Revista Comprecar
Avaliação BMW X1 xDrive 25i 2.0 Turbo
Segunda geração do crossover ganha mais tecnologia e desempenho
Avaliação BMW X1 xDrive 25i 2.0 Turbo
05 de Maio de 2016

A segunda geração do BMW X1, que chegou ao mercado brasileiro em Fevereiro de 2016, trouxe uma série de novidades em relação a geração anterior. Um fato muito importante, é que a X1 é agora fabricada no Brasil, na fábrica da BMW em Santa Catarina.
 
Apresentado ao público em setembro de 2015, durante o Salão do Automóvel de Frankfurt (Alemanha), a nova BMW X1 chegou completamente renovada, e alinhada ao padrão de design adotado atualmente pelos SAVs (Sport Activity Vehicle – sigla utilizada pela BMW para seus SUVs). Um fato muito importante é que a X1 é o único produto da linha X, que não tem tração integral em todas as suas versões. Nas versões básica e intermediária, a X1 oferece agora tração apenas dianteira (antes era traseira). Apenas a versão 25i (topo de linha) traz o sistema integral xDrive.
 
Essa mudança se explica. Na primeira geração da X1, sua plataforma era derivada do sedan serie 3. Agora, a plataforma da X1 deriva do novo Mini e da série 2 Active Tourer. Essa mudança também fez a X1 perder o moto r seis cilindros em linha. Assim, não existe mais sucessor para a antiga X1 35i.
 
Interior
 
A parte interna também passou por uma mudança mais estrutural do que estética, basicamente por causa da mudança de tração traseira para dianteira, que não exige aquele túnel central que atrapalha quem vai atrás.
 
Com a adoção de uma nova plataforma, a nova geração do SAV ganhou 53 e 23 milímetros (mm) nas medidas de altura e largura, respectivamente, em comparação ao modelo anterior. Mas o comprimento diminuiu, e a segunda geração do X1 ficou 15 mm mais curta. Ou seja, a X1 ficou mais com cara de minivan, perdendo um pouco da esportividade da geração anterior.
 
Como consequência, a vida a bordo ficou ainda mais agradável, principalmente para o público feminino. A posição de dirigir, por exemplo, cresceu 40 mm, garantindo maior visibilidade ao moto rista. O espaço para quem viaja atrás também foi ampliado e, agora, o vão entre as pernas e o encosto dos bancos dianteiros conta com 74 mm a mais de distância. O porta-malas seguiu esta tendência e passa a dispor de 505 litros de capacidade, podendo alcançar 1.505 litros, com os bancos traseiros rebatidos.
 
Motor 2.0 litros para todas X1
 
Agora, a BMW X1 está disponível nas versões sDrive20i GP, sDrive20i X-Line e xDrive25i Sport. Todas trazem sob o capô o inédito moto r 2.0 litros TwinPower Turbo, de 4 cilindros em linha.
 
Na moto rização 20i, a potência máxima é de 192 cv a 5.000 rpm e torque de 280 Nm a 1.250 rpm. Já na versão 25i (avaliada aqui), a potência e torque sobem para 231 cv e 350 Nm, com o mesmo nível de giros do moto r.
 
Ambas as opções (20i e 25i) contam com um novo câmbio automático de oito marchas. Mas agora a transmissão é japonesa, da marca Aisin, que entrou no lugar da tradicional fornecedora alemã ZF. Na versão 25i, esta transmissão associada à tração integral xDrive, permite uma aceleração de 0 a 100 km/h em apenas 6,5 segundos. A velocidade máxima é de 235 km/h.
 
Mais eficiência
 
Entre as tecnologias de gerenciamento do moto r, os destaques ficam para o Driving Experience Control com Eco Pro, a função Auto Start/Stop e a tecnologia de regeneração de energia de frenagem que possibilitam maior eficiência. Além disso, em velocidades entre 50 e 160 km/h e ao aliviar o pé do pedal do acelerador é engatado o ponto morto eletrônico do câmbio para diminuir o gasto com combustível. Trata-se do sistema “coasting” que pode ser desabilitado no computador de bordo, dentro das configurações do Eco Pro.
 
Mas o carro avaliado, ainda era à gasolina, do lote de produtos importados. As X1 vendidas nas concessionárias atualmente, já são produzidas no Brasil, e equipadas com moto r flex. Assim, não dá para saber se o consumo da Flex é igual à versão com moto r à gasolina.
 
Dirigibilidade
 
Não tão esportiva quanto a geração anterior, mas certamente ainda mais esportiva que concorrentes com o Audi Q3, ou a Mercedes-Benz GLA, a X1 preserva grande parte do DNA da marca BMW . Isso é visto no volante esportivo e preciso, equipado com paddle-shifts para rápida troca de marchas. A suspensão também se mostra mais firme. Os pneus de aro 19 polegadas, garantem excelente estabilidade na estrada. Mas, no fora de estrada, o moto rista precisa tomar bastante cuidado. Fica claro que a vocação da X1 não é essa. Sua frente é baixa, e a suspensão dura, com rodas grandes e pneu de perfil baixo, são um convite a danos severos em condução descuidada. Ainda sim, a X1 conta com freios ABS Off-Road e traz pela primeira vez o HDC (Hill Descent Control), que freia o carro automaticamente em descidas muito inclinadas.
 
Equipamentos
 
Fato que a versão 25i da X1 sai muito bem equipada. De série são seis air bags, controles de estabilidade e tração, faróis com tecnologia full-LED e pneus com tecnologia Runflat.
 
Detalhe importante que a BMW percebeu que só os pneus com tecnologia Runflat, não resolviam todo o problema. Em teoria, esses pneus podem rodar mesmo depois de furados, por cerca de 100 km. Mas no Brasil, com nossas péssimas ruas e estradas, onde os pneus Runflat simplesmente rasgam, e deixavam os moto ristas na mão, a solução foi incluir também um estepe de emergência na nova X1.
 
Destaque também para o controle de cruzeiro com função de freio. Além de regulador de velocidade (chamado erroneamente de piloto automático) inclui o limitador de velocidade, ideal para uso na cidade, em vias controladas. Além disso, o sistema também pode atuar nos freios, quando o veículo ultrapassa a velocidade programada, numa descida.
 
O modelo inclui também sensores de estacionamento traseiro e de chuva, com acionamento automático dos faróis baixos. A versão sDrive20i X-Line ganha teto solar panorâmico, bancos elétricos, espelhos rebatíveis e fechamento do porta-malas elétrico. O xDrive25i Sport, por sua vez, também conta com rodas aro 19 e Som HiFi. Mas num carro que custa R$ 200 mil, não esta disponível o sensor de estacionamento dianteiro!
 
As três versões da X1 são disponibilizadas com cinco opções de cores externas, sendo duas sólidas (Branco Alpino e Preto II) e três metálicas (Preto Safira, Prata Glacier e Cinza Mineral). As versões sDrive20i GP e sDrive20i X-Line contarão com duas opções de revestimento Sensatec (Preto e Bege Canberra). O xDrive25i, vem com bancos esportivos revestidos exclusivamente em Sensatec Preto.
 
BMW ConnectedDrive
 
O pacote de itens de série tem ainda um sistema de navegação com tela de 6,5 polegadas (que não é touch), e agora vem com o sistema BMW ConnectedDrive, que incorpora serviços de concierge, informações de trânsito em tempo real, chamada de emergência inteligente e BMW TeleServices. Tudo isso é comandado pelo iDrive Controller. Ele fica posicionado entre os bancos dianteiros, e tem teclas de acesso rápido para as funcionalidades mais usuais com o rádio, menu e telefone. Também não é oferecido o sistema touchpad, disponível na série 3.
 
O ConnectedDrive nada mais é do que o um serviço que conecta o carro a internet. Assim, o carro da BMW já sai de fábrica com uma linha celular só dele, independente do smartphone do cliente.
 
Por meio do sistema multimídia, é possível ver informações de trânsito e clima em tempo real, ouvir notícias (em português de Portugal) e conectar o smartphone ao veículo. As informações de transito em tempo real são fornecidas pela HERE, e atualizadas pela própria conexão de dados do carro. Esse recurso ajuda, ao marcar no mapa GPS, as ruas e estradas principais, com faixas verdes, amarelas ou vermelhas. O sistema não é tão ágil como um Waze nas atualizações, nem oferece rotas alternativas. Mas ajuda o moto rista a saber quanto tempo vai levar para chegar ao destino.
 
Além disso, também é possível falar com um atendente 24 horas por dia, para ter dicas de roteiro, hospedagem, reservas, e outras comodidades. Mais essencial do que o “concierge” é a ligação automática para a central de emergência, em caso de acidente. O moto rista também pode fazer essa ligação de emergência, manualmente, apertando um botão no teto.
 
O sistema conectado também percebe o desgaste do veículo, com base no uso. Quando é necessário trocar itens como pastilhas de freio, filtros e óleo, o concessionário é alertado à distância, e entra em contato com o proprietário para agendar a manutenção. O serviço é gratuito por 3 anos. Mas a BMW não informa quanto isso custará depois deste período.
 
Versões e preços
 
X1 sDrive20i GP 4x2 – R$ 166.950
 
Itens de série: moto r 2.0 TwinTurbo de 192 cv, faróis com tecnologia full-LED, retrovisor interno com função antiofuscante, sensor de chuva com acionamento automático dos faróis baixos, volante multifuncional revestido em couro, controle de cruzeiro com função de freio, sensor de estacionamento traseiro, ar-condicionado, faróis de neblina, sistema de navegação com tela de 6,5 polegadas, BMW Connected Drive, start-stop, freio de mão eletrônico, regeneração de energia de frenagem, 6 airbags, controle de estabilidade e tração, rodas de liga leve 18 polegadas com pneus runflat e estepe de emergência
 
X1 sDrive20i X-Line 4x2 – R$ 179.950
 
Itens de série: todos da versão anterior e acrescenta teto solar panorâmico, bancos esportivos com ajuste elétrico e memória, soleira na porta, abertura e fechamento automático do porta-malas, rodas de liga leve estilo Y-Spoke, detalhes cromados no exterior, ar-condicionado digital de 2 zonas
 
X1 xDrive25i Sport xDrive - R$ 199.950
 
Itens de série: moto r 2.0 TwinTurbo com 231 cv, tração integral xDrive, interior com acabamento em alumínio escovado, rodas de liga leve de 19 polegadas e todos os demais equipamentos das versões anteriores.

Avaliações < Voltar
Avaliação BMW X1 xDrive 25i 2.0 Turbo
 

Avaliação BMW X1 xDrive 25i 2.0 Turbo

Publicado por Redação Comprecar – Especialista em carros usados e motos usadas

Segunda geração do crossover ganha mais tecnologia e desempenho

05 de Maio de 2016

A segunda geração do BMW X1, que chegou ao mercado brasileiro em Fevereiro de 2016, trouxe uma série de novidades em relação a geração anterior. Um fato muito importante, é que a X1 é agora fabricada no Brasil, na fábrica da BMW em Santa Catarina.
 
Apresentado ao público em setembro de 2015, durante o Salão do Automóvel de Frankfurt (Alemanha), a nova BMW X1 chegou completamente renovada, e alinhada ao padrão de design adotado atualmente pelos SAVs (Sport Activity Vehicle – sigla utilizada pela BMW para seus SUVs). Um fato muito importante é que a X1 é o único produto da linha X, que não tem tração integral em todas as suas versões. Nas versões básica e intermediária, a X1 oferece agora tração apenas dianteira (antes era traseira). Apenas a versão 25i (topo de linha) traz o sistema integral xDrive.
 
Essa mudança se explica. Na primeira geração da X1, sua plataforma era derivada do sedan serie 3. Agora, a plataforma da X1 deriva do novo Mini e da série 2 Active Tourer. Essa mudança também fez a X1 perder o moto r seis cilindros em linha. Assim, não existe mais sucessor para a antiga X1 35i.
 
Interior
 
A parte interna também passou por uma mudança mais estrutural do que estética, basicamente por causa da mudança de tração traseira para dianteira, que não exige aquele túnel central que atrapalha quem vai atrás.
 
Com a adoção de uma nova plataforma, a nova geração do SAV ganhou 53 e 23 milímetros (mm) nas medidas de altura e largura, respectivamente, em comparação ao modelo anterior. Mas o comprimento diminuiu, e a segunda geração do X1 ficou 15 mm mais curta. Ou seja, a X1 ficou mais com cara de minivan, perdendo um pouco da esportividade da geração anterior.
 
Como consequência, a vida a bordo ficou ainda mais agradável, principalmente para o público feminino. A posição de dirigir, por exemplo, cresceu 40 mm, garantindo maior visibilidade ao moto rista. O espaço para quem viaja atrás também foi ampliado e, agora, o vão entre as pernas e o encosto dos bancos dianteiros conta com 74 mm a mais de distância. O porta-malas seguiu esta tendência e passa a dispor de 505 litros de capacidade, podendo alcançar 1.505 litros, com os bancos traseiros rebatidos.
 
Motor 2.0 litros para todas X1
 
Agora, a BMW X1 está disponível nas versões sDrive20i GP, sDrive20i X-Line e xDrive25i Sport. Todas trazem sob o capô o inédito moto r 2.0 litros TwinPower Turbo, de 4 cilindros em linha.
 
Na moto rização 20i, a potência máxima é de 192 cv a 5.000 rpm e torque de 280 Nm a 1.250 rpm. Já na versão 25i (avaliada aqui), a potência e torque sobem para 231 cv e 350 Nm, com o mesmo nível de giros do moto r.
 
Ambas as opções (20i e 25i) contam com um novo câmbio automático de oito marchas. Mas agora a transmissão é japonesa, da marca Aisin, que entrou no lugar da tradicional fornecedora alemã ZF. Na versão 25i, esta transmissão associada à tração integral xDrive, permite uma aceleração de 0 a 100 km/h em apenas 6,5 segundos. A velocidade máxima é de 235 km/h.
 
Mais eficiência
 
Entre as tecnologias de gerenciamento do moto r, os destaques ficam para o Driving Experience Control com Eco Pro, a função Auto Start/Stop e a tecnologia de regeneração de energia de frenagem que possibilitam maior eficiência. Além disso, em velocidades entre 50 e 160 km/h e ao aliviar o pé do pedal do acelerador é engatado o ponto morto eletrônico do câmbio para diminuir o gasto com combustível. Trata-se do sistema “coasting” que pode ser desabilitado no computador de bordo, dentro das configurações do Eco Pro.
 
Mas o carro avaliado, ainda era à gasolina, do lote de produtos importados. As X1 vendidas nas concessionárias atualmente, já são produzidas no Brasil, e equipadas com moto r flex. Assim, não dá para saber se o consumo da Flex é igual à versão com moto r à gasolina.
 
Dirigibilidade
 
Não tão esportiva quanto a geração anterior, mas certamente ainda mais esportiva que concorrentes com o Audi Q3, ou a Mercedes-Benz GLA, a X1 preserva grande parte do DNA da marca BMW . Isso é visto no volante esportivo e preciso, equipado com paddle-shifts para rápida troca de marchas. A suspensão também se mostra mais firme. Os pneus de aro 19 polegadas, garantem excelente estabilidade na estrada. Mas, no fora de estrada, o moto rista precisa tomar bastante cuidado. Fica claro que a vocação da X1 não é essa. Sua frente é baixa, e a suspensão dura, com rodas grandes e pneu de perfil baixo, são um convite a danos severos em condução descuidada. Ainda sim, a X1 conta com freios ABS Off-Road e traz pela primeira vez o HDC (Hill Descent Control), que freia o carro automaticamente em descidas muito inclinadas.
 
Equipamentos
 
Fato que a versão 25i da X1 sai muito bem equipada. De série são seis air bags, controles de estabilidade e tração, faróis com tecnologia full-LED e pneus com tecnologia Runflat.
 
Detalhe importante que a BMW percebeu que só os pneus com tecnologia Runflat, não resolviam todo o problema. Em teoria, esses pneus podem rodar mesmo depois de furados, por cerca de 100 km. Mas no Brasil, com nossas péssimas ruas e estradas, onde os pneus Runflat simplesmente rasgam, e deixavam os moto ristas na mão, a solução foi incluir também um estepe de emergência na nova X1.
 
Destaque também para o controle de cruzeiro com função de freio. Além de regulador de velocidade (chamado erroneamente de piloto automático) inclui o limitador de velocidade, ideal para uso na cidade, em vias controladas. Além disso, o sistema também pode atuar nos freios, quando o veículo ultrapassa a velocidade programada, numa descida.
 
O modelo inclui também sensores de estacionamento traseiro e de chuva, com acionamento automático dos faróis baixos. A versão sDrive20i X-Line ganha teto solar panorâmico, bancos elétricos, espelhos rebatíveis e fechamento do porta-malas elétrico. O xDrive25i Sport, por sua vez, também conta com rodas aro 19 e Som HiFi. Mas num carro que custa R$ 200 mil, não esta disponível o sensor de estacionamento dianteiro!
 
As três versões da X1 são disponibilizadas com cinco opções de cores externas, sendo duas sólidas (Branco Alpino e Preto II) e três metálicas (Preto Safira, Prata Glacier e Cinza Mineral). As versões sDrive20i GP e sDrive20i X-Line contarão com duas opções de revestimento Sensatec (Preto e Bege Canberra). O xDrive25i, vem com bancos esportivos revestidos exclusivamente em Sensatec Preto.
 
BMW ConnectedDrive
 
O pacote de itens de série tem ainda um sistema de navegação com tela de 6,5 polegadas (que não é touch), e agora vem com o sistema BMW ConnectedDrive, que incorpora serviços de concierge, informações de trânsito em tempo real, chamada de emergência inteligente e BMW TeleServices. Tudo isso é comandado pelo iDrive Controller. Ele fica posicionado entre os bancos dianteiros, e tem teclas de acesso rápido para as funcionalidades mais usuais com o rádio, menu e telefone. Também não é oferecido o sistema touchpad, disponível na série 3.
 
O ConnectedDrive nada mais é do que o um serviço que conecta o carro a internet. Assim, o carro da BMW já sai de fábrica com uma linha celular só dele, independente do smartphone do cliente.
 
Por meio do sistema multimídia, é possível ver informações de trânsito e clima em tempo real, ouvir notícias (em português de Portugal) e conectar o smartphone ao veículo. As informações de transito em tempo real são fornecidas pela HERE, e atualizadas pela própria conexão de dados do carro. Esse recurso ajuda, ao marcar no mapa GPS, as ruas e estradas principais, com faixas verdes, amarelas ou vermelhas. O sistema não é tão ágil como um Waze nas atualizações, nem oferece rotas alternativas. Mas ajuda o moto rista a saber quanto tempo vai levar para chegar ao destino.
 
Além disso, também é possível falar com um atendente 24 horas por dia, para ter dicas de roteiro, hospedagem, reservas, e outras comodidades. Mais essencial do que o “concierge” é a ligação automática para a central de emergência, em caso de acidente. O moto rista também pode fazer essa ligação de emergência, manualmente, apertando um botão no teto.
 
O sistema conectado também percebe o desgaste do veículo, com base no uso. Quando é necessário trocar itens como pastilhas de freio, filtros e óleo, o concessionário é alertado à distância, e entra em contato com o proprietário para agendar a manutenção. O serviço é gratuito por 3 anos. Mas a BMW não informa quanto isso custará depois deste período.
 
Versões e preços
 
X1 sDrive20i GP 4x2 – R$ 166.950
 
Itens de série: moto r 2.0 TwinTurbo de 192 cv, faróis com tecnologia full-LED, retrovisor interno com função antiofuscante, sensor de chuva com acionamento automático dos faróis baixos, volante multifuncional revestido em couro, controle de cruzeiro com função de freio, sensor de estacionamento traseiro, ar-condicionado, faróis de neblina, sistema de navegação com tela de 6,5 polegadas, BMW Connected Drive, start-stop, freio de mão eletrônico, regeneração de energia de frenagem, 6 airbags, controle de estabilidade e tração, rodas de liga leve 18 polegadas com pneus runflat e estepe de emergência
 
X1 sDrive20i X-Line 4x2 – R$ 179.950
 
Itens de série: todos da versão anterior e acrescenta teto solar panorâmico, bancos esportivos com ajuste elétrico e memória, soleira na porta, abertura e fechamento automático do porta-malas, rodas de liga leve estilo Y-Spoke, detalhes cromados no exterior, ar-condicionado digital de 2 zonas
 
X1 xDrive25i Sport xDrive - R$ 199.950
 
Itens de série: moto r 2.0 TwinTurbo com 231 cv, tração integral xDrive, interior com acabamento em alumínio escovado, rodas de liga leve de 19 polegadas e todos os demais equipamentos das versões anteriores.

O veículo que você procura está aqui na Comprecar!