Revista Comprecar
Volkswagen Up! ganha motor turbo Flex e sobrenome TSI
Novo motor 1.0 TSI é o primeiro motor flex com injeção direta e turbo, produzido no Brasil
Volkswagen Up! ganha motor turbo Flex e sobrenome TSI
25 de Julho de 2015

A Volkswagen acaba de apresentar a nova linha do up! equipada com a tecnologia TSI. Assim, o up! passa a ser o mais rápido e econômico veículo da categoria de subcompactos, no mercado brasileiro. Entre os vários destaques do novo moto r 1.0 TSI Total Flex é o fato dele ser o primeiro moto r com injeção direta, turbocompressor e flex produzido no Brasil. A título de curiosidade, o BMW 320 foi o primeiro veículo a ser vendido no Brasil, com moto rização turbo Flex. O Citroën C4 Lounge foi o segundo a trazer a tecnologia turbo flex. Mas em ambos, os moto res não são produzidos no Brasil. O novo moto r 1.0 TSI Total Flex da família EA211 é um dos mais avançados da Volkswagen no mundo, e o mais moderno fabricado pela empresa no Brasil, em São Carlos.
 
Com esse novo moto r, o up! TSI melhora ainda mais sua performance, que já era boa. Ele obteve a marca de consumo energético de 1,44 MJ/km (conforme a Portaria INMETRO nº 10/2012), com classificação “A” no Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular do INMETRO. Assim, além de ser um dos modelos mais seguros do Brasil, o up! se reafirma também como o mais econômico entre todos os modelos equipados com moto r flex, mesmo quando comparado a subcompactos sem ar-condicionado e direção hidráulica.
 
A nova gama do up! também traz mudanças na família. As versões TSI estarão disponíveis exclusivamente com a carroceria de quatro portas, nas versões move up!, high up!, black up!, red up!, white up! e cross up!. Foi incluída uma nova versão que passa a ser a top de linha, exclusivamente com o moto r TSI. Trata-se da speed up!. Vale destacar que as versões black up!, red up!, white up! A partir de agora, só serão vendidas agora com o moto r TSI.
 
Todas as versões do up! TSI são equipadas de série com ar-condicionado, direção elétrica, coluna de direção ajustável, sistema de som com CD-player, leitor de MP3, entradas USB e auxiliar e conexão Bluetooth, vidros dianteiros e travas elétricos e pneus “verdes” (que oferecem menor resistência ao rolamento), entre outros itens.
 
Como diferencial, a nova versão speed up! tem visual exclusivo, com elementos esportivos e uma exclusiva pintura preta no teto e nos para-choques. Oferecido unicamente na cor branca, o speed up! diferencia-se, na dianteira, pela área central do para-choque pintada na cor preto ninja, com os aros dos faróis auxiliares em chrome effect. Nas laterais, traz os retrovisores e faixas pintadas na cor azul. Esse azul remete aos conceitos BlueMotion e Think Blue da Volkswagen. As rodas de liga leve de 15 polegadas, modelo “zurique II”, são exclusivas da versão, em cor preta e diamantadas. A traseira traz para-choque com defletor pintado na cor preta; e a tampa do porta-malas é pintada na cor preto ninja, com a nomenclatura TSI. É importante destacar que a tampa traseira preta foi adotada por todos as versões equipadas com o novo moto r 1.0 TSI Total Flex, diferenciando-as do Up com o moto r MPI.
 
Outro diferencial do speed up! é o interior em tons escuros. O revestimento do teto e das colunas vem na cor preta. Os bancos são revestidos em couro sintético “native”. Para as outras versões, os revestimentos dos bancos são diferentes a cada versão, com oferta do revestimento em couro sintético “native” como opcional para o cross up! TSI, e de série para o high up! TSI.
 
Novo Motor 1.0 TSI
 
A sigla TSI no up!, representa algumas tecnologias como: injeção direta de combustível combinada ao turbocompressor, e o conceito downsizing (redução da cilindrada mantendo o desempenho). Com três cilindros e 999 cm³ de cilindrada, o novo moto r TSI Total Flex é 90% novo quando comparado ao 1.0 litro aspirado MPI. Sua potência máxima é de 101 cv a 5.000 RPM, quando abastecido com gasolina, e de 105 cv à mesma rotação, com etanol. O torque máximo é de 16,8 kgfm, com gasolina ou etanol, disponível já a partir de apenas 1.500 RPM e constante até 4.000 RPM.
 
A tecnologia TSI está baseada na injeção direta de combustível. Por meio desse sistema, o combustível é injetado sob altíssima pressão diretamente na câmara de combustão. Nesse novo moto r, a pressão é bastante elevada com 250 bar. Em comparação com o sistema de injeção convencional, a injeção direta possui as vantagens de ser mais precisa, e de não depender dos tempos de abertura das válvulas, injetando a quantidade adequada de combustível em todas as condições de uso. Os injetores de 5 orifícios, que recebem o combustível por meio de uma galeria feita de aço inoxidável, realizam múltiplas injeções em cada cilindro, a cada ciclo.
 
O cabeçote também é diferente, com vela de ignição em posição central (entre as válvulas de admissão e escape). Assim, seu eletrodo fica direcionado para o injetor, o que facilita a queima e dá maior velocidade à combustão da mistura ar-combustível. Além disso, o sistema de injeção direta traz um inédito sensor de etanol, antes dos bicos injetores. Com ele, a injeção consegue ler o tipo de combustível, antes dele ser queimado no moto r, e passar pela sonda lambda no escapamento. Este sensor é fundamental para prevenir a ocorrência de picos de pressão, e auxilio no momento da partida a frio.
 
A bomba elétrica de combustível possui módulo de controle eletrônico, comandado pela central de gerenciamento do moto r (ECU), sempre justando a pressão para todas as condições de uso do moto r.
 
O novo design do coletor de escape permitiu a utilização de um compressor compacto e leve com válvula wastegate, com comando elétrico (uma inovação na categoria). Essa válvula é capaz de desempenhar abertura e fechamento rapidamente, quando necessário. A válvula wastegate (ou válvula de passagem) é o “acelerador” do turbo, controlando a passagem dos gases de escape pela turbina. No novo moto r 1.0 TSI Total Flex, a válvula wastegate possui abertura variável, controlada eletronicamente, de forma a manter sempre o torque ideal.
 
Em baixos regimes de rotação, a válvula wastegate deve ser fechada de modo a permitir ao turbocompressor receber toda a corrente de gases de escapamento, o que assegura formação de torque consistente. Para reduzir as perdas no processo de mudança de carga, quando o moto r está operando em carga parcial, a contrapressão de escapamento pode ser reduzida ao se abrir totalmente a válvula wastegate. A resposta do moto r é melhorada sensivelmente, porque o atuador elétrico da válvula wastegate é capaz de regular a pressão na válvula muito rapidamente.
 
Graças à utilização de bloco ultra-rígido feito de alumínio leve fundido sob pressão (peso: 13,5 kg) e sua construção compacta com três cilindros em vez de quatro, o novo moto r 1.0 TSI Total Flex é cerca de 10 kg mais leve do que um equivalente de quatro cilindros. O bloco possui canais adicionais (em relação ao MPI) para retorno de óleo do turbocompressor e o radiador de óleo. O virabrequim é forjado, uma característica construtiva encontrada apenas em moto res altamente sofisticados. O moto r TSI segue também o mesmo princípio de redução de peso do moto r MPI. Os pistões de alumínio e bielas forjadas têm peso reduzido. A taxa de compressão é de 10,5:1.
 
Com quatro válvulas por cilindro, sendo duas para admissão e duas para escape, o moto r TSI é equipado com duplo comando de válvulas de variação contínua, tanto para admissão, como escape. As válvulas são acionadas por balancins roletados, que minimiza o atrito entre os componentes e aprimora sua eficiência. A variação contínua das válvulas de admissão permite uma abertura de até 50 graus em relação ao ângulo do virabrequim; enquanto o comando de escape permite até 40 graus de variação. Com esses recursos, o moto r três-cilindros consegue alcançar seu pleno torque já a partir de baixas rotações.
 
O novo moto r 1.0 TSI Total Flex possui triplo circuito de arrefecimento, que permite temperaturas diferentes para o bloco e para o cabeçote – o sistema utiliza duas válvulas termostáticas. O moto r “básico” é arrefecido por um circuito de alta temperatura por meio de uma bomba d’água acionada mecanicamente. Com esse recurso, é possível utilizar maior temperatura de funcionamento para o bloco, tornando o óleo mais fluido e garantindo menor atrito entre os componentes. A temperatura de arrefecimento do cabeçote, por sua vez, é menor, o que minimiza a possibilidade de detonação, melhorando o desempenho do veículo e diminuindo o consumo de combustível. Um circuito de baixa temperatura, alimentado por uma bomba elétrica, circula líquido de arrefecimento para o intercooler, e a carcaça da turbina, conforme necessário. Caso o moto rista selecione a opção de aquecimento do habitáculo do up! TSI, para dias mais frios, por exemplo, o sistema é aquecido pelo circuito de arrefecimento do cabeçote, que se aquece mais rapidamente, assim como o moto r.
 
Transmissão alongada
 
No up! TSI, a transmissão manual de cinco marchas traz relação do diferencial alongada em 26%. Diferente do Up MPI, o TSI vem com a transmissão MQ200. Não está disponível o sistema robotizado iMotion, nem o câmbio de seis marchas (encontrado no moto r 1,6 litro -16 válvulas da linha Fox). Segundo a engenharia da Volkswagen, isso acontece por falta de espaço no cofre do moto r do Up. Assim, no Up TSI as relações de transmissão manual são as mesmas do modelo com o moto r MPI. Mas o diferencial foi alongado para 3,625:1. Isso faz com que o moto r trabalhe em rotações mais baixas quando o carro trafega em estradas. Em 5ª marcha e a 100 km/h, o moto r está girando a aproximadamente 2.300 RPM. De forma complementar, o modelo também vem com o instrumento que indica a marcha ideal a ser selecionada no painel. Como em outros produtos da Volkswagen, a unidade de comando (ECU) calcula continuamente qual marcha deve ser engatada para uma condução mais econômica.
 
Desempenho
 
Com tanta tecnologia, o novo moto r TSI chega a potência máxima de 101 cv a 5.000 RPM, quando abastecido com gasolina, e de 105 cv (77 kW) à mesma rotação, com etanol. O torque máximo é de 16,8 m.kgf, com gasolina ou etanol, disponíveis já a partir de apenas 1.500 rpm. Com esses números, esse moto r é mais eficiente que praticamente qualquer outro moto r 1,4 litro de aspiração natural, e comparável à moto res de 1,6 litro, inclusive com 16 válvulas.
 
O up! TSI leva apenas 9,1 segundos de 0 a 100 km/h e atinge 184 km/h de velocidade máxima, ambos com etanol (E100). Com gasolina (E22), ele acelera de 0 a 100 km/h em 9,3 segundos, e chega a máxima de 182 km/h.
 
Os números de consumo de combustível, declarados conforme a Portaria INMETRO nº 10/2012, que aplica fator de correção aos dados obtidos durante os testes, segundo norma NBR 7024, são de até 13,8 km/l na cidade e 16,1 km/l na estrada, quando abastecido com gasolina (E22). Com etanol (E100) no tanque, o up! TSI é capaz de percorrer 9,6 km/l na cidade e 11,1 km/l na estrada. Mas, em velocidade constante na estrada, é possível chegar até a 20 km/l, com gasolina. E com um tanque de combustível de 50 litros, tem-se a autonomia de mais de 800 quilômetros (abastecido com gasolina E22 e medido conforme NBR 7024, corrigido pela Portaria Inmetro nº 10/2012).
 
Partida a frio sem pré-aquecimento
 
Outro benefício do novo moto r é a dispensa de utilização de sistema de partida a frio, que pré-aquece o combustível. O próprio sistema de injeção em altíssima pressão faz uma parte do trabalho, ao pulverizar o combustível em gotículas, em um jato ultraveloz, gerando uma nuvem de vapor de combustível dentro da câmara. Quanto menores as gotículas de combustível, mais fácil é a queima e a partida do moto r, mesmo com etanol e no frio.
 
Mais tecnologia embarcada
 
Em função da performance maior, o up! TSI passa a contar com novos sistemas de apoio. Um deles é o TC (M-ABS). Presente em todas as versões do TSI está o controle de tração M-ABS. O controle de tração tem a função de reduzir o escorregamento das rodas durante a aceleração ou quando o veículo começa a destracionar, em curvas acentuadas. Ele controla eletronicamente o torque do moto r, em vez de usar o sistema de freios para limitar o torque das rodas. Isso poupa energia, e dá mais equilíbrio dinâmico ao veículo.
 
Como já acontecia nas outras versões do up!, o TSI traz um moderno sistemas ABS, composto por outros recursos de segurança, como o EBD (distribuição eletrônica das forças de frenagem) e ESS (Emergency Stop Signal ou Sinal de Frenagem de Emergência). O ESS funciona como um alerta para evitar colisões traseiras. Caso o moto rista pressione o pedal de freio de forma acentuada, mantendo uma frenagem mais consistente, o sistema aciona as luzes de frenagem de forma intermitente na frequência de 3 vezes por segundo. Após essa frenagem, com o veículo parado, as luzes de freio param de piscar e o ESS aciona as luzes de pisca-alerta na frequência de quase 1 vezes por segundo, indicando que o veículo está parado.
 
Presente também MSR (Motorschleppmomentregelung ou Controle do Efeito Freio Motor), que evita o escorregamento das rodas em pisos de baixo atrito, devido ao efeito do freio- moto r. Esse sistema atua quando o moto rista libera rapidamente o pedal do acelerador e nas reduções de marcha, aumentando o torque através do controle do acelerador eletrônico. Outro diferencial que se soma é o GMA (Giermomentaufbauverzögerung ou Controle do Momento de Giro), que diminui a possibilidade de giro do veículo, em piso com diferentes níveis de atrito. O sistema também proporciona diferentes forças de frenagem no momento da desaceleração até que a rotação das rodas seja equalizada.
 
Novos sistemas de suspensão
 
Para o up! TSI foram adotados molas e amortecedores com calibração mais esportiva. Os amortecedores possuem batente adicional de tração, deixando a suspensão mais firme. No eixo dianteiro, tem-se suspensão do tipo McPherson, com sub-chassi e braços de controle transversais construídos com aços de composição especial. No eixo traseiro tem conceito interdependente, com perfil de torção tipo “ômega” e suportes de mola ligados ao perfil. O up! TSI possui ainda barra estabilizadora dianteira de série. O modelo é sempre equipado com pneus “verdes”, que oferecem menor resistência ao rolamento, nas medidas 14 ou 15 polegadas.
 
Novo sistema de freios
 
Os freios foram reforçados na gama TSI. Ele conta com freios a disco nas rodas dianteiras com 256 mm de diâmetro. Na traseira, os freios são a tambor, com 200 mm de diâmetro. O servofreio de 9 polegadas otimiza a força de frenagem. Um aspecto inovador do sistema é que os freios trazem dois estágios de atuação. Em frenagens suaves é priorizada a melhor modulação da desaceleração. Por outro lado, se uma maior força de frenagem é necessária, o segundo estágio é ativado, com ampliação da assistência do servofreio. Isso reduz a “força no pedal” necessária durante frenagens fortes e diminui os espaços de frenagem, melhorando a segurança.
 
Direção elétrica
 
A direção conta com assistência “easy drive”. Esse sistema de direção com assistência elétrica “easy drive” é de série em todas as versões TSI. Uma de suas principais vantagens em relação aos sistemas de assistência hidráulica é só demandar energia quando necessário, ou seja, em curvas ou manobras. Isso representa uma redução no consumo de combustível de até 3% quando comparado com um sistema de direção com assistência hidráulica (convencional). O sistema de assistência elétrica não utiliza fluido em seu funcionamento, o que é outra vantagem em relação à assistência hidráulica. Além de ser melhor para o meio ambiente, o usuário tem um item a menos com que se preocupar nas manutenções. Assim, a assistência varia em função da velocidade do veículo. Em manobras, o moto rista faz menor esforço, enquanto em altas velocidades a direção torna-se mais firme e transmite maior precisão ao moto rista. O diâmetro de giro do up! é de apenas 9,8 metros, um dos melhores da categoria. O ajuste da coluna de direção é de série em todas as versões, a partir do move up!
 
Infotainment
 
Na gama TSI, existe como opcional, a partir do high up! o “maps & more”, que inclui navegação por GPS. Este é uma tela sensível ao toque (touchscreen) que funciona como extensão do rádio e do computador de bordo do veículo, montado na parte superior do painel, num suporte específico. Instalado no centro do painel com uma tela de 5 polegadas, o “maps & more” permite visualizar as seis principais funções do “infotrip” de maneira gráfica: consumo instantâneo, consumo médio, distância percorrida, tempo de percurso, autonomia e velocidade média; como uma extensão do quadro de instrumentos, exibindo o conta-giros e o termômetro do moto r; e para a função ECO, com representação gráfica de comportamento do condutor, para auxiliá-lo a dirigir de forma mais econômica.
 
O “maps & more” tem ainda as funções de rádio, media-player (controla CD-player, entradas auxiliares tipo P2 e Micro SD Card) e Bluetooth – com recursos de ligações em viva voz e transferência de agenda, sendo possível inclusive o pareamento de dois aparelhos simultaneamente. Outra função do “maps & more” é a exibição da imagem do sistema OPS (Optical Parking System) de auxílio ao estacionamento. O “maps & more” pode ser removido quando não estiver em uso, podendo ser utilizado como lanterna (toda a sua tela se acende) ou mesmo bloco de notas portátil. Mas, faltou a conexão no padrão USB.
 
Gama TSI disponível em sete versões
 
O Up TSI chega em oito opções de cores para a carroceria, sendo três sólidas (branco cristal, preto ninja e vermelho flash) e cinco metálicas – cinza quartzo, prata lunar, prata egito, azul night e prata sírius. O cross up! tem oferta exclusiva da cor sólida amarelo saturno. São, ao todo, sete diferentes desenhos de rodas ou calotas, que variam conforme a versão. O speed up! é oferecido apenas na cor branco cristal.
 
O move up! TSI vem equipado de fábrica com ar-condicionado, direção elétrica com coluna ajustável, sistema de alarme com comando re moto e chave “canivete” e rodas de 14 polegadas com calotas “bristol” e pneus “verdes”, nas medidas 175/70 R14. São também de série espelhos retrovisores com regulagem elétrica e luzes indicadoras de direção integradas “side blinker”, maçanetas na cor do veículo e itens como antena no teto e faróis com máscara escurecida. Na cabine há detalhes como acabamento em “chrome effect” no painel, maçanetas com acabamento “siberian”. O porta-malas “s.a.v.e.” é item de série a partir dessa versão. Também faz parte o “infotrip” – computador de bordo com 10 funções; quadro de instrumentos com conta-giros, relógio digital e indicador de temperatura externa. Como opcional o move up! TSI oferece apenas um pacote, que integra o “park pilot”, sensor de estacionamento traseiro, rodas de liga leve de 14” “amsterdam” e faróis e lanternas de neblina. O preço inicial dessa versão é de R$ 43.490
 
A versão high up! TSI acrescenta rodas de liga leve aro 15 polegadas e pneus nas medidas 185/60 R15. Traz, além dos itens disponíveis no move up!, faróis e lanterna de neblina, bancos revestidos em tecido com faixa em couro sintético “native” e volante com apliques em preto brilhante. Há cinco opções de cores para o acabamento (“pad”) do painel e duas opções de ambientação interna (escura preto “titan” ou na clara cinza “dublin”). O high up! TSI também traz de série sensor de estacionamento traseiro “park pilot”. O valor inicial sugerido é de R$ 48.040.
 
A versões black up!, red up! e white up! agora só existem com moto r TSI e são as mais equipadas do up! Elas estão disponíveis nas três cores de seus nomes (preta, vermelha e branca), e se diferenciam pelos retrovisores, frisos laterais e aro dos faróis de neblina em “chrome effect”, soleira das portas dianteiras com aplique em alumínio e pelas rodas de 15 polegadas com design “berlin” (com pneus “verdes” nas medidas 185/60 R15), com o fundo da parte central pintado conforme o nome da versão (preto, vermelho ou branco). Na versão white up! a roda é toda branca. Na cabine, há revestimento de couro sintético “native” para as alavancas de transmissão, do freio de estacionamento e para o volante, que tem apliques em preto brilhante. Os bancos são revestidos em tecido estilizado, com faixa em couro sintético “native” e costura diferenciada. Essas versões saem por R$ 48.690.
 
Na cross up! TSI, a lista de equipamentos é baseada na do high up!. O cross up! é equipado de série com rodas de liga leve diamantadas de 15 polegadas “zurique”, também exclusivas da versão. O visual do cross up! TSI é marcado por elementos exclusivos como faróis auxiliares com aros cromados. Na lateral, os apliques em plástico preto nas caixas de roda também são diferentes. No interior do modelo há detalhes no volante de direção e na soleira das portas dianteiras. As alavancas de câmbio e do freio de estacionamento são revestidas em “native”. Os bancos têm revestimento exclusivo em tear “hydra” cinza – o tecido possui embossagem especial e a faixa lateral é em vinil. O nome da versão está gravado no encosto do banco. O painel possui detalhes em “chrome effect”. Essa tem valor de R$ 47.030.
 
A principal novidade na linha TSI, e também na família do Up, é a versão speed up! A lista de itens de série dessa versão é baseada na do black/white/red up! TSI, com as exclusivas rodas zurique II, de 15 polegadas. Estão incluídos bancos revestidos de couro sintético “native”. As alavancas de câmbio, freio de estacionamento e o volante também são revestidos desse material. O modelo é oferecido unicamente na cor branca, com os retrovisores laterais pintados na cor azul. O valor é de R$ 49.990.
 
Vale destacar que esses são os valores sem os opcionais de cada versão. E o “maps & more” é sempre um opcional em todas as versões. Além disso, a linha TSI do Up só estará disponível nas concessionárias a partir de meados de Agosto. Assim, os modelos se encontram em pré-venda nas concessionárias da marca.
 
Preços
 
Os preços das versões equipadas com o moto r TSI são:
 
move up! TSI: R$ 43.490
high up! TSI: R$ 48.040
cross up! TSI: R$ 47.030
black/red/white up! TSI: R$ 48.690
speed up! TSI: R$ 49.990
 
Já as versões com o moto r MPI tem preço inicial de:
 
take up! MPI: R$ 30.660
move up! MPI: R$ 40.390
high up! MPI: R$ 44.940
cross up! MPI: R$ 43.930

Lançamentos < Voltar
Volkswagen Up! ganha motor turbo Flex e sobrenome TSI
 

Volkswagen Up! ganha motor turbo Flex e sobrenome TSI

Publicado por Redação Comprecar – Especialista em carros usados e motos usadas

Novo motor 1.0 TSI é o primeiro motor flex com injeção direta e turbo, produzido no Brasil

25 de Julho de 2015

A Volkswagen acaba de apresentar a nova linha do up! equipada com a tecnologia TSI. Assim, o up! passa a ser o mais rápido e econômico veículo da categoria de subcompactos, no mercado brasileiro. Entre os vários destaques do novo moto r 1.0 TSI Total Flex é o fato dele ser o primeiro moto r com injeção direta, turbocompressor e flex produzido no Brasil. A título de curiosidade, o BMW 320 foi o primeiro veículo a ser vendido no Brasil, com moto rização turbo Flex. O Citroën C4 Lounge foi o segundo a trazer a tecnologia turbo flex. Mas em ambos, os moto res não são produzidos no Brasil. O novo moto r 1.0 TSI Total Flex da família EA211 é um dos mais avançados da Volkswagen no mundo, e o mais moderno fabricado pela empresa no Brasil, em São Carlos.
 
Com esse novo moto r, o up! TSI melhora ainda mais sua performance, que já era boa. Ele obteve a marca de consumo energético de 1,44 MJ/km (conforme a Portaria INMETRO nº 10/2012), com classificação “A” no Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular do INMETRO. Assim, além de ser um dos modelos mais seguros do Brasil, o up! se reafirma também como o mais econômico entre todos os modelos equipados com moto r flex, mesmo quando comparado a subcompactos sem ar-condicionado e direção hidráulica.
 
A nova gama do up! também traz mudanças na família. As versões TSI estarão disponíveis exclusivamente com a carroceria de quatro portas, nas versões move up!, high up!, black up!, red up!, white up! e cross up!. Foi incluída uma nova versão que passa a ser a top de linha, exclusivamente com o moto r TSI. Trata-se da speed up!. Vale destacar que as versões black up!, red up!, white up! A partir de agora, só serão vendidas agora com o moto r TSI.
 
Todas as versões do up! TSI são equipadas de série com ar-condicionado, direção elétrica, coluna de direção ajustável, sistema de som com CD-player, leitor de MP3, entradas USB e auxiliar e conexão Bluetooth, vidros dianteiros e travas elétricos e pneus “verdes” (que oferecem menor resistência ao rolamento), entre outros itens.
 
Como diferencial, a nova versão speed up! tem visual exclusivo, com elementos esportivos e uma exclusiva pintura preta no teto e nos para-choques. Oferecido unicamente na cor branca, o speed up! diferencia-se, na dianteira, pela área central do para-choque pintada na cor preto ninja, com os aros dos faróis auxiliares em chrome effect. Nas laterais, traz os retrovisores e faixas pintadas na cor azul. Esse azul remete aos conceitos BlueMotion e Think Blue da Volkswagen. As rodas de liga leve de 15 polegadas, modelo “zurique II”, são exclusivas da versão, em cor preta e diamantadas. A traseira traz para-choque com defletor pintado na cor preta; e a tampa do porta-malas é pintada na cor preto ninja, com a nomenclatura TSI. É importante destacar que a tampa traseira preta foi adotada por todos as versões equipadas com o novo moto r 1.0 TSI Total Flex, diferenciando-as do Up com o moto r MPI.
 
Outro diferencial do speed up! é o interior em tons escuros. O revestimento do teto e das colunas vem na cor preta. Os bancos são revestidos em couro sintético “native”. Para as outras versões, os revestimentos dos bancos são diferentes a cada versão, com oferta do revestimento em couro sintético “native” como opcional para o cross up! TSI, e de série para o high up! TSI.
 
Novo Motor 1.0 TSI
 
A sigla TSI no up!, representa algumas tecnologias como: injeção direta de combustível combinada ao turbocompressor, e o conceito downsizing (redução da cilindrada mantendo o desempenho). Com três cilindros e 999 cm³ de cilindrada, o novo moto r TSI Total Flex é 90% novo quando comparado ao 1.0 litro aspirado MPI. Sua potência máxima é de 101 cv a 5.000 RPM, quando abastecido com gasolina, e de 105 cv à mesma rotação, com etanol. O torque máximo é de 16,8 kgfm, com gasolina ou etanol, disponível já a partir de apenas 1.500 RPM e constante até 4.000 RPM.
 
A tecnologia TSI está baseada na injeção direta de combustível. Por meio desse sistema, o combustível é injetado sob altíssima pressão diretamente na câmara de combustão. Nesse novo moto r, a pressão é bastante elevada com 250 bar. Em comparação com o sistema de injeção convencional, a injeção direta possui as vantagens de ser mais precisa, e de não depender dos tempos de abertura das válvulas, injetando a quantidade adequada de combustível em todas as condições de uso. Os injetores de 5 orifícios, que recebem o combustível por meio de uma galeria feita de aço inoxidável, realizam múltiplas injeções em cada cilindro, a cada ciclo.
 
O cabeçote também é diferente, com vela de ignição em posição central (entre as válvulas de admissão e escape). Assim, seu eletrodo fica direcionado para o injetor, o que facilita a queima e dá maior velocidade à combustão da mistura ar-combustível. Além disso, o sistema de injeção direta traz um inédito sensor de etanol, antes dos bicos injetores. Com ele, a injeção consegue ler o tipo de combustível, antes dele ser queimado no moto r, e passar pela sonda lambda no escapamento. Este sensor é fundamental para prevenir a ocorrência de picos de pressão, e auxilio no momento da partida a frio.
 
A bomba elétrica de combustível possui módulo de controle eletrônico, comandado pela central de gerenciamento do moto r (ECU), sempre justando a pressão para todas as condições de uso do moto r.
 
O novo design do coletor de escape permitiu a utilização de um compressor compacto e leve com válvula wastegate, com comando elétrico (uma inovação na categoria). Essa válvula é capaz de desempenhar abertura e fechamento rapidamente, quando necessário. A válvula wastegate (ou válvula de passagem) é o “acelerador” do turbo, controlando a passagem dos gases de escape pela turbina. No novo moto r 1.0 TSI Total Flex, a válvula wastegate possui abertura variável, controlada eletronicamente, de forma a manter sempre o torque ideal.
 
Em baixos regimes de rotação, a válvula wastegate deve ser fechada de modo a permitir ao turbocompressor receber toda a corrente de gases de escapamento, o que assegura formação de torque consistente. Para reduzir as perdas no processo de mudança de carga, quando o moto r está operando em carga parcial, a contrapressão de escapamento pode ser reduzida ao se abrir totalmente a válvula wastegate. A resposta do moto r é melhorada sensivelmente, porque o atuador elétrico da válvula wastegate é capaz de regular a pressão na válvula muito rapidamente.
 
Graças à utilização de bloco ultra-rígido feito de alumínio leve fundido sob pressão (peso: 13,5 kg) e sua construção compacta com três cilindros em vez de quatro, o novo moto r 1.0 TSI Total Flex é cerca de 10 kg mais leve do que um equivalente de quatro cilindros. O bloco possui canais adicionais (em relação ao MPI) para retorno de óleo do turbocompressor e o radiador de óleo. O virabrequim é forjado, uma característica construtiva encontrada apenas em moto res altamente sofisticados. O moto r TSI segue também o mesmo princípio de redução de peso do moto r MPI. Os pistões de alumínio e bielas forjadas têm peso reduzido. A taxa de compressão é de 10,5:1.
 
Com quatro válvulas por cilindro, sendo duas para admissão e duas para escape, o moto r TSI é equipado com duplo comando de válvulas de variação contínua, tanto para admissão, como escape. As válvulas são acionadas por balancins roletados, que minimiza o atrito entre os componentes e aprimora sua eficiência. A variação contínua das válvulas de admissão permite uma abertura de até 50 graus em relação ao ângulo do virabrequim; enquanto o comando de escape permite até 40 graus de variação. Com esses recursos, o moto r três-cilindros consegue alcançar seu pleno torque já a partir de baixas rotações.
 
O novo moto r 1.0 TSI Total Flex possui triplo circuito de arrefecimento, que permite temperaturas diferentes para o bloco e para o cabeçote – o sistema utiliza duas válvulas termostáticas. O moto r “básico” é arrefecido por um circuito de alta temperatura por meio de uma bomba d’água acionada mecanicamente. Com esse recurso, é possível utilizar maior temperatura de funcionamento para o bloco, tornando o óleo mais fluido e garantindo menor atrito entre os componentes. A temperatura de arrefecimento do cabeçote, por sua vez, é menor, o que minimiza a possibilidade de detonação, melhorando o desempenho do veículo e diminuindo o consumo de combustível. Um circuito de baixa temperatura, alimentado por uma bomba elétrica, circula líquido de arrefecimento para o intercooler, e a carcaça da turbina, conforme necessário. Caso o moto rista selecione a opção de aquecimento do habitáculo do up! TSI, para dias mais frios, por exemplo, o sistema é aquecido pelo circuito de arrefecimento do cabeçote, que se aquece mais rapidamente, assim como o moto r.
 
Transmissão alongada
 
No up! TSI, a transmissão manual de cinco marchas traz relação do diferencial alongada em 26%. Diferente do Up MPI, o TSI vem com a transmissão MQ200. Não está disponível o sistema robotizado iMotion, nem o câmbio de seis marchas (encontrado no moto r 1,6 litro -16 válvulas da linha Fox). Segundo a engenharia da Volkswagen, isso acontece por falta de espaço no cofre do moto r do Up. Assim, no Up TSI as relações de transmissão manual são as mesmas do modelo com o moto r MPI. Mas o diferencial foi alongado para 3,625:1. Isso faz com que o moto r trabalhe em rotações mais baixas quando o carro trafega em estradas. Em 5ª marcha e a 100 km/h, o moto r está girando a aproximadamente 2.300 RPM. De forma complementar, o modelo também vem com o instrumento que indica a marcha ideal a ser selecionada no painel. Como em outros produtos da Volkswagen, a unidade de comando (ECU) calcula continuamente qual marcha deve ser engatada para uma condução mais econômica.
 
Desempenho
 
Com tanta tecnologia, o novo moto r TSI chega a potência máxima de 101 cv a 5.000 RPM, quando abastecido com gasolina, e de 105 cv (77 kW) à mesma rotação, com etanol. O torque máximo é de 16,8 m.kgf, com gasolina ou etanol, disponíveis já a partir de apenas 1.500 rpm. Com esses números, esse moto r é mais eficiente que praticamente qualquer outro moto r 1,4 litro de aspiração natural, e comparável à moto res de 1,6 litro, inclusive com 16 válvulas.
 
O up! TSI leva apenas 9,1 segundos de 0 a 100 km/h e atinge 184 km/h de velocidade máxima, ambos com etanol (E100). Com gasolina (E22), ele acelera de 0 a 100 km/h em 9,3 segundos, e chega a máxima de 182 km/h.
 
Os números de consumo de combustível, declarados conforme a Portaria INMETRO nº 10/2012, que aplica fator de correção aos dados obtidos durante os testes, segundo norma NBR 7024, são de até 13,8 km/l na cidade e 16,1 km/l na estrada, quando abastecido com gasolina (E22). Com etanol (E100) no tanque, o up! TSI é capaz de percorrer 9,6 km/l na cidade e 11,1 km/l na estrada. Mas, em velocidade constante na estrada, é possível chegar até a 20 km/l, com gasolina. E com um tanque de combustível de 50 litros, tem-se a autonomia de mais de 800 quilômetros (abastecido com gasolina E22 e medido conforme NBR 7024, corrigido pela Portaria Inmetro nº 10/2012).
 
Partida a frio sem pré-aquecimento
 
Outro benefício do novo moto r é a dispensa de utilização de sistema de partida a frio, que pré-aquece o combustível. O próprio sistema de injeção em altíssima pressão faz uma parte do trabalho, ao pulverizar o combustível em gotículas, em um jato ultraveloz, gerando uma nuvem de vapor de combustível dentro da câmara. Quanto menores as gotículas de combustível, mais fácil é a queima e a partida do moto r, mesmo com etanol e no frio.
 
Mais tecnologia embarcada
 
Em função da performance maior, o up! TSI passa a contar com novos sistemas de apoio. Um deles é o TC (M-ABS). Presente em todas as versões do TSI está o controle de tração M-ABS. O controle de tração tem a função de reduzir o escorregamento das rodas durante a aceleração ou quando o veículo começa a destracionar, em curvas acentuadas. Ele controla eletronicamente o torque do moto r, em vez de usar o sistema de freios para limitar o torque das rodas. Isso poupa energia, e dá mais equilíbrio dinâmico ao veículo.
 
Como já acontecia nas outras versões do up!, o TSI traz um moderno sistemas ABS, composto por outros recursos de segurança, como o EBD (distribuição eletrônica das forças de frenagem) e ESS (Emergency Stop Signal ou Sinal de Frenagem de Emergência). O ESS funciona como um alerta para evitar colisões traseiras. Caso o moto rista pressione o pedal de freio de forma acentuada, mantendo uma frenagem mais consistente, o sistema aciona as luzes de frenagem de forma intermitente na frequência de 3 vezes por segundo. Após essa frenagem, com o veículo parado, as luzes de freio param de piscar e o ESS aciona as luzes de pisca-alerta na frequência de quase 1 vezes por segundo, indicando que o veículo está parado.
 
Presente também MSR (Motorschleppmomentregelung ou Controle do Efeito Freio Motor), que evita o escorregamento das rodas em pisos de baixo atrito, devido ao efeito do freio- moto r. Esse sistema atua quando o moto rista libera rapidamente o pedal do acelerador e nas reduções de marcha, aumentando o torque através do controle do acelerador eletrônico. Outro diferencial que se soma é o GMA (Giermomentaufbauverzögerung ou Controle do Momento de Giro), que diminui a possibilidade de giro do veículo, em piso com diferentes níveis de atrito. O sistema também proporciona diferentes forças de frenagem no momento da desaceleração até que a rotação das rodas seja equalizada.
 
Novos sistemas de suspensão
 
Para o up! TSI foram adotados molas e amortecedores com calibração mais esportiva. Os amortecedores possuem batente adicional de tração, deixando a suspensão mais firme. No eixo dianteiro, tem-se suspensão do tipo McPherson, com sub-chassi e braços de controle transversais construídos com aços de composição especial. No eixo traseiro tem conceito interdependente, com perfil de torção tipo “ômega” e suportes de mola ligados ao perfil. O up! TSI possui ainda barra estabilizadora dianteira de série. O modelo é sempre equipado com pneus “verdes”, que oferecem menor resistência ao rolamento, nas medidas 14 ou 15 polegadas.
 
Novo sistema de freios
 
Os freios foram reforçados na gama TSI. Ele conta com freios a disco nas rodas dianteiras com 256 mm de diâmetro. Na traseira, os freios são a tambor, com 200 mm de diâmetro. O servofreio de 9 polegadas otimiza a força de frenagem. Um aspecto inovador do sistema é que os freios trazem dois estágios de atuação. Em frenagens suaves é priorizada a melhor modulação da desaceleração. Por outro lado, se uma maior força de frenagem é necessária, o segundo estágio é ativado, com ampliação da assistência do servofreio. Isso reduz a “força no pedal” necessária durante frenagens fortes e diminui os espaços de frenagem, melhorando a segurança.
 
Direção elétrica
 
A direção conta com assistência “easy drive”. Esse sistema de direção com assistência elétrica “easy drive” é de série em todas as versões TSI. Uma de suas principais vantagens em relação aos sistemas de assistência hidráulica é só demandar energia quando necessário, ou seja, em curvas ou manobras. Isso representa uma redução no consumo de combustível de até 3% quando comparado com um sistema de direção com assistência hidráulica (convencional). O sistema de assistência elétrica não utiliza fluido em seu funcionamento, o que é outra vantagem em relação à assistência hidráulica. Além de ser melhor para o meio ambiente, o usuário tem um item a menos com que se preocupar nas manutenções. Assim, a assistência varia em função da velocidade do veículo. Em manobras, o moto rista faz menor esforço, enquanto em altas velocidades a direção torna-se mais firme e transmite maior precisão ao moto rista. O diâmetro de giro do up! é de apenas 9,8 metros, um dos melhores da categoria. O ajuste da coluna de direção é de série em todas as versões, a partir do move up!
 
Infotainment
 
Na gama TSI, existe como opcional, a partir do high up! o “maps & more”, que inclui navegação por GPS. Este é uma tela sensível ao toque (touchscreen) que funciona como extensão do rádio e do computador de bordo do veículo, montado na parte superior do painel, num suporte específico. Instalado no centro do painel com uma tela de 5 polegadas, o “maps & more” permite visualizar as seis principais funções do “infotrip” de maneira gráfica: consumo instantâneo, consumo médio, distância percorrida, tempo de percurso, autonomia e velocidade média; como uma extensão do quadro de instrumentos, exibindo o conta-giros e o termômetro do moto r; e para a função ECO, com representação gráfica de comportamento do condutor, para auxiliá-lo a dirigir de forma mais econômica.
 
O “maps & more” tem ainda as funções de rádio, media-player (controla CD-player, entradas auxiliares tipo P2 e Micro SD Card) e Bluetooth – com recursos de ligações em viva voz e transferência de agenda, sendo possível inclusive o pareamento de dois aparelhos simultaneamente. Outra função do “maps & more” é a exibição da imagem do sistema OPS (Optical Parking System) de auxílio ao estacionamento. O “maps & more” pode ser removido quando não estiver em uso, podendo ser utilizado como lanterna (toda a sua tela se acende) ou mesmo bloco de notas portátil. Mas, faltou a conexão no padrão USB.
 
Gama TSI disponível em sete versões
 
O Up TSI chega em oito opções de cores para a carroceria, sendo três sólidas (branco cristal, preto ninja e vermelho flash) e cinco metálicas – cinza quartzo, prata lunar, prata egito, azul night e prata sírius. O cross up! tem oferta exclusiva da cor sólida amarelo saturno. São, ao todo, sete diferentes desenhos de rodas ou calotas, que variam conforme a versão. O speed up! é oferecido apenas na cor branco cristal.
 
O move up! TSI vem equipado de fábrica com ar-condicionado, direção elétrica com coluna ajustável, sistema de alarme com comando re moto e chave “canivete” e rodas de 14 polegadas com calotas “bristol” e pneus “verdes”, nas medidas 175/70 R14. São também de série espelhos retrovisores com regulagem elétrica e luzes indicadoras de direção integradas “side blinker”, maçanetas na cor do veículo e itens como antena no teto e faróis com máscara escurecida. Na cabine há detalhes como acabamento em “chrome effect” no painel, maçanetas com acabamento “siberian”. O porta-malas “s.a.v.e.” é item de série a partir dessa versão. Também faz parte o “infotrip” – computador de bordo com 10 funções; quadro de instrumentos com conta-giros, relógio digital e indicador de temperatura externa. Como opcional o move up! TSI oferece apenas um pacote, que integra o “park pilot”, sensor de estacionamento traseiro, rodas de liga leve de 14” “amsterdam” e faróis e lanternas de neblina. O preço inicial dessa versão é de R$ 43.490
 
A versão high up! TSI acrescenta rodas de liga leve aro 15 polegadas e pneus nas medidas 185/60 R15. Traz, além dos itens disponíveis no move up!, faróis e lanterna de neblina, bancos revestidos em tecido com faixa em couro sintético “native” e volante com apliques em preto brilhante. Há cinco opções de cores para o acabamento (“pad”) do painel e duas opções de ambientação interna (escura preto “titan” ou na clara cinza “dublin”). O high up! TSI também traz de série sensor de estacionamento traseiro “park pilot”. O valor inicial sugerido é de R$ 48.040.
 
A versões black up!, red up! e white up! agora só existem com moto r TSI e são as mais equipadas do up! Elas estão disponíveis nas três cores de seus nomes (preta, vermelha e branca), e se diferenciam pelos retrovisores, frisos laterais e aro dos faróis de neblina em “chrome effect”, soleira das portas dianteiras com aplique em alumínio e pelas rodas de 15 polegadas com design “berlin” (com pneus “verdes” nas medidas 185/60 R15), com o fundo da parte central pintado conforme o nome da versão (preto, vermelho ou branco). Na versão white up! a roda é toda branca. Na cabine, há revestimento de couro sintético “native” para as alavancas de transmissão, do freio de estacionamento e para o volante, que tem apliques em preto brilhante. Os bancos são revestidos em tecido estilizado, com faixa em couro sintético “native” e costura diferenciada. Essas versões saem por R$ 48.690.
 
Na cross up! TSI, a lista de equipamentos é baseada na do high up!. O cross up! é equipado de série com rodas de liga leve diamantadas de 15 polegadas “zurique”, também exclusivas da versão. O visual do cross up! TSI é marcado por elementos exclusivos como faróis auxiliares com aros cromados. Na lateral, os apliques em plástico preto nas caixas de roda também são diferentes. No interior do modelo há detalhes no volante de direção e na soleira das portas dianteiras. As alavancas de câmbio e do freio de estacionamento são revestidas em “native”. Os bancos têm revestimento exclusivo em tear “hydra” cinza – o tecido possui embossagem especial e a faixa lateral é em vinil. O nome da versão está gravado no encosto do banco. O painel possui detalhes em “chrome effect”. Essa tem valor de R$ 47.030.
 
A principal novidade na linha TSI, e também na família do Up, é a versão speed up! A lista de itens de série dessa versão é baseada na do black/white/red up! TSI, com as exclusivas rodas zurique II, de 15 polegadas. Estão incluídos bancos revestidos de couro sintético “native”. As alavancas de câmbio, freio de estacionamento e o volante também são revestidos desse material. O modelo é oferecido unicamente na cor branca, com os retrovisores laterais pintados na cor azul. O valor é de R$ 49.990.
 
Vale destacar que esses são os valores sem os opcionais de cada versão. E o “maps & more” é sempre um opcional em todas as versões. Além disso, a linha TSI do Up só estará disponível nas concessionárias a partir de meados de Agosto. Assim, os modelos se encontram em pré-venda nas concessionárias da marca.
 
Preços
 
Os preços das versões equipadas com o moto r TSI são:
 
move up! TSI: R$ 43.490
high up! TSI: R$ 48.040
cross up! TSI: R$ 47.030
black/red/white up! TSI: R$ 48.690
speed up! TSI: R$ 49.990
 
Já as versões com o moto r MPI tem preço inicial de:
 
take up! MPI: R$ 30.660
move up! MPI: R$ 40.390
high up! MPI: R$ 44.940
cross up! MPI: R$ 43.930

O veículo que você procura está aqui na Comprecar!