Revista Comprecar
Avaliação: Suzuki Jimny
Um verdadeiro e legítimo SUV compacto para qualquer situação
Avaliação: Suzuki Jimny
27 de Abril de 2015

Ninguém duvida que a moda dos SUVs caiu no gosto dos consumidores brasileiros. E justamente por isso, que o termo “SUV” é hoje uma designação muito corrompida e distorcida, no mercado brasileiro.
 
O veículo utilitário esportivo (conhecido também como Sport Utility Vehicle) nasceu da junção das caminhonetes de médio porte, com a estrutura fechada de uma perua. Mas o que realmente define um SUV autêntico é justamente a elevada capacidade de rodar em terrenos fora de estrada. É daí que vem a parte “Utility” do nome. Portanto, um SUV de verdade precisa ter tração 4x4, com caixa de redução. Sem isso, o carro não passa de uma perua anabolizada.
 
Um importante esclarecimento:
 
No Brasil, a portaria nº 127 de 17 de dezembro de 2008, estabelece um procedimento adicional para definir um modelo como utilitário ou jipe. O Artigo 1º. Define que um veículo de espécie misto/utilitário/ jipe, devem possuir:
 
a) caixa de mudança múltipla e redutor;
b) tração nas quatro rodas;
c) guincho ou local apropriado para recebê-lo;
d) altura livre do solo mínima sob os eixos dianteiro e traseiro de 18 cm;
e) altura livre do solo mínima entre os eixos de 20 cm;
f) ângulo de entrada mínimo de 25°;
g) ângulo de saída mínimo de 20°;
h) ângulo de rampa mínimo de 20º

E justamente por tudo isso que o Jimny é o mais autêntico, verdadeiro e honesto SUV compacto, no mercado brasileiro. Ele atende (e até excede) essas especificações!
 
Velho conhecido do mercado brasileiro, em novembro de 2012, o pequeno Samurai da lama passou a ser fabricado em solo nacional, ele é produzido em Itumbiara (GO).
Nacionalizado, o Jimny passou por um leve facelift. A frente ficou pouca coisa mais alta, o que alterou o visual dos faróis e do capô, que agora tem uma entrada de ar. A Suzuki foi bastante conservadora na mudança, pois não quis desagradar os fãs do modelo não só no Brasil, mas ao redor do mundo.
 
Tamanho
 
O jipe da Suzuki é compacto. Mede 3,67 m de comprimento e tem 1,60 m de largura, o entre eixos é bom, com 2,25 m, quando comparado ao comprimento do veículo. O porta malas acomoda 113 litros de bagagem, mas com o banco traseiro rebatido o espaço se torna bastante expressivo. Ainda que o carro seja pequeno, o teto é bem alto. A altura total do carro é de 1,70 m, assim, o interior não dá aquela sensação de aperto mesmo para as pessoas mais altas.
 
Motor
 
Sob o capô, o jipe traz um moto r 1,3 litro - 16V, movido à gasolina, que disponibiliza boa mobilidade pois estamos falando de um veículo que pesa apenas 1060 kg. Assim os 11,2 kgfm de torque máximo (@ 4100 rpm) dão bastante agilidade no uso urbano. Associado à um câmbio manual de cinco marchas o jipinho cumpre muito bem suas tarefas no cotidiano. Na estrada o moto r não chega a empolgar mas dá conta do recado. A aceleração de 0 a 100 km/h acontece em pouco mais de 15 segundos. Mas, a parte mais interessante, é que esse SUV compacto recebe nota “A” dentro do programa de etiquetagem no INMETRO, dentro de sua categoria Fora de Estrada. Aliás, o Jimny é o carro mais econômico em toda a categoria de veículos com 4x4 no mercado brasileiro. Pelo INMETRO, ele tem ciclo de 9,5 km/l na cidade e 10,7 km/l na estrada.
 
Projeto resistente
 
O Jimny, apesar de pequeno é feito para ser realmente muito resistente. Por conta disso, ele traz suspensões com eixo rígido, apostando no mesmo esquema robusto que equipa outros lameiros assumidos como o Land Rover Defender e Jeep Wrangler e também não abre mão da construção de cabine sobre chassi separado. Tudo isso para garantir o máximo de valentia no fora de estrada.
 
Dirigibilidade
 
Lombadas, valetas, guias e até os buracos não são problemas para o Jimny, ele encara desafios muito maiores que esses. O único senão do Jimny na cidade, é uma suspensão um pouco dura para as irregularidades das ruas. Mas não vamos esquecer que estamos falando de um jipe, e quando comparamos o Jimny com os outros jipes, ele até se torna “confortável”.
 
 Outro ponto bastante positivo é a facilidade de manobra. Com um raio de giro de apenas 4,9 metros e uma direção bastante leve, o modelo entra em qualquer vaga de estacionamento que caiba um carro compacto, até as mais apertadas. E, na estrada, a despeito da altura elevada, encara curvas com dignidade, sem encorajar abusos. As retomadas não são tão rápidas e o câmbio poderia ser um pouco mais macio para dar uma mão nessas horas. Ainda que o acesso ao banco traseiro não seja fácil, é suficiente. Quem vai atrás conta com um botão ao alcance do pé para empurrar o banco dianteiro.
 
Existem vários pontos onde a convivência é agradável. No uso diário, facilitam a altura elevada de direção e a boa visibilidade. É até curioso aquela ampla visão do capô. Os retrovisores são muito bem dimensionados, ou seja, o moto rista possui um grande campo de visão. Assim, o Jimny é o veículo para encarar todo e qualquer tipo de imprevisto: aquela enchente inesperada , a rampa de paralelepípedo molhado, o gramado molhado, as ruas completamente esburacadas, a guia elevada ou as valetas super profunda, são obstáculos fáceis para esse jipinho.
 
Equipamentos
 
A versão de entrada é o Jimny 4All, que já traz de série ar-condicionado, direção hidráulica, trio elétrico, faróis de neblina, rodas de liga leve e sistema de som com CD/MP3, entrada auxiliar, USB e viva-voz Bluetooth. Também estão presentes air-bags e freios ABS.
 
A Suzuki oferece também outras duas versões. O Jimny 4Sun traz o teto solar de lona elétrico, a área aberta ilumina até o banco traseiro e há duas memórias de posição para facilitar o manuseio.
 
Existe também a 4Sport com espírito mais lameiro. Além de poder vir com pneus especiais para lama, tem para-lamas recortados para comportar o novo conjunto no fora-de-estrada e faróis com máscaras. O jipinho é fabricado nas cores vermelho race, branco alaska, preto class, verde amazônia, verde tropical, prata imperial, laranja fun, amarelo solar e azul pacífico, ainda pode contar com algumas cores especias como roxo Ipê, rosa croma.Os preços sugeridos são: Jimny 4all R$ 61.490,00; Jimny 4sun R$ 64.490,00 e Jimny 4sport R$ 67.490,00.
 
A concessionária responsável pela comercialização dos modelos Suzuki na região é a Aiko Motors, que fica na Av. Major José Levy Sobrinho, 1295 em Limeira/SP. Mais informações pelo Telefone (19) 3404 2800 ou clique AQUI!

Avaliações < Voltar
Avaliação: Suzuki Jimny
 

Avaliação: Suzuki Jimny

Publicado por Redação Comprecar – Especialista em carros usados e motos usadas

Um verdadeiro e legítimo SUV compacto para qualquer situação

27 de Abril de 2015

Ninguém duvida que a moda dos SUVs caiu no gosto dos consumidores brasileiros. E justamente por isso, que o termo “SUV” é hoje uma designação muito corrompida e distorcida, no mercado brasileiro.
 
O veículo utilitário esportivo (conhecido também como Sport Utility Vehicle) nasceu da junção das caminhonetes de médio porte, com a estrutura fechada de uma perua. Mas o que realmente define um SUV autêntico é justamente a elevada capacidade de rodar em terrenos fora de estrada. É daí que vem a parte “Utility” do nome. Portanto, um SUV de verdade precisa ter tração 4x4, com caixa de redução. Sem isso, o carro não passa de uma perua anabolizada.
 
Um importante esclarecimento:
 
No Brasil, a portaria nº 127 de 17 de dezembro de 2008, estabelece um procedimento adicional para definir um modelo como utilitário ou jipe. O Artigo 1º. Define que um veículo de espécie misto/utilitário/ jipe, devem possuir:
 
a) caixa de mudança múltipla e redutor;
b) tração nas quatro rodas;
c) guincho ou local apropriado para recebê-lo;
d) altura livre do solo mínima sob os eixos dianteiro e traseiro de 18 cm;
e) altura livre do solo mínima entre os eixos de 20 cm;
f) ângulo de entrada mínimo de 25°;
g) ângulo de saída mínimo de 20°;
h) ângulo de rampa mínimo de 20º

E justamente por tudo isso que o Jimny é o mais autêntico, verdadeiro e honesto SUV compacto, no mercado brasileiro. Ele atende (e até excede) essas especificações!
 
Velho conhecido do mercado brasileiro, em novembro de 2012, o pequeno Samurai da lama passou a ser fabricado em solo nacional, ele é produzido em Itumbiara (GO).
Nacionalizado, o Jimny passou por um leve facelift. A frente ficou pouca coisa mais alta, o que alterou o visual dos faróis e do capô, que agora tem uma entrada de ar. A Suzuki foi bastante conservadora na mudança, pois não quis desagradar os fãs do modelo não só no Brasil, mas ao redor do mundo.
 
Tamanho
 
O jipe da Suzuki é compacto. Mede 3,67 m de comprimento e tem 1,60 m de largura, o entre eixos é bom, com 2,25 m, quando comparado ao comprimento do veículo. O porta malas acomoda 113 litros de bagagem, mas com o banco traseiro rebatido o espaço se torna bastante expressivo. Ainda que o carro seja pequeno, o teto é bem alto. A altura total do carro é de 1,70 m, assim, o interior não dá aquela sensação de aperto mesmo para as pessoas mais altas.
 
Motor
 
Sob o capô, o jipe traz um moto r 1,3 litro - 16V, movido à gasolina, que disponibiliza boa mobilidade pois estamos falando de um veículo que pesa apenas 1060 kg. Assim os 11,2 kgfm de torque máximo (@ 4100 rpm) dão bastante agilidade no uso urbano. Associado à um câmbio manual de cinco marchas o jipinho cumpre muito bem suas tarefas no cotidiano. Na estrada o moto r não chega a empolgar mas dá conta do recado. A aceleração de 0 a 100 km/h acontece em pouco mais de 15 segundos. Mas, a parte mais interessante, é que esse SUV compacto recebe nota “A” dentro do programa de etiquetagem no INMETRO, dentro de sua categoria Fora de Estrada. Aliás, o Jimny é o carro mais econômico em toda a categoria de veículos com 4x4 no mercado brasileiro. Pelo INMETRO, ele tem ciclo de 9,5 km/l na cidade e 10,7 km/l na estrada.
 
Projeto resistente
 
O Jimny, apesar de pequeno é feito para ser realmente muito resistente. Por conta disso, ele traz suspensões com eixo rígido, apostando no mesmo esquema robusto que equipa outros lameiros assumidos como o Land Rover Defender e Jeep Wrangler e também não abre mão da construção de cabine sobre chassi separado. Tudo isso para garantir o máximo de valentia no fora de estrada.
 
Dirigibilidade
 
Lombadas, valetas, guias e até os buracos não são problemas para o Jimny, ele encara desafios muito maiores que esses. O único senão do Jimny na cidade, é uma suspensão um pouco dura para as irregularidades das ruas. Mas não vamos esquecer que estamos falando de um jipe, e quando comparamos o Jimny com os outros jipes, ele até se torna “confortável”.
 
 Outro ponto bastante positivo é a facilidade de manobra. Com um raio de giro de apenas 4,9 metros e uma direção bastante leve, o modelo entra em qualquer vaga de estacionamento que caiba um carro compacto, até as mais apertadas. E, na estrada, a despeito da altura elevada, encara curvas com dignidade, sem encorajar abusos. As retomadas não são tão rápidas e o câmbio poderia ser um pouco mais macio para dar uma mão nessas horas. Ainda que o acesso ao banco traseiro não seja fácil, é suficiente. Quem vai atrás conta com um botão ao alcance do pé para empurrar o banco dianteiro.
 
Existem vários pontos onde a convivência é agradável. No uso diário, facilitam a altura elevada de direção e a boa visibilidade. É até curioso aquela ampla visão do capô. Os retrovisores são muito bem dimensionados, ou seja, o moto rista possui um grande campo de visão. Assim, o Jimny é o veículo para encarar todo e qualquer tipo de imprevisto: aquela enchente inesperada , a rampa de paralelepípedo molhado, o gramado molhado, as ruas completamente esburacadas, a guia elevada ou as valetas super profunda, são obstáculos fáceis para esse jipinho.
 
Equipamentos
 
A versão de entrada é o Jimny 4All, que já traz de série ar-condicionado, direção hidráulica, trio elétrico, faróis de neblina, rodas de liga leve e sistema de som com CD/MP3, entrada auxiliar, USB e viva-voz Bluetooth. Também estão presentes air-bags e freios ABS.
 
A Suzuki oferece também outras duas versões. O Jimny 4Sun traz o teto solar de lona elétrico, a área aberta ilumina até o banco traseiro e há duas memórias de posição para facilitar o manuseio.
 
Existe também a 4Sport com espírito mais lameiro. Além de poder vir com pneus especiais para lama, tem para-lamas recortados para comportar o novo conjunto no fora-de-estrada e faróis com máscaras. O jipinho é fabricado nas cores vermelho race, branco alaska, preto class, verde amazônia, verde tropical, prata imperial, laranja fun, amarelo solar e azul pacífico, ainda pode contar com algumas cores especias como roxo Ipê, rosa croma.Os preços sugeridos são: Jimny 4all R$ 61.490,00; Jimny 4sun R$ 64.490,00 e Jimny 4sport R$ 67.490,00.
 
A concessionária responsável pela comercialização dos modelos Suzuki na região é a Aiko Motors, que fica na Av. Major José Levy Sobrinho, 1295 em Limeira/SP. Mais informações pelo Telefone (19) 3404 2800 ou clique AQUI!

O veículo que você procura está aqui na Comprecar!