Revista Comprecar
Peugeot 208 Allure
Um compacto “diferenciado” por menos de R$ 50 mil
Peugeot 208 Allure
21 de Julho de 2014

Por Jorge Augusto
Fotos: Marcelo Alexandre

Quando a Peugeot apresentou o 208, o objetivo era claro: estabelecer um novo momento para a marca, no Brasil. E foi exatamente isso que aconteceu. Com um carro totalmente novo, baseado num projeto evoluído, o Peugeot 208 deu novo fôlego às vendas da marca. A versão topo de linha do 208 trouxe uma série de novas tecnologia para o segmento de compactos. Mas, o “grosso” das vendas de qualquer modelo, nunca é a versão topo de linha. E como todos os carros, o Peugeot 208 também tem uma versão intermediária. Foco dessa avaliação, trazemos o 208 Allure que apesar de não ser o topo de linha, oferece alguns diferenciais interessantes.
 
O 208 é montado sobre a mais atual plataforma do Grupo PSA, a qual também é utilizada pelo novo Citroen C3. Ainda sim, a engenharia da Peugeot afirma que o 208 não é um C3 com roupagem Peugeot. O carro tem características bastante próprias, como o ajuste da suspensão, que é bem diferente do novo C3.
 
Interior
 
O interior do 208 pode surpreender o cliente típico de um carro compacto. Bem maior que o 207, a vantagem está no espaço para pernas no banco traseiro (um dos melhores da categoria). O porta-malas também não decepciona, com 285 litros.
 
Os mais atentos vão notar o painel frontal mais elevado. Assim, o porta-luvas foi deslocado para cima e mais para frente. Isso amplia consideravelmente o espaço para pernas. Os passageiros dos bancos da frente podem manter os bancos numa posição que melhora o espaço para quem viaja no banco de trás. Ainda que o espaço para pernas seja muito bom, falta um pouco de altura no teto, para os passageiros do banco traseiro. Pessoas com mais de 1,85m, podem raspar a cabeça no teto. De qualquer forma, todos os bancos são confortáveis.
 
Posição ao dirigir diferente
 
Um detalhe que realmente chama atenção de qualquer moto rista é a posição do moto rista. O painel de instrumentos é elevado, e permite que a leitura das informações seja feita por cima do volante. Aliás, o painel tem iluminação feita por leds em tom branco. Já o volante é bem menor que qualquer outro carro. Ele tem um diâmetro 10% menor quando comparado ao do 207. Também fica numa posição mais baixa. Como assistência é elétrica, o moto rista não tem dificuldade em girar o volante, mesmo com tamanho menor. Já na versão intermediária Allure, o volante conta com ajuste de altura e profundidade.
 
O projeto do 208 foi pensado para oferecer o máximo em ergonomia. Assim, o volante passou a trazer os botões do controle do som, na parte da frente. Alias, depois de muito anos, a Peugeot abandonou o comando satélite que ficava atrás do volante. E para completar a boa postura, o banco do moto rista vem com ajuste de altura.
 
Equipamentos diferenciados
 
Mesmo numa versão intermediária, o 208 Allure tem muito a oferecer ao seu dono. Aliás, alguns dos equipamentos do modelo, não são encontrados em modelos diretamente concorrentes, nem nas versões topo de linha.
 
GPS com tela sensível ao toque
 
Inédito num carro da Peugeot, o moto rista e passageiro da frente têm ao alcance uma central multimídia com tela sensível ao toque. Através dessa central é possível controlar o rádio, escutar músicas via conexão USB ou visualizar fotografias. Existe a opção da entrada auxiliar P2. E quem não gosta de usar fios, pode utilizar a conexão bluetooth para viva-voz e streaming de áudio. Dá pra escutar a música diretamente do iPhone (ou demais celulares compatíveis) via sistema de som do carro.
 
A central inclui navegação por GPS. Muito mais eficiente que os demais sistemas de GPS oferecidos nos outros carros da Peugeot, os mapas que acompanham estão atualizados e completos. Existe uma base de dados com diversos pontos de interesse, como restaurantes, hotéis, postos de combustíveis, lojas e etc. E a vantagem da tela ser sensível ao toque, facilita muito a entrada de dados e escolha de destinos. Ainda através dessa central, o moto rista pode também acompanhar as informações do computador de bordo e configurar algumas funções do carro, como ativar o limpador do vidro traseiro, quando se engata a marcha-ré.
 
A facilidade da tela “sensível ao toque” só não é maior pois a interface é um pouco complicada. O usuário precisa se acostumar com as funções e uso dos menus, para interagir de forma plena. Outro senão do equipamento fica por conta da baixa qualidade sonora das caixas acústicas do carro. Aliás, essa é uma desagradável característica da grande maioria dos carros produzidos pela Peugeot/Citroën.
 
Teto Panorâmico exclusivo
 
Um item que merece destaque pela exclusividade na categoria é o teto de vidro panorâmico. O equipamento de 0,66 m2 de área útil proporciona ampla luminosidade no interior. É possível regular a entrada de luz no interior com o fechamento/abertura da cortina do teto. Vale destacar que essa cortina no 208 é movimentada manualmente (no Peugeot 308 é por comando elétrico).
 
A solução do teto panorâmico é muito superior ao para-brisa Zenith do C3 (que é montado na mesma fábrica em Porto Real). Primeiro porque permite ao passageiro do banco traseiro também “participar” da sensação de liberdade. Além disso, mantém todos os sistemas de iluminação e parassois com espelhos, suprimidos no modelo da Citroën.
 
Motor 1,5 litro – 8 válvulas Flex
 
O 208 Allure vem equipado moto r 1,5 litro – 8v Flex. Esse não é exatamente um moto r completamente novo. Ele é uma evolução do antigo moto r 1,4 litro que equipava o Citroën C3 e o Peugeot 207. Sua potência máxima é de 93 cavalos (a 5.500 rpm) quando abastecido com etanol. O torque máximo é de 14,2 kgfm a 3.000 rpm. O 208 Allure só esta disponível com câmbio manual de cinco marchas.
 
Desempenho
 
O rendimento em geral é bom. A velocidade máxima declarada pela Peugeot é de 181 km/h. E a aceleração de 0 à 100 km/h acontece em menos de 11 segundos. Certamente, são números interessantes para um compacto intermediário. Outro ponto muito interessante é que o 208 Allure recebe nota “A” no programa de etiquetagem do INMETRO, em relação aos concorrentes diretos na sua categoria. Então, um tanque de combustível com 55 litros, autonomia não é um problema. Outro detalhe relevante no novo 208, é a melhora considerável do isolamento acústico. O silencio a bordo é digno de um hatch de categoria Premium.
 
Dirigibilidade
 
Certamente, o 208 Allure é um carro que não decepciona o seu usuário, afinal ele “cabe” no orçamento do dia a dia. Na cidade, o carro cumpre de forma exemplar o seu papel no item desempenho. O volante leve e pequeno, somado a boa posição para dirigir, faz do 208 um carro muito agradável. A alavanca de câmbio, ainda que não tenha a precisão dos engates dos carros da Volkswagen, melhorou expressivamente em relação ao que se via no antigo 207. A suspensão vai mais para o “macio”, do que para o firme. Ainda sim, o 208 é mais na mão que seu primo Citroen C3. No geral, o conjunto aguenta bem os buracos e lombadas das ruas brasileiras, sem ficar raspando a parte da frente do carro. Na estrada, só falta fôlego com o carro carregado e em estradas de Serra. De resto, o carrinho da Peugeot é um bom divertimento durante a condução.
 
Segurança
 
O 208 vem equipado com dois airbags frontais; cinco cintos de segurança com três pontos de fixação: alerta sonoro e visual de afivelamento do cinto do condutor de série; freios com ABS e repartidor eletrônico de frenagem (REF). Em freadas realmente bruscas, as luzes de freios piscam rapidamente, e quando o carro para completamente, são ligadas as luzes do pisca-alerta. Também incorpora os repetidores laterais das luzes de direção, nos espelhos.
 
Ainda no item de segurança, o 208 incorpora as luzes de posição diurnas. Na versão Allure, essa iluminação é feita com lâmpadas convencionais (diferente da versão topo de linha Griffe que traz o sistema em LEDs). Essas luzes no 208 ficam acesas tanto de dia, quanto a noite. Outro detalhe são as luzes traseiras, com forma de bumerangue e um recorte com uma assinatura luminosa com três “garras” marcadas por guias de luz.
 
Outros equipamentos
 
Mesmo sendo uma versão intermediária, não significa menos conforto e comodidade. O 208 Allure traz de série ar condicionado com regulagem manual; porta-luvas refrigerado; rodas de liga-leve de 15 polegadas com pneus 195/60; chave tipo canivete com comandos de abertura das portas e função "lead me to the car"; faróis dianteiros auxiliares; retrovisores externos com comandos elétricos e vidros elétricos nas quatro portas.
 
Preço
 
O 208 Allure está disponível num pacote único, sem opcionais. O cliente só pode escolher a cor (metálica acrescenta R$ 1,2 mil e o branco perolizado R$ 1,6 mil). A versão Allure tem preço sugerido de R$ 49,9 mil, com pintura sólida. Outro ponto importante são os três anos de garantia total sem letras miúdas. Ou seja, independente do carro ser comprado por pessoa física ou jurídica, a garantia é de 3 anos, extensível inclusive ao segundo ou terceiro comprador do carro. Além disso, o carro inclui três anos de Peugeot Assistance, o serviço de assistência disponível gratuitamente em todo o país 24 horas por dia.

Avaliações < Voltar
Peugeot 208 Allure
 

Peugeot 208 Allure

Publicado por Redação Comprecar – Especialista em carros usados e motos usadas

Um compacto “diferenciado” por menos de R$ 50 mil

21 de Julho de 2014

Por Jorge Augusto
Fotos: Marcelo Alexandre

Quando a Peugeot apresentou o 208, o objetivo era claro: estabelecer um novo momento para a marca, no Brasil. E foi exatamente isso que aconteceu. Com um carro totalmente novo, baseado num projeto evoluído, o Peugeot 208 deu novo fôlego às vendas da marca. A versão topo de linha do 208 trouxe uma série de novas tecnologia para o segmento de compactos. Mas, o “grosso” das vendas de qualquer modelo, nunca é a versão topo de linha. E como todos os carros, o Peugeot 208 também tem uma versão intermediária. Foco dessa avaliação, trazemos o 208 Allure que apesar de não ser o topo de linha, oferece alguns diferenciais interessantes.
 
O 208 é montado sobre a mais atual plataforma do Grupo PSA, a qual também é utilizada pelo novo Citroen C3. Ainda sim, a engenharia da Peugeot afirma que o 208 não é um C3 com roupagem Peugeot. O carro tem características bastante próprias, como o ajuste da suspensão, que é bem diferente do novo C3.
 
Interior
 
O interior do 208 pode surpreender o cliente típico de um carro compacto. Bem maior que o 207, a vantagem está no espaço para pernas no banco traseiro (um dos melhores da categoria). O porta-malas também não decepciona, com 285 litros.
 
Os mais atentos vão notar o painel frontal mais elevado. Assim, o porta-luvas foi deslocado para cima e mais para frente. Isso amplia consideravelmente o espaço para pernas. Os passageiros dos bancos da frente podem manter os bancos numa posição que melhora o espaço para quem viaja no banco de trás. Ainda que o espaço para pernas seja muito bom, falta um pouco de altura no teto, para os passageiros do banco traseiro. Pessoas com mais de 1,85m, podem raspar a cabeça no teto. De qualquer forma, todos os bancos são confortáveis.
 
Posição ao dirigir diferente
 
Um detalhe que realmente chama atenção de qualquer moto rista é a posição do moto rista. O painel de instrumentos é elevado, e permite que a leitura das informações seja feita por cima do volante. Aliás, o painel tem iluminação feita por leds em tom branco. Já o volante é bem menor que qualquer outro carro. Ele tem um diâmetro 10% menor quando comparado ao do 207. Também fica numa posição mais baixa. Como assistência é elétrica, o moto rista não tem dificuldade em girar o volante, mesmo com tamanho menor. Já na versão intermediária Allure, o volante conta com ajuste de altura e profundidade.
 
O projeto do 208 foi pensado para oferecer o máximo em ergonomia. Assim, o volante passou a trazer os botões do controle do som, na parte da frente. Alias, depois de muito anos, a Peugeot abandonou o comando satélite que ficava atrás do volante. E para completar a boa postura, o banco do moto rista vem com ajuste de altura.
 
Equipamentos diferenciados
 
Mesmo numa versão intermediária, o 208 Allure tem muito a oferecer ao seu dono. Aliás, alguns dos equipamentos do modelo, não são encontrados em modelos diretamente concorrentes, nem nas versões topo de linha.
 
GPS com tela sensível ao toque
 
Inédito num carro da Peugeot, o moto rista e passageiro da frente têm ao alcance uma central multimídia com tela sensível ao toque. Através dessa central é possível controlar o rádio, escutar músicas via conexão USB ou visualizar fotografias. Existe a opção da entrada auxiliar P2. E quem não gosta de usar fios, pode utilizar a conexão bluetooth para viva-voz e streaming de áudio. Dá pra escutar a música diretamente do iPhone (ou demais celulares compatíveis) via sistema de som do carro.
 
A central inclui navegação por GPS. Muito mais eficiente que os demais sistemas de GPS oferecidos nos outros carros da Peugeot, os mapas que acompanham estão atualizados e completos. Existe uma base de dados com diversos pontos de interesse, como restaurantes, hotéis, postos de combustíveis, lojas e etc. E a vantagem da tela ser sensível ao toque, facilita muito a entrada de dados e escolha de destinos. Ainda através dessa central, o moto rista pode também acompanhar as informações do computador de bordo e configurar algumas funções do carro, como ativar o limpador do vidro traseiro, quando se engata a marcha-ré.
 
A facilidade da tela “sensível ao toque” só não é maior pois a interface é um pouco complicada. O usuário precisa se acostumar com as funções e uso dos menus, para interagir de forma plena. Outro senão do equipamento fica por conta da baixa qualidade sonora das caixas acústicas do carro. Aliás, essa é uma desagradável característica da grande maioria dos carros produzidos pela Peugeot/Citroën.
 
Teto Panorâmico exclusivo
 
Um item que merece destaque pela exclusividade na categoria é o teto de vidro panorâmico. O equipamento de 0,66 m2 de área útil proporciona ampla luminosidade no interior. É possível regular a entrada de luz no interior com o fechamento/abertura da cortina do teto. Vale destacar que essa cortina no 208 é movimentada manualmente (no Peugeot 308 é por comando elétrico).
 
A solução do teto panorâmico é muito superior ao para-brisa Zenith do C3 (que é montado na mesma fábrica em Porto Real). Primeiro porque permite ao passageiro do banco traseiro também “participar” da sensação de liberdade. Além disso, mantém todos os sistemas de iluminação e parassois com espelhos, suprimidos no modelo da Citroën.
 
Motor 1,5 litro – 8 válvulas Flex
 
O 208 Allure vem equipado moto r 1,5 litro – 8v Flex. Esse não é exatamente um moto r completamente novo. Ele é uma evolução do antigo moto r 1,4 litro que equipava o Citroën C3 e o Peugeot 207. Sua potência máxima é de 93 cavalos (a 5.500 rpm) quando abastecido com etanol. O torque máximo é de 14,2 kgfm a 3.000 rpm. O 208 Allure só esta disponível com câmbio manual de cinco marchas.
 
Desempenho
 
O rendimento em geral é bom. A velocidade máxima declarada pela Peugeot é de 181 km/h. E a aceleração de 0 à 100 km/h acontece em menos de 11 segundos. Certamente, são números interessantes para um compacto intermediário. Outro ponto muito interessante é que o 208 Allure recebe nota “A” no programa de etiquetagem do INMETRO, em relação aos concorrentes diretos na sua categoria. Então, um tanque de combustível com 55 litros, autonomia não é um problema. Outro detalhe relevante no novo 208, é a melhora considerável do isolamento acústico. O silencio a bordo é digno de um hatch de categoria Premium.
 
Dirigibilidade
 
Certamente, o 208 Allure é um carro que não decepciona o seu usuário, afinal ele “cabe” no orçamento do dia a dia. Na cidade, o carro cumpre de forma exemplar o seu papel no item desempenho. O volante leve e pequeno, somado a boa posição para dirigir, faz do 208 um carro muito agradável. A alavanca de câmbio, ainda que não tenha a precisão dos engates dos carros da Volkswagen, melhorou expressivamente em relação ao que se via no antigo 207. A suspensão vai mais para o “macio”, do que para o firme. Ainda sim, o 208 é mais na mão que seu primo Citroen C3. No geral, o conjunto aguenta bem os buracos e lombadas das ruas brasileiras, sem ficar raspando a parte da frente do carro. Na estrada, só falta fôlego com o carro carregado e em estradas de Serra. De resto, o carrinho da Peugeot é um bom divertimento durante a condução.
 
Segurança
 
O 208 vem equipado com dois airbags frontais; cinco cintos de segurança com três pontos de fixação: alerta sonoro e visual de afivelamento do cinto do condutor de série; freios com ABS e repartidor eletrônico de frenagem (REF). Em freadas realmente bruscas, as luzes de freios piscam rapidamente, e quando o carro para completamente, são ligadas as luzes do pisca-alerta. Também incorpora os repetidores laterais das luzes de direção, nos espelhos.
 
Ainda no item de segurança, o 208 incorpora as luzes de posição diurnas. Na versão Allure, essa iluminação é feita com lâmpadas convencionais (diferente da versão topo de linha Griffe que traz o sistema em LEDs). Essas luzes no 208 ficam acesas tanto de dia, quanto a noite. Outro detalhe são as luzes traseiras, com forma de bumerangue e um recorte com uma assinatura luminosa com três “garras” marcadas por guias de luz.
 
Outros equipamentos
 
Mesmo sendo uma versão intermediária, não significa menos conforto e comodidade. O 208 Allure traz de série ar condicionado com regulagem manual; porta-luvas refrigerado; rodas de liga-leve de 15 polegadas com pneus 195/60; chave tipo canivete com comandos de abertura das portas e função "lead me to the car"; faróis dianteiros auxiliares; retrovisores externos com comandos elétricos e vidros elétricos nas quatro portas.
 
Preço
 
O 208 Allure está disponível num pacote único, sem opcionais. O cliente só pode escolher a cor (metálica acrescenta R$ 1,2 mil e o branco perolizado R$ 1,6 mil). A versão Allure tem preço sugerido de R$ 49,9 mil, com pintura sólida. Outro ponto importante são os três anos de garantia total sem letras miúdas. Ou seja, independente do carro ser comprado por pessoa física ou jurídica, a garantia é de 3 anos, extensível inclusive ao segundo ou terceiro comprador do carro. Além disso, o carro inclui três anos de Peugeot Assistance, o serviço de assistência disponível gratuitamente em todo o país 24 horas por dia.

O veículo que você procura está aqui na Comprecar!