Revista Comprecar
Mitsubishi Cup abre a temporada em Ribeirão Preto
Prova é opção para quem procura emoção no mundo 4x4, em alta velocidade
Mitsubishi Cup abre a temporada em Ribeirão Preto
30 de Março de 2015

Chuva, lama, terra vermelha, saltos, cana alta e curvas de alta velocidade. Todos os elementos de uma boa prova de rali de velocidade cross-country estiveram presentes na abertura da 16ª temporada da Mitsubishi Cup, no último sábado, em Ribeirão Preto interior de São Paulo.
 
Na véspera da prova, toda a região teve chuva forte, deixando o percurso com muita lama e escorregadio em alguns trechos, o que exigiu ainda mais atenção dos pilotos e navegadores. Mas o sol forte, logo se encarregou de secar a especial, mudando as características da pista ao longo das três provas para as duplas das categorias Pajero TR4 ER, Pajero TR4 ER Master, L200 Triton ER, L200 Triton RS e a estreante ASX R.
 
O ASX R (a mais nova categoria da Mitsubishi Cup), desenvolvido pela Ralliart Brasil, trouxe ainda mais emoção às disputas. Como os carros são todos iguais, a diferença para vencer é a total sintonia entre pilotos e navegador.
 
A primeira dupla a vencer na categoria ASX R foi Marcelo Tomasoni e Luis Felipe Eckel. Na categoria Pajero TR4 ER Master, quem venceu foi o piloto Rodrigo Meinberg, ao lado do navegador João Luis Stal. Já entre os Pajero TR4 ER, quem voltou para casa com a vitória foi a dupla Vitor Muench e Jorge Peters. Eles mostraram muito entrosamento e venceram as três provas do dia. A dupla Renato Kahn e Gilze Araújo foram os primeiros vencedores do ano na L200 Triton ER.
 
Um pouco da história
 
A Mitsubishi Cup existe há 16 anos. A prova é composta por cinco categorias, em dois formatos de participação. Geralmente, participam entre 50 e 60 veículos, por etapa. Mitsubishi Cup conta com toda infraestrutura, desde veículos de apoio, Lounge para acompanhantes, sistema completo de resgate e alimentação. Os locais utilizados geralmente são fazendas e trilhas na mata. Cada uma das etapas dura um dia inteiro.
 
Guilherme Spinelli, diretor da Ralliart Brasil (a divisão de alta performance que prepara os carros da marca) explicou como a competição funciona. Existem dois formatos de participação para quem quer fazer parte da competição.
 
No primeiro formato os carros são todos preparados pela própria Mitsubishi onde toda a infraestrutura é fornecida, sendo: mecânicos, engenheiros, peças de desgaste, combustível e manutenção dos carros durante os eventos e entre eles. Até o seguro contra eventual batida ou incêndio também fazem parte.
 
Nesse formato de locação estão disponíveis o ASX R e a Picape Triton RS. Esses carros são bem semelhantes aos carros de ruas. O que difere são itens internos. Aliás, o interior é amplamente modificado por questões de segurança. Assim o veículo recebe: bancos de corrida com cintos de quatro pontos, gaiolas de reforço estrutural, sistema de extintor para competição e volante de corrida. Toda forração de porta, assoalho e teto é retirada. Fica somente o painel original do carro. Externamente, o capo e as portas são substituídos por peças de fibra para reduzir o peso do carro e aumentar ainda mais a segurança numa eventual batida. Na parte mecânica o que muda são amortecedores, molas e pneus. De resto, o carro segue com as características originais.
 
Já a picape Triton RS é uma categoria acima, com muito mais preparação. Ela tem mais potência e suspensão muito mais robusta. Ainda sim, a base do moto r é do modelo original de fábrica. Esses dos carros estão disponíveis no modo de “locação”, e por conta disso o cliente só pode participar de provas da Mitsubishi. Nesse modelo, o piloto e navegador só precisam levar os capacetes e macacões, para as provas.
 
Para correr nessa prova, os participantes precisam alugar o carro durante uma temporada inteira. Eles também podem ter os seus próprios patrocinadores, desde que não conflitem com os patrocinadores Master, do próprio evento. Assim, os carros são visualmente mais personalizados. Caso o piloto não possa participar de uma etapa, ele pode sublocar o carro para outro piloto.
 
No outro formato de participação, o cliente é dono do carro, conta com os modelos Pajero TR4 e picape Triton ER. Os carros seguem o mesmo conceito do ASX R, na preparação técnica. Nesse formato o participante precisa ter toda infraestrutura de mecânicos e manutenção dos seus veículos. A Mitsubishi só forneça as peças de reposição, que são compradas pelo próprio cliente, disponíveis inclusive no próprio evento. E como o carro é do cliente, ele pode participar de qualquer outra prova de Rali, além das promovidas pela Mitsubishi, como o Rally dos Sertões por exemplo.
 
A Mitsubishi Cup é uma prova onde vale o menor tempo, portanto, de velocidade. Durante o ano são 7 etapas, com 19 provas. As provas têm extensões que vão de 30 a 50 km. A velocidade média da prova é de 80 km/h. Mas a máxima pode chegar a 150km/h, em determinados trechos da pista. Geralmente os participantes são pilotos que vieram de outras categorias, como o próprio Mitsubishi Motorsports, ou até mesmo provas de competições de autódromos.
 
Como fazer parte
 
Para quem quer começar, o caminho certo é entrar numa categoria mais barata para aprender. É importante ter orientação de pilotos experientes, e realizar treinos prévios. Ao longo de uma temporada, um piloto iniciante consegue entrar no ritmo do evento, para resultados práticos. Vale destacar que não é preciso ser um piloto profissional para participar da competição. Qualquer pessoa que saiba dirigir, pode participar da competição. Mas ter algum preparo técnico, é realmente importante.
 
Próxima etapa
 
As duplas da Mitsubishi Cup se encontram novamente, dessa vez em Mafra (SC), no dia 9 de maio. Mais informações no site www.mitsubishi moto rs.com.br, pelo Facebook (www.facebook.com/MundoMit) e pelo Twitter (@nacaomitsubishi).

Notícias < Voltar
Mitsubishi Cup abre a temporada em Ribeirão Preto
 

Mitsubishi Cup abre a temporada em Ribeirão Preto

Publicado por Redação Comprecar – Especialista em carros usados e motos usadas

Prova é opção para quem procura emoção no mundo 4x4, em alta velocidade

30 de Março de 2015

Chuva, lama, terra vermelha, saltos, cana alta e curvas de alta velocidade. Todos os elementos de uma boa prova de rali de velocidade cross-country estiveram presentes na abertura da 16ª temporada da Mitsubishi Cup, no último sábado, em Ribeirão Preto interior de São Paulo.
 
Na véspera da prova, toda a região teve chuva forte, deixando o percurso com muita lama e escorregadio em alguns trechos, o que exigiu ainda mais atenção dos pilotos e navegadores. Mas o sol forte, logo se encarregou de secar a especial, mudando as características da pista ao longo das três provas para as duplas das categorias Pajero TR4 ER, Pajero TR4 ER Master, L200 Triton ER, L200 Triton RS e a estreante ASX R.
 
O ASX R (a mais nova categoria da Mitsubishi Cup), desenvolvido pela Ralliart Brasil, trouxe ainda mais emoção às disputas. Como os carros são todos iguais, a diferença para vencer é a total sintonia entre pilotos e navegador.
 
A primeira dupla a vencer na categoria ASX R foi Marcelo Tomasoni e Luis Felipe Eckel. Na categoria Pajero TR4 ER Master, quem venceu foi o piloto Rodrigo Meinberg, ao lado do navegador João Luis Stal. Já entre os Pajero TR4 ER, quem voltou para casa com a vitória foi a dupla Vitor Muench e Jorge Peters. Eles mostraram muito entrosamento e venceram as três provas do dia. A dupla Renato Kahn e Gilze Araújo foram os primeiros vencedores do ano na L200 Triton ER.
 
Um pouco da história
 
A Mitsubishi Cup existe há 16 anos. A prova é composta por cinco categorias, em dois formatos de participação. Geralmente, participam entre 50 e 60 veículos, por etapa. Mitsubishi Cup conta com toda infraestrutura, desde veículos de apoio, Lounge para acompanhantes, sistema completo de resgate e alimentação. Os locais utilizados geralmente são fazendas e trilhas na mata. Cada uma das etapas dura um dia inteiro.
 
Guilherme Spinelli, diretor da Ralliart Brasil (a divisão de alta performance que prepara os carros da marca) explicou como a competição funciona. Existem dois formatos de participação para quem quer fazer parte da competição.
 
No primeiro formato os carros são todos preparados pela própria Mitsubishi onde toda a infraestrutura é fornecida, sendo: mecânicos, engenheiros, peças de desgaste, combustível e manutenção dos carros durante os eventos e entre eles. Até o seguro contra eventual batida ou incêndio também fazem parte.
 
Nesse formato de locação estão disponíveis o ASX R e a Picape Triton RS. Esses carros são bem semelhantes aos carros de ruas. O que difere são itens internos. Aliás, o interior é amplamente modificado por questões de segurança. Assim o veículo recebe: bancos de corrida com cintos de quatro pontos, gaiolas de reforço estrutural, sistema de extintor para competição e volante de corrida. Toda forração de porta, assoalho e teto é retirada. Fica somente o painel original do carro. Externamente, o capo e as portas são substituídos por peças de fibra para reduzir o peso do carro e aumentar ainda mais a segurança numa eventual batida. Na parte mecânica o que muda são amortecedores, molas e pneus. De resto, o carro segue com as características originais.
 
Já a picape Triton RS é uma categoria acima, com muito mais preparação. Ela tem mais potência e suspensão muito mais robusta. Ainda sim, a base do moto r é do modelo original de fábrica. Esses dos carros estão disponíveis no modo de “locação”, e por conta disso o cliente só pode participar de provas da Mitsubishi. Nesse modelo, o piloto e navegador só precisam levar os capacetes e macacões, para as provas.
 
Para correr nessa prova, os participantes precisam alugar o carro durante uma temporada inteira. Eles também podem ter os seus próprios patrocinadores, desde que não conflitem com os patrocinadores Master, do próprio evento. Assim, os carros são visualmente mais personalizados. Caso o piloto não possa participar de uma etapa, ele pode sublocar o carro para outro piloto.
 
No outro formato de participação, o cliente é dono do carro, conta com os modelos Pajero TR4 e picape Triton ER. Os carros seguem o mesmo conceito do ASX R, na preparação técnica. Nesse formato o participante precisa ter toda infraestrutura de mecânicos e manutenção dos seus veículos. A Mitsubishi só forneça as peças de reposição, que são compradas pelo próprio cliente, disponíveis inclusive no próprio evento. E como o carro é do cliente, ele pode participar de qualquer outra prova de Rali, além das promovidas pela Mitsubishi, como o Rally dos Sertões por exemplo.
 
A Mitsubishi Cup é uma prova onde vale o menor tempo, portanto, de velocidade. Durante o ano são 7 etapas, com 19 provas. As provas têm extensões que vão de 30 a 50 km. A velocidade média da prova é de 80 km/h. Mas a máxima pode chegar a 150km/h, em determinados trechos da pista. Geralmente os participantes são pilotos que vieram de outras categorias, como o próprio Mitsubishi Motorsports, ou até mesmo provas de competições de autódromos.
 
Como fazer parte
 
Para quem quer começar, o caminho certo é entrar numa categoria mais barata para aprender. É importante ter orientação de pilotos experientes, e realizar treinos prévios. Ao longo de uma temporada, um piloto iniciante consegue entrar no ritmo do evento, para resultados práticos. Vale destacar que não é preciso ser um piloto profissional para participar da competição. Qualquer pessoa que saiba dirigir, pode participar da competição. Mas ter algum preparo técnico, é realmente importante.
 
Próxima etapa
 
As duplas da Mitsubishi Cup se encontram novamente, dessa vez em Mafra (SC), no dia 9 de maio. Mais informações no site www.mitsubishi moto rs.com.br, pelo Facebook (www.facebook.com/MundoMit) e pelo Twitter (@nacaomitsubishi).

O veículo que você procura está aqui na Comprecar!