Revista Comprecar
Avaliação: Jeep Compass Trailhawk
Versão topo de linha se diferencia no segmento dos SUVs médios
Avaliação: Jeep Compass Trailhawk
19 de Dezembro de 2016

O novo Jeep Compass, que chegou ao mercado em outubro de 2016, está promovendo uma considerável mudança no segmento de SUVs médios. Na mesma esteira de sucesso de Renegade, o Compass já caiu no gosto do cliente brasileiro, e faz sucesso nas concessionárias da marca. Em alguns casos, existe até fila de espera para o modelo. O Jeep Compass está disponível em 6 diferentes versões de acabamento e moto rização. Mas aqui vamos falar da versão topo de gama Trailhawk, que mostra todos os seus diferenciais em relação aos concorrentes diretos, em especial pelo eficiente moto r turbo diesel e câmbio automático de nove marchas.
 
Um pouco da história
 
O nome Compass não é uma novidade. A primeira geração do Compass (importada), foi o primeiro veículo na história da Jeep, a ser produzido com tração 4x2 (dianteira). Mas o modelo não fez muito sucesso por aqui, seja pelo design, ou posicionamento de preço equivocado.
 
Agora, inteiramente novo, Jeep Compass trouxe apenas o nome da geração anterior. Produzido na mais moderna fábrica da FCA (Fiat Chrysler Automobiles), em Goiana - PE, o novo modelo é o passo acima, depois do Renegade. Assim, ele tem como concorrentes diretos o Hyundai IX35, o Mitsubishi ASX e o inexistente Kia Sportage.
 
O Compass vai ainda além. Com o seu pacote de equipamentos de fábrica, e faixa de preço, o Compass tem condição de brigar, inclusive, com produtos de categoria premiun como Audi Q3, BMW X1 e Mercedes GLA. Além de sua tecnologia de ponta, o novo SUV médio da Jeep mantém a excelente capacidade no fora de estrada dos demais veículos da Jeep. Em especial na versão Trailhawk (que assim como outros modelos da Jeep), traz a certificação “Trail Rated”, que com mudanças estruturais, consegue superar obstáculos mais difíceis.
 
Estrutura avançada
 
A mecânica do Jeep Compass repete, em grande parte, a receita do Renegade. Derivando da plataforma small-wide 4x4, o Jeep Compass não se origina numa plataforma de automóvel, como acontece em vários outros crossovers do segmento. A FCA desenvolveu uma plataforma própria, justamente para garantir mais resistência e versatilidade ao veículo.
 
Engana-se quem pensa que o Compass é um Renegade grandão. Na prática, estamos falando de veículos com propostas diferentes. Para começar, o Compass tem um entre-eixos mais longo: são 2,63m no Compass, frente à 2,53m no Renegade. O comprimento também muda consideravelmente, sendo 4,41m no Compass, frente à 4,24m no Renegade. Isso tudo se reflete diretamente no espaço interno. Enquanto o Renegade tem 260 litros no porta-malas, o Compass sobe para 388 litros. Aqui já fica evidenciada a vocação mais familiar do Jeep Compass. Claro que no Compass, o espaço no banco traseiro também é melhor, frente ao Renegade. Aliás, quando comparado aos concorrentes diretos, o Compass fica entre os mais confortáveis, quando o assunto é espaço interno.
 
Design
 
O novo Jeep Compass foi inspirado no irmão maior Grand Cherokee. Ele traz as características típicas (grade de sete fendas e para-lamas de contornos trapezoidais), e traços que remetem ao modelo mais sofisticados da marca.
 
Os conjuntos óticos ganharam assinaturas em LEDs, tanto na dianteira como na traseira, de série desde a versão inicial. A iluminação frontal conta também com luzes diurnas e faróis de neblina, e projetores do tipo canhão que são em iluminação xenon na versão Trailhawk.
 
O Jeep Compass traz os já famosos “easter eggs” da marca já vistos no Renegade. Assim como as crianças que procuram os ovos na Páscoa, a diversão aqui é procurar detalhes curiosos escondidos onde menos se imagina. Há desde uma salamandra (símbolo dos escaladores) até o monstro do Lago Ness, passando por rastros dos pneus do pioneiro Jeep Willys MB.
 
Motor turbo diesel
 
O Jeep Compass Trailhawk vem equipado com um eficiente moto r turbo-diesel. Aliás, o Compass é o único SUV da categoria a oferecer moto r à diesel, no Brasil.
 
Batizado de MultiJet II, esse moto r turbo quatro cilindros de 2 litros entrega até 170 cavalos de potência máxima à 3.750 RPM. O torque também é elevado, com expressivos 35,7 kgfm já a partir de 1.750 RPM. Esse moto r traz a tecnologia MultiJet de segunda geração. Esse sistema common rail (duto único) controla a injeção de combustível em alta pressão (até 1.600 bar) de forma avançada. Os injetores do tipo solenoide são capazes de trabalhar múltiplas vezes em cada ciclo de combustão, para diminuir o consumo de diesel. A turbina de geometria variável, permite boa potência em alta velocidade, como rápido torque em baixas rotações.
 
Câmbio automático de nove marchas
 
A versão Trailhawk, assim como todas as outras à diesel, trazem um eficiente câmbio automático de nove marchas. Essa transmissão assegura muitos benefícios. Além de ajudar muito na economia de combustível, permite fortes acelerações graças a uma enorme gama de relações. Além disso, permite um funcionamento muito suave mesmo em velocidades altas. Afinal, a 120 km/h em velocidade constante, o ponteiro do conta-giros marca um pouco mais que 1.400 RPM. Ainda que esse seja um câmbio automático, o moto rista quase tem a sensação de estar dirigindo um veículo com câmbio CVT (continuamente variável). Com tantas relações de marcha, em vários momentos, não dá para perceber a troca de marcha. Essa situação é mais nítida quando o carro está em velocidade e nas marchas mais altas. Consequentemente, o conforto é algo que se destaca durante a condução.
 
Desempenho
 
Esse eficiente conjunto de moto r e câmbio, permite ao Compass Trailhawk atingir números bem expressivos. Mesmo pesando 1.751 kg, o veículo acelera de 0 à 100 km/h em apenas 10 segundos. E a velocidade máxima é de 194 km/h. Também consegue ser muito econômico. Mesmo dentro da cidade, são possíveis médias de até 11 km/l. E na estrada, a marca passa dos 15 km/l! Ainda que o moto r não seja tão silencioso como modelos à gasolina, praticamente não existe vibração do moto r à diesel na carroceria do carro. E o isolamento acústico funciona muito bem, para quem está dentro do veículo.
 
Tecnologia de ponta
 
O Jeep Compass é um veículo muito sofisticado. Para começar, já inclui a chave de presença Keyless Enter ’n’ Go. Com a chave no bolso é possível entrar no veículo e dar a partida apertando o botão na coluna de direção. A chave de presença pode ainda contar com a opção da partida remota do moto r, possibilitando ligar o veículo a distância, e climatizar a cabine antes de entrar no carro.
 
No painel de instrumentos está uma tela configurável de TFT colorida de sete polegadas que conta com quase duas dezenas de informações, distribuídas entre o computador de bordo e de outros sistemas como: sistema de áudio, navegação GPS, telefonia e recursos de segurança. Tudo acionado por botões no volante, que também abriga controle de velocidade de cruzeiro (incluindo ACC, quando equipado), do limitador de velocidade e de áudio. Nessa versão, o Compass também pode trazer bancos elétricos para moto rista (8 direções) e passageiro (4).
 
O Jeep Compass Trailhawk conta com o sistema multimídia Uconnect com tela sensível, navegador GPS embutido, câmera de ré e conexões Bluetooth e USB. Nessa versão topo de gama, o monitor é colorido de 8,4 polegadas, com funções extras como controle do ar-condicionado e comandos de voz. Nesse sistema opcional, o áudio fica ainda melhor com o som da marca Beats, que tem 506 Watts de potência distribuídos por 9 alto-falantes e subwoofer instalado no porta-malas.
 
Segurança exemplar
 
O pacote de série do Compass inclui controle eletrônico de estabilidade (ESC), sistema anticapotamento (ERM), sistema de monitoramento de pressão de pneus (TPMS), controle de velocidade de cruzeiro, controle de partida em subida, assistente de partida em rampa (HSA), freios a disco nas quatro rodas com ABS, três pontos de fixação de cadeiras infantis Isofix, repetidores de direção nos retrovisores externos, faróis de neblina com função cornering (acende do lado que se esterça em manobras ou em baixas velocidades) e direção de torque dinâmico (DST), que induz o condutor a virar o volante corretamente em uma situação de perda de aderência. Também de série na Trailhawk existem mais dois airbags laterais, dois de cortina e um para os joelhos do moto rista, totalizando sete bolsas quando somadas às duas frontais obrigatórias.
 
Outro item de alta tecnologia é o sistema de estacionamento automático, o Park Assist, que opera em vagas paralelas e perpendiculares. O volante gira sozinho numa manobra de estacionamento, onde o moto rista só precisa acelerar e frear, e selecionar a marcha no câmbio.
 
4x4 diferenciado
 
Em todas as versões diesel do Compass, está o moto r 2.0 Multijet II turbo e tração 4x4 Jeep Active Drive Low. Com a função 4WD Low (reduzida), a tração Jeep Active Drive Low é responsável também pelo melhor desempenho off-road do segmento. Ela acompanha o sistema Selec-Terrain (único na categoria) que prepara o veículo para lidar da melhor forma possível com o piso. Basta girar o seletor no console central e o conjunto mecânico se adapta aos modos Snow (neve, para terrenos escorregadios), Sand (areia), Mud (lama) e Rock (pedra), este último exclusivo da versão Trailhawk. Ou então o Compass faz tudo sozinho no modo Auto. Como o câmbio tem nove marchas, ele usa normalmente da segunda a nona marcha. A primeira marcha só é engatada quando o moto rista seleciona o modo LOW na tração.
 
Além disso, quando a tração nas quatro rodas não é necessária, o eixo traseiro fica totalmente desconectado, para economizar combustível e reduzir o desgaste dos componentes. A unidade de transferência de força (PTU) localizada na dianteira reacopla automaticamente o eixo cardã que distribui o torque para as rodas de trás, caso seja detectada uma situação de risco ou de perda de aderência nas rodas dianteiras. O sistema é capaz de enviar até 20 kgfm de torque para as rodas traseiras, se for preciso, para otimizar a aderência.
 
Ao iniciar uma subida com os limpadores do para-brisa acionados, o sistema entende que o piso está escorregadio e já se antecipa, selecionando o modo mais adequado de tração.
 
Com esse conjunto, o Compass não faz feio no fora-de-estrada. Aliás, ele é o melhor na categoria quando o assunto é aventura. Essa versão tem 22,8 cm de altura do solo, para elevar o padrão do desempenho no uso off-road dentro de seu segmento. Assim, o ângulo de ataque é de 29,1 graus, enquanto o de saída é de 33,1 graus.
 
Diferenças da versão Trailhawk
 
A capacidade fora-de-estrada do Jeep Compass na versão Trailhawk, é ampliada com várias alterações: suspensão 2 cm mais alta, pneus especiais de uso misto, placas extras de proteção sob a carroceria e o adesivo preto fosco no centro do capô (que tem a função prática de eliminar o ofuscamento do moto rista, cortando reflexos indesejados do sol ou outra fonte externa de luz).
 
Com a certificação Trail Rated 4x4, o veículo supera critérios da Jeep em cinco quesitos: articulação, distância do solo, dirigibilidade adequada no fora-de-estrada, transposição na água (de até 48 cm de profundidade) e tração eficiente.
 
Preços
 
O Jeep Compass pode já ser encomendado na concessionária Jeep Bicudo de Itu. Os preços das versões diesel disponíveis são os seguintes:
 
Compass 2.0 Longitude Diesel AT9: R$ 132.990
Compass Trailhawk Diesel AT9: R$ 149.990
 
A Jeep Bicudo Itu fica na Av. Tiradentes 674, Vila Nova – Itu. Mais informações pelo telefone (11) 2118-3333. O Jeep Compass também inaugura um sistema de pós-venda totalmente inovador. Conheça mais sobre isso, AQUI

Avaliações < Voltar
Avaliação: Jeep Compass Trailhawk
 

Avaliação: Jeep Compass Trailhawk

Publicado por Redação Comprecar – Especialista em carros usados e motos usadas

Versão topo de linha se diferencia no segmento dos SUVs médios

19 de Dezembro de 2016

O novo Jeep Compass, que chegou ao mercado em outubro de 2016, está promovendo uma considerável mudança no segmento de SUVs médios. Na mesma esteira de sucesso de Renegade, o Compass já caiu no gosto do cliente brasileiro, e faz sucesso nas concessionárias da marca. Em alguns casos, existe até fila de espera para o modelo. O Jeep Compass está disponível em 6 diferentes versões de acabamento e moto rização. Mas aqui vamos falar da versão topo de gama Trailhawk, que mostra todos os seus diferenciais em relação aos concorrentes diretos, em especial pelo eficiente moto r turbo diesel e câmbio automático de nove marchas.
 
Um pouco da história
 
O nome Compass não é uma novidade. A primeira geração do Compass (importada), foi o primeiro veículo na história da Jeep, a ser produzido com tração 4x2 (dianteira). Mas o modelo não fez muito sucesso por aqui, seja pelo design, ou posicionamento de preço equivocado.
 
Agora, inteiramente novo, Jeep Compass trouxe apenas o nome da geração anterior. Produzido na mais moderna fábrica da FCA (Fiat Chrysler Automobiles), em Goiana - PE, o novo modelo é o passo acima, depois do Renegade. Assim, ele tem como concorrentes diretos o Hyundai IX35, o Mitsubishi ASX e o inexistente Kia Sportage.
 
O Compass vai ainda além. Com o seu pacote de equipamentos de fábrica, e faixa de preço, o Compass tem condição de brigar, inclusive, com produtos de categoria premiun como Audi Q3, BMW X1 e Mercedes GLA. Além de sua tecnologia de ponta, o novo SUV médio da Jeep mantém a excelente capacidade no fora de estrada dos demais veículos da Jeep. Em especial na versão Trailhawk (que assim como outros modelos da Jeep), traz a certificação “Trail Rated”, que com mudanças estruturais, consegue superar obstáculos mais difíceis.
 
Estrutura avançada
 
A mecânica do Jeep Compass repete, em grande parte, a receita do Renegade. Derivando da plataforma small-wide 4x4, o Jeep Compass não se origina numa plataforma de automóvel, como acontece em vários outros crossovers do segmento. A FCA desenvolveu uma plataforma própria, justamente para garantir mais resistência e versatilidade ao veículo.
 
Engana-se quem pensa que o Compass é um Renegade grandão. Na prática, estamos falando de veículos com propostas diferentes. Para começar, o Compass tem um entre-eixos mais longo: são 2,63m no Compass, frente à 2,53m no Renegade. O comprimento também muda consideravelmente, sendo 4,41m no Compass, frente à 4,24m no Renegade. Isso tudo se reflete diretamente no espaço interno. Enquanto o Renegade tem 260 litros no porta-malas, o Compass sobe para 388 litros. Aqui já fica evidenciada a vocação mais familiar do Jeep Compass. Claro que no Compass, o espaço no banco traseiro também é melhor, frente ao Renegade. Aliás, quando comparado aos concorrentes diretos, o Compass fica entre os mais confortáveis, quando o assunto é espaço interno.
 
Design
 
O novo Jeep Compass foi inspirado no irmão maior Grand Cherokee. Ele traz as características típicas (grade de sete fendas e para-lamas de contornos trapezoidais), e traços que remetem ao modelo mais sofisticados da marca.
 
Os conjuntos óticos ganharam assinaturas em LEDs, tanto na dianteira como na traseira, de série desde a versão inicial. A iluminação frontal conta também com luzes diurnas e faróis de neblina, e projetores do tipo canhão que são em iluminação xenon na versão Trailhawk.
 
O Jeep Compass traz os já famosos “easter eggs” da marca já vistos no Renegade. Assim como as crianças que procuram os ovos na Páscoa, a diversão aqui é procurar detalhes curiosos escondidos onde menos se imagina. Há desde uma salamandra (símbolo dos escaladores) até o monstro do Lago Ness, passando por rastros dos pneus do pioneiro Jeep Willys MB.
 
Motor turbo diesel
 
O Jeep Compass Trailhawk vem equipado com um eficiente moto r turbo-diesel. Aliás, o Compass é o único SUV da categoria a oferecer moto r à diesel, no Brasil.
 
Batizado de MultiJet II, esse moto r turbo quatro cilindros de 2 litros entrega até 170 cavalos de potência máxima à 3.750 RPM. O torque também é elevado, com expressivos 35,7 kgfm já a partir de 1.750 RPM. Esse moto r traz a tecnologia MultiJet de segunda geração. Esse sistema common rail (duto único) controla a injeção de combustível em alta pressão (até 1.600 bar) de forma avançada. Os injetores do tipo solenoide são capazes de trabalhar múltiplas vezes em cada ciclo de combustão, para diminuir o consumo de diesel. A turbina de geometria variável, permite boa potência em alta velocidade, como rápido torque em baixas rotações.
 
Câmbio automático de nove marchas
 
A versão Trailhawk, assim como todas as outras à diesel, trazem um eficiente câmbio automático de nove marchas. Essa transmissão assegura muitos benefícios. Além de ajudar muito na economia de combustível, permite fortes acelerações graças a uma enorme gama de relações. Além disso, permite um funcionamento muito suave mesmo em velocidades altas. Afinal, a 120 km/h em velocidade constante, o ponteiro do conta-giros marca um pouco mais que 1.400 RPM. Ainda que esse seja um câmbio automático, o moto rista quase tem a sensação de estar dirigindo um veículo com câmbio CVT (continuamente variável). Com tantas relações de marcha, em vários momentos, não dá para perceber a troca de marcha. Essa situação é mais nítida quando o carro está em velocidade e nas marchas mais altas. Consequentemente, o conforto é algo que se destaca durante a condução.
 
Desempenho
 
Esse eficiente conjunto de moto r e câmbio, permite ao Compass Trailhawk atingir números bem expressivos. Mesmo pesando 1.751 kg, o veículo acelera de 0 à 100 km/h em apenas 10 segundos. E a velocidade máxima é de 194 km/h. Também consegue ser muito econômico. Mesmo dentro da cidade, são possíveis médias de até 11 km/l. E na estrada, a marca passa dos 15 km/l! Ainda que o moto r não seja tão silencioso como modelos à gasolina, praticamente não existe vibração do moto r à diesel na carroceria do carro. E o isolamento acústico funciona muito bem, para quem está dentro do veículo.
 
Tecnologia de ponta
 
O Jeep Compass é um veículo muito sofisticado. Para começar, já inclui a chave de presença Keyless Enter ’n’ Go. Com a chave no bolso é possível entrar no veículo e dar a partida apertando o botão na coluna de direção. A chave de presença pode ainda contar com a opção da partida remota do moto r, possibilitando ligar o veículo a distância, e climatizar a cabine antes de entrar no carro.
 
No painel de instrumentos está uma tela configurável de TFT colorida de sete polegadas que conta com quase duas dezenas de informações, distribuídas entre o computador de bordo e de outros sistemas como: sistema de áudio, navegação GPS, telefonia e recursos de segurança. Tudo acionado por botões no volante, que também abriga controle de velocidade de cruzeiro (incluindo ACC, quando equipado), do limitador de velocidade e de áudio. Nessa versão, o Compass também pode trazer bancos elétricos para moto rista (8 direções) e passageiro (4).
 
O Jeep Compass Trailhawk conta com o sistema multimídia Uconnect com tela sensível, navegador GPS embutido, câmera de ré e conexões Bluetooth e USB. Nessa versão topo de gama, o monitor é colorido de 8,4 polegadas, com funções extras como controle do ar-condicionado e comandos de voz. Nesse sistema opcional, o áudio fica ainda melhor com o som da marca Beats, que tem 506 Watts de potência distribuídos por 9 alto-falantes e subwoofer instalado no porta-malas.
 
Segurança exemplar
 
O pacote de série do Compass inclui controle eletrônico de estabilidade (ESC), sistema anticapotamento (ERM), sistema de monitoramento de pressão de pneus (TPMS), controle de velocidade de cruzeiro, controle de partida em subida, assistente de partida em rampa (HSA), freios a disco nas quatro rodas com ABS, três pontos de fixação de cadeiras infantis Isofix, repetidores de direção nos retrovisores externos, faróis de neblina com função cornering (acende do lado que se esterça em manobras ou em baixas velocidades) e direção de torque dinâmico (DST), que induz o condutor a virar o volante corretamente em uma situação de perda de aderência. Também de série na Trailhawk existem mais dois airbags laterais, dois de cortina e um para os joelhos do moto rista, totalizando sete bolsas quando somadas às duas frontais obrigatórias.
 
Outro item de alta tecnologia é o sistema de estacionamento automático, o Park Assist, que opera em vagas paralelas e perpendiculares. O volante gira sozinho numa manobra de estacionamento, onde o moto rista só precisa acelerar e frear, e selecionar a marcha no câmbio.
 
4x4 diferenciado
 
Em todas as versões diesel do Compass, está o moto r 2.0 Multijet II turbo e tração 4x4 Jeep Active Drive Low. Com a função 4WD Low (reduzida), a tração Jeep Active Drive Low é responsável também pelo melhor desempenho off-road do segmento. Ela acompanha o sistema Selec-Terrain (único na categoria) que prepara o veículo para lidar da melhor forma possível com o piso. Basta girar o seletor no console central e o conjunto mecânico se adapta aos modos Snow (neve, para terrenos escorregadios), Sand (areia), Mud (lama) e Rock (pedra), este último exclusivo da versão Trailhawk. Ou então o Compass faz tudo sozinho no modo Auto. Como o câmbio tem nove marchas, ele usa normalmente da segunda a nona marcha. A primeira marcha só é engatada quando o moto rista seleciona o modo LOW na tração.
 
Além disso, quando a tração nas quatro rodas não é necessária, o eixo traseiro fica totalmente desconectado, para economizar combustível e reduzir o desgaste dos componentes. A unidade de transferência de força (PTU) localizada na dianteira reacopla automaticamente o eixo cardã que distribui o torque para as rodas de trás, caso seja detectada uma situação de risco ou de perda de aderência nas rodas dianteiras. O sistema é capaz de enviar até 20 kgfm de torque para as rodas traseiras, se for preciso, para otimizar a aderência.
 
Ao iniciar uma subida com os limpadores do para-brisa acionados, o sistema entende que o piso está escorregadio e já se antecipa, selecionando o modo mais adequado de tração.
 
Com esse conjunto, o Compass não faz feio no fora-de-estrada. Aliás, ele é o melhor na categoria quando o assunto é aventura. Essa versão tem 22,8 cm de altura do solo, para elevar o padrão do desempenho no uso off-road dentro de seu segmento. Assim, o ângulo de ataque é de 29,1 graus, enquanto o de saída é de 33,1 graus.
 
Diferenças da versão Trailhawk
 
A capacidade fora-de-estrada do Jeep Compass na versão Trailhawk, é ampliada com várias alterações: suspensão 2 cm mais alta, pneus especiais de uso misto, placas extras de proteção sob a carroceria e o adesivo preto fosco no centro do capô (que tem a função prática de eliminar o ofuscamento do moto rista, cortando reflexos indesejados do sol ou outra fonte externa de luz).
 
Com a certificação Trail Rated 4x4, o veículo supera critérios da Jeep em cinco quesitos: articulação, distância do solo, dirigibilidade adequada no fora-de-estrada, transposição na água (de até 48 cm de profundidade) e tração eficiente.
 
Preços
 
O Jeep Compass pode já ser encomendado na concessionária Jeep Bicudo de Itu. Os preços das versões diesel disponíveis são os seguintes:
 
Compass 2.0 Longitude Diesel AT9: R$ 132.990
Compass Trailhawk Diesel AT9: R$ 149.990
 
A Jeep Bicudo Itu fica na Av. Tiradentes 674, Vila Nova – Itu. Mais informações pelo telefone (11) 2118-3333. O Jeep Compass também inaugura um sistema de pós-venda totalmente inovador. Conheça mais sobre isso, AQUI

O veículo que você procura está aqui na Comprecar!