Revista Comprecar
Avaliação: Chevrolet S10 High Country 2017
Muitos equipamentos, tecnologia de ponta e novo visual marcam a nova picape S10
Avaliação: Chevrolet S10 High Country 2017
12 de Junho de 2016

No início de Maio desse ano, a Chevrolet apresentou a nova família da picape média S10, já no modelo 2017, amplamente repaginada. Indo muito além do que se costuma ver em picapes médias, a Chevrolet recheou a sua picape de estilo e novas tecnologias. Com as mudanças, a S10 conseguiu assumir um lugar de destaque frente suas concorrentes diretas. Agora, a nova S10 é dona de um estilo bastante arrojado, além de oferecer equipamentos que não são encontrados nem em veículos do segmento premium. Nessa matéria, trazemos a avaliação da versão topo de linha High Country, equipada com moto r turbo diesel.
 
O que mudou
 
De forma resumida, as melhorias na S10 foram várias. Para começar, as mudanças visuais no estilo da nova S10 foi inspirado na versão norte-americana da picape Colorado. Além disso, os conjuntos de suspensão e de freio também foram aperfeiçoados. A introdução da direção com assistência elétrica inteligente também contribuiu para uma melhor dirigibilidade do veículo, além da maior economia de combustível. Também passou a ser ofertado o sistema OnStar de monitoramento e assistência. Por fim, forma feitas melhorias no interior, com novos painéis e melhor acabamento, além da inclusão de uma nova central multimídia.
 
S10 High Country
 
A S10 High Country é a versão topo de linha, posicionada acima da versão LTZ. Essa versão da picape traz estribos laterais, rodas aro 18 com superfície usinada, frisos cromados na base dos vidros das portas além de um diferenciado Santo Antonio, especialmente projetado para integrar à caçamba. A peça acompanha uma capota marítima. Lanternas em LED, maçaneta da tampa traseira cromada e rack de teto com barras longitudinais e transversais completam a lista de destaques externos.
 
O interior da picape traz o mesmo nível de sofisticação do SUV Trailblazer. Os bancos têm forração em dois tons (marrom Brownstone e preto Jet Black), costura pespontada e descansa braço traseiro. Já o assento do moto rista conta com regulagem elétrica de altura, distância e inclinação do encosto.
  
A S10 High Country está disponível apenas com cabine dupla, moto r 2.8 Turbodiesel, transmissão automática de seis marchas e tração 4x4. O moto r entrega torque de 51,0 kgfm a 2.000 rpm (vale ressaltar que 90% deste valor já está disponível a 1.700 rpm) e 200 cavalos de potência a 3.600 rpm. Com isso, a S10 mantém-se como a picape nacional mais forte do mercado.
 
Na prática a versão High Country é para o cliente que busca por uma maior diferenciação no visual externo e um pouco mais de requinte no acabamento interno.
  
Novo design
 
As mudanças mais expressivas no visual, se concentram na parte dianteira. O capô está totalmente diferente. A grade foi alongada até os faróis, que também foram completamente redesenhados e podem ter uma guia de luz em LED (DRL). O para-choque também mudou, com melhor aerodinâmica. Na traseira são poucas mudanças. Uma delas é a tampa da caçamba, que pode vir com uma discreta câmera de ré embutida na maçaneta. O compartimento de carga ganha diferentes tipos de cobertura conforme a configurações e há opção de lanternas com LED.
 
Melhorias no interior
 
A cabine também recebeu mudanças. Os painéis de instrumentos e de portas foram remodelados. O design do habitáculo foi inspirado na picape-conceito X-Treme, que a Chevrolet exibiu recentemente no Salão de Bangcoc, na Tailândia.
 
A Nova S10 traz novo painel instrumentos. Na versão topo de linha ele inclui computador de bordo de nova geração com informações como velocímetro digital e parâmetros de manutenção do veículo, incluindo a vida útil do óleo. O computador de bordo ainda possui a função “ECO”, que auxilia o moto rista a conduzir o veículo de uma maneira a privilegiar o menor consumo de combustível. O moto rista consegue ainda consultar a pressão dos pneus. A novidade alerta quando algum deles sai da especificação mínima recomendada pelo fabricante.
 
O centro do painel também ganhou saídas de ar maiores, e passa a contar com o multimídia MyLink de segunda geração com GPS. O sistema passa a agregar tela de alta resolução e novas funções, como conectividade ao sistema Android Auto e o Apple CarPlay. Os apoios de braços e os puxadores de portas também foram retrabalhados, assim como os diferentes revestimentos dos bancos.
 
Muitos equipamentos 
 
A versão topo de linha High Country da S10 é um verdadeiro espetáculo quando o assunto é a quantidade de equipamentos ofertados, de série! Entre os itens de comodidade, destacam-se: acendimento automático dos faróis; sensor de chuva; retrovisor central eletrocrômico; câmera de ré com gráficos para auxílio em manobras; sensor de estacionamento dianteiro; acionamento re moto da ignição; sistema de áudio premium de alta definição; vidros com mecanismo de abertura e fechamento por meio do controle re moto da chave; ar-condicionado digital; rebatimento elétrico dos retrovisores externos e banco do moto rista com ajustes elétricos
 
Sistemas inéditos no auxílio à condução
 
A nova S10 também aprimorou seu pacote de segurança ativa. Ele já incluía, no modelo anterior, os controles eletrônicos de tração (TC) e de estabilidade (EPS) e os assistentes de partida em rampas (HSA) e o de descida (HDC). Mas agora, a picape traz algumas interessantes novidades.
 
Entre as novidades estão o alerta de desvio de faixa e o alerta de colisão frontal, comuns apenas a veículos de categorias superiores.
 
O alerta de desvio de faixa possui uma câmera na parte superior do para-brisas que “lê” as faixas da via e emite um aviso toda vez que perceber que o veículo está saindo involuntariamente da pista. Se o pisca estiver acionado, o mecanismo entende que a manobra é intencional e não entra em ação. Um botão no painel, ativa ou desativa esse recurso. Vale destacar que o funcionamento é muito preciso. Mesmo quando as faixas não estão bem pintadas na via, o sistema ainda funciona, emitindo o alerta na mudança de faixa não sinalizada. Mas existem algumas limitações. Caso a curva seja muito acentuada, ou o veículo esteja em velocidade muito baixa, o sistema não funciona.
 
Com o alerta de colisão frontal, o moto rista pode estabelecer eletronicamente uma distância mínima em relação ao veículo à frente, podendo ser alertado caso o outro automóvel sofra uma redução de velocidade repentina. Luzes vermelhas, projetadas no para-brisa piscam, e um alarme soa pelos alto-falantes do sistema de som da picape. Esse recurso é programado através de um botão no volante. São três distâncias diferentes, que podem ser selecionadas pelo moto rista. Esse sistema só entra em funcionamento quando o veículo está acima de 50 km/h.
 
Motor turbo diesel muito potente
 
A S10 High Country está disponível apenas com moto r 4 cilindros turbo-diesel CTDi de 2.8 litros. Esse moto r entrega 200 cavalos de potência a 3.600 rpm. Com isso, a S10 mantém-se como a picape nacional mais forte do mercado. Fato curioso, que o torque máximo varia de acordo com o tipo de câmbio. Com câmbio automático de seis marchas, o torque máximo é de 51 kgfm a 2.000 rpm (vale ressaltar que 90% deste valor já está disponível a 1.700 rpm).
 
Ótimo desempenho
 
O desempenho é muito bom. Com o câmbio automático de seis marchas, são necessários 10,5 segundos para se chegar à 100 km/h. A velocidade máxima é de 180 km/h, limitada eletronicamente (tanto por questão de segurança, como limitação dos pneus).
 
Suspensão aperfeiçoada
 
Um típico problema das picapes médias são as suspensões duras e desconfortáveis para os passageiros (ainda mais terrível para quem viaja no banco traseiro, no caso de cabine dupla). E aqui é outro ponto onde a S10 agrada. Evidente que não se pode comparar ao conforto de um sedan. Mas a S10 consegue entregar um nível de conforto, que vai agradar inclusive pessoas acostumas a um padrão de automóvel. Diferente de alguns concorrentes que maltratam seus ocupantes todo tempo, o modelo da Chevrolet só traz a lembrança de se estar a bordo de uma picape, ao atravessar ruas esburacadas ou rodovias com em má conservação. Ainda sim, a S10 mostra-se melhor que a média da categoria.
 
Tração 4x4
 
O sistema de tração da S10 contempla o acionamento por controle eletrônico e inclui a opção da reduzida. Essa é a mesma tração que equipa as versões flex e diesel das picapes S10. Assim, do ponto de vista de mobilidade, a S10 4x4 não tem qualquer limitante para conseguir fazer as mesmas coisas que os 4x4 mais aventureiros do mercado.
 
Quem já precisou enfrentar em complicado atoleiro, ou rebocar algo muito pesado, ou ainda subir e descer rampas realmente inclinadas, não terá problemas com a versão High Country. Com uma altura de 23 centímetros em relação ao solo, ela tem ângulo de passagem de 25,7º, e um elevado ângulo de entrada com 31 graus. Já o de saída, conta apenas com 17 graus.
 
OnStar 
 
Outra inovação que a nova S10 traz para o segmento de picapes é o OnStar. Trata-se de um sistema de conectividade em tempo real, que oferece ao moto rista serviços de Emergência, Segurança, Navegação, Concierge e Conectividade, ao toque de um botão.
 
Na nova S10, o OnStar agrega novas funcionalidades, como o alerta de valet. Ao ativá-lo, o usuário recebe uma mensagem caso o manobrista se distancie mais de 500 metros com o carro. É possível ainda monitorar o deslocamento do automóvel e saber se ele ultrapassou o limite de velocidade predeterminado. Tudo através do aplicativo para smartphones.
 
O alerta de rodízio do OnStar foi aperfeiçoado. A partir de agora o moto rista é avisado quando seu veículo se aproxima da zona de restrição, ou quando se dá partida no veículo em local e horário restrito à circulação.
 
Outra novidade é que pressionando o botão da esquerda no retrovisor central, o usuário consegue acionar, por comando de voz, serviços como os alertas de velocidade e o de valet, chamar o serviço de assistência mecânica ou ainda iniciar a navegação de algum destino cadastrado no aplicativo do OnStar.
 
O OnStar também avisa quando o automóvel está sendo furtado ou envolveu-se em um acidente que resultou na ativação dos airbags. Isso acontece porque os sensores espalhados pela carroceria são capazes de detectar situações de anormalidade e alertam o Centro de Atendimento.
 
O OnStar também permite que o usuário comande funções do veículo por meio de um aplicativo para smartphone, como o travamento das portas. Pelo app ainda é possível programar para receber notificações quando o veículo inicia uma nova movimentação, saber qual é a sua localização atual e ainda pedir para ser avisado quando o velocímetro ultrapassar o limite de velocidade predeterminado – recursos úteis principalmente quando o automóvel é cedido a terceiros.
 
A picape S10 High Country 2017 tem preço sugerido de R$ 167.490. Ela está disponível em pacote único, sem opcionais. Nessa versão é tudo de série. 

Avaliações < Voltar
Avaliação: Chevrolet S10 High Country 2017
 

Avaliação: Chevrolet S10 High Country 2017

Publicado por Redação Comprecar – Especialista em carros usados e motos usadas

Muitos equipamentos, tecnologia de ponta e novo visual marcam a nova picape S10

12 de Junho de 2016

No início de Maio desse ano, a Chevrolet apresentou a nova família da picape média S10, já no modelo 2017, amplamente repaginada. Indo muito além do que se costuma ver em picapes médias, a Chevrolet recheou a sua picape de estilo e novas tecnologias. Com as mudanças, a S10 conseguiu assumir um lugar de destaque frente suas concorrentes diretas. Agora, a nova S10 é dona de um estilo bastante arrojado, além de oferecer equipamentos que não são encontrados nem em veículos do segmento premium. Nessa matéria, trazemos a avaliação da versão topo de linha High Country, equipada com moto r turbo diesel.
 
O que mudou
 
De forma resumida, as melhorias na S10 foram várias. Para começar, as mudanças visuais no estilo da nova S10 foi inspirado na versão norte-americana da picape Colorado. Além disso, os conjuntos de suspensão e de freio também foram aperfeiçoados. A introdução da direção com assistência elétrica inteligente também contribuiu para uma melhor dirigibilidade do veículo, além da maior economia de combustível. Também passou a ser ofertado o sistema OnStar de monitoramento e assistência. Por fim, forma feitas melhorias no interior, com novos painéis e melhor acabamento, além da inclusão de uma nova central multimídia.
 
S10 High Country
 
A S10 High Country é a versão topo de linha, posicionada acima da versão LTZ. Essa versão da picape traz estribos laterais, rodas aro 18 com superfície usinada, frisos cromados na base dos vidros das portas além de um diferenciado Santo Antonio, especialmente projetado para integrar à caçamba. A peça acompanha uma capota marítima. Lanternas em LED, maçaneta da tampa traseira cromada e rack de teto com barras longitudinais e transversais completam a lista de destaques externos.
 
O interior da picape traz o mesmo nível de sofisticação do SUV Trailblazer. Os bancos têm forração em dois tons (marrom Brownstone e preto Jet Black), costura pespontada e descansa braço traseiro. Já o assento do moto rista conta com regulagem elétrica de altura, distância e inclinação do encosto.
  
A S10 High Country está disponível apenas com cabine dupla, moto r 2.8 Turbodiesel, transmissão automática de seis marchas e tração 4x4. O moto r entrega torque de 51,0 kgfm a 2.000 rpm (vale ressaltar que 90% deste valor já está disponível a 1.700 rpm) e 200 cavalos de potência a 3.600 rpm. Com isso, a S10 mantém-se como a picape nacional mais forte do mercado.
 
Na prática a versão High Country é para o cliente que busca por uma maior diferenciação no visual externo e um pouco mais de requinte no acabamento interno.
  
Novo design
 
As mudanças mais expressivas no visual, se concentram na parte dianteira. O capô está totalmente diferente. A grade foi alongada até os faróis, que também foram completamente redesenhados e podem ter uma guia de luz em LED (DRL). O para-choque também mudou, com melhor aerodinâmica. Na traseira são poucas mudanças. Uma delas é a tampa da caçamba, que pode vir com uma discreta câmera de ré embutida na maçaneta. O compartimento de carga ganha diferentes tipos de cobertura conforme a configurações e há opção de lanternas com LED.
 
Melhorias no interior
 
A cabine também recebeu mudanças. Os painéis de instrumentos e de portas foram remodelados. O design do habitáculo foi inspirado na picape-conceito X-Treme, que a Chevrolet exibiu recentemente no Salão de Bangcoc, na Tailândia.
 
A Nova S10 traz novo painel instrumentos. Na versão topo de linha ele inclui computador de bordo de nova geração com informações como velocímetro digital e parâmetros de manutenção do veículo, incluindo a vida útil do óleo. O computador de bordo ainda possui a função “ECO”, que auxilia o moto rista a conduzir o veículo de uma maneira a privilegiar o menor consumo de combustível. O moto rista consegue ainda consultar a pressão dos pneus. A novidade alerta quando algum deles sai da especificação mínima recomendada pelo fabricante.
 
O centro do painel também ganhou saídas de ar maiores, e passa a contar com o multimídia MyLink de segunda geração com GPS. O sistema passa a agregar tela de alta resolução e novas funções, como conectividade ao sistema Android Auto e o Apple CarPlay. Os apoios de braços e os puxadores de portas também foram retrabalhados, assim como os diferentes revestimentos dos bancos.
 
Muitos equipamentos 
 
A versão topo de linha High Country da S10 é um verdadeiro espetáculo quando o assunto é a quantidade de equipamentos ofertados, de série! Entre os itens de comodidade, destacam-se: acendimento automático dos faróis; sensor de chuva; retrovisor central eletrocrômico; câmera de ré com gráficos para auxílio em manobras; sensor de estacionamento dianteiro; acionamento re moto da ignição; sistema de áudio premium de alta definição; vidros com mecanismo de abertura e fechamento por meio do controle re moto da chave; ar-condicionado digital; rebatimento elétrico dos retrovisores externos e banco do moto rista com ajustes elétricos
 
Sistemas inéditos no auxílio à condução
 
A nova S10 também aprimorou seu pacote de segurança ativa. Ele já incluía, no modelo anterior, os controles eletrônicos de tração (TC) e de estabilidade (EPS) e os assistentes de partida em rampas (HSA) e o de descida (HDC). Mas agora, a picape traz algumas interessantes novidades.
 
Entre as novidades estão o alerta de desvio de faixa e o alerta de colisão frontal, comuns apenas a veículos de categorias superiores.
 
O alerta de desvio de faixa possui uma câmera na parte superior do para-brisas que “lê” as faixas da via e emite um aviso toda vez que perceber que o veículo está saindo involuntariamente da pista. Se o pisca estiver acionado, o mecanismo entende que a manobra é intencional e não entra em ação. Um botão no painel, ativa ou desativa esse recurso. Vale destacar que o funcionamento é muito preciso. Mesmo quando as faixas não estão bem pintadas na via, o sistema ainda funciona, emitindo o alerta na mudança de faixa não sinalizada. Mas existem algumas limitações. Caso a curva seja muito acentuada, ou o veículo esteja em velocidade muito baixa, o sistema não funciona.
 
Com o alerta de colisão frontal, o moto rista pode estabelecer eletronicamente uma distância mínima em relação ao veículo à frente, podendo ser alertado caso o outro automóvel sofra uma redução de velocidade repentina. Luzes vermelhas, projetadas no para-brisa piscam, e um alarme soa pelos alto-falantes do sistema de som da picape. Esse recurso é programado através de um botão no volante. São três distâncias diferentes, que podem ser selecionadas pelo moto rista. Esse sistema só entra em funcionamento quando o veículo está acima de 50 km/h.
 
Motor turbo diesel muito potente
 
A S10 High Country está disponível apenas com moto r 4 cilindros turbo-diesel CTDi de 2.8 litros. Esse moto r entrega 200 cavalos de potência a 3.600 rpm. Com isso, a S10 mantém-se como a picape nacional mais forte do mercado. Fato curioso, que o torque máximo varia de acordo com o tipo de câmbio. Com câmbio automático de seis marchas, o torque máximo é de 51 kgfm a 2.000 rpm (vale ressaltar que 90% deste valor já está disponível a 1.700 rpm).
 
Ótimo desempenho
 
O desempenho é muito bom. Com o câmbio automático de seis marchas, são necessários 10,5 segundos para se chegar à 100 km/h. A velocidade máxima é de 180 km/h, limitada eletronicamente (tanto por questão de segurança, como limitação dos pneus).
 
Suspensão aperfeiçoada
 
Um típico problema das picapes médias são as suspensões duras e desconfortáveis para os passageiros (ainda mais terrível para quem viaja no banco traseiro, no caso de cabine dupla). E aqui é outro ponto onde a S10 agrada. Evidente que não se pode comparar ao conforto de um sedan. Mas a S10 consegue entregar um nível de conforto, que vai agradar inclusive pessoas acostumas a um padrão de automóvel. Diferente de alguns concorrentes que maltratam seus ocupantes todo tempo, o modelo da Chevrolet só traz a lembrança de se estar a bordo de uma picape, ao atravessar ruas esburacadas ou rodovias com em má conservação. Ainda sim, a S10 mostra-se melhor que a média da categoria.
 
Tração 4x4
 
O sistema de tração da S10 contempla o acionamento por controle eletrônico e inclui a opção da reduzida. Essa é a mesma tração que equipa as versões flex e diesel das picapes S10. Assim, do ponto de vista de mobilidade, a S10 4x4 não tem qualquer limitante para conseguir fazer as mesmas coisas que os 4x4 mais aventureiros do mercado.
 
Quem já precisou enfrentar em complicado atoleiro, ou rebocar algo muito pesado, ou ainda subir e descer rampas realmente inclinadas, não terá problemas com a versão High Country. Com uma altura de 23 centímetros em relação ao solo, ela tem ângulo de passagem de 25,7º, e um elevado ângulo de entrada com 31 graus. Já o de saída, conta apenas com 17 graus.
 
OnStar 
 
Outra inovação que a nova S10 traz para o segmento de picapes é o OnStar. Trata-se de um sistema de conectividade em tempo real, que oferece ao moto rista serviços de Emergência, Segurança, Navegação, Concierge e Conectividade, ao toque de um botão.
 
Na nova S10, o OnStar agrega novas funcionalidades, como o alerta de valet. Ao ativá-lo, o usuário recebe uma mensagem caso o manobrista se distancie mais de 500 metros com o carro. É possível ainda monitorar o deslocamento do automóvel e saber se ele ultrapassou o limite de velocidade predeterminado. Tudo através do aplicativo para smartphones.
 
O alerta de rodízio do OnStar foi aperfeiçoado. A partir de agora o moto rista é avisado quando seu veículo se aproxima da zona de restrição, ou quando se dá partida no veículo em local e horário restrito à circulação.
 
Outra novidade é que pressionando o botão da esquerda no retrovisor central, o usuário consegue acionar, por comando de voz, serviços como os alertas de velocidade e o de valet, chamar o serviço de assistência mecânica ou ainda iniciar a navegação de algum destino cadastrado no aplicativo do OnStar.
 
O OnStar também avisa quando o automóvel está sendo furtado ou envolveu-se em um acidente que resultou na ativação dos airbags. Isso acontece porque os sensores espalhados pela carroceria são capazes de detectar situações de anormalidade e alertam o Centro de Atendimento.
 
O OnStar também permite que o usuário comande funções do veículo por meio de um aplicativo para smartphone, como o travamento das portas. Pelo app ainda é possível programar para receber notificações quando o veículo inicia uma nova movimentação, saber qual é a sua localização atual e ainda pedir para ser avisado quando o velocímetro ultrapassar o limite de velocidade predeterminado – recursos úteis principalmente quando o automóvel é cedido a terceiros.
 
A picape S10 High Country 2017 tem preço sugerido de R$ 167.490. Ela está disponível em pacote único, sem opcionais. Nessa versão é tudo de série. 

O veículo que você procura está aqui na Comprecar!