Revista Comprecar
Renault aumenta presença no automobilismo esportivo
Marca concentra atividades em competições, incluindo a escuderia Sport Formula One Team e Renault e.dams.
Renault aumenta presença no automobilismo esportivo
05 de Fevereiro de 2016

Carlos Ghosn, Presidente do Grupo Renault, revelou recentemente os planos da Renault em esportes a moto r. A Renault Sport passa comandada através de duas unidades distintas: a Renault Sport Racing e a Renault Sport Cars.
 
A Renault Sport Racing será responsável por todas as atividades de competição da Renault, com a Renault Sport Formula One Team, a Renault e.dams, a Fórmula Renault 2.0, a Renault Sport R.S. 01 Trophy, e outros programas de customer racing em circuitos e rali. O comando das operações da Renault Sport Racing será dividido entre as plantas de Enstone (Reino Unido) e Viry-Châtillon (França).
 
A Renault Sport Cars, que tem sua origem na divisão Renault Sport Technologies, comandará o desenvolvimento e comercialização da gama de veículos de produção em série Renault Sport. A Renault Sport é reconhecida em todo o mundo pela excelência de seus hatches esportivos compactos, como Mégane R.S. e Clio R.S., assim como pela eficácia e acessibilidade de seus GT, incluindo o Novo Mégane GT. A Renault Sport vai expandir sua presença internacional e a atratividade de sua Marca, ampliando sua gama e aportando novos investimentos em P&D.
 
A nova estrutura da Renault tem dois objetivos principais. Em primeiro lugar, promover a marca Renault Sport e atingir um público mais amplo, graças à escuderia Renault Sport Formula One Team e à audiência planetária da F1. Em segundo, a Fórmula E e outras atividades esportivas, como a Copa Clio, também contribuirão para a progressão da notoriedade e reconhecimento dos inúmeros diferenciais dos modelos da gama Renault, como os veículos elétricos.
 
A Renault Sport Racing e a Renault Sport Cars vão trabalhar de mãos dadas para maximizar as sinergias técnicas e comerciais, das pistas para as ruas. A primeira demonstração desta estreita parceria entre as duas unidades será revelada durante o Grande Prêmio de Mônaco.
 
Para garantir a autonomia operacional necessária à performance em uma área de desenvolvimento tão rápido como as competições automobilísticas, com os objetivos e exigências estratégicos do Grupo Renault, foi criado um Conselho Fiscal, que será comandado por Carlos Ghosn.
 
A Renault Sport Racing será comandada por Jérôme Stoll, com o apoio de Cyril Abiteboul, como Diretor Geral. Subordinado a ele, Frédéric Vasseur entra para a família Renault Sport como Diretor de Competições, responsável pelas questões esportivas e técnicas. A Renault Sport Cars será comandada por Patrice Ratti, que terá a função de Diretor Geral. Guillaume Boisseau, Diretor de Marcas do Grupo Renault, será responsável pelo marketing, garantindo que a ativação e posicionamento dos programas esportivos estejam alinhados com a estratégia de marketing da Renault.
 
Renault Sport Formula One Team é revelada
 
A nova escuderia Renault Sport Formula One Team está no centro das atividades esportivas. Este novo concorrente entra na competição com um chassi Renault R.S.16, desenvolvido e montado em Enstone, enquanto que a Unidade de Potência Renault R.E.16 continuará sendo desenvolvida em Viry-Châtillon.
 
Também foram implementadas mudanças no comando da escuderia de Fórmula 1. Bob Bell é agora Diretor Técnico da F1, contando com o apoio de Nick Chester, Diretor Técnico de Chassis, e Rémi Taffin, Diretor Técnico de Motores. Kevin Magnussen e Jolyon Palmer foram confirmados como pilotos titulares da Renault Sport Formula One Team. Esteban Ocon passa a integrar a equipe como terceiro piloto e piloto de reserva.
 
Parceiros-chave confirmados para a Fórmula 1
 
A Renault também anunciou seu pool de parceiros durante o evento. A Infiniti, marca da Aliança Renault-Nissan, vai continuar sua aventura na Fórmula Um junto com a Renault, fortalecendo seu compromisso através de um programa tecnológico específico. A Infiniti desenvolverá a segunda geração de sistemas de recuperação de energia (ERS) para a Unidade de Potência da F1. Total e Renault vão ampliar sua parceria atual, por meio do fornecimento de uma série de produtos Total, concebidos especialmente para a Renault Sport Formula One Team.
 
A Renault também anunciou novas parcerias com outras marcas de prestígio, como o fabricante de relógios de luxo Bell & Ross, a mais inovadora entre as startups de engenharia acústica, a Devialet, bem como a renovação de contratos com parceiros atuais da equipe de F1, dentre os quais a Microsoft e a EMC. A Renault continuará a trabalhar com a Gravity Motorsports, uma filial de Genii Capital Group, que tem participação minoritária da escuderia de F1. A Genii e a Gravity trabalharam incansavelmente para garantir a sobrevivência da equipe em circunstâncias bastante difíceis. Por isso, a Renault tem orgulho de reconhecer este compromisso, mantendo Gérard Lopez como diretor não-executivo da escuderia.
 
Informações adicionais dos programas da Renault Sport Racing
 
As equipes da antiga Renault Sport Technologies dedicadas aos programas customer racing vão trabalhar sob a bandeira da Renault Sport Racing, sempre sob a direção de Jean-Pascal Dauce. A nova organização permitirá que a Renault gerencie cada categoria de forma eficaz, tanto em rali, com o Clio R3T e em rally raid, como nas fórmulas monotipos, como a Copa Clio e o Renault Sport R.S.01 Trophy. A Renault mantém seu comprometimento com a categoria monoposto Fórmula Renault 2.0. Há mais de 45 anos, esta categoria permitiu que vários campeões do mundo ingressassem no automobilismo esportivo e alcançassem o mais alto nível. 60% dos pilotos titulares da F1 vieram da Fórmula Renault.
 
As atividades da Renault na Fórmula E também integradas à Renault Sport Racing. A Renault vai participar deste campeonato até – pelo menos – a quarta temporada, com a equipe Renault e.dams. A importância estratégica da Fórmula E para a marca Renault tem como destaque a solidez e estabilidade da direção formada pelo tetracampeão do mundo de Fórmula Um Alain Prost e Jean-Paul Driot. Durante as próximas temporadas, a Renault Sport Racing vai desenvolver e fornecer o grupo propulsor – constituído de caixa de câmbio e moto r elétrico – à Renault e.dams, visando a atingir os ambiciosos objetivos de ganhar os títulos de Pilotos e Construtores.
 
Renault Sport Academy
 
Também foi anunciada a Renault Sport Academy, com os objetivos de detectar jovens talentos capazes de acessar a Fórmula Um e oferecer aos diferentes mercados da Renault uma chance de ter um papel ativo na performance esportiva do futuro, através da promoção e apoio aos pilotos locais.

Notícias < Voltar
Renault aumenta presença no automobilismo esportivo
 

Renault aumenta presença no automobilismo esportivo

Publicado por Redação Comprecar – Especialista em carros usados e motos usadas

Marca concentra atividades em competições, incluindo a escuderia Sport Formula One Team e Renault e.dams.

05 de Fevereiro de 2016

Carlos Ghosn, Presidente do Grupo Renault, revelou recentemente os planos da Renault em esportes a moto r. A Renault Sport passa comandada através de duas unidades distintas: a Renault Sport Racing e a Renault Sport Cars.
 
A Renault Sport Racing será responsável por todas as atividades de competição da Renault, com a Renault Sport Formula One Team, a Renault e.dams, a Fórmula Renault 2.0, a Renault Sport R.S. 01 Trophy, e outros programas de customer racing em circuitos e rali. O comando das operações da Renault Sport Racing será dividido entre as plantas de Enstone (Reino Unido) e Viry-Châtillon (França).
 
A Renault Sport Cars, que tem sua origem na divisão Renault Sport Technologies, comandará o desenvolvimento e comercialização da gama de veículos de produção em série Renault Sport. A Renault Sport é reconhecida em todo o mundo pela excelência de seus hatches esportivos compactos, como Mégane R.S. e Clio R.S., assim como pela eficácia e acessibilidade de seus GT, incluindo o Novo Mégane GT. A Renault Sport vai expandir sua presença internacional e a atratividade de sua Marca, ampliando sua gama e aportando novos investimentos em P&D.
 
A nova estrutura da Renault tem dois objetivos principais. Em primeiro lugar, promover a marca Renault Sport e atingir um público mais amplo, graças à escuderia Renault Sport Formula One Team e à audiência planetária da F1. Em segundo, a Fórmula E e outras atividades esportivas, como a Copa Clio, também contribuirão para a progressão da notoriedade e reconhecimento dos inúmeros diferenciais dos modelos da gama Renault, como os veículos elétricos.
 
A Renault Sport Racing e a Renault Sport Cars vão trabalhar de mãos dadas para maximizar as sinergias técnicas e comerciais, das pistas para as ruas. A primeira demonstração desta estreita parceria entre as duas unidades será revelada durante o Grande Prêmio de Mônaco.
 
Para garantir a autonomia operacional necessária à performance em uma área de desenvolvimento tão rápido como as competições automobilísticas, com os objetivos e exigências estratégicos do Grupo Renault, foi criado um Conselho Fiscal, que será comandado por Carlos Ghosn.
 
A Renault Sport Racing será comandada por Jérôme Stoll, com o apoio de Cyril Abiteboul, como Diretor Geral. Subordinado a ele, Frédéric Vasseur entra para a família Renault Sport como Diretor de Competições, responsável pelas questões esportivas e técnicas. A Renault Sport Cars será comandada por Patrice Ratti, que terá a função de Diretor Geral. Guillaume Boisseau, Diretor de Marcas do Grupo Renault, será responsável pelo marketing, garantindo que a ativação e posicionamento dos programas esportivos estejam alinhados com a estratégia de marketing da Renault.
 
Renault Sport Formula One Team é revelada
 
A nova escuderia Renault Sport Formula One Team está no centro das atividades esportivas. Este novo concorrente entra na competição com um chassi Renault R.S.16, desenvolvido e montado em Enstone, enquanto que a Unidade de Potência Renault R.E.16 continuará sendo desenvolvida em Viry-Châtillon.
 
Também foram implementadas mudanças no comando da escuderia de Fórmula 1. Bob Bell é agora Diretor Técnico da F1, contando com o apoio de Nick Chester, Diretor Técnico de Chassis, e Rémi Taffin, Diretor Técnico de Motores. Kevin Magnussen e Jolyon Palmer foram confirmados como pilotos titulares da Renault Sport Formula One Team. Esteban Ocon passa a integrar a equipe como terceiro piloto e piloto de reserva.
 
Parceiros-chave confirmados para a Fórmula 1
 
A Renault também anunciou seu pool de parceiros durante o evento. A Infiniti, marca da Aliança Renault-Nissan, vai continuar sua aventura na Fórmula Um junto com a Renault, fortalecendo seu compromisso através de um programa tecnológico específico. A Infiniti desenvolverá a segunda geração de sistemas de recuperação de energia (ERS) para a Unidade de Potência da F1. Total e Renault vão ampliar sua parceria atual, por meio do fornecimento de uma série de produtos Total, concebidos especialmente para a Renault Sport Formula One Team.
 
A Renault também anunciou novas parcerias com outras marcas de prestígio, como o fabricante de relógios de luxo Bell & Ross, a mais inovadora entre as startups de engenharia acústica, a Devialet, bem como a renovação de contratos com parceiros atuais da equipe de F1, dentre os quais a Microsoft e a EMC. A Renault continuará a trabalhar com a Gravity Motorsports, uma filial de Genii Capital Group, que tem participação minoritária da escuderia de F1. A Genii e a Gravity trabalharam incansavelmente para garantir a sobrevivência da equipe em circunstâncias bastante difíceis. Por isso, a Renault tem orgulho de reconhecer este compromisso, mantendo Gérard Lopez como diretor não-executivo da escuderia.
 
Informações adicionais dos programas da Renault Sport Racing
 
As equipes da antiga Renault Sport Technologies dedicadas aos programas customer racing vão trabalhar sob a bandeira da Renault Sport Racing, sempre sob a direção de Jean-Pascal Dauce. A nova organização permitirá que a Renault gerencie cada categoria de forma eficaz, tanto em rali, com o Clio R3T e em rally raid, como nas fórmulas monotipos, como a Copa Clio e o Renault Sport R.S.01 Trophy. A Renault mantém seu comprometimento com a categoria monoposto Fórmula Renault 2.0. Há mais de 45 anos, esta categoria permitiu que vários campeões do mundo ingressassem no automobilismo esportivo e alcançassem o mais alto nível. 60% dos pilotos titulares da F1 vieram da Fórmula Renault.
 
As atividades da Renault na Fórmula E também integradas à Renault Sport Racing. A Renault vai participar deste campeonato até – pelo menos – a quarta temporada, com a equipe Renault e.dams. A importância estratégica da Fórmula E para a marca Renault tem como destaque a solidez e estabilidade da direção formada pelo tetracampeão do mundo de Fórmula Um Alain Prost e Jean-Paul Driot. Durante as próximas temporadas, a Renault Sport Racing vai desenvolver e fornecer o grupo propulsor – constituído de caixa de câmbio e moto r elétrico – à Renault e.dams, visando a atingir os ambiciosos objetivos de ganhar os títulos de Pilotos e Construtores.
 
Renault Sport Academy
 
Também foi anunciada a Renault Sport Academy, com os objetivos de detectar jovens talentos capazes de acessar a Fórmula Um e oferecer aos diferentes mercados da Renault uma chance de ter um papel ativo na performance esportiva do futuro, através da promoção e apoio aos pilotos locais.

O veículo que você procura está aqui na Comprecar!