Revista Comprecar
Mercedes-Benz e a GLK 220 à diesel
GLK 220 é a mais próxima dos SUVs de verdade, em sua categoria
Mercedes-Benz e a GLK 220 à diesel
30 de Maio de 2014

por Jorge Augusto
FOTOS: Marcelo Alexandre

Entre os modelos de marca Premium, e com proposta de utilitário esportivo, a GLK da Mercedes-Benz é a que mais se aproxima dos verdadeiros SUVs. Concorrendo diretamente com BMW X3, Audi Q5, Volvo XC60, a receita da Mercedes é oferecer um produto que tem verdadeira função no fora de estrada, além de atender com estilo o cliente premium. Entre as várias características que habilitam a GLK para isso, está o moto r diesel com dois turbos, e torque bem elevado em baixa rotação. Aliás, entre os concorrentes diretos da sua categoria, a GLK é a única com moto r a diesel. E você confere todos os detalhes nessa matéria de avaliação do Comprecar.
 
Mas antes de falar da GLK, é preciso explicar sua proposta e o foco desse modelo. Pouca gente sabe que a letras que batizam os modelos da Mercedes, trazem nelas o significado e proposta do carro. Pra começar, a letra “K” vem Kurz, que significa curto em alemão. Justamente por isso que existem os modelos SLK e GLK. Todos eles são versões curtas dos irmãos maiores SL e GL. Da mesma forma, a letra “G” também tem um significado. Ela deriva da palavra em alemão “Geländewagen”, que significa veículo fora de estrada ou SUV. Por fim, a letra “L” remete significa luxo, com a origem na palavra “luxus” em alemão. Dessa forma, a Mercedes-Benz apresenta o GLK 220 CDI como seu SUV de entrada, da linha de utilitários esportivos.
 
Explicada a origem do nome, a GLK também precisa trazer características necessárias a um SUV. Pra começar, ela vem equipada com um sistema de tração integral permanente batizado de 4MATIC. Essa seria a solução da Mercedes para o tradicional 4x4 encontrado em outros SUVs.
 
Segundo a Mercedes, a tração 4MATIC está entre os mais modernos existentes no mundo. A vantagem em relação a outros sistemas é o design básico compacto e leve, graças ao moto r posicionado longitudinalmente, incluindo o câmbio e a caixa de transferência integradas. Nesse ponto existem duas principais vantagens: menor perda com a transferência de potência (economizando combustível) e maior equilíbrio dinâmico na distribuição das forças entre os eixos e rodas.
 
No 4MATIC, a distribuição básica da força do moto r acontece na proporção 45:55, entre o eixo dianteiro e traseiro, normalmente. Mas essa relação pode mudar dependendo da necessidade. Na caixa de transferência existe um acoplamento de discos pré-tensionados na saída de força, para os eixos dianteiro e traseiro. Este elemento gera um momento de bloqueio básico de 50 Nm. E para assegurar plena tração, o 4MATIC trabalha em conjunto com outros sistemas dinâmicos, como o ESP, ASR (controle de tração) e 4ETS (tração eletrônica em cada roda). Tanto o ASR, quanto o 4ETS são fundamentais nas situações de fora de estrada. Eles são responsáveis por equilibrar a distribuição da força do moto r nas 4 rodas. O ASR limita a potência do moto r, toda vez que as rodas começam a patinar excessivamente. E o 4ETS é fundamental para transferir a potência de uma roda que esta girando em falso, para a roda do outro lado que tem tração. Somente com esses sistemas, é possível atravessar valas, onde uma ou duas rodas podem ficar sem contato com o solo.
 
A GLK conta ainda com um pacote de itens “Off Road” que auxilia a condução em terrenos mais difíceis. Um dos itens desse pacote é a possibilidade de adaptar as características de dirigibilidade ao terreno, pelo simples toque de um botão no painel. Esse controle adicional ajusta a tração, garantindo a configuração ideal na potência do moto r e trocas no câmbio para condução no fora de estrada. São feitos os ajustes dos pontos de mudança de marchas e das respostas do acelerador, tudo para garantir a força bem distribuída nas rodas, nas situações difíceis. Outro recurso presente na GLK 220 é o DSR (Downhill Speed Regulation). Basta acionar um botão, e o carro “freia” sozinho em descidas muito íngremes. Por fim, o pacote Off Road inclui também uma proteção extra no assoalho, que a Mercedes chama de protetor Gemtex e vem com suspensão 3 cm mais alta para transpor obstáculos com maior facilidade.
 
Motor e câmbio
 
Todo esse complexo conjunto de tração, precisa ter um conjunto de moto r e câmbio que assegure força. E nesse sentido, a GLK 220 CDI não faz feio. Ela vem equipada com moto r diesel de quatro cilindros 2,1 litros com dois turbos. Sua potência máxima é 170 cavalos, alcançada em 3.200 RPM. Fato que essa potência máxima não impressiona muito. Mas o que realmente importa nesse moto r é o elevado torque de 400 Nm, já a partir de 1.400 RPM (indo até 2.800 RPM). Isso é fundamental para garantir o máximo de força possível em baixas rotações. Afinal, no fora de estrada, o moto r precisa garantir o máximo de tração, para o veículo conseguir transpor obstáculos difíceis.
 
A GLK 220 não possui câmbio com caixa de reduzida. Então, para compensar a falta desse importante item, ela vem equipada com um câmbio automático com sete marchas, batizado de 7G-TRONIC PLUS. Dessa forma, a primeira e segunda marchas são um pouco mais curtas que o convencional. Ainda que não seja uma relação comparável a uma marcha reduzida de verdade, o câmbio 7G-TRONIC PLUS consegue garantir uma transferência de força suficiente para grande parte das situações no fora de estrada. Outro item importante, e presente na GLK, é um botão no console que faz o câmbio operar em modo totalmente manual. Assim, as marchas só podem ser mudadas por meio das borboletas instaladas atrás do volante. Detalhe importante que a GLK (como outros modelos da Mercedes) não tem mais a tradicional alavanca de câmbio no centro do carro. Em vez disso, um pequeno braço instalado na parte de trás do volante do lado direito, faz a função da alavanca de câmbio.
 
Os pneus na versão Sport vem com medidas 235/50 R19 nos dianteiros, e 255/45 R19 nos traseiros. Ainda que essas não sejam medidas ideais no uso fora de estrada (pois não tem uma altura tão expressiva entre a banda de rodagem e a roda), conseguem atender satisfatoriamente algumas situações. Já na estrada, eles asseguram boa estabilidade. É importante destacar que a GLK traz um pneu de estepe para uso temporário, limitando a dirigibilidade e velocidade, quando em uso.
 
Outros detalhes que não podem ser esquecidos no uso fora de estrada são as medidas necessárias para transpor obstáculos. Assim a GLK 220, conta com ângulo de entrada de 23 graus. Já o de saída sobe para 25 graus. E a altura livre em relação ao solo é de 21 cm.
 
Com esse conjunto de moto r, câmbio, sistemas de tração e suspensão, o GLK consegue se caracterizar como um SUV autêntico. Ainda que ele não seja tão indicado para aventuras extremas no fora de estrada, como uma Toyota Hilux SW4 ou um Mitisubishi Pajero Full, o GLK é sem sombra de dúvidas, muito superior aos seus concorrentes diretos.
 
Na estrada (e no asfalto), o desempenho da GLK 220 pode ser considerado bom. Sua aceleração 0 à 100 km/h acontece em apenas 8,8 segundos. A velocidade máxima é de 205 km/h (limitada eletronicamente). Considerando que o estamos falando de um veículo com proposta utilitária que pesa 1.880 kg, as marcas são elogiáveis. O único porém é numa retomada de velocidade, como de 80 para 120 km/h. Nessas situações a GLK 220 se mostra um pouco lenta.
 
BlueEFFICIENCY
 
Outro fato expressivo é a eficiência no consumo de combustível. O moto r diesel já proporciona um baixo consumo por definição. Isso é potencializado pela função ECO start/stop de série, que desliga o moto r em paradas rápidas no transito. Outros recursos que auxiliam na economia são a direção com assistência elétrica e os pneus com baixa resistência à rolagem.
 
Para os moto ristas que gostam de acompanhar o seu desempenho na condução ecológica, o GLK conta com o display ECO. Visto pelo painel de instrumentos, ele permite que o moto rista controle os efeitos de sua condução. Esse mostrador exibe a eficiência por meio de três diagramas de barras. Aceleração moderada, constância e um estilo de direção suave fazem as barras aumentarem. Por sua vez, aceleração demasiada, grandes variações de velocidade ou frenagens frequentes causam uma redução nas barras.
 
Na estrada, a GLK consegue chegar à médias de até 15 km/l, numa velocidade constante de 120 km/h, com ar-condicionado ligado. Com um tanque de 67 litros, a autonomia é realmente impressionante.
 
Vale destacar que o moto r da GLK só aceita diesel S50 ou S10. O uso do diesel S500, ou com maior concentração de enxofre, pode causar danos sérios ao sistema. Por se tratar de um moto r de ultima geração, com baixo índice de emissão de gases, o GLK tem uma série de filtros e sensores para cumprir essas metas de performance. Assim, um diesel com alta concentração de enxofre pode causar corrosão e falhas nos componentes à médio prazo.
 
Estilo
 
E justamente por ser o SUV mais verdadeiro entre os concorrentes diretos, o GLK traz um visual mais robusto, e menos esportivo. Além disso, o GLK é a versão mais “curta” do modelo GL. Então, o visual mais quadradinho faz sentido para o modelo. E dessa forma, a carroceria combina os elementos clássicos dos veículos para todo terreno, à linguagem de design dos modelos mais novos da marca Mercedes-Benz. Além dos benefícios para uso em terrenos fora de estrada, este design também oferece vantagens para o uso diário: o posicionamento elevado do moto rista possibilita uma visão melhor do tráfego. Também permite posição mais ereta nos bancos.
 
Interior
 
Como acontece em todos os veículos da marca Mercedes-Benz, o interior é sempre caprichado. Todos os componentes de forração e acabamento são de elevada qualidade. Um largo friso de alumínio atravessa toda a largura do painel dianteiro, onde as aberturas redondas de ventilação com frisos prateados também chamam a atenção. Essas saídas de ar, além de muito bonitas e funcionais, contam com um inteligente sistema de fechamento. Basta girar o bocal, para abrir ou fechar a saída do ar.
 
O volante é multifuncional, traz 12 teclas de comando. Através desses botões o moto rista pode interagir com uma ampla gama de funções do carro. Desde computador de bordo, passando pelas configurações dos carros, até interação com sistema de áudio do carro. É preciso algum tempo para se familiarizar com todas as funções. Todas as informações são exibidas numa tela de alta definição que fica no centro do velocímetro do carro. Importante observar que o ponteiro de velocidade do GLK é periférico, flutuando em um anel, sobre as marcas de velocidade.
 
O interior oferece bom espaço para quatro pessoas. O quinto passageiro no banco traseiro, fica um pouco apertado. O espaço para as pernas, no banco traseiro é um pouco limitado. A capacidade do porta-malas começa em 450 litros, com os bancos na posição normal e esta acima da média da categoria. E pode ser ampliada até 1.550 litros com os bancos traseiros rebatidos.
 
Equipamentos sofisticados
 
No Brasil, o GLK 220 chega em duas versões. Nessa avaliação, temos a versão topo de linha GLK 220 CDI Sport. Justamente por se tratar de um produto de segmento premium, o GLK é um carro naturalmente completo. Todos os equipamentos tradicionais estão presentes, como: sete airbags, assentos traseiros rebatíveis 1/3 - 2/3, sistema ATTENTION ASSIST para alertar a fadiga do moto rista, entre vários outros itens de comodidade.
 
Porém, a GLK inclui alguns equipamentos especiais como o assistente de partida em subidas (HSA) que mantém o carro parado numa rampa por até 2 segundos depois de soltar o pedal do freio. Outro recurso interessante é o Brake drying, que faz a secagem automática dos discos, na chuva. Toda vez que se aciona o limpador do para-brisa, os freios aproximam as pastilhas dos discos, para garantir frenagem mais precisa.
 
Outro prático recurso é a função HOLD. Ela mantém o carro parado sem necessidade de pisar no pedal do freio. Basta pisar mais fundo no pedal do freio para acionar esse recurso, durante uma rápida parada.
 
A versão Sport (topo de linha), ainda contempla outros interessantes equipamentos. Entre eles, o sistema de estacionamento automático Active Park Assist. Basta dirigir o carro em baixa velocidade, sinalizando com a seta qual o lado que pretende estacionar. O sistema mede e informa no painel quando o estacionamento é possível. Então, basta dar “OK” pelo botão do volante, soltar o volante, e controlar o veiculo no acelerador e freio. A manobra do volante é feita automaticamente pelo sistema, estacionando o carro na vaga.
 
Outra conveniência são os assentos dianteiros com ajustes elétricos e três posições de memórias. Isso aumenta a comodidade quando há mudanças frequentes de moto ristas, memorizando as configurações individuais para os bancos do condutor e do passageiro da frente. Quando o moto rista escolhe uma posição de sua configuração pessoal, o banco, a coluna de direção e os espelhos externos são automaticamente posicionados. Detalhe importante que na GLK a coluna de direção também traz ajuste elétrico.
 
Mais equipamentos
 
O GLK CDI 220 Sport vem de série com rodas de liga leve com 19 polegadas, teto solar panorâmico duplo com comando elétrico, retrovisores externos com rebatimento elétrico, sistema Comand Online com navegador GPS, limpadores de faróis e faróis bi-xenônio com Intelligent Light System. Esse último efetua ajustes específicos nos faróis para cada situação, iluminando de forma mais aberta o campo de visão do moto rista. Com o modo Off-Road acionado, a visibilidade na condução é ampliada, pois o sistema gira os faróis bi-xenônio em 6 graus para as laterais da estrada, garantindo uma distribuição da iluminação simétrica.
 
Segurança
 
O GLK vem com vários itens para proteção dos ocupantes: além dos airbags dianteiros, laterais, também há airbags para as janelas do moto rista e passageiros da frente e de trás e airbag de joelhos para o moto rista. Os apoios de cabeça NECK-PRO para o moto rista e passageiro da frente, reagem em caso de colisão para aumentar o nível de proteção. Eles se deslocam para frente, evitando o efeito chicote no caso do GLK receber uma colisão traseira.
 
A direção elétrica com STEER CONTROL (controle de esterço) ajuda o moto rista em condições de direção instáveis, transmitindo um impulso que pode ser sentido no volante, sugerindo que o condutor vire na direção correta. O Brake Assist (BAS) aumenta a força de frenagem quando é detectada uma frenagem de emergência, e o ADAPTIVE BRAKE (freio adaptativo), reunindo também as funções Hill-Start Assist, HOLD e secagem dos discos de freios na chuva.
 
A segurança ativa é ampliada pela suspensão AGILITY CONTROL com sistema de amortecimento seletivo, pelo ESP (Electronic Stability Program - programa de estabilidade eletrônico), que inclui estabilização de reboque e aviso de perda de pressão dos pneus. Destaque para o ATTENTION ASSIST. Esse último, monitora constantemente a condução do carro. Se for percebida uma variação na condução, com movimentos incorretos do volante, detectando possível sonolência do moto rista, um alerta é exibido (tanto visual no painel, quanto sonoro).
 
Preço
 
A Mercedes GLK 220 CDI, que só esta disponível com moto r diesel tem preço inicial de R$ 170 mil. Já a versão Sport avaliada aqui sobe para R$ 200 mil. A garantia do veículo é de 2 anos.

Avaliações < Voltar
Mercedes-Benz e a GLK 220 à diesel
 

Mercedes-Benz e a GLK 220 à diesel

Publicado por Redação Comprecar – Especialista em carros usados e motos usadas

GLK 220 é a mais próxima dos SUVs de verdade, em sua categoria

30 de Maio de 2014

por Jorge Augusto
FOTOS: Marcelo Alexandre

Entre os modelos de marca Premium, e com proposta de utilitário esportivo, a GLK da Mercedes-Benz é a que mais se aproxima dos verdadeiros SUVs. Concorrendo diretamente com BMW X3, Audi Q5, Volvo XC60, a receita da Mercedes é oferecer um produto que tem verdadeira função no fora de estrada, além de atender com estilo o cliente premium. Entre as várias características que habilitam a GLK para isso, está o moto r diesel com dois turbos, e torque bem elevado em baixa rotação. Aliás, entre os concorrentes diretos da sua categoria, a GLK é a única com moto r a diesel. E você confere todos os detalhes nessa matéria de avaliação do Comprecar.
 
Mas antes de falar da GLK, é preciso explicar sua proposta e o foco desse modelo. Pouca gente sabe que a letras que batizam os modelos da Mercedes, trazem nelas o significado e proposta do carro. Pra começar, a letra “K” vem Kurz, que significa curto em alemão. Justamente por isso que existem os modelos SLK e GLK. Todos eles são versões curtas dos irmãos maiores SL e GL. Da mesma forma, a letra “G” também tem um significado. Ela deriva da palavra em alemão “Geländewagen”, que significa veículo fora de estrada ou SUV. Por fim, a letra “L” remete significa luxo, com a origem na palavra “luxus” em alemão. Dessa forma, a Mercedes-Benz apresenta o GLK 220 CDI como seu SUV de entrada, da linha de utilitários esportivos.
 
Explicada a origem do nome, a GLK também precisa trazer características necessárias a um SUV. Pra começar, ela vem equipada com um sistema de tração integral permanente batizado de 4MATIC. Essa seria a solução da Mercedes para o tradicional 4x4 encontrado em outros SUVs.
 
Segundo a Mercedes, a tração 4MATIC está entre os mais modernos existentes no mundo. A vantagem em relação a outros sistemas é o design básico compacto e leve, graças ao moto r posicionado longitudinalmente, incluindo o câmbio e a caixa de transferência integradas. Nesse ponto existem duas principais vantagens: menor perda com a transferência de potência (economizando combustível) e maior equilíbrio dinâmico na distribuição das forças entre os eixos e rodas.
 
No 4MATIC, a distribuição básica da força do moto r acontece na proporção 45:55, entre o eixo dianteiro e traseiro, normalmente. Mas essa relação pode mudar dependendo da necessidade. Na caixa de transferência existe um acoplamento de discos pré-tensionados na saída de força, para os eixos dianteiro e traseiro. Este elemento gera um momento de bloqueio básico de 50 Nm. E para assegurar plena tração, o 4MATIC trabalha em conjunto com outros sistemas dinâmicos, como o ESP, ASR (controle de tração) e 4ETS (tração eletrônica em cada roda). Tanto o ASR, quanto o 4ETS são fundamentais nas situações de fora de estrada. Eles são responsáveis por equilibrar a distribuição da força do moto r nas 4 rodas. O ASR limita a potência do moto r, toda vez que as rodas começam a patinar excessivamente. E o 4ETS é fundamental para transferir a potência de uma roda que esta girando em falso, para a roda do outro lado que tem tração. Somente com esses sistemas, é possível atravessar valas, onde uma ou duas rodas podem ficar sem contato com o solo.
 
A GLK conta ainda com um pacote de itens “Off Road” que auxilia a condução em terrenos mais difíceis. Um dos itens desse pacote é a possibilidade de adaptar as características de dirigibilidade ao terreno, pelo simples toque de um botão no painel. Esse controle adicional ajusta a tração, garantindo a configuração ideal na potência do moto r e trocas no câmbio para condução no fora de estrada. São feitos os ajustes dos pontos de mudança de marchas e das respostas do acelerador, tudo para garantir a força bem distribuída nas rodas, nas situações difíceis. Outro recurso presente na GLK 220 é o DSR (Downhill Speed Regulation). Basta acionar um botão, e o carro “freia” sozinho em descidas muito íngremes. Por fim, o pacote Off Road inclui também uma proteção extra no assoalho, que a Mercedes chama de protetor Gemtex e vem com suspensão 3 cm mais alta para transpor obstáculos com maior facilidade.
 
Motor e câmbio
 
Todo esse complexo conjunto de tração, precisa ter um conjunto de moto r e câmbio que assegure força. E nesse sentido, a GLK 220 CDI não faz feio. Ela vem equipada com moto r diesel de quatro cilindros 2,1 litros com dois turbos. Sua potência máxima é 170 cavalos, alcançada em 3.200 RPM. Fato que essa potência máxima não impressiona muito. Mas o que realmente importa nesse moto r é o elevado torque de 400 Nm, já a partir de 1.400 RPM (indo até 2.800 RPM). Isso é fundamental para garantir o máximo de força possível em baixas rotações. Afinal, no fora de estrada, o moto r precisa garantir o máximo de tração, para o veículo conseguir transpor obstáculos difíceis.
 
A GLK 220 não possui câmbio com caixa de reduzida. Então, para compensar a falta desse importante item, ela vem equipada com um câmbio automático com sete marchas, batizado de 7G-TRONIC PLUS. Dessa forma, a primeira e segunda marchas são um pouco mais curtas que o convencional. Ainda que não seja uma relação comparável a uma marcha reduzida de verdade, o câmbio 7G-TRONIC PLUS consegue garantir uma transferência de força suficiente para grande parte das situações no fora de estrada. Outro item importante, e presente na GLK, é um botão no console que faz o câmbio operar em modo totalmente manual. Assim, as marchas só podem ser mudadas por meio das borboletas instaladas atrás do volante. Detalhe importante que a GLK (como outros modelos da Mercedes) não tem mais a tradicional alavanca de câmbio no centro do carro. Em vez disso, um pequeno braço instalado na parte de trás do volante do lado direito, faz a função da alavanca de câmbio.
 
Os pneus na versão Sport vem com medidas 235/50 R19 nos dianteiros, e 255/45 R19 nos traseiros. Ainda que essas não sejam medidas ideais no uso fora de estrada (pois não tem uma altura tão expressiva entre a banda de rodagem e a roda), conseguem atender satisfatoriamente algumas situações. Já na estrada, eles asseguram boa estabilidade. É importante destacar que a GLK traz um pneu de estepe para uso temporário, limitando a dirigibilidade e velocidade, quando em uso.
 
Outros detalhes que não podem ser esquecidos no uso fora de estrada são as medidas necessárias para transpor obstáculos. Assim a GLK 220, conta com ângulo de entrada de 23 graus. Já o de saída sobe para 25 graus. E a altura livre em relação ao solo é de 21 cm.
 
Com esse conjunto de moto r, câmbio, sistemas de tração e suspensão, o GLK consegue se caracterizar como um SUV autêntico. Ainda que ele não seja tão indicado para aventuras extremas no fora de estrada, como uma Toyota Hilux SW4 ou um Mitisubishi Pajero Full, o GLK é sem sombra de dúvidas, muito superior aos seus concorrentes diretos.
 
Na estrada (e no asfalto), o desempenho da GLK 220 pode ser considerado bom. Sua aceleração 0 à 100 km/h acontece em apenas 8,8 segundos. A velocidade máxima é de 205 km/h (limitada eletronicamente). Considerando que o estamos falando de um veículo com proposta utilitária que pesa 1.880 kg, as marcas são elogiáveis. O único porém é numa retomada de velocidade, como de 80 para 120 km/h. Nessas situações a GLK 220 se mostra um pouco lenta.
 
BlueEFFICIENCY
 
Outro fato expressivo é a eficiência no consumo de combustível. O moto r diesel já proporciona um baixo consumo por definição. Isso é potencializado pela função ECO start/stop de série, que desliga o moto r em paradas rápidas no transito. Outros recursos que auxiliam na economia são a direção com assistência elétrica e os pneus com baixa resistência à rolagem.
 
Para os moto ristas que gostam de acompanhar o seu desempenho na condução ecológica, o GLK conta com o display ECO. Visto pelo painel de instrumentos, ele permite que o moto rista controle os efeitos de sua condução. Esse mostrador exibe a eficiência por meio de três diagramas de barras. Aceleração moderada, constância e um estilo de direção suave fazem as barras aumentarem. Por sua vez, aceleração demasiada, grandes variações de velocidade ou frenagens frequentes causam uma redução nas barras.
 
Na estrada, a GLK consegue chegar à médias de até 15 km/l, numa velocidade constante de 120 km/h, com ar-condicionado ligado. Com um tanque de 67 litros, a autonomia é realmente impressionante.
 
Vale destacar que o moto r da GLK só aceita diesel S50 ou S10. O uso do diesel S500, ou com maior concentração de enxofre, pode causar danos sérios ao sistema. Por se tratar de um moto r de ultima geração, com baixo índice de emissão de gases, o GLK tem uma série de filtros e sensores para cumprir essas metas de performance. Assim, um diesel com alta concentração de enxofre pode causar corrosão e falhas nos componentes à médio prazo.
 
Estilo
 
E justamente por ser o SUV mais verdadeiro entre os concorrentes diretos, o GLK traz um visual mais robusto, e menos esportivo. Além disso, o GLK é a versão mais “curta” do modelo GL. Então, o visual mais quadradinho faz sentido para o modelo. E dessa forma, a carroceria combina os elementos clássicos dos veículos para todo terreno, à linguagem de design dos modelos mais novos da marca Mercedes-Benz. Além dos benefícios para uso em terrenos fora de estrada, este design também oferece vantagens para o uso diário: o posicionamento elevado do moto rista possibilita uma visão melhor do tráfego. Também permite posição mais ereta nos bancos.
 
Interior
 
Como acontece em todos os veículos da marca Mercedes-Benz, o interior é sempre caprichado. Todos os componentes de forração e acabamento são de elevada qualidade. Um largo friso de alumínio atravessa toda a largura do painel dianteiro, onde as aberturas redondas de ventilação com frisos prateados também chamam a atenção. Essas saídas de ar, além de muito bonitas e funcionais, contam com um inteligente sistema de fechamento. Basta girar o bocal, para abrir ou fechar a saída do ar.
 
O volante é multifuncional, traz 12 teclas de comando. Através desses botões o moto rista pode interagir com uma ampla gama de funções do carro. Desde computador de bordo, passando pelas configurações dos carros, até interação com sistema de áudio do carro. É preciso algum tempo para se familiarizar com todas as funções. Todas as informações são exibidas numa tela de alta definição que fica no centro do velocímetro do carro. Importante observar que o ponteiro de velocidade do GLK é periférico, flutuando em um anel, sobre as marcas de velocidade.
 
O interior oferece bom espaço para quatro pessoas. O quinto passageiro no banco traseiro, fica um pouco apertado. O espaço para as pernas, no banco traseiro é um pouco limitado. A capacidade do porta-malas começa em 450 litros, com os bancos na posição normal e esta acima da média da categoria. E pode ser ampliada até 1.550 litros com os bancos traseiros rebatidos.
 
Equipamentos sofisticados
 
No Brasil, o GLK 220 chega em duas versões. Nessa avaliação, temos a versão topo de linha GLK 220 CDI Sport. Justamente por se tratar de um produto de segmento premium, o GLK é um carro naturalmente completo. Todos os equipamentos tradicionais estão presentes, como: sete airbags, assentos traseiros rebatíveis 1/3 - 2/3, sistema ATTENTION ASSIST para alertar a fadiga do moto rista, entre vários outros itens de comodidade.
 
Porém, a GLK inclui alguns equipamentos especiais como o assistente de partida em subidas (HSA) que mantém o carro parado numa rampa por até 2 segundos depois de soltar o pedal do freio. Outro recurso interessante é o Brake drying, que faz a secagem automática dos discos, na chuva. Toda vez que se aciona o limpador do para-brisa, os freios aproximam as pastilhas dos discos, para garantir frenagem mais precisa.
 
Outro prático recurso é a função HOLD. Ela mantém o carro parado sem necessidade de pisar no pedal do freio. Basta pisar mais fundo no pedal do freio para acionar esse recurso, durante uma rápida parada.
 
A versão Sport (topo de linha), ainda contempla outros interessantes equipamentos. Entre eles, o sistema de estacionamento automático Active Park Assist. Basta dirigir o carro em baixa velocidade, sinalizando com a seta qual o lado que pretende estacionar. O sistema mede e informa no painel quando o estacionamento é possível. Então, basta dar “OK” pelo botão do volante, soltar o volante, e controlar o veiculo no acelerador e freio. A manobra do volante é feita automaticamente pelo sistema, estacionando o carro na vaga.
 
Outra conveniência são os assentos dianteiros com ajustes elétricos e três posições de memórias. Isso aumenta a comodidade quando há mudanças frequentes de moto ristas, memorizando as configurações individuais para os bancos do condutor e do passageiro da frente. Quando o moto rista escolhe uma posição de sua configuração pessoal, o banco, a coluna de direção e os espelhos externos são automaticamente posicionados. Detalhe importante que na GLK a coluna de direção também traz ajuste elétrico.
 
Mais equipamentos
 
O GLK CDI 220 Sport vem de série com rodas de liga leve com 19 polegadas, teto solar panorâmico duplo com comando elétrico, retrovisores externos com rebatimento elétrico, sistema Comand Online com navegador GPS, limpadores de faróis e faróis bi-xenônio com Intelligent Light System. Esse último efetua ajustes específicos nos faróis para cada situação, iluminando de forma mais aberta o campo de visão do moto rista. Com o modo Off-Road acionado, a visibilidade na condução é ampliada, pois o sistema gira os faróis bi-xenônio em 6 graus para as laterais da estrada, garantindo uma distribuição da iluminação simétrica.
 
Segurança
 
O GLK vem com vários itens para proteção dos ocupantes: além dos airbags dianteiros, laterais, também há airbags para as janelas do moto rista e passageiros da frente e de trás e airbag de joelhos para o moto rista. Os apoios de cabeça NECK-PRO para o moto rista e passageiro da frente, reagem em caso de colisão para aumentar o nível de proteção. Eles se deslocam para frente, evitando o efeito chicote no caso do GLK receber uma colisão traseira.
 
A direção elétrica com STEER CONTROL (controle de esterço) ajuda o moto rista em condições de direção instáveis, transmitindo um impulso que pode ser sentido no volante, sugerindo que o condutor vire na direção correta. O Brake Assist (BAS) aumenta a força de frenagem quando é detectada uma frenagem de emergência, e o ADAPTIVE BRAKE (freio adaptativo), reunindo também as funções Hill-Start Assist, HOLD e secagem dos discos de freios na chuva.
 
A segurança ativa é ampliada pela suspensão AGILITY CONTROL com sistema de amortecimento seletivo, pelo ESP (Electronic Stability Program - programa de estabilidade eletrônico), que inclui estabilização de reboque e aviso de perda de pressão dos pneus. Destaque para o ATTENTION ASSIST. Esse último, monitora constantemente a condução do carro. Se for percebida uma variação na condução, com movimentos incorretos do volante, detectando possível sonolência do moto rista, um alerta é exibido (tanto visual no painel, quanto sonoro).
 
Preço
 
A Mercedes GLK 220 CDI, que só esta disponível com moto r diesel tem preço inicial de R$ 170 mil. Já a versão Sport avaliada aqui sobe para R$ 200 mil. A garantia do veículo é de 2 anos.

O veículo que você procura está aqui na Comprecar!