Revista Comprecar
Peugeot Exalt
Mais uma edição do conceito, com nova proposta de materiais
Peugeot Exalt
18 de Setembro de 2014

A Peugeot acaba de revelar o conceito Exalt, com uma nova proposta de materiais. A carroceria é concebida em tons acinzentados, desde o aço bruto até o material têxtil Shark Skin, na extremidade traseira. A bordo, jornais reciclados se transformam no Newspaper Wood.
 
O conceito Exalt dá continuidade à proposta iniciada já em 2012 pelo conceito ONYX em termos de materiais: utilização equilibrada com materiais de reciclagem. Este carro conceito recebe o propulsor HYbrid4 à gasolina que gera 340 cavalos de potência.
 
Com suas linhas requintadas, o Exalt expressa toda a ousadia do design da Peugeot. O projeto opta pelo radicalismo, eliminando todo e qualquer material supérfluo, e conservando apenas o necessário. Ele é composto por materiais rigorosamente selecionados visando o melhor desempenho.
 
Numa homenagem à arte dos automóveis franceses dos anos de 1920 à 1930, a carroceria em aço bruto é forjada a mão por um artesão especialista em chapas metálicas. É uma peça única que reinterpreta os códigos históricos que compõem a paixão automobilística: cintura de carroceria alta, para-brisa inclinado e teto baixo (apenas 1,31 m).
 
O capô alongado, com faróis duplos integrados ao para-choque, compõem a assinatura luminosa característica da Peugeot. Para melhorar o coeficiente de arrasto, a parte traseira é revestida com o material têxtil Shark Skin. Graças à sua estrutura com acabamento tecnológico, este material aumenta as capacidades aerodinâmicas a fim de reduzir o consumo. Sua utilização é realçada por um corte que faz a transição entre a porta traseira e a vigia lateral. Esta transição se dá num tom sobre tom, entre o aspecto natural do aço bruto e a tonalidade cinzenta do Shark Skin. Esse material contribui para o desempenho aerodinâmico do Exalt.
 
O Peugeot Exalt oferece também polivalência inédita para um hatch. A porta traseira é dotada de uma abertura inovadora com pantógrafos. Essa arquitetura proporciona uma abertura máxima. A tampa do porta-malas é moto rizada e o assoalho do compartimento de carga é baixo.
 
O i-Cockpit proporciona uma experiência de condução voltada para o prazer. O pequeno volante recoberto de couro e de tecido misto, assim como o bloco digital de mostradores encontram-se no eixo do condutor, assegurando manuseio e leitura intuitivos.
 
No prolongamento do console central, duas telas sensíveis ao toque e escamoteáveis surgem do painel de instrumentos. A tela superior dá acesso ao computador de bordo, ao sistema Hi-Fi e à navegação. A segunda tela tem uma barra visível que comanda a climatização automática e o sistema Pure Blue.
 
No painel de instrumentos estão implantados nove Toggle Switches, inspirados no universo musical. Eles estão divididos em dois grupos, dois comandos à esquerda do pequeno volante e sete à direita. O condutor pode associar livremente ao Toggle Switches as funções de acesso à navegação com um comando, parametrização do veículo com outro comando, etc. Ele também pode escolher um dos Toggle Switches para ativar o sistema de luz negra. Integrado aos faróis, este sistema é especialmente eficaz nas transições entre o dia e a noite. Isso permite uma condução segura em condições de pouca visibilidade, quando a luz negra realça a sinalização no solo.
 
Para maior conforto, o PEUGEOT EXALT é equipado com um inovador sistema de tratamento do ar, chamado Pure Blue. Com o veículo parado e vazio, o sistema purifica as superfícies da cabine por meio da difusão de bactericidas e fungicidas. Assim que o veículo põe-se em movimento, um filtro ativo trata o ar no habitáculo, eliminando os compostos orgânicos voláteis e as partículas finas.
 
O PEUGEOT EXALT é composto por elementos brutos e naturais, associados a materiais inovadores. A ideia é revestir o carro de maneira útil e inteligente, visando a otimização para economizar materiais e reduzir as sobras de produção. No trabalho feito na carroceria, o aço é empregado em estado bruto para que o material possa expressar as linhas do veículo. Alguns elementos como as rodas também foram mantidas em estado bruto para realçar as marcas deixadas pelas máquinas de usinagem.
 
O tecido e o couro dos revestimentos são utilizados num processo que aproveita a gestão dos recursos. Assim, para evitar os cortes e as sobras de produção, o tecido é trabalhado com pinças. Este processo é inspirado na tradição das grandes “maisons” de confecção masculina. Obtém-se, assim, uma superfície de tecido sem costuras e com dobras definidas.
 
No Exalt, a fibra de carbono cede lugar à fibra de basalto, um material compósito natural. Derivado da pedra do mesmo nome, ele reduz a utilização de recursos petroquímicos.
 
Com 1.700 kg, o PEUGEOT EXALT é dotado de um propulsor HYbrid4 plug-in com uma potência total de 340 cavalos, distribuída nas quatro rodas. O capô abriga um moto r 1.6 litro THP de 270 cavalos, desenvolvido pela PEUGEOT Sport e está Acoplado a uma caixa de câmbio automática de seis marchas.
 
Na traseira, a suspensão multibraço integra um moto r elétrico de 50 kW para as fases de funcionamento elétrico ou híbrido. Esse moto r também intervém para recarregar a bateria, através da recuperação da energia da frenagem. Quando o condutor retira o pé do acelerador, a frenagem é efetuada pelo torque do moto r elétrico. A tecnologia HYbrid4 converte, assim, a eletricidade em energia cinética que seria dissipada pelos discos e pastilhas. O HYbrid4 adapta-se instantaneamente ao estilo de condução, e seleciona o modo mais eficiente: somente elétrico, somente combustão ou modo hibrido.

Notícias < Voltar
Peugeot Exalt
 

Peugeot Exalt

Publicado por Redação Comprecar – Especialista em carros usados e motos usadas

Mais uma edição do conceito, com nova proposta de materiais

18 de Setembro de 2014

A Peugeot acaba de revelar o conceito Exalt, com uma nova proposta de materiais. A carroceria é concebida em tons acinzentados, desde o aço bruto até o material têxtil Shark Skin, na extremidade traseira. A bordo, jornais reciclados se transformam no Newspaper Wood.
 
O conceito Exalt dá continuidade à proposta iniciada já em 2012 pelo conceito ONYX em termos de materiais: utilização equilibrada com materiais de reciclagem. Este carro conceito recebe o propulsor HYbrid4 à gasolina que gera 340 cavalos de potência.
 
Com suas linhas requintadas, o Exalt expressa toda a ousadia do design da Peugeot. O projeto opta pelo radicalismo, eliminando todo e qualquer material supérfluo, e conservando apenas o necessário. Ele é composto por materiais rigorosamente selecionados visando o melhor desempenho.
 
Numa homenagem à arte dos automóveis franceses dos anos de 1920 à 1930, a carroceria em aço bruto é forjada a mão por um artesão especialista em chapas metálicas. É uma peça única que reinterpreta os códigos históricos que compõem a paixão automobilística: cintura de carroceria alta, para-brisa inclinado e teto baixo (apenas 1,31 m).
 
O capô alongado, com faróis duplos integrados ao para-choque, compõem a assinatura luminosa característica da Peugeot. Para melhorar o coeficiente de arrasto, a parte traseira é revestida com o material têxtil Shark Skin. Graças à sua estrutura com acabamento tecnológico, este material aumenta as capacidades aerodinâmicas a fim de reduzir o consumo. Sua utilização é realçada por um corte que faz a transição entre a porta traseira e a vigia lateral. Esta transição se dá num tom sobre tom, entre o aspecto natural do aço bruto e a tonalidade cinzenta do Shark Skin. Esse material contribui para o desempenho aerodinâmico do Exalt.
 
O Peugeot Exalt oferece também polivalência inédita para um hatch. A porta traseira é dotada de uma abertura inovadora com pantógrafos. Essa arquitetura proporciona uma abertura máxima. A tampa do porta-malas é moto rizada e o assoalho do compartimento de carga é baixo.
 
O i-Cockpit proporciona uma experiência de condução voltada para o prazer. O pequeno volante recoberto de couro e de tecido misto, assim como o bloco digital de mostradores encontram-se no eixo do condutor, assegurando manuseio e leitura intuitivos.
 
No prolongamento do console central, duas telas sensíveis ao toque e escamoteáveis surgem do painel de instrumentos. A tela superior dá acesso ao computador de bordo, ao sistema Hi-Fi e à navegação. A segunda tela tem uma barra visível que comanda a climatização automática e o sistema Pure Blue.
 
No painel de instrumentos estão implantados nove Toggle Switches, inspirados no universo musical. Eles estão divididos em dois grupos, dois comandos à esquerda do pequeno volante e sete à direita. O condutor pode associar livremente ao Toggle Switches as funções de acesso à navegação com um comando, parametrização do veículo com outro comando, etc. Ele também pode escolher um dos Toggle Switches para ativar o sistema de luz negra. Integrado aos faróis, este sistema é especialmente eficaz nas transições entre o dia e a noite. Isso permite uma condução segura em condições de pouca visibilidade, quando a luz negra realça a sinalização no solo.
 
Para maior conforto, o PEUGEOT EXALT é equipado com um inovador sistema de tratamento do ar, chamado Pure Blue. Com o veículo parado e vazio, o sistema purifica as superfícies da cabine por meio da difusão de bactericidas e fungicidas. Assim que o veículo põe-se em movimento, um filtro ativo trata o ar no habitáculo, eliminando os compostos orgânicos voláteis e as partículas finas.
 
O PEUGEOT EXALT é composto por elementos brutos e naturais, associados a materiais inovadores. A ideia é revestir o carro de maneira útil e inteligente, visando a otimização para economizar materiais e reduzir as sobras de produção. No trabalho feito na carroceria, o aço é empregado em estado bruto para que o material possa expressar as linhas do veículo. Alguns elementos como as rodas também foram mantidas em estado bruto para realçar as marcas deixadas pelas máquinas de usinagem.
 
O tecido e o couro dos revestimentos são utilizados num processo que aproveita a gestão dos recursos. Assim, para evitar os cortes e as sobras de produção, o tecido é trabalhado com pinças. Este processo é inspirado na tradição das grandes “maisons” de confecção masculina. Obtém-se, assim, uma superfície de tecido sem costuras e com dobras definidas.
 
No Exalt, a fibra de carbono cede lugar à fibra de basalto, um material compósito natural. Derivado da pedra do mesmo nome, ele reduz a utilização de recursos petroquímicos.
 
Com 1.700 kg, o PEUGEOT EXALT é dotado de um propulsor HYbrid4 plug-in com uma potência total de 340 cavalos, distribuída nas quatro rodas. O capô abriga um moto r 1.6 litro THP de 270 cavalos, desenvolvido pela PEUGEOT Sport e está Acoplado a uma caixa de câmbio automática de seis marchas.
 
Na traseira, a suspensão multibraço integra um moto r elétrico de 50 kW para as fases de funcionamento elétrico ou híbrido. Esse moto r também intervém para recarregar a bateria, através da recuperação da energia da frenagem. Quando o condutor retira o pé do acelerador, a frenagem é efetuada pelo torque do moto r elétrico. A tecnologia HYbrid4 converte, assim, a eletricidade em energia cinética que seria dissipada pelos discos e pastilhas. O HYbrid4 adapta-se instantaneamente ao estilo de condução, e seleciona o modo mais eficiente: somente elétrico, somente combustão ou modo hibrido.

O veículo que você procura está aqui na Comprecar!