Revista Comprecar
Avaliação: Hilux SRX 2016
Picape Hilux 2016 evolui, sem deixar de ser um legítimo Toyota
Avaliação: Hilux SRX 2016
20 de Março de 2016

No final de 2015, a Toyota apresentou a oitava geração da picape campeã de vendas: a nova Hilux 2016. Com design totalmente renovado, uma nova plataforma, maior lista de equipamentos de série, novo moto r e transmissão, e principalmente uma condução mais suave, a picape chegou para manter o novo Hilux no topo do segmento de picapes médias. Segundo a Toyota, dois pilares nortearam o desenvolvimento dessa nova Hilux: “Uma nova Era para Picapes” e “Mais Hilux do que Nunca”. Fato inegável que a Toyota conseguiu manter o DNA de robustez e confiabilidade, evoluindo o seu produto para uma nova demanda dos seus clientes.
 
De cara, o que o cliente vai perceber prontamente na nova picape, que a Toyota se preocupou em oferecer um nível de conforto interno, comparável ao dos utilitários esportivos, incrementando os equipamentos e o acabamento interno. Segundo a Toyota, a nova Hilux reflete principalmente a opinião dos seus proprietários. A nova Hilux oferece também o conforto de pilotagem necessária para cobrir longas e difíceis distâncias, em uma cabine silenciosa. Existem muitas semelhanças de estilo do interior da nova Hilux, com o sedan médio Corolla.
 
Novo design
 
Fato que a nova Hilux ficou muito mais bonita e moderna. A dianteira traz uma grade frontal mais estreita, e os faróis ficaram mais afilados e expressivos. A entrada de ar do intercooler, antes localizada em cima do capô, foi eliminada. Na traseira, destaque para o novo grafismo das lanternas verticais. A versão SRX topo de linha vem equipada com novas rodas de liga leve de 18 polegadas e com pneus 265/60R18.
 
Tamanho
 
Comparada à geração anterior, a nova Hilux é 7 cm maior (5,330 mm), 2 cm mais larga (1,855 mm) e 4,5 cm mais baixa (1,815 mm). O entreeixos permanece com 3,08 m. Comparado à geração anterior, o compartimento de carga nas versões cabine dupla está 0,5 cm maior (1,525 mm), 2,5 cm mais largo (1,540 mm) e 3 cm mais alto (480 mm). Da mesma forma, o apoio da tampa da caçamba está equipado com placas de aço, em vez de fios. O para-choque foi projetado para melhorar a acessibilidade à caçamba, e é cromado nas versões SR, SRV e SRX. A capacidade de carga da caçamba é de 1.000 kg.
 
Interior
 
Buscando inspiração no Corolla, o painel traz linhas horizontais, volante multifuncional, e painel de instrumentos com tela de 4,2 polegadas multifunção (nas versões SRV e SRX) além de outros elementos compartilhados com o sedan. A iluminação na cor azul do painel de instrumentos cria uma atmosfera mais elegante.
 
A central multimídia conta com tela de 7 polegadas e conceito “flutuante” (a tela fica destacada do painel). Ela também inclui novos recursos, como customização de ajuste do veículo. Outras novidades aparecem no banco traseiro que passa a contar com saídas de ar-condicionado. Isso é totalmente inédito entre as picapes médias. Além disso o banco é bipartido, e o espaço para os joelhos aumentou.
 
O moto rista também conta com mais conforto, pois a posição para dirigir melhorou. Está disponível o ajuste de altura e profundidade do volante (antes, o volante só tinha ajuste de altura). Nesse sentido, a nova Hilux está mais parecida com um automóvel. O novo volante se destaca por sua espessura, garantindo ao moto rista a empunhadura correta e acesso aos controles de volume ou do telefone. Nas versões SR, SRV e SRX, o volante traz as funções do áudio, telefone e comandos de voz e porta-luvas refrigerado. Nas versões SRV e SRX acrescenta o controle de cruzeiro.
 
Equipamentos
 
Desde a versão de entrada, a nova Hilux conta com direção hidráulica progressiva, ar-condicionado manual, coluna de direção com regulagem de altura e profundidade, medidor de economia de combustível, aviso sonoro de chave na ignição e luzes acesas, limpador do para-brisa com temporizador e nivelador dos faróis.
 
Vidros com dispositivo antiesmagamento, travas e retrovisores elétricos estão disponíveis a partir da versão SR, sendo que nas SR e SRV, os vidros possuem função um toque para subida e descida. A SRX acrescenta o Smart Entry System (ou chave presencial), que permite desbloquear as portas com a simples pressão do botão na maçaneta. Também foi adicionado o botão Push Start, para dar partida no moto r. Dessa forma, o moto rista não precisa tirar a chave do bolso para utilizar a picape.
 
As versões SR, SRV e SRX contam com sistema de áudio integrado à uma tela touchscreen de 7 polegadas, com funções de DVD, MP3, entrada auxiliar de vídeo e seis alto-falantes. Ela também conta com informações de consumo e câmera de ré, para facilitar manobras de estacionamento. Exclusivamente na Hilux SRV e SRX, existe navegador GPS e TV digital.
 
Para maior conforto, nas versões SRV e SRX, a Hilux traz a novidade do sistema de ar-condicionado automático digital. Outra novidade na SRV e SRX é uma tomada de 220 volts, que pode ser usada para carregar celulares, computadores portáteis, localizada dentro do console central.
 
Um grande diferencial na versão topo de linha SRX, são os faróis de LED (similares do Corolla Altis), com projetor e ajuste automático de altura, além de luzes diurnas de LED. Nenhuma outra picape média oferece esse equipamento, no Brasil. Além disso, as versões SRV e SRX também contam com faróis de neblina.
 
Mais confortável
 
A nova Hilux traz uma suspensão aprimorada. Ela é independente com braços duplos triangulares, molas helicoidais e barra estabilizadora, na dianteira; e eixo rígido com molas semielípticas de duplo estágio, na traseira. Esta nova configuração melhora consideravelmente o conforto, a níveis somente percebidos, até agora, em outras categorias de veículos, como os utilitários esportivos. Ainda que o conforto tenha melhorado, a Toyota tomou o cuidado de não alterar o DNA da marca, ou seja, a picape continua parruda e muito resistente, para receber cargas na caçamba, sem mostrar fraqueza.
 
 
Quanto ao isolamento acústico, o ruído e as vibrações do novo moto r diesel foram reduzidos. Dentre outras medidas adotadas, o painel de isolamento do som do moto r também teve seu tamanho ampliado em 50%. Além disso, foram desenhadas novas mantas isolantes para as portas, diminuindo os sons que vêm do ambiente externo.
 
Novo moto r turbo diesel 2.8 litros
 
A Toyota apresentou com a nova Hilux, um moto r turbo diesel inédito, pertencente à recém-lançada série Global Diesel (GD). Juntamente com a melhora no consumo de combustível, o aumento do torque é a característica mais marcante. Este moto r utiliza corrente, em vez de correia dentada no acionamento do comando de válvulas.
 
Denominado 1GD, ele tem 2.8 litros, quatro cilindros em linha, turbo compressor de geometria variável (TGV) e intercooler. Frente ao antigo 3.0 litros, este moto r tem 6 cv a mais (177 cv a 3.400 rpm) de potência. Com relação ao torque, houve aumento de 22% na picape com transmissão manual (42.8 kgfm entre 1.400 e 2.600 rpm) e um aumento de 25% na versão com transmissão automática (45.9 kgfm entre 1.600 e 2.400 rpm).
 
Ainda que muitas picapes concorrentes estejam com moto res diesel na faixa de 200 cavalos, a escolha da Toyota foi conservadora. Segundo a montadora, seus clientes querem, antes de tudo, economia! E nesse sentido, a picape não faz feio. Os dados de consumo de acordo com o INMETRO são 9,03 km/l em trecho urbano e excelentes 10,52 km/l em uso rodoviário, para a picape automática. Mas em nossos testes, conseguimos na estrada, médias de até 15 km/l.
 
Novo câmbio de seis marchas
 
A nova transmissão automática de seis velocidades, que equipa as versões SR, SRV e SRX, foi desenvolvida para “casar melhor”, com o novo moto r. A nova relação de marchas está ajustada para privilegiar uma arrancada mais vigorosa em primeira marcha, e elevar a economia de combustível em sexta. Aliás, o equilíbrio observado entre o moto r e o câmbio da picape, é elogiável. Na cidade a picape mostra agilidade, enquanto na estrada, observa-se o vigor necessário para um uso compatível com uma picape média.
 
Modos ECO e Power
 
O moto rista pode adaptar seu estilo de condução à nova Hilux, selecionando os modos ECO ou Power. O ECO suaviza a aceleração, adequando o curso do pedal do acelerador a uma condução mais econômica e, ao mesmo tempo, dosa o funcionamento do sistema do ar-condicionado. No modo Power, o moto rista pode aproveitar uma direção mais vigorosa, pois o mecanismo realiza um ajuste fino da ECU do moto r, de acordo com o ângulo do pedal do acelerador, proporcionando respostas mais rápidas. Este modo de condução é ideal quando o condutor enfrenta situações de ultrapassagem ou ainda quando o veículo transporta cargas pesadas por longos percursos ou aclives acentuados.
 
Desempenho
 
Com esse conjunto de moto r e câmbio, e mesmo pesando 2.090 kg, a nova Hilux acelera de 0 à 100 km/h em apenas 11 segundos, e tem máxima de 180 km/h (limitada eletronicamente).
 
Mais mobilidade
 
Um dispositivo de série, presente em todas as versões da picape, é o bloqueador do diferencial traseiro. Quando ativado, o sistema permite que as duas rodas traseiras girem na mesma velocidade, aproveitando-se de todo o torque disponível, facilitando as manobras para que a picape saia de alguma situação adversa.
 
Nas versões SRV e SRX, a nova Hilux está equipada com o assistente de partida em rampas (HAC), dispositivo que melhora a experiência off-road e facilita as manobras em subidas, acionando os freios automaticamente em uma posição de parada.
 
As versões SRV e a SRX também trazem o controle de tração ativo (A-TRC) e Controle de Estabilidade (VSC). O equipamento previne saídas laterais, aplicando pressão automática nos freios de qualquer uma das quatro rodas que podem estar perdendo aderência, transmitindo mais torque à roda oposta, o que garante a correta operação na tração do veículo.
 
A versão SRX conta agora com o assistente de controle de descida (DAC). Em uma descida muito íngreme, a pressão do freio é enviada às quatro rodas, mantendo a picape em baixa velocidade e sob controle. Além de tudo isso, a picape SRX também conta com tração 4x4, com seletor eletrônico, inclusive com a opção de reduzida.
 
Eficiente no 4x4
 
Sempre preservando o DNA de ser eficiente na utilidade, a picape da Toyota continua com ótimas características no fora de estrada. São 28,6 cm de altura em relação ao solo. Além disso, o ângulo de entrada é de generosos 31 graus. E o ângulo de saída também é muito bom, com 26 graus. Esses números são maiores que a grande maioria das concorrentes diretas.
 
Segurança
 
Com relação à segurança passiva, a nova Hilux é equipada desde a versão de entrada com airbags duplos dianteiros e airbag de joelho para o moto rista em todas as versões. Adicionalmente, as versões cabine dupla trazem cintos de segurança de três pontos (com alarme de alerta) e três apoios de cabeça no banco traseiro; pontos de ISOFIX para ancoragem de cadeira de crianças. Na versão SRX, foram incorporados airbags laterais para moto rista e passageiro da frente, além de airbags de cortina, totalizando sete bolsas infláveis. A nova Hilux foi submetida ao Latin NCAP, e obteve 5 estrelas para proteção de adultos e 4 estrelas na proteção de crianças.
 
Versões

 
Por enquanto, a nova Hilux é oferecida em seis diferentes versões, todas com moto r diesel e tração 4x4. São elas: Chassi-cabine 4x4 e câmbio manual; Standard 4x4 com cabine simples ou dupla, com câmbio manual e a SR, SRV e a nova topo de linha SRX, todas essas com tração 4x4 e câmbio automático.
 
As cores disponíveis para a nova Hilux são Branco Polar (Sólido), Prata Névoa, Cinza Granito, Preto Atitude e, a novidade, Vermelho Volcano.
 
Em fevereiro de 2016, a Toyota anunciou a redução de preço de algumas versões da nova picape Hilux. Então, os preços ficaram assim:
 
SR (seis marchas automático): R$ 152 mil (redução de 10 mil)
SRV (seis marchas automático): R$ 167 mil (redução de 10 mil)
SRX (seis marchas automático): R$ 188 mil
 
Em Sorocaba e ampla região do interior paulista, quem comercializa a picape Hilux, é a Toyota Ramires Motors. A concessionária fica na marginal de Sorocaba, na avenida Dom Aguirre 2001, ao lado do Habib´s. Para mais informações (15) 3224-5444, ou acesse o site: moto rs.com.br]www.ramires moto rs.com.br[/url]
 
Ficha técnica

Motor: Dianteiro, longitudinal, quatro cilindros em linha, turbo com intercooler, injeção direta de diesel
Cilindrada: 2.755 cm³
Potência: 177 cv a 3.400 rpm
Torque: 45,9 kgfm entre 1.600 e 2.400 rpm
Transmissão/tração: Automático de 6 marchas, tração integral temporária
Direção: Hidráulica
Suspensão: Independente McPherson na dianteira e eixo rígido na traseira
Freios: Discos ventilados na frente e tambores atrás
Pneus: 265/60 R18
Dimensões: Comprimento: 5,33 metros; Largura: 1,83 metro; Altura: 1,86 metro; Entre-eixos: 3,08 metros
Capacidades: Tanque 80 litros
Carga: 1.000 kg (fabricante)
Peso: 2.090 kg

Avaliações < Voltar
Avaliação: Hilux SRX 2016
 

Avaliação: Hilux SRX 2016

Publicado por Redação Comprecar – Especialista em carros usados e motos usadas

Picape Hilux 2016 evolui, sem deixar de ser um legítimo Toyota

20 de Março de 2016

No final de 2015, a Toyota apresentou a oitava geração da picape campeã de vendas: a nova Hilux 2016. Com design totalmente renovado, uma nova plataforma, maior lista de equipamentos de série, novo moto r e transmissão, e principalmente uma condução mais suave, a picape chegou para manter o novo Hilux no topo do segmento de picapes médias. Segundo a Toyota, dois pilares nortearam o desenvolvimento dessa nova Hilux: “Uma nova Era para Picapes” e “Mais Hilux do que Nunca”. Fato inegável que a Toyota conseguiu manter o DNA de robustez e confiabilidade, evoluindo o seu produto para uma nova demanda dos seus clientes.
 
De cara, o que o cliente vai perceber prontamente na nova picape, que a Toyota se preocupou em oferecer um nível de conforto interno, comparável ao dos utilitários esportivos, incrementando os equipamentos e o acabamento interno. Segundo a Toyota, a nova Hilux reflete principalmente a opinião dos seus proprietários. A nova Hilux oferece também o conforto de pilotagem necessária para cobrir longas e difíceis distâncias, em uma cabine silenciosa. Existem muitas semelhanças de estilo do interior da nova Hilux, com o sedan médio Corolla.
 
Novo design
 
Fato que a nova Hilux ficou muito mais bonita e moderna. A dianteira traz uma grade frontal mais estreita, e os faróis ficaram mais afilados e expressivos. A entrada de ar do intercooler, antes localizada em cima do capô, foi eliminada. Na traseira, destaque para o novo grafismo das lanternas verticais. A versão SRX topo de linha vem equipada com novas rodas de liga leve de 18 polegadas e com pneus 265/60R18.
 
Tamanho
 
Comparada à geração anterior, a nova Hilux é 7 cm maior (5,330 mm), 2 cm mais larga (1,855 mm) e 4,5 cm mais baixa (1,815 mm). O entreeixos permanece com 3,08 m. Comparado à geração anterior, o compartimento de carga nas versões cabine dupla está 0,5 cm maior (1,525 mm), 2,5 cm mais largo (1,540 mm) e 3 cm mais alto (480 mm). Da mesma forma, o apoio da tampa da caçamba está equipado com placas de aço, em vez de fios. O para-choque foi projetado para melhorar a acessibilidade à caçamba, e é cromado nas versões SR, SRV e SRX. A capacidade de carga da caçamba é de 1.000 kg.
 
Interior
 
Buscando inspiração no Corolla, o painel traz linhas horizontais, volante multifuncional, e painel de instrumentos com tela de 4,2 polegadas multifunção (nas versões SRV e SRX) além de outros elementos compartilhados com o sedan. A iluminação na cor azul do painel de instrumentos cria uma atmosfera mais elegante.
 
A central multimídia conta com tela de 7 polegadas e conceito “flutuante” (a tela fica destacada do painel). Ela também inclui novos recursos, como customização de ajuste do veículo. Outras novidades aparecem no banco traseiro que passa a contar com saídas de ar-condicionado. Isso é totalmente inédito entre as picapes médias. Além disso o banco é bipartido, e o espaço para os joelhos aumentou.
 
O moto rista também conta com mais conforto, pois a posição para dirigir melhorou. Está disponível o ajuste de altura e profundidade do volante (antes, o volante só tinha ajuste de altura). Nesse sentido, a nova Hilux está mais parecida com um automóvel. O novo volante se destaca por sua espessura, garantindo ao moto rista a empunhadura correta e acesso aos controles de volume ou do telefone. Nas versões SR, SRV e SRX, o volante traz as funções do áudio, telefone e comandos de voz e porta-luvas refrigerado. Nas versões SRV e SRX acrescenta o controle de cruzeiro.
 
Equipamentos
 
Desde a versão de entrada, a nova Hilux conta com direção hidráulica progressiva, ar-condicionado manual, coluna de direção com regulagem de altura e profundidade, medidor de economia de combustível, aviso sonoro de chave na ignição e luzes acesas, limpador do para-brisa com temporizador e nivelador dos faróis.
 
Vidros com dispositivo antiesmagamento, travas e retrovisores elétricos estão disponíveis a partir da versão SR, sendo que nas SR e SRV, os vidros possuem função um toque para subida e descida. A SRX acrescenta o Smart Entry System (ou chave presencial), que permite desbloquear as portas com a simples pressão do botão na maçaneta. Também foi adicionado o botão Push Start, para dar partida no moto r. Dessa forma, o moto rista não precisa tirar a chave do bolso para utilizar a picape.
 
As versões SR, SRV e SRX contam com sistema de áudio integrado à uma tela touchscreen de 7 polegadas, com funções de DVD, MP3, entrada auxiliar de vídeo e seis alto-falantes. Ela também conta com informações de consumo e câmera de ré, para facilitar manobras de estacionamento. Exclusivamente na Hilux SRV e SRX, existe navegador GPS e TV digital.
 
Para maior conforto, nas versões SRV e SRX, a Hilux traz a novidade do sistema de ar-condicionado automático digital. Outra novidade na SRV e SRX é uma tomada de 220 volts, que pode ser usada para carregar celulares, computadores portáteis, localizada dentro do console central.
 
Um grande diferencial na versão topo de linha SRX, são os faróis de LED (similares do Corolla Altis), com projetor e ajuste automático de altura, além de luzes diurnas de LED. Nenhuma outra picape média oferece esse equipamento, no Brasil. Além disso, as versões SRV e SRX também contam com faróis de neblina.
 
Mais confortável
 
A nova Hilux traz uma suspensão aprimorada. Ela é independente com braços duplos triangulares, molas helicoidais e barra estabilizadora, na dianteira; e eixo rígido com molas semielípticas de duplo estágio, na traseira. Esta nova configuração melhora consideravelmente o conforto, a níveis somente percebidos, até agora, em outras categorias de veículos, como os utilitários esportivos. Ainda que o conforto tenha melhorado, a Toyota tomou o cuidado de não alterar o DNA da marca, ou seja, a picape continua parruda e muito resistente, para receber cargas na caçamba, sem mostrar fraqueza.
 
 
Quanto ao isolamento acústico, o ruído e as vibrações do novo moto r diesel foram reduzidos. Dentre outras medidas adotadas, o painel de isolamento do som do moto r também teve seu tamanho ampliado em 50%. Além disso, foram desenhadas novas mantas isolantes para as portas, diminuindo os sons que vêm do ambiente externo.
 
Novo moto r turbo diesel 2.8 litros
 
A Toyota apresentou com a nova Hilux, um moto r turbo diesel inédito, pertencente à recém-lançada série Global Diesel (GD). Juntamente com a melhora no consumo de combustível, o aumento do torque é a característica mais marcante. Este moto r utiliza corrente, em vez de correia dentada no acionamento do comando de válvulas.
 
Denominado 1GD, ele tem 2.8 litros, quatro cilindros em linha, turbo compressor de geometria variável (TGV) e intercooler. Frente ao antigo 3.0 litros, este moto r tem 6 cv a mais (177 cv a 3.400 rpm) de potência. Com relação ao torque, houve aumento de 22% na picape com transmissão manual (42.8 kgfm entre 1.400 e 2.600 rpm) e um aumento de 25% na versão com transmissão automática (45.9 kgfm entre 1.600 e 2.400 rpm).
 
Ainda que muitas picapes concorrentes estejam com moto res diesel na faixa de 200 cavalos, a escolha da Toyota foi conservadora. Segundo a montadora, seus clientes querem, antes de tudo, economia! E nesse sentido, a picape não faz feio. Os dados de consumo de acordo com o INMETRO são 9,03 km/l em trecho urbano e excelentes 10,52 km/l em uso rodoviário, para a picape automática. Mas em nossos testes, conseguimos na estrada, médias de até 15 km/l.
 
Novo câmbio de seis marchas
 
A nova transmissão automática de seis velocidades, que equipa as versões SR, SRV e SRX, foi desenvolvida para “casar melhor”, com o novo moto r. A nova relação de marchas está ajustada para privilegiar uma arrancada mais vigorosa em primeira marcha, e elevar a economia de combustível em sexta. Aliás, o equilíbrio observado entre o moto r e o câmbio da picape, é elogiável. Na cidade a picape mostra agilidade, enquanto na estrada, observa-se o vigor necessário para um uso compatível com uma picape média.
 
Modos ECO e Power
 
O moto rista pode adaptar seu estilo de condução à nova Hilux, selecionando os modos ECO ou Power. O ECO suaviza a aceleração, adequando o curso do pedal do acelerador a uma condução mais econômica e, ao mesmo tempo, dosa o funcionamento do sistema do ar-condicionado. No modo Power, o moto rista pode aproveitar uma direção mais vigorosa, pois o mecanismo realiza um ajuste fino da ECU do moto r, de acordo com o ângulo do pedal do acelerador, proporcionando respostas mais rápidas. Este modo de condução é ideal quando o condutor enfrenta situações de ultrapassagem ou ainda quando o veículo transporta cargas pesadas por longos percursos ou aclives acentuados.
 
Desempenho
 
Com esse conjunto de moto r e câmbio, e mesmo pesando 2.090 kg, a nova Hilux acelera de 0 à 100 km/h em apenas 11 segundos, e tem máxima de 180 km/h (limitada eletronicamente).
 
Mais mobilidade
 
Um dispositivo de série, presente em todas as versões da picape, é o bloqueador do diferencial traseiro. Quando ativado, o sistema permite que as duas rodas traseiras girem na mesma velocidade, aproveitando-se de todo o torque disponível, facilitando as manobras para que a picape saia de alguma situação adversa.
 
Nas versões SRV e SRX, a nova Hilux está equipada com o assistente de partida em rampas (HAC), dispositivo que melhora a experiência off-road e facilita as manobras em subidas, acionando os freios automaticamente em uma posição de parada.
 
As versões SRV e a SRX também trazem o controle de tração ativo (A-TRC) e Controle de Estabilidade (VSC). O equipamento previne saídas laterais, aplicando pressão automática nos freios de qualquer uma das quatro rodas que podem estar perdendo aderência, transmitindo mais torque à roda oposta, o que garante a correta operação na tração do veículo.
 
A versão SRX conta agora com o assistente de controle de descida (DAC). Em uma descida muito íngreme, a pressão do freio é enviada às quatro rodas, mantendo a picape em baixa velocidade e sob controle. Além de tudo isso, a picape SRX também conta com tração 4x4, com seletor eletrônico, inclusive com a opção de reduzida.
 
Eficiente no 4x4
 
Sempre preservando o DNA de ser eficiente na utilidade, a picape da Toyota continua com ótimas características no fora de estrada. São 28,6 cm de altura em relação ao solo. Além disso, o ângulo de entrada é de generosos 31 graus. E o ângulo de saída também é muito bom, com 26 graus. Esses números são maiores que a grande maioria das concorrentes diretas.
 
Segurança
 
Com relação à segurança passiva, a nova Hilux é equipada desde a versão de entrada com airbags duplos dianteiros e airbag de joelho para o moto rista em todas as versões. Adicionalmente, as versões cabine dupla trazem cintos de segurança de três pontos (com alarme de alerta) e três apoios de cabeça no banco traseiro; pontos de ISOFIX para ancoragem de cadeira de crianças. Na versão SRX, foram incorporados airbags laterais para moto rista e passageiro da frente, além de airbags de cortina, totalizando sete bolsas infláveis. A nova Hilux foi submetida ao Latin NCAP, e obteve 5 estrelas para proteção de adultos e 4 estrelas na proteção de crianças.
 
Versões

 
Por enquanto, a nova Hilux é oferecida em seis diferentes versões, todas com moto r diesel e tração 4x4. São elas: Chassi-cabine 4x4 e câmbio manual; Standard 4x4 com cabine simples ou dupla, com câmbio manual e a SR, SRV e a nova topo de linha SRX, todas essas com tração 4x4 e câmbio automático.
 
As cores disponíveis para a nova Hilux são Branco Polar (Sólido), Prata Névoa, Cinza Granito, Preto Atitude e, a novidade, Vermelho Volcano.
 
Em fevereiro de 2016, a Toyota anunciou a redução de preço de algumas versões da nova picape Hilux. Então, os preços ficaram assim:
 
SR (seis marchas automático): R$ 152 mil (redução de 10 mil)
SRV (seis marchas automático): R$ 167 mil (redução de 10 mil)
SRX (seis marchas automático): R$ 188 mil
 
Em Sorocaba e ampla região do interior paulista, quem comercializa a picape Hilux, é a Toyota Ramires Motors. A concessionária fica na marginal de Sorocaba, na avenida Dom Aguirre 2001, ao lado do Habib´s. Para mais informações (15) 3224-5444, ou acesse o site: moto rs.com.br]www.ramires moto rs.com.br[/url]
 
Ficha técnica

Motor: Dianteiro, longitudinal, quatro cilindros em linha, turbo com intercooler, injeção direta de diesel
Cilindrada: 2.755 cm³
Potência: 177 cv a 3.400 rpm
Torque: 45,9 kgfm entre 1.600 e 2.400 rpm
Transmissão/tração: Automático de 6 marchas, tração integral temporária
Direção: Hidráulica
Suspensão: Independente McPherson na dianteira e eixo rígido na traseira
Freios: Discos ventilados na frente e tambores atrás
Pneus: 265/60 R18
Dimensões: Comprimento: 5,33 metros; Largura: 1,83 metro; Altura: 1,86 metro; Entre-eixos: 3,08 metros
Capacidades: Tanque 80 litros
Carga: 1.000 kg (fabricante)
Peso: 2.090 kg

O veículo que você procura está aqui na Comprecar!