Revista Comprecar
Novos Gol e Voyage ganham mais tecnologia e novo visual
Sem grandes mudanças estruturais, modelos incorporam motor 1.0 do Up e muitas melhorias
Novos Gol e Voyage ganham mais tecnologia e novo visual
24 de Fevereiro de 2016

A Volkswagen acaba de apresentar a atualização do novo Gol e do novo Voyage. Já em versão 2017, e sem mudar a estrutura do carro, a fabricante usou algumas receitas principais para atualizar seus modelos e deixá-los mais competitivos frente a seus concorrentes.
 
A primeira mudança foi incorporar um novo visual em ambos os carros, tanto por dentro, como por fora. Sem alterar o exterior de forma profunda, os modelos ganharam uma nova frente e uma nova traseira, deixando essas partes com o estilo mais próximo do atual Golf. Com a mudança de estilo, foram incluídas novas cores e rodas exclusivas.
 
Ao todo, são três opções de rodas de liga leve – 14 polegadas “Dacito”, 15 polegadas “Marga” e 16 polegadas “Varvito” – e duas variações de calotas (aro 14 com estilo “Xisto” e aro 15 com o visual “Gabro”).
 
A paleta de cores do Novo e do Novo Voyage traz três novas tonalidades: Azul Lagoon, Cinza Platinum e Prata Tungstênio (todas metálicas). Há, ainda, outras duas tonalidades metálicas (Prata Sirius e Azul Night) e três cores sólidas: Branco Cristal, Preto Ninja e Vermelho Flash.
 
Mais tecnologia e novo interior
 
Por dentro, mais mudanças. Agora, Gol e Voyage estão alinhados com o que há de mais inovador em sistemas de infotainment dentro da marca Volkswagen. Ambos podem estar equipados com o sistema App-Connect, que permite o espelhamento de funções de smartphones, diretamente na tela sensível ao toque das novas centrais (touchscreen). Para isso elas contam com as plataformas Apple CarPlay (para os iPhones) e MirrorLink e Google Android Auto para aparelhos com Android. Essas são centrais muito parecidas a aquelas já disponíveis no Fox e na família Golf, e presente no novo Passat.
 
As novas centrais têm telas coloridas de alta definição com até 6,33 polegadas. Elas permitem, entre outras coisas, leitura de mensagens de texto (SMS) do celular por meio dos alto-falantes. Também é possível responder por meio de comando de voz a mensagem, que é enviada em formato SMS. O App-Connect permite ainda parear via Bluetooth dois celulares simultaneamente. Essas centrais trazem uma série de recursos. Justamente por isso, faramos uma matéria a parte, para falar especificamente dessas soluções, em breve.
 
Para adequar harmonicamente essas centrais, ambos os modelos contam com painel mais moderno. O instrumento combinado também é inteiramente novo, e ganhou iluminação em LEDs brancos. Outra mudança é o volante multifuncional, bastante parecido ao do Golf, que interage com os sistemas de áudio e computador de bordo.
 
Inédito suporte para smartphone
 
Opcionalmente, os carros podem também estar equipados com um exclusivo suporte para celular, posicionado no topo e ao centro do painel. Na parte de trás desse suporte, existe uma tomada USB exclusivamente para recarregar equipamentos. Ela fornece corrente de até 2 amperes, suficiente para carregar os maiores smartphones. Esse suporte articulável, permite colocar o celular praticamente em qualquer posição. Além disso, tem um visual bonito, e seu uso é bastante prático.
 
As versões
 
Agora, serão 3 versões disponíveis para venda. São elas a Trendline, Comfortline e Highline. A Volkswagen acabou de vez com essa história de carro pelado de entrada. Desde a versão de entrada, são itens de série a direção hidráulica; novos pneus “verdes” de baixa resistência ao rolamento; rádio com bluetooth e conectores USB e SD Card; travas elétricas nas portas; vidros elétricos dianteiros; novo painel com instrumento combinado e abertura interna da tampa do porta-malas. O novo Gol traz ainda limpador, lavador e desembaçador do vidro traseiro com temporizador. E agora são poucos os opcionais. Entre eles, está o ar-condicionado.
 
A versão Comfortline acrescenta os seguintes equipamentos: sistema de áudio mídia plus; ar-condicionado; espelhos retrovisores elétricos; cluster do painel com computador de bordo; faróis auxiliares de neblinas e rodas de 15 polegadas com pneus 195/55.
 
A versão Highline acrescenta de série a central Composition Touch; trio elétrico incluindo vidros traseiros; alarme keyless; sensor de estacionamento traseiro; volante multifuncional; coluna de direção com ajuste de altura e profundidade e rodas de liga leve de 16 polegadas com pneus 195/55.
 
O exclusivo Gol Connect
 
Agora, como uma variante da versão Comfortline, a Volkswagen apresenta a opção do Gol “Connect”, oferecido na cor exclusiva “Azul Lagoon”. Segundo a fabricante, essa será uma versão temporária e promocional, apenas nos três primeiros meses de lançamento. Com ênfase na conectividade, a versão traz novo painel com aplique na cor azul e novos tecidos de bancos com detalhes azulados. Essa série especial também está equipada com adesivos “Connect”, sensor de estacionamento traseiro e rodas exclusivas de 15 polegadas, em pneus de medida 195/55 R15 “verdes”, de baixa resistência ao rolamento.
 
Além de tudo isso, essa versão do Gol Connect vem equipado com a central multimídia topo de linha Discovery Media, que além do espelhamento, também oferece um sistema de navegação totalmente integrado.
 
Motor 1.0 litro de três cilindros
 
A outra mudança nessa nova geração, está a substituição do antigo moto r 1,0 litro de quatro cilindros, pelo mesmo moto r 1,0 litro de três cilindros que equipa o subcompacto Up. Esse moto r Total Flex, da família EA211, é muito mais eficiente em termos de performance e economia de combustível, com melhora na eficiência energética de até 11%. Amplamente premiado pela imprensa especializada, esse moto r de três cilindros está entre os mais eficientes do segmento, com Nota “A” (Selo Verde) no Programa de Etiquetagem do INMETRO. Com isso a Volkswagen aposenta de vez, o moto r 1,0 litro de quatro cilindros.
 
Produzido em São Carlos no interior de São Paulo, o moto r EA211 com 999 cm³ de cilindrada, entrega potência máxima de 75 cv a 6.250 rpm, quando abastecido com gasolina, e de 82 cv à mesma rotação, com etanol. O torque máximo é de, respectivamente, 9,7 kgfm (gasolina) e 10,4 kgfm (etanol), distribuídos na faixa de rotação de 3.000 rpm a 3.800 rpm. Já a partir de 2.000 rpm mais de 85% do torque máximo está disponível. Essa ampla faixa de distribuição do torque, melhora o desempenho em baixos regimes e dá fôlego para retomadas de velocidade.
 
Transmissão manual alongada
 
Como parte do pacote de melhoria da eficiência energética, a transmissão MQ200 teve as relações alongadas em até 10%, em comparação à utilizada no Gol 1.0 litro anterior. A medida foi possibilitada graças à maior disposição de torque em baixos regimes de giro. Isso faz com que o moto r três cilindros, trabalhe em rotações mais baixas às mesmas velocidades, resultando em menor consumo de combustível e maior conforto em velocidades de cruzeiro. Quando abastecido com gasolina, o Novo Gol tem redução de consumo energético de até 12%, em relação ao modelo anterior, comercializado até então com moto r 1.0 quatro cilindros Total Flex.
 
Desempenho do 1.0 litro
 
Gol e Voyage equipados com o novo moto r 1.0 litro de três cilindros entregam um desempenho muito bom. Quando abastecido com gasolina, o Gol acelera de 0 a 100 km/h em 12,6 segundos e atinge velocidade máxima de 168 km/h. Com etanol são 12,3 segundos para a aceleração de 0 a 100 km/h e 170 km/h de velocidade máxima.
 
Já o Novo Voyage cumpre as mesmas provas de aceleração em 12,9 segundos (gasolina) e 12,7 segundos (etanol). A velocidade máxima do sedã é de 173 km/h (gasolina) e 175 km/h (etanol).
 
Motor 1,6 litro – 8 válvulas
 
Mas a Volkswagen manteve o já conhecido moto r 1.6 litros Total Flex de quatro cilindros oito válvulas nas versões mais completas. E com a mudança, a marca também matou a versão Rallie do Gol, que era a única a trazer o moto r 1,6 litro – 16 válvulas de 120 cavalos. Assim, esse moto r ficará dedicado apenas à alguns modelos da família Fox, e por enquanto, na Saveiro Cross.
 
A versão Highline do Gol e Voyage vêm sempre equipada com esse moto r 1.6. A versão Comfortline tem opções 1.0 e 1.6. Esse moto r 1.6 recebeu ações de redução de atrito, em especial nos retentores das válvulas, do eixo comando e da flange do virabrequim. Esta redução de atrito proporciona menor consumo de combustível. Quando abastecido com etanol (E100), a potência do moto r 1.6 litro é de 104 cv a 5.250 rpm e o torque é de 15,6 kgfm (153 Nm) a 2.500 rpm. Quando está abastecido com gasolina (E22), a potência é de 101 cv a 5.250 rpm e o torque é de 15,4 kgfm (151 Nm) a 2.500 rpm.
 
Desempenho do moto r 1.6 litro
 
Com câmbio manual de cinco marchas (MQ200), o novo Gol é capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em 9,8 segundos; com gasolina, em apenas 10,1 segundos. A velocidade máxima é de 188 km/h (etanol) e 186 km/h (gasolina). 
 
O Novo Voyage apresenta números praticamente iguais: 9,9 segundos (etanol) e 10,1 segundos (gasolina). A velocidade máxima do sedan já é maior, em função da menor resistência aerodinâmica. São 192 km/h (etanol) e 190 km/h (gasolina). 
 
Câmbio I-Motion
 
Com moto r 1,6 litro - 8 válvulas, tanto Gol e Voyage podem ser equipados com à transmissão robotizada I-Motion de cinco marchas, além da opção do câmbio manual também de 5 marchas. A transmissão I-Motion é uma transmissão automatizada ASG (iniciais de Automated Sequential Gearbox). As principais vantagens do I-Motion são menor custo de aquisição (frente aos câmbios automáticos), menor custo de manutenção, menor consumo de combustível, com boa parte do conforto oferecido pelos câmbios automáticos (com conversor de torque).
 
Reparabilidade
 
Gol e Voyage, conhecidos no mercado brasileiro por sua robustez, oferecem um dos menores índices de reparabilidade, de acordo com o CESVI Brasil. Isso se traduz em menor tempo e custo de reparo, se comparado a outros modelos do mesmo segmento de mercado. O Novo Gol e Novo Voyage contam com três anos de garantia total e a maior rede de concessionárias do País.
 
Preços
 
Os preços iniciais do Gol são os seguintes:
 
Gol Trendline 1.0 – R$ 34.890
Gol Trendline 1.6 – R$ 40.190
Gol Comfortline 1.0 – 42.690
Gol Comfortline 1.6 – 47.490
Gol Comfortline 1.6 I-Motion – 50.790
Gol Highline 1.6 – 51.990
Gol Highline 1.6 I-Motion – 55.290
 
A série limitada Connect do Gol tem os seguintes preços
Gol Connect 1.0 – 45.190
Gol Connect 1.6 – 49.990
Gol Connect 1.6 I-Motion – 53.290
 
E no Voyage os preços são os seguintes:
 
Voyage Trendline 1.0 – R$ 40.990
Voyage Trendline 1.6 – R$ 44.590
 
Voyage Comfortline 1.0 – 46.490
Voyage Comfortline 1.6 – 49.790
Voyage Comfortline 1.6 I-Motion – 53.090
 
Voyage Highline 1.6 – 55.290
Voyage Highline 1.6 I-Motion – 58.590
 
Um pouco da história
 
O Gol é o veículo mais produzido, vendido e exportado da história do mercado brasileiro. Ele foi criado pensando no Brasil, e nos moto ristas brasileiros. O projeto iniciado em 1976, foi desenvolvido levando em conta as condições de uso no País. O primeiro Gol chegou ao mercado em 1980. A segunda geração veio em 1995. Em 1999, foi lançada a terceira a geração, seguida pela quarta geração (2005) e pela quinta geração (2008).
 
Ao longo desses 36 anos, o Gol já acumula mais de 6 milhões de unidades comercializadas, consagrando-se como o modelo de maior sucesso na história da indústria automobilística brasileira. Ele também é o veículo feito no Brasil mais vendido no exterior, com mais de 1 milhão de unidades exportadas para mais de 60 países.
 
Já o Voyage acumula mais de 1 milhão de unidades vendidas ao longo de sua história. O sedã é o derivado do Gol de maior sucesso. Lançado em 1981, o Voyage já teve mais de 300 mil unidades exportadas para 58 países. Passando por várias atualizações em design e conteúdo, o sedã teve em 1996 sua produção encerrada, após 465.176 unidades fabricadas, dando lugar na época ao Polo Classic. Em 2008, após 12 anos de ausência do mercado, o Voyage ressurge desenvolvido juntamente com o Gol.
 
Com as mudanças, Gol e Voyage ganham uma “sobrevida” no mercado brasileiro. Os modelos ficam mais competitivos entre os carros compactos. Mas a Volkswagen continua a apostar fortemente no seu subcompacto Up, e no compacto Fox. Então, Gol e Voyage aparecem mais como um complemento de gama, do que como uma forte aposta de crescimento. Afinal, as mudanças feitas não foram estruturalmente profundas nesses modelos.

Lançamentos < Voltar
Novos Gol e Voyage ganham mais tecnologia e novo visual
 

Novos Gol e Voyage ganham mais tecnologia e novo visual

Publicado por Redação Comprecar – Especialista em carros usados e motos usadas

Sem grandes mudanças estruturais, modelos incorporam motor 1.0 do Up e muitas melhorias

24 de Fevereiro de 2016

A Volkswagen acaba de apresentar a atualização do novo Gol e do novo Voyage. Já em versão 2017, e sem mudar a estrutura do carro, a fabricante usou algumas receitas principais para atualizar seus modelos e deixá-los mais competitivos frente a seus concorrentes.
 
A primeira mudança foi incorporar um novo visual em ambos os carros, tanto por dentro, como por fora. Sem alterar o exterior de forma profunda, os modelos ganharam uma nova frente e uma nova traseira, deixando essas partes com o estilo mais próximo do atual Golf. Com a mudança de estilo, foram incluídas novas cores e rodas exclusivas.
 
Ao todo, são três opções de rodas de liga leve – 14 polegadas “Dacito”, 15 polegadas “Marga” e 16 polegadas “Varvito” – e duas variações de calotas (aro 14 com estilo “Xisto” e aro 15 com o visual “Gabro”).
 
A paleta de cores do Novo e do Novo Voyage traz três novas tonalidades: Azul Lagoon, Cinza Platinum e Prata Tungstênio (todas metálicas). Há, ainda, outras duas tonalidades metálicas (Prata Sirius e Azul Night) e três cores sólidas: Branco Cristal, Preto Ninja e Vermelho Flash.
 
Mais tecnologia e novo interior
 
Por dentro, mais mudanças. Agora, Gol e Voyage estão alinhados com o que há de mais inovador em sistemas de infotainment dentro da marca Volkswagen. Ambos podem estar equipados com o sistema App-Connect, que permite o espelhamento de funções de smartphones, diretamente na tela sensível ao toque das novas centrais (touchscreen). Para isso elas contam com as plataformas Apple CarPlay (para os iPhones) e MirrorLink e Google Android Auto para aparelhos com Android. Essas são centrais muito parecidas a aquelas já disponíveis no Fox e na família Golf, e presente no novo Passat.
 
As novas centrais têm telas coloridas de alta definição com até 6,33 polegadas. Elas permitem, entre outras coisas, leitura de mensagens de texto (SMS) do celular por meio dos alto-falantes. Também é possível responder por meio de comando de voz a mensagem, que é enviada em formato SMS. O App-Connect permite ainda parear via Bluetooth dois celulares simultaneamente. Essas centrais trazem uma série de recursos. Justamente por isso, faramos uma matéria a parte, para falar especificamente dessas soluções, em breve.
 
Para adequar harmonicamente essas centrais, ambos os modelos contam com painel mais moderno. O instrumento combinado também é inteiramente novo, e ganhou iluminação em LEDs brancos. Outra mudança é o volante multifuncional, bastante parecido ao do Golf, que interage com os sistemas de áudio e computador de bordo.
 
Inédito suporte para smartphone
 
Opcionalmente, os carros podem também estar equipados com um exclusivo suporte para celular, posicionado no topo e ao centro do painel. Na parte de trás desse suporte, existe uma tomada USB exclusivamente para recarregar equipamentos. Ela fornece corrente de até 2 amperes, suficiente para carregar os maiores smartphones. Esse suporte articulável, permite colocar o celular praticamente em qualquer posição. Além disso, tem um visual bonito, e seu uso é bastante prático.
 
As versões
 
Agora, serão 3 versões disponíveis para venda. São elas a Trendline, Comfortline e Highline. A Volkswagen acabou de vez com essa história de carro pelado de entrada. Desde a versão de entrada, são itens de série a direção hidráulica; novos pneus “verdes” de baixa resistência ao rolamento; rádio com bluetooth e conectores USB e SD Card; travas elétricas nas portas; vidros elétricos dianteiros; novo painel com instrumento combinado e abertura interna da tampa do porta-malas. O novo Gol traz ainda limpador, lavador e desembaçador do vidro traseiro com temporizador. E agora são poucos os opcionais. Entre eles, está o ar-condicionado.
 
A versão Comfortline acrescenta os seguintes equipamentos: sistema de áudio mídia plus; ar-condicionado; espelhos retrovisores elétricos; cluster do painel com computador de bordo; faróis auxiliares de neblinas e rodas de 15 polegadas com pneus 195/55.
 
A versão Highline acrescenta de série a central Composition Touch; trio elétrico incluindo vidros traseiros; alarme keyless; sensor de estacionamento traseiro; volante multifuncional; coluna de direção com ajuste de altura e profundidade e rodas de liga leve de 16 polegadas com pneus 195/55.
 
O exclusivo Gol Connect
 
Agora, como uma variante da versão Comfortline, a Volkswagen apresenta a opção do Gol “Connect”, oferecido na cor exclusiva “Azul Lagoon”. Segundo a fabricante, essa será uma versão temporária e promocional, apenas nos três primeiros meses de lançamento. Com ênfase na conectividade, a versão traz novo painel com aplique na cor azul e novos tecidos de bancos com detalhes azulados. Essa série especial também está equipada com adesivos “Connect”, sensor de estacionamento traseiro e rodas exclusivas de 15 polegadas, em pneus de medida 195/55 R15 “verdes”, de baixa resistência ao rolamento.
 
Além de tudo isso, essa versão do Gol Connect vem equipado com a central multimídia topo de linha Discovery Media, que além do espelhamento, também oferece um sistema de navegação totalmente integrado.
 
Motor 1.0 litro de três cilindros
 
A outra mudança nessa nova geração, está a substituição do antigo moto r 1,0 litro de quatro cilindros, pelo mesmo moto r 1,0 litro de três cilindros que equipa o subcompacto Up. Esse moto r Total Flex, da família EA211, é muito mais eficiente em termos de performance e economia de combustível, com melhora na eficiência energética de até 11%. Amplamente premiado pela imprensa especializada, esse moto r de três cilindros está entre os mais eficientes do segmento, com Nota “A” (Selo Verde) no Programa de Etiquetagem do INMETRO. Com isso a Volkswagen aposenta de vez, o moto r 1,0 litro de quatro cilindros.
 
Produzido em São Carlos no interior de São Paulo, o moto r EA211 com 999 cm³ de cilindrada, entrega potência máxima de 75 cv a 6.250 rpm, quando abastecido com gasolina, e de 82 cv à mesma rotação, com etanol. O torque máximo é de, respectivamente, 9,7 kgfm (gasolina) e 10,4 kgfm (etanol), distribuídos na faixa de rotação de 3.000 rpm a 3.800 rpm. Já a partir de 2.000 rpm mais de 85% do torque máximo está disponível. Essa ampla faixa de distribuição do torque, melhora o desempenho em baixos regimes e dá fôlego para retomadas de velocidade.
 
Transmissão manual alongada
 
Como parte do pacote de melhoria da eficiência energética, a transmissão MQ200 teve as relações alongadas em até 10%, em comparação à utilizada no Gol 1.0 litro anterior. A medida foi possibilitada graças à maior disposição de torque em baixos regimes de giro. Isso faz com que o moto r três cilindros, trabalhe em rotações mais baixas às mesmas velocidades, resultando em menor consumo de combustível e maior conforto em velocidades de cruzeiro. Quando abastecido com gasolina, o Novo Gol tem redução de consumo energético de até 12%, em relação ao modelo anterior, comercializado até então com moto r 1.0 quatro cilindros Total Flex.
 
Desempenho do 1.0 litro
 
Gol e Voyage equipados com o novo moto r 1.0 litro de três cilindros entregam um desempenho muito bom. Quando abastecido com gasolina, o Gol acelera de 0 a 100 km/h em 12,6 segundos e atinge velocidade máxima de 168 km/h. Com etanol são 12,3 segundos para a aceleração de 0 a 100 km/h e 170 km/h de velocidade máxima.
 
Já o Novo Voyage cumpre as mesmas provas de aceleração em 12,9 segundos (gasolina) e 12,7 segundos (etanol). A velocidade máxima do sedã é de 173 km/h (gasolina) e 175 km/h (etanol).
 
Motor 1,6 litro – 8 válvulas
 
Mas a Volkswagen manteve o já conhecido moto r 1.6 litros Total Flex de quatro cilindros oito válvulas nas versões mais completas. E com a mudança, a marca também matou a versão Rallie do Gol, que era a única a trazer o moto r 1,6 litro – 16 válvulas de 120 cavalos. Assim, esse moto r ficará dedicado apenas à alguns modelos da família Fox, e por enquanto, na Saveiro Cross.
 
A versão Highline do Gol e Voyage vêm sempre equipada com esse moto r 1.6. A versão Comfortline tem opções 1.0 e 1.6. Esse moto r 1.6 recebeu ações de redução de atrito, em especial nos retentores das válvulas, do eixo comando e da flange do virabrequim. Esta redução de atrito proporciona menor consumo de combustível. Quando abastecido com etanol (E100), a potência do moto r 1.6 litro é de 104 cv a 5.250 rpm e o torque é de 15,6 kgfm (153 Nm) a 2.500 rpm. Quando está abastecido com gasolina (E22), a potência é de 101 cv a 5.250 rpm e o torque é de 15,4 kgfm (151 Nm) a 2.500 rpm.
 
Desempenho do moto r 1.6 litro
 
Com câmbio manual de cinco marchas (MQ200), o novo Gol é capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em 9,8 segundos; com gasolina, em apenas 10,1 segundos. A velocidade máxima é de 188 km/h (etanol) e 186 km/h (gasolina). 
 
O Novo Voyage apresenta números praticamente iguais: 9,9 segundos (etanol) e 10,1 segundos (gasolina). A velocidade máxima do sedan já é maior, em função da menor resistência aerodinâmica. São 192 km/h (etanol) e 190 km/h (gasolina). 
 
Câmbio I-Motion
 
Com moto r 1,6 litro - 8 válvulas, tanto Gol e Voyage podem ser equipados com à transmissão robotizada I-Motion de cinco marchas, além da opção do câmbio manual também de 5 marchas. A transmissão I-Motion é uma transmissão automatizada ASG (iniciais de Automated Sequential Gearbox). As principais vantagens do I-Motion são menor custo de aquisição (frente aos câmbios automáticos), menor custo de manutenção, menor consumo de combustível, com boa parte do conforto oferecido pelos câmbios automáticos (com conversor de torque).
 
Reparabilidade
 
Gol e Voyage, conhecidos no mercado brasileiro por sua robustez, oferecem um dos menores índices de reparabilidade, de acordo com o CESVI Brasil. Isso se traduz em menor tempo e custo de reparo, se comparado a outros modelos do mesmo segmento de mercado. O Novo Gol e Novo Voyage contam com três anos de garantia total e a maior rede de concessionárias do País.
 
Preços
 
Os preços iniciais do Gol são os seguintes:
 
Gol Trendline 1.0 – R$ 34.890
Gol Trendline 1.6 – R$ 40.190
Gol Comfortline 1.0 – 42.690
Gol Comfortline 1.6 – 47.490
Gol Comfortline 1.6 I-Motion – 50.790
Gol Highline 1.6 – 51.990
Gol Highline 1.6 I-Motion – 55.290
 
A série limitada Connect do Gol tem os seguintes preços
Gol Connect 1.0 – 45.190
Gol Connect 1.6 – 49.990
Gol Connect 1.6 I-Motion – 53.290
 
E no Voyage os preços são os seguintes:
 
Voyage Trendline 1.0 – R$ 40.990
Voyage Trendline 1.6 – R$ 44.590
 
Voyage Comfortline 1.0 – 46.490
Voyage Comfortline 1.6 – 49.790
Voyage Comfortline 1.6 I-Motion – 53.090
 
Voyage Highline 1.6 – 55.290
Voyage Highline 1.6 I-Motion – 58.590
 
Um pouco da história
 
O Gol é o veículo mais produzido, vendido e exportado da história do mercado brasileiro. Ele foi criado pensando no Brasil, e nos moto ristas brasileiros. O projeto iniciado em 1976, foi desenvolvido levando em conta as condições de uso no País. O primeiro Gol chegou ao mercado em 1980. A segunda geração veio em 1995. Em 1999, foi lançada a terceira a geração, seguida pela quarta geração (2005) e pela quinta geração (2008).
 
Ao longo desses 36 anos, o Gol já acumula mais de 6 milhões de unidades comercializadas, consagrando-se como o modelo de maior sucesso na história da indústria automobilística brasileira. Ele também é o veículo feito no Brasil mais vendido no exterior, com mais de 1 milhão de unidades exportadas para mais de 60 países.
 
Já o Voyage acumula mais de 1 milhão de unidades vendidas ao longo de sua história. O sedã é o derivado do Gol de maior sucesso. Lançado em 1981, o Voyage já teve mais de 300 mil unidades exportadas para 58 países. Passando por várias atualizações em design e conteúdo, o sedã teve em 1996 sua produção encerrada, após 465.176 unidades fabricadas, dando lugar na época ao Polo Classic. Em 2008, após 12 anos de ausência do mercado, o Voyage ressurge desenvolvido juntamente com o Gol.
 
Com as mudanças, Gol e Voyage ganham uma “sobrevida” no mercado brasileiro. Os modelos ficam mais competitivos entre os carros compactos. Mas a Volkswagen continua a apostar fortemente no seu subcompacto Up, e no compacto Fox. Então, Gol e Voyage aparecem mais como um complemento de gama, do que como uma forte aposta de crescimento. Afinal, as mudanças feitas não foram estruturalmente profundas nesses modelos.

O veículo que você procura está aqui na Comprecar!