Revista Comprecar
Avaliação Honda CR-V EXL 4WD
Versão atualizada traz algumas novidades em equipamentos
Avaliação Honda CR-V EXL 4WD
04 de Fevereiro de 2016

O Honda CR-V já é um velho conhecido no mercado brasileiro. Os primeiros modelos chegaram às ruas em 2000. De lá pra cá, muita coisa mudou. Em março de 2012, à quarta  geração do crossover desembarcou por aqui. E nesses últimos três anos, o modelo recebeu algumas melhorias e aperfeiçoamentos. A mais recente aconteceu em 2015. Nessa oportunidade, foram incluídas mudanças no estilo externo (como para-choque dianteiro) e inclusão de mais equipamentos.
 
Um pouco da história do CR-V
 
Antes de entrar nos detalhes do carro, é importante entender sua proposta. A sigla CR-V vem de “Compact Recreational Vehicle”. Trata-se de um veículo destinado a uso cotidiano, com dirigibilidade agradável, e alta praticidade. Assim, ele oferece espaço de utilitário, a versatilidade de uma minivan e a dirigibilidade de um sedan. Justamente por isso, ele não pode ser classificado como um SUV. Mas quando a Honda usou o “Compact” para batizar o CR-V, ela ainda nem imaginava que teria um modelo menor e mais compacto. Trata-se do HR-V, o principal sucesso de vendas da marca no Brasil. De qualquer forma, o CR-V foi a escola da Honda para entender que existia uma parcela expressiva de consumidores, que procuravam um carro com porte de SUV, mas com maior praticidade e dirigibilidade no uso cotidiano.
 
Hoje, o CR-V só é comercializado no Brasil com a tração nas quatro rodas 4WD (ativada sob demanda) que garante melhor mobilidade em situações mais difíceis. Assim, enquanto o HR-V é o carro tipicamente urbano com tração dianteira, o CR-V ocupa o espaço entre o veículo urbano, e os SUVs para aventuras mais radicais. O CR-V é ideal para quem precisa de um pouco mais de espaço, tem necessidade transitar por locais de acesso um pouco mais difícil como estradas de terra, piso muito escorregadio como gramados molhados e até mesmo caminhos de praia. Mas o CR-V não é um veículo para aventuras no fora de estrada.
 
Em sua atual geração, o CR-V incorpora melhorias, principalmente no lado tecnológico. Aliás, o CR-V compartilha muitos equipamentos com o sedan Honda Civic. O CR-V é comercializado exclusivamente na versão EXL com sistema de tração integral (4WD).
 
O que efetivamente mudou
 
A ultima atualização do CR-V foi pequena. As mudanças se concentram nos para-choques dianteiros e traseiros com novo estilo; novas rodas de 17 polegadas com design esportivo e faróis com nova assinatura luminosa em LED. Por dentro, além da nova central multimedia, melhorais no acabamento, novo console central entre os bancos dianteiros, saída de ar para os bancos traseiros, chave presencial com botão de partida e espelhos retrovisores laterais com rebatimento automático em manobras.
 
Espaço interno
 
Como todos os carros focados no mercado familiar, o CR-V precisa ser um veículo prático. E justamente por isso, ele conta com um interior bastante agradável. O painel traz um desenho bonito. Todos os comandos são bem posicionados e o número de porta objetos é muito bom. O volante tem boa empunhadura e incorpora comandos do sistema de som, controle automático de velocidade e telefonia. O acabamento é bem cuidado, com plásticos de boa aparência e agradáveis ao toque. Não há rebarbas e o encaixe das peças tem a precisão típica dos Honda. O revestimento dos bancos na versão EXL é feito em couro. O espaço é muito bom em todos os cinco lugares. Aliás, o porta-malas também oferece um espaço condizente para uma família em viagem. São 589 litros até a altura dos vidros. Também é possível rebater os bancos traseiros para ampliar ainda mais o espaço.
 
Equipamentos
 
Um equipamento interessante no CR-V é o i-MID (intelligent Multi-Information Display). Trata-se de uma central inteligente, que exibe em uma tela de LCD diversas informações, como sistemas de áudio e de navegação, computador de bordo, status da conexão Bluetooth, e opera como interface para customização do veículo. Isso sem contar o botão ECON, que ativa e desativa a função de assistência à condução econômica.
 
Essa tecla ECON ajuda na economia de combustível. Com essa tecla acionada, a lógica de troca de marcha do câmbio, a sensibilidade do pedal do acelerador e o sistema de ar-condicionado, tem o funcionamento alterado para reduzir o consumo de combustível. É um recurso interessante, mas não faz milagres. Acelerando suavemente, um arco verde se acende em torno do velocímetro indicando uma condução mais econômica.
 
Outro equipamento apreciado por casais é o sistema de ar-condicionado digital automático, com dupla zona. Isso permite temperaturas diferentes nos bancos dianteiros.
 
Central multimedia com tecnologia Android
 
Entre as evoluções do CR-V esta a adoção de uma nova central multimedia, muito pareceida a encontrada no HR-V e Civic nas versões topo de linha EXL. Trata-se de um dos mais modernos sistemas multimídia do mercado. Para começar, ela permite fazer o espelhamento de um dispositivo móvel (via entrada HDMI) no monitor LCD de 7polegadas multi touch screen. Assim, o usuário pode ver fotos e vídeos no carro, a partir dos smartphones. Mas tudo isso, só com o veículo parado. Porém a Honda limitou muitas funções da tecnologia Android. Não é possível instalar novos Apps como acontece em dispositivos com esse sistema operacional. O usuário fica limitado aos apps instalados de fábrica, que são básicos.
 
Essa central traz sistema de GPS com software da Garmin integrado, contendo as informações de trânsito das principais capitais do país – inicialmente, São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Brasília (DF) e Belo Horizonte (MG). O moto rista pode traçar rotas com base nas informações de trânsito, e até alterar o caminho para evitar o congestionamento.
 
O hardware da central possibilita a conexão Wi-Fi (via hotspot) com o uso de browser para acesso à internet (quando o veículo não estiver em movimento), além de Bluetooth com voice tag para a realização de chamadas telefônicas e reprodução de áudio, duas entradas USB e CD player. A reprodução de imagem da câmera de ré possui três modos de visão (normal, com campo ampliado e de cima para baixo), incluindo a função de guia dinâmica, na qual a linha de guia acompanha a rotação do volante. O funcionamento dessa câmera é igual ao encontrado no Fit e City das verões EXL.
 
Essa é uma central multimedia bastante similar à apresentada recentemente no Honda Civic EXR, modelo 2016. A central é baseada no sistema Android 4.0.4 e opera de forma muito semelhante a um tablet. Dentro do console central entre os bancos dianteiros, existem ainda duas conexões tipo USB, para pen-drives ou carga de smartphones.
 
Motor e câmbio
 
O Honda CR-V vem equipado com o conhecido moto r 2.0litros de 4 cilindros e 16 válvulas SOHC (Single Over Head Camshaft) i-VTEC. Esse é o mesmo Flex moto r que equipa o sedan Civic. Ele desenvolve 155 cv de potência máxima no etanol (a 6.300 rpm), e tem torque máximo de 19,5 kgfm (a 4.800rpm). Quando abastecido a gasolina são 150 cv de potência, e torque de 19,3 kgfm. Junto com esse moto r, está o câmbio automático de cinco marchas (também o mesmo do Civic). Pesando mais de 1.500 kg, o desempenho é mediano, considerando a proposta do modelo. A velocidade máxima é de 190 km/h, e a aceleração até 100 km/h, acontece em 12,6 segundos. Ainda sim, o CR-V merecia um moto r mais potente e com cilindrada maior. Quando completamente carregado, e em subidas, fica nítida a falta de potência do modelo.
 
Uma característica importante desse moto r é o sistema batizado de Flex One pela Honda. Ele possibilita o abastecimento do veículo com etanol e/ou gasolina, sem o subtanque de partida a frio. Assim, ao acionar o botão no controle da chave que destrava as portas, um conjunto de aquecedores entra em ação diretamente na linha de combustível tornando a temperatura do etanol, ideal para uma partida segura e imediata. Isso só acontece em situação de baixa temperatura (abaixo de 15 graus) e com predominância de etanol no tanque. Quando o modelo recebeu essa tecnologia, a capacidade do tanque de combustível aumentou em 13 litros (passou a 71 litros) para compensar a autonomia nas situações em que se utiliza o etanol.
 
Dirigibilidade
 
O moto rista não tem dificuldades para se acomodar. A direção com assistência elétrica é macia, garantido bom controle do carro em velocidade, e fáceis manobras ao estacionar. Na versão EXL a direção elétrica inclui o Motion Adaptative, que muda o peso da direção conforme a velocidade do veículo. Em manobras, e com a ajuda da câmera de ré, as imagens são projetadas na diretamente na tela do multimedia. Isso ajuda bastante nas balizas.
 
Ainda que o modelo não seja um SUV, o CR-V tem a sua utilidade nos pequenos desafios extra urbanos. Ele conta com boa altura em relação ao solo, pneus parrudos e suspensões independentes que trabalham bem. Com a tração integral sob demanda, pode-se ir um pouco além da estrada pavimentada.
 
Normalmente, a tração atua apenas nas rodas dianteiras. Quando o sistema de estabilidade eletrônico percebe o seu escorregamento, um sistema eletro-hidráulico acopla automaticamente as rodas traseira. Isso garante melhor mobilidade ao CR-V. O sistema é desacoplado automaticamente quando não existe mais necessidade da tração integral, para ajudar na economia de combustível.
 
E no asfalto, o CR-V se sai muito bem. Ele se comporta como uma perua. Mesmo em velocidades mais altas o conforto de rodagem e o silêncio da cabine é muito bom. A estabilidade também agrada em curvas, mesmo sendo um veículo mais alto. No dia-a-dia, o CR-V é um veículo bom de dirigir.
 
O Honda CR-V é um veículo prático e muito gostoso para ser dirigido. Geralmente, o público feminino é o maior apreciador desse modelo, em função da sua elevada altura e praticidade na hora de encarar buracos e valetas, facilidade na condução e versatilidade na hora de transportar a família.
 
Segurança
 
A versão EXL está equipada com freios ABS (Anti-lock Braking System), e o EBD (Eletronic Brake Distribution), responsável em distribuir a força de frenagem de maneira uniforme. Completando o conjunto de segurança, o CR-V tem cintos dianteiros com pré-tensionadores. Estão presentes também faróis de neblina e o teto solar. Essa versão também inclui airbags laterais e de cabeça do tipo cortina com OPDS (Occupant Position Detection System).
 
No auxílio a condução, O CR-V conta com Hill Start Assist ou Assistência de saída em aclives. Assim, o sistema de freio mantém o carro freado em subidas por alguns instantes, até o moto rista poder acelerar. Além do ABS, está presente o sistema de frenagem de urgência BA (Brake assist), que amplia a pressão nos freios, numa frenagem repentina. E por fim, esta presente também o VSA (Vehicle Stability Assist) para controle de tração e estabilidade do veículo.
 
Preço e mercado
 
Importado do México, o Honda CR-V vem com três anos de garantia, sem limite de quilometragem. Uma forma de identificar a versão EXL são maçanetas das portas cromadas. O preço sugerido do CR-V é de R$ 142,4 mil. No Brasil, os principais concorrentes são o Hyundai IX35, Toyota RAV4, Chevrolet Captiva e Peugeot 3008.

Avaliações < Voltar
Avaliação Honda CR-V EXL 4WD
 

Avaliação Honda CR-V EXL 4WD

Publicado por Redação Comprecar – Especialista em carros usados e motos usadas

Versão atualizada traz algumas novidades em equipamentos

04 de Fevereiro de 2016

O Honda CR-V já é um velho conhecido no mercado brasileiro. Os primeiros modelos chegaram às ruas em 2000. De lá pra cá, muita coisa mudou. Em março de 2012, à quarta  geração do crossover desembarcou por aqui. E nesses últimos três anos, o modelo recebeu algumas melhorias e aperfeiçoamentos. A mais recente aconteceu em 2015. Nessa oportunidade, foram incluídas mudanças no estilo externo (como para-choque dianteiro) e inclusão de mais equipamentos.
 
Um pouco da história do CR-V
 
Antes de entrar nos detalhes do carro, é importante entender sua proposta. A sigla CR-V vem de “Compact Recreational Vehicle”. Trata-se de um veículo destinado a uso cotidiano, com dirigibilidade agradável, e alta praticidade. Assim, ele oferece espaço de utilitário, a versatilidade de uma minivan e a dirigibilidade de um sedan. Justamente por isso, ele não pode ser classificado como um SUV. Mas quando a Honda usou o “Compact” para batizar o CR-V, ela ainda nem imaginava que teria um modelo menor e mais compacto. Trata-se do HR-V, o principal sucesso de vendas da marca no Brasil. De qualquer forma, o CR-V foi a escola da Honda para entender que existia uma parcela expressiva de consumidores, que procuravam um carro com porte de SUV, mas com maior praticidade e dirigibilidade no uso cotidiano.
 
Hoje, o CR-V só é comercializado no Brasil com a tração nas quatro rodas 4WD (ativada sob demanda) que garante melhor mobilidade em situações mais difíceis. Assim, enquanto o HR-V é o carro tipicamente urbano com tração dianteira, o CR-V ocupa o espaço entre o veículo urbano, e os SUVs para aventuras mais radicais. O CR-V é ideal para quem precisa de um pouco mais de espaço, tem necessidade transitar por locais de acesso um pouco mais difícil como estradas de terra, piso muito escorregadio como gramados molhados e até mesmo caminhos de praia. Mas o CR-V não é um veículo para aventuras no fora de estrada.
 
Em sua atual geração, o CR-V incorpora melhorias, principalmente no lado tecnológico. Aliás, o CR-V compartilha muitos equipamentos com o sedan Honda Civic. O CR-V é comercializado exclusivamente na versão EXL com sistema de tração integral (4WD).
 
O que efetivamente mudou
 
A ultima atualização do CR-V foi pequena. As mudanças se concentram nos para-choques dianteiros e traseiros com novo estilo; novas rodas de 17 polegadas com design esportivo e faróis com nova assinatura luminosa em LED. Por dentro, além da nova central multimedia, melhorais no acabamento, novo console central entre os bancos dianteiros, saída de ar para os bancos traseiros, chave presencial com botão de partida e espelhos retrovisores laterais com rebatimento automático em manobras.
 
Espaço interno
 
Como todos os carros focados no mercado familiar, o CR-V precisa ser um veículo prático. E justamente por isso, ele conta com um interior bastante agradável. O painel traz um desenho bonito. Todos os comandos são bem posicionados e o número de porta objetos é muito bom. O volante tem boa empunhadura e incorpora comandos do sistema de som, controle automático de velocidade e telefonia. O acabamento é bem cuidado, com plásticos de boa aparência e agradáveis ao toque. Não há rebarbas e o encaixe das peças tem a precisão típica dos Honda. O revestimento dos bancos na versão EXL é feito em couro. O espaço é muito bom em todos os cinco lugares. Aliás, o porta-malas também oferece um espaço condizente para uma família em viagem. São 589 litros até a altura dos vidros. Também é possível rebater os bancos traseiros para ampliar ainda mais o espaço.
 
Equipamentos
 
Um equipamento interessante no CR-V é o i-MID (intelligent Multi-Information Display). Trata-se de uma central inteligente, que exibe em uma tela de LCD diversas informações, como sistemas de áudio e de navegação, computador de bordo, status da conexão Bluetooth, e opera como interface para customização do veículo. Isso sem contar o botão ECON, que ativa e desativa a função de assistência à condução econômica.
 
Essa tecla ECON ajuda na economia de combustível. Com essa tecla acionada, a lógica de troca de marcha do câmbio, a sensibilidade do pedal do acelerador e o sistema de ar-condicionado, tem o funcionamento alterado para reduzir o consumo de combustível. É um recurso interessante, mas não faz milagres. Acelerando suavemente, um arco verde se acende em torno do velocímetro indicando uma condução mais econômica.
 
Outro equipamento apreciado por casais é o sistema de ar-condicionado digital automático, com dupla zona. Isso permite temperaturas diferentes nos bancos dianteiros.
 
Central multimedia com tecnologia Android
 
Entre as evoluções do CR-V esta a adoção de uma nova central multimedia, muito pareceida a encontrada no HR-V e Civic nas versões topo de linha EXL. Trata-se de um dos mais modernos sistemas multimídia do mercado. Para começar, ela permite fazer o espelhamento de um dispositivo móvel (via entrada HDMI) no monitor LCD de 7polegadas multi touch screen. Assim, o usuário pode ver fotos e vídeos no carro, a partir dos smartphones. Mas tudo isso, só com o veículo parado. Porém a Honda limitou muitas funções da tecnologia Android. Não é possível instalar novos Apps como acontece em dispositivos com esse sistema operacional. O usuário fica limitado aos apps instalados de fábrica, que são básicos.
 
Essa central traz sistema de GPS com software da Garmin integrado, contendo as informações de trânsito das principais capitais do país – inicialmente, São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Brasília (DF) e Belo Horizonte (MG). O moto rista pode traçar rotas com base nas informações de trânsito, e até alterar o caminho para evitar o congestionamento.
 
O hardware da central possibilita a conexão Wi-Fi (via hotspot) com o uso de browser para acesso à internet (quando o veículo não estiver em movimento), além de Bluetooth com voice tag para a realização de chamadas telefônicas e reprodução de áudio, duas entradas USB e CD player. A reprodução de imagem da câmera de ré possui três modos de visão (normal, com campo ampliado e de cima para baixo), incluindo a função de guia dinâmica, na qual a linha de guia acompanha a rotação do volante. O funcionamento dessa câmera é igual ao encontrado no Fit e City das verões EXL.
 
Essa é uma central multimedia bastante similar à apresentada recentemente no Honda Civic EXR, modelo 2016. A central é baseada no sistema Android 4.0.4 e opera de forma muito semelhante a um tablet. Dentro do console central entre os bancos dianteiros, existem ainda duas conexões tipo USB, para pen-drives ou carga de smartphones.
 
Motor e câmbio
 
O Honda CR-V vem equipado com o conhecido moto r 2.0litros de 4 cilindros e 16 válvulas SOHC (Single Over Head Camshaft) i-VTEC. Esse é o mesmo Flex moto r que equipa o sedan Civic. Ele desenvolve 155 cv de potência máxima no etanol (a 6.300 rpm), e tem torque máximo de 19,5 kgfm (a 4.800rpm). Quando abastecido a gasolina são 150 cv de potência, e torque de 19,3 kgfm. Junto com esse moto r, está o câmbio automático de cinco marchas (também o mesmo do Civic). Pesando mais de 1.500 kg, o desempenho é mediano, considerando a proposta do modelo. A velocidade máxima é de 190 km/h, e a aceleração até 100 km/h, acontece em 12,6 segundos. Ainda sim, o CR-V merecia um moto r mais potente e com cilindrada maior. Quando completamente carregado, e em subidas, fica nítida a falta de potência do modelo.
 
Uma característica importante desse moto r é o sistema batizado de Flex One pela Honda. Ele possibilita o abastecimento do veículo com etanol e/ou gasolina, sem o subtanque de partida a frio. Assim, ao acionar o botão no controle da chave que destrava as portas, um conjunto de aquecedores entra em ação diretamente na linha de combustível tornando a temperatura do etanol, ideal para uma partida segura e imediata. Isso só acontece em situação de baixa temperatura (abaixo de 15 graus) e com predominância de etanol no tanque. Quando o modelo recebeu essa tecnologia, a capacidade do tanque de combustível aumentou em 13 litros (passou a 71 litros) para compensar a autonomia nas situações em que se utiliza o etanol.
 
Dirigibilidade
 
O moto rista não tem dificuldades para se acomodar. A direção com assistência elétrica é macia, garantido bom controle do carro em velocidade, e fáceis manobras ao estacionar. Na versão EXL a direção elétrica inclui o Motion Adaptative, que muda o peso da direção conforme a velocidade do veículo. Em manobras, e com a ajuda da câmera de ré, as imagens são projetadas na diretamente na tela do multimedia. Isso ajuda bastante nas balizas.
 
Ainda que o modelo não seja um SUV, o CR-V tem a sua utilidade nos pequenos desafios extra urbanos. Ele conta com boa altura em relação ao solo, pneus parrudos e suspensões independentes que trabalham bem. Com a tração integral sob demanda, pode-se ir um pouco além da estrada pavimentada.
 
Normalmente, a tração atua apenas nas rodas dianteiras. Quando o sistema de estabilidade eletrônico percebe o seu escorregamento, um sistema eletro-hidráulico acopla automaticamente as rodas traseira. Isso garante melhor mobilidade ao CR-V. O sistema é desacoplado automaticamente quando não existe mais necessidade da tração integral, para ajudar na economia de combustível.
 
E no asfalto, o CR-V se sai muito bem. Ele se comporta como uma perua. Mesmo em velocidades mais altas o conforto de rodagem e o silêncio da cabine é muito bom. A estabilidade também agrada em curvas, mesmo sendo um veículo mais alto. No dia-a-dia, o CR-V é um veículo bom de dirigir.
 
O Honda CR-V é um veículo prático e muito gostoso para ser dirigido. Geralmente, o público feminino é o maior apreciador desse modelo, em função da sua elevada altura e praticidade na hora de encarar buracos e valetas, facilidade na condução e versatilidade na hora de transportar a família.
 
Segurança
 
A versão EXL está equipada com freios ABS (Anti-lock Braking System), e o EBD (Eletronic Brake Distribution), responsável em distribuir a força de frenagem de maneira uniforme. Completando o conjunto de segurança, o CR-V tem cintos dianteiros com pré-tensionadores. Estão presentes também faróis de neblina e o teto solar. Essa versão também inclui airbags laterais e de cabeça do tipo cortina com OPDS (Occupant Position Detection System).
 
No auxílio a condução, O CR-V conta com Hill Start Assist ou Assistência de saída em aclives. Assim, o sistema de freio mantém o carro freado em subidas por alguns instantes, até o moto rista poder acelerar. Além do ABS, está presente o sistema de frenagem de urgência BA (Brake assist), que amplia a pressão nos freios, numa frenagem repentina. E por fim, esta presente também o VSA (Vehicle Stability Assist) para controle de tração e estabilidade do veículo.
 
Preço e mercado
 
Importado do México, o Honda CR-V vem com três anos de garantia, sem limite de quilometragem. Uma forma de identificar a versão EXL são maçanetas das portas cromadas. O preço sugerido do CR-V é de R$ 142,4 mil. No Brasil, os principais concorrentes são o Hyundai IX35, Toyota RAV4, Chevrolet Captiva e Peugeot 3008.

O veículo que você procura está aqui na Comprecar!