fatores que influenciam a desvalorização de carros?

São diversos os fatores que influenciam na depreciação de veículos, variando desde aspectos do seu design até a marca e o estado de conservação. Entenda a seguir alguns dos principais fatores que interferem na depreciação de veículos:

  • Cor da pintura: motoristas que optam por cores extravagantes e não usuais podem ter dificuldades para vender seus carros; 
  • Quantidade de quilômetros rodados: entende-se que quanto mais quilômetros rodados, maior o desgaste de peças internas. Por isso, carros com rodagem muito alta tendem a ser mais desvalorizados;
  • Danos na carroceria: amassados, arranhões e desgastes na pintura também podem desvalorizar os veículos;
  • Estado de conservação geral: questões como falta de balanceamento, calibragem inadequada, filtros de ar sem manutenção, desgastes nos bancos e outros problemas podem afetar o valor de revenda.

Seu próximo carro está na Comprecar!

O Comprecar é um dos maiores sites de classificados de carros usados do Brasil. Nossa plataforma é intuitiva, prática e utilizada por todas as principais concessionárias do país. 
Visite nossa página da Tabela Fipe para consultar o valor de mercado do carro que você deseja. Temos carros à venda de até R$ 30 mil, além de diversas outras faixas de preço. Não deixe de visitar nosso site para conferir todas as ofertas que preparamos para você.

Deseja comprar carros usados? Confira no Comprecar: Carros até 15 mil

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *