Revista Comprecar
Audi e os novíssimos faróis a laser
Novo R8 é o primeiro carro de série a trazer a nova tecnologia
Audi e os novíssimos faróis a laser
19 de Fevereiro de 2015

A Audi acaba de anunciar os faróis do novo R8, como o primeiro veículo de série que pode ser equipado por um módulo de facho alto a laser. Ainda como um equipamento opcional, o sistema é baseado num projetor de laser, usado apenas como farol alto.
 
A principal vantagem da iluminação a laser é que ela utiliza diodos de laser de alta intensidade, que geram muita energia luminosa a partir de um pequeno componente. Comparados aos faróis altos de LEDs, os fachos altos a laser têm o alcance quase dobrado, pois a luz é muito mais intensa e concentrada.
 
Uma característica que identifica os faróis a laser é sua assinatura luminosa azulada. O equipamento de série do R8 inclui também um amplo sistema de faróis de LEDs. Todas as funções de iluminação são produzidas por 37 LEDs em cada farol.
 
Esse avançado projetor de laser (apenas para a luz alta) estreou na prova 24 Horas de Le Mans, e foi usado nos carros de corridas Audi e-tron quattro. Logo após, na metade de 2014, o sistema foi visto no Audi R8 LMX, uma edição limitada da série R8 a apenas 99 unidades, todas vendidas na Europa a 210.000 euros.
 
Audi R8 LMX
 
O Audi R8 LMX é uma evolução do R8 Plus. No LMX, embora seja o mesmo moto r V10 de 5,2 litros, ele é 19 cavalos mais potente, chegando a um total de 569 cv. O torque continua nos mesmos 55,1 kgfm, assim como o câmbio automatizado S-Tronic, de dupla embreagem e sete marchas. Esse modelo chega à uma velocidade máxima de 320 km/h e acelera de 0 a 100 km/h em 3,4 segundos. Os freios são de carbono-cerâmica, e as asas laterais e o aerofólio traseiro feitos fibra de carbono.
 
Como funciona o sistema LASER
 
O projetor de laser é a mais recente tecnologia de produção de uma longa linhagem de inovações em iluminação. Cada farol contém um módulo laser que opera com quatro diodos laser de alta intensidade com fachos azulados. Esses fachos são concentrados num prisma. Cada facho tem apenas 300 milésimos de milímetro de diâmetro. O prisma reúne os quatro raios laser de alta intensidade gerando um facho azul de comprimento de onda de 450 nanômetros. Então, um conversor de fósforo transforma essa luz azul super potente, em luz branca pura com temperatura de 5.500 Kelvin. Essa luz é mais segura para os olhos. Então essa luz é projetada num refletor que direciona ela para a pista, depois de passar numa lente “guia”
 
Mas o sistema ainda encontra restrições. Ainda que seja o provável caminho a ser tomado na iluminação dos carros do futuro, é preciso ressaltar que as montadoras ainda estão cautelosas quando ao desenvolvimento do conceito.
 
Esse raio super-concentrado que é capaz de iluminar distâncias de até 600 metros, pode atrapalhar quem vem pela direção contrária. O sistema de LED, na melhor das hipóteses, consegue iluminar 300 metros. Assim, o uso do LASER em condições urbanas precisa ser adequado.
 
Então, para evitar problemas de uso indevido na cidade, o laser só é acionado de maneira automática, por um sensor que detecta as condições ideais de ativação. Os requisitos são um cenário de iluminação muito baixa, veículo acima de 60 km/h e nenhum outro automóvel passando por perto. Se o sistema de câmeras do carro rastrear qualquer mudança em alguma dessas situações, o próprio sistema desabilitará a função, sem interferência do moto rista. Essa tecnologia de reconhecimento do ambiente já é utilizada nos carros equipados com o farol de Matriz LED, como no A8.
 
O sistema de LASER é o próximo passo na evolução dos sistemas de iluminação em automóveis. Mas assim como o xênon conviveu por um bom tempo com a lâmpada convencional, e o led está convivendo com o xênon, o laser também vai conviver com os sistemas de iluminação LED, por algum tempo.
 
A história da Audi com a iluminação de ponta, nos automóveis
 
1994: Segunda geração das lâmpadas de xênon no A8
2003: Luzes adaptativas no Audi A8
2004: LED de iluminação diurna (daytime running lights) no Audi A8 W12
2008: Faróis Full-LED no Audi R8
2010: Faróis adaptativos comandados pelo GPS do carro no Audi A8
2011: Lanternas traseiras com visual homogêneo no Audi A6
2012: Luzes adaptativas dinâmicas no Audi R8
2013: Faróis Full-LED no Audi A3, numa classe de carros compactos
2013: Matrix LED no Audi A8
2014: Faróis com sistema laser no Audi R8 LMX

Notícias < Voltar
Audi e os novíssimos faróis a laser
 

Audi e os novíssimos faróis a laser

Publicado por Redação Comprecar – Especialista em carros usados e motos usadas

Novo R8 é o primeiro carro de série a trazer a nova tecnologia

19 de Fevereiro de 2015

A Audi acaba de anunciar os faróis do novo R8, como o primeiro veículo de série que pode ser equipado por um módulo de facho alto a laser. Ainda como um equipamento opcional, o sistema é baseado num projetor de laser, usado apenas como farol alto.
 
A principal vantagem da iluminação a laser é que ela utiliza diodos de laser de alta intensidade, que geram muita energia luminosa a partir de um pequeno componente. Comparados aos faróis altos de LEDs, os fachos altos a laser têm o alcance quase dobrado, pois a luz é muito mais intensa e concentrada.
 
Uma característica que identifica os faróis a laser é sua assinatura luminosa azulada. O equipamento de série do R8 inclui também um amplo sistema de faróis de LEDs. Todas as funções de iluminação são produzidas por 37 LEDs em cada farol.
 
Esse avançado projetor de laser (apenas para a luz alta) estreou na prova 24 Horas de Le Mans, e foi usado nos carros de corridas Audi e-tron quattro. Logo após, na metade de 2014, o sistema foi visto no Audi R8 LMX, uma edição limitada da série R8 a apenas 99 unidades, todas vendidas na Europa a 210.000 euros.
 
Audi R8 LMX
 
O Audi R8 LMX é uma evolução do R8 Plus. No LMX, embora seja o mesmo moto r V10 de 5,2 litros, ele é 19 cavalos mais potente, chegando a um total de 569 cv. O torque continua nos mesmos 55,1 kgfm, assim como o câmbio automatizado S-Tronic, de dupla embreagem e sete marchas. Esse modelo chega à uma velocidade máxima de 320 km/h e acelera de 0 a 100 km/h em 3,4 segundos. Os freios são de carbono-cerâmica, e as asas laterais e o aerofólio traseiro feitos fibra de carbono.
 
Como funciona o sistema LASER
 
O projetor de laser é a mais recente tecnologia de produção de uma longa linhagem de inovações em iluminação. Cada farol contém um módulo laser que opera com quatro diodos laser de alta intensidade com fachos azulados. Esses fachos são concentrados num prisma. Cada facho tem apenas 300 milésimos de milímetro de diâmetro. O prisma reúne os quatro raios laser de alta intensidade gerando um facho azul de comprimento de onda de 450 nanômetros. Então, um conversor de fósforo transforma essa luz azul super potente, em luz branca pura com temperatura de 5.500 Kelvin. Essa luz é mais segura para os olhos. Então essa luz é projetada num refletor que direciona ela para a pista, depois de passar numa lente “guia”
 
Mas o sistema ainda encontra restrições. Ainda que seja o provável caminho a ser tomado na iluminação dos carros do futuro, é preciso ressaltar que as montadoras ainda estão cautelosas quando ao desenvolvimento do conceito.
 
Esse raio super-concentrado que é capaz de iluminar distâncias de até 600 metros, pode atrapalhar quem vem pela direção contrária. O sistema de LED, na melhor das hipóteses, consegue iluminar 300 metros. Assim, o uso do LASER em condições urbanas precisa ser adequado.
 
Então, para evitar problemas de uso indevido na cidade, o laser só é acionado de maneira automática, por um sensor que detecta as condições ideais de ativação. Os requisitos são um cenário de iluminação muito baixa, veículo acima de 60 km/h e nenhum outro automóvel passando por perto. Se o sistema de câmeras do carro rastrear qualquer mudança em alguma dessas situações, o próprio sistema desabilitará a função, sem interferência do moto rista. Essa tecnologia de reconhecimento do ambiente já é utilizada nos carros equipados com o farol de Matriz LED, como no A8.
 
O sistema de LASER é o próximo passo na evolução dos sistemas de iluminação em automóveis. Mas assim como o xênon conviveu por um bom tempo com a lâmpada convencional, e o led está convivendo com o xênon, o laser também vai conviver com os sistemas de iluminação LED, por algum tempo.
 
A história da Audi com a iluminação de ponta, nos automóveis
 
1994: Segunda geração das lâmpadas de xênon no A8
2003: Luzes adaptativas no Audi A8
2004: LED de iluminação diurna (daytime running lights) no Audi A8 W12
2008: Faróis Full-LED no Audi R8
2010: Faróis adaptativos comandados pelo GPS do carro no Audi A8
2011: Lanternas traseiras com visual homogêneo no Audi A6
2012: Luzes adaptativas dinâmicas no Audi R8
2013: Faróis Full-LED no Audi A3, numa classe de carros compactos
2013: Matrix LED no Audi A8
2014: Faróis com sistema laser no Audi R8 LMX

O veículo que você procura está aqui na Comprecar!