Revista Comprecar
VW Golf “Made in Brazil” chega em Fevereiro
Entre as novidades o motor 1.4 TSI Flex e a versão 1.6 litro flex de 120 cavalos
VW Golf “Made in Brazil” chega em Fevereiro
25 de Janeiro de 2016

Na esteira do lançamento do Audi A3 fabricado no Brasil, agora é a vez da sétima geração do Volkswagen Golf ter sua produção nacional. Já na linha 2016, o Golf é produzida na fábrica da Volkswagen em São José dos Pinhais – PR, na mesma linha de montagem do Audi A3.
 
O Golf 2016 chega às concessionárias em fevereiro como o primeiro modelo nacional a ser equipado de série em todas as versões, com sete airbags, controle de tração, controle eletrônico do diferencial, controle de estabilidade e freios com sistema de frenagem automática pós-colisão.
 
Entre as principais novidades estão os novos conjuntos mecânicos, que passam a contar com moto res 1.4 TSI BlueMotion Technology Total Flex de 150 cv na versão Highline. Esse é praticamente o mesmo moto r que equipa o Audi A3 1,4 litro Flex. Outra novidade é o moto r 1.6 MSI Total Flex de 120 cv na versão Comfortline. Esse é o mesmo moto r que já equipa as versões topo de linha do CrossFox e Saveiro Cross. Esses moto res fazem par com às transmissões manuais de cinco e de seis marchas, além da caixa automática com seis velocidades com função Tiptronic. Assim como aconteceu no Audi A3, sai de cena a transmissão robotizada de dupla embreagem de sete marchas DSG no moto r 1.4 TSI.
 
Outras novidades são os novos sistemas de infotainment com a tecnologia Volkswagen App-Connect, que reúnem os sistemas MirrorLink, Apple CarPlay e Google Android Auto. Para quem gosta de som de alta qualidade, há a estreia da grife “Fender” para o sistema de som do Golf GTI. Esse sistema de som, já é utilizado no esportivo Fusca, como um opcional de fábrica. Outra novidade na versão GTI são os novos equipamentos, como rodas de liga leve de 18 polegadas com estilo “Austin”.
 
O Golf GTI continua a ser oferecido com o conjunto mecânico formado pelo moto r 2.0 TSI de 220 cv e a transmissão DSG automática de seis marchas com função Tiptronic. Esse moto r também é utilizado na versão topo de linha do Audi A3 Sedan, com pequenas diferenças.
 
Plataforma MQB
 
O Golf nacional chega para ser o primeiro modelo Volkswagen fabricado no Brasil que traz a nova estratégia modular MQB (Matriz Modular Transversal), também utilizada no Audi A3. Entre os principais objetivos de sua implementação está a padronização do processo de manufatura nas fábricas do Grupo, estabelecendo a mesma sequência de montagem e proporcionando a redução do tempo de produção dos veículos. O conceito MQB também permite compartilhar a base estrutural para o desenvolvimento de veículos de diferentes segmentos, gerando sinergia para todas as classes de automóveis.
 
A estratégia modular MQB permite ainda a padronização de peças e diversos componentes dos veículos produzidos sob esse conceito. Assim, ela torna possível a democratização de inovações, com o intercâmbio de tecnologias e a adoção de recursos que estariam disponíveis apenas em veículos de segmentos superiores. Entre esses recursos estão o ACC (Controle adaptativo de distância e velocidade), Driver Alert System (detector de fadiga), Sistema de Frenagem Automática Pós-Colisão e o ProActive (proteção proativa dos passageiros).
 
Motor 1.4 litro TSI Flex
 
O Golf Highline 2016 é equipado com o moto r 1.4 litro TSI BlueMotion Technology Total Flex. Pertencente à família EA211, o moto r tem bloco e cabeçote feitos de alumínio, duplo comando de válvulas no cabeçote (variável na admissão) e é equipado com injeção direta de combustível e turbocompressor. Esse moto r desenvolve potência de 150 cv (etanol e gasolina) a 4.500 rpm. Seu torque máximo, de 25,5 kgfm, surge já a apenas 1.500 rpm, independentemente da mistura de combustível. Antes, na versão gasolina, a potência era de 140 cavalos.
 
Esse moto r 1.4 TSI Flex pode ser combinado à transmissão manual de seis marchas ou à transmissão automática de 6 velocidades (com conversor de torque) com a função Tiptronic (que permite ao moto rista efetuar as mudanças manualmente, por meio da alavanca de câmbio ou por aletas no volante). O Novo Golf Highline acelera de 0 a 100 km/h em 8,3 segundos e alcança 209 km/h de velocidade máxima (dados com etanol). Com a transmissão automática, os números são de 8,6 segundos e de 204 km/h, respectivamente.
 
Esse moto r 1.4 TSI Flex traz algumas novidades em relação ao propulsor a gasolina. A central eletrônica do moto r (ECU) tem novos software e hardware. Os pistões e anéis foram redimensionados para os 10 cv extras de potência do moto r, que recebeu um catalisador especificamente calibrado para ele. Outras novidades são a guia de válvula que agora tem dupla vedação e a sede de válvulas do cabeçote e as válvulas injetoras com tratamento específico para operarem com o etanol.
 
A sonda lambda passa a ser linear, proporcionando melhor controle na combustão. Por causa das características do etanol, o sistema de injeção de combustível do moto r 1.4 TSI Total Flex utiliza 250 bar de pressão – como referência, o moto r 1.4 TSI a gasolina trabalha com 200 bar.
 
Ainda no sistema de ignição, as velas contam com grau térmico específico e geometria diferenciada para funcionar em qualquer mistura de etanol ou gasolina. Esse moto r utiliza velas de ignição de dupla platina, o que proporciona melhor durabilidade.
 
Novas centrais multimedia
 
Agora, o Golf também conta com o App-Connect, já disponível na família Fox. Essa tecnologia permite que a tela do celular seja “espelhada” na tela central do sistema de infotainment. Ou seja, a tela do veículo repete o que está sendo exibido na tela do celular, e permite comandar o sistema de infotaiment pelo celular ou comandar o celular pelo sistema de infotainment.
 
Os novos sistemas de infotainment são o “Composition Media”, o “Discover Media” e o “Discover Pro”. Todos são uma evolução dos sistemas de infotainment ofertados no Novo Golf. Os dois primeiros contam com telas de 6,5 polegadas sensíveis ao toque, coloridas e de alta resolução.
 
O sistema de infotainment “Discover Media”, que é oferecido para as versões Comfortline, Highline e GTI, traz recurso de navegação nativo. Esse sistema também contempla o “MapCare”, que permite a atualização periódica gratuita da base de mapas durante toda a vida do veículo, além de conectividade com os smartphones por meio da tecnologia Volkswagen App-Connect. Fotos, vídeos e músicas em diversos formatos podem ser “lidas” nos sistemas de infotainment da Volkswagen.
 
As configurações Highline e GTI contam ainda com a opção do sistema “Discover Media Pro”, que além de todos os recursos do “Discover Media”, traz tela sensível ao toque de 8 polegadas, DVD Player e HD interno de 60 GB compartilhados. Nesse, o usuário pode copiar musicas, vídeos e fotos para a dentro da memória da central multimedia.
 
Nos sistemas “Discover Media” e Discover Pro” praticamente todos os comandos podem ser executados sem a necessidade de o moto rista tirar as mãos do volante, operando o sistema por meio das teclas do volante multifuncional ou por comandos de voz. É possível selecionar as mídias (CD, SD-Card, Bluetooth, entradas auxiliar e USB), operar o telefone e o sistema de navegação apenas utilizando a voz.
 
Nova versão Comfortline
 
Modelo de entrada, o Golf Comfortline busca uma relação de custo-benefício. Essa versão traz de série sete airbags (dois frontais, dois laterais nos bancos dianteiros, dois laterais do tipo cortina e um de joelho para o moto rista); cintos de segurança automáticos de três pontos em todos os assentos; controle de tração (ASR); controle de estabilidade (ESC); bloqueio eletrônico do diferencial (EDS e XDS) distribuição eletrônica de frenagem (EBD); faróis de neblina com luz de conversão estática; sistema Isofix de fixação de cadeirinha e freios com sistema de frenagem automática pós-colisão.
 
O Golf Comfortline 2016 também traz como equipamento de série direção elétrica, ar-condicionado manual, vidros dianteiros e traseiros com acionamento elétrico e função “um toque”, sistema de infotainment “Composition Media” com tela sensível ao toque de 6,5”, travamento central por controle re moto e rodas de liga leve de 16”, freio de estacionamento com o sistema “Hill Assist”, sensores de aproximação de obstáculos na dianteira e na traseira (“Park Pilot”) e retrovisores externos com ajuste elétrico, aquecíveis, com luz de seta integrada (side blinker) e função “tilt down” complementam a lista de série.
 
O modelo Comfortline é equipado com o novo moto r 1.6 litro – 16 válvulas MSI, que pode ser associado a duas transmissões: manual com cinco marchas com a transmissão MQ250 e o automático conta com a caixa AQ160, com seis marchas e função Tiptronic.
 
O moto r 1.6 MSI Total Flex é produzido em São Carlos - SP, e também pertence à família EA211. Com 1.598 cm³ de cilindrada, o novo moto r 1.6 MSI utiliza o sistema de partida a frio que dispensa a utilização do tanque auxiliar para gasolina. Sua potência máxima é de 120 cv (88 kW) a 5.750 rpm, quando abastecido com etanol (E100), e de 110 cv (81 kW) à mesma rotação, com gasolina (E22). O torque máximo é de 16,8 kgfm com etanol e 15,8 kgfm com gasolina, ambos a 4.000 rpm.
 
Com a transmissão manual, o Golf Comfortline acelera de 0 a 100 km/h em 10,4 segundos e tem velocidade máxima é de 188 km/h (dados com E100). Já na versão automática, a velocidade máxima de 184 km/h é alcançada em quinta marcha e a aceleração de 0 a 100 km/h é realizada em 11,6 segundos (dados com etanol). O desempenho não é o ponto forte dessa versão.
 
Golf Highline 2016
 
A versão Highline 2016 é equipado com o 1.4 TSI BlueMotion Technology Total Flex de 150 cv. De série, o Golf Highline acrescenta ao conteúdo da versão Comfortline: ar-condicionado digital Climatronic (com duas zonas de resfriamento), bancos de couro, lanternas de LED, volante multifuncional com controles do computador de bordo e dos sistemas de som e telefonia, sensores de chuva e de luminosidade com “Coming Leaving & Home”. O Golf Highline também traz de série o sistema Start-Stop.
 
Essa versão pode ser equipada (opcionalmente) com faróis de xenônio e sistema de seleção do perfil de condução. Outros opcionais disponíveis são: ACC – Adaptive Cruise Control (Controlador adaptativo de distância e velocidade) que já inclui o Front Assist. Junto com o faróis xenônio está o FLA – Front Light Assist (Assistente de luz para farol alto) que opera ativando ou desativando automaticamente o facho alto do farol. Também disponível está o Park Assist 2.0 que auxilia no estacionamento em vagas paralelas à via, e também em vagas perpendiculares.
 
Golf GTI 2016
 
Uma das novidades da linha 2016 do Golf GTI é a oferta das rodas de liga leve de 18 polegadas com estilo “Austin”. Calçadas com pneus 225/40 R18, as novas rodas são diamantadas a têm a parte interior das hastes escurecidas. Outra estreia na linha Golf no mercado nacional é a “grife” Fender, de altíssima fidelidade sonora. Trata-se do primeiro modelo fabricado no Brasil a ser equipado com esse sistema de som.
 
O sistema de som Fender consiste de dois tweeters instalados nos triângulos dos espelhos das portas e mais dois na forração traseira. Eles são equipados com ímãs de neodímio e cones de tecido. Nas portas dianteiras ficam os woofers com duas bobinas de voz. Também há woofers nos painéis de acabamento traseiros, com bobinas simples. Um subwoofer com bobina dupla também é colocado numa caixa de graves integrada ao porta-malas do carro. A peça central do sistema de som é um amplificador de 10 canais, com amplificadores de potência Classe A/B e 400 Watts.
 
A oferta de opcionais também foi adaptada para melhor atender o consumidor brasileiro. Agora, é possível acrescentar praticamente todos os itens adicionais do Golf GTI mantendo o acabamento de tecido Xadrez Clark (Grafite) nos bancos e painéis de porta. O revestimento em Couro Vienna Preto está disponível no pacote “Sport”, que inclui as novas rodas de 18 polegadas e o ajuste elétrico do banco do moto rista.
 
O Golf GTI continua equipado com moto r 2,0 litros à gasolina turboalimentado e com injeção direta. A potência é de 220 cv a 4.500 rpm e o torque máximo de 35,7 kgfm (350 Nm) está disponível já a 1.500 rpm. A aceleração de 0 a 100 km/h é feita em 7,2 segundos e a velocidade máxima é de 237 km/h.
 
Outro diferencial do GTI é o modo Sport do controle de estabilidade eletrônico. O sistema é acionado por um botão de dois estágios no console central. Se o moto rista pressionar o botão uma vez, ele desativará a função ASR (controle de tração). Quando o botão é pressionado por mais de três segundos, o ESC muda para o modo “ESC Sport”. Em percursos muito rápidos, com muitas curvas, como em pistas de corridas, o sistema ESC irá reagir com retardo, o que permite elevar a agilidade na condução. Além da ativação pelo botão no console, o ESC também pode ser ligado ou desligado no do menu “CAR”.

Notícias < Voltar
VW Golf “Made in Brazil” chega em Fevereiro
 

VW Golf “Made in Brazil” chega em Fevereiro

Publicado por Redação Comprecar – Especialista em carros usados e motos usadas

Entre as novidades o motor 1.4 TSI Flex e a versão 1.6 litro flex de 120 cavalos

25 de Janeiro de 2016

Na esteira do lançamento do Audi A3 fabricado no Brasil, agora é a vez da sétima geração do Volkswagen Golf ter sua produção nacional. Já na linha 2016, o Golf é produzida na fábrica da Volkswagen em São José dos Pinhais – PR, na mesma linha de montagem do Audi A3.
 
O Golf 2016 chega às concessionárias em fevereiro como o primeiro modelo nacional a ser equipado de série em todas as versões, com sete airbags, controle de tração, controle eletrônico do diferencial, controle de estabilidade e freios com sistema de frenagem automática pós-colisão.
 
Entre as principais novidades estão os novos conjuntos mecânicos, que passam a contar com moto res 1.4 TSI BlueMotion Technology Total Flex de 150 cv na versão Highline. Esse é praticamente o mesmo moto r que equipa o Audi A3 1,4 litro Flex. Outra novidade é o moto r 1.6 MSI Total Flex de 120 cv na versão Comfortline. Esse é o mesmo moto r que já equipa as versões topo de linha do CrossFox e Saveiro Cross. Esses moto res fazem par com às transmissões manuais de cinco e de seis marchas, além da caixa automática com seis velocidades com função Tiptronic. Assim como aconteceu no Audi A3, sai de cena a transmissão robotizada de dupla embreagem de sete marchas DSG no moto r 1.4 TSI.
 
Outras novidades são os novos sistemas de infotainment com a tecnologia Volkswagen App-Connect, que reúnem os sistemas MirrorLink, Apple CarPlay e Google Android Auto. Para quem gosta de som de alta qualidade, há a estreia da grife “Fender” para o sistema de som do Golf GTI. Esse sistema de som, já é utilizado no esportivo Fusca, como um opcional de fábrica. Outra novidade na versão GTI são os novos equipamentos, como rodas de liga leve de 18 polegadas com estilo “Austin”.
 
O Golf GTI continua a ser oferecido com o conjunto mecânico formado pelo moto r 2.0 TSI de 220 cv e a transmissão DSG automática de seis marchas com função Tiptronic. Esse moto r também é utilizado na versão topo de linha do Audi A3 Sedan, com pequenas diferenças.
 
Plataforma MQB
 
O Golf nacional chega para ser o primeiro modelo Volkswagen fabricado no Brasil que traz a nova estratégia modular MQB (Matriz Modular Transversal), também utilizada no Audi A3. Entre os principais objetivos de sua implementação está a padronização do processo de manufatura nas fábricas do Grupo, estabelecendo a mesma sequência de montagem e proporcionando a redução do tempo de produção dos veículos. O conceito MQB também permite compartilhar a base estrutural para o desenvolvimento de veículos de diferentes segmentos, gerando sinergia para todas as classes de automóveis.
 
A estratégia modular MQB permite ainda a padronização de peças e diversos componentes dos veículos produzidos sob esse conceito. Assim, ela torna possível a democratização de inovações, com o intercâmbio de tecnologias e a adoção de recursos que estariam disponíveis apenas em veículos de segmentos superiores. Entre esses recursos estão o ACC (Controle adaptativo de distância e velocidade), Driver Alert System (detector de fadiga), Sistema de Frenagem Automática Pós-Colisão e o ProActive (proteção proativa dos passageiros).
 
Motor 1.4 litro TSI Flex
 
O Golf Highline 2016 é equipado com o moto r 1.4 litro TSI BlueMotion Technology Total Flex. Pertencente à família EA211, o moto r tem bloco e cabeçote feitos de alumínio, duplo comando de válvulas no cabeçote (variável na admissão) e é equipado com injeção direta de combustível e turbocompressor. Esse moto r desenvolve potência de 150 cv (etanol e gasolina) a 4.500 rpm. Seu torque máximo, de 25,5 kgfm, surge já a apenas 1.500 rpm, independentemente da mistura de combustível. Antes, na versão gasolina, a potência era de 140 cavalos.
 
Esse moto r 1.4 TSI Flex pode ser combinado à transmissão manual de seis marchas ou à transmissão automática de 6 velocidades (com conversor de torque) com a função Tiptronic (que permite ao moto rista efetuar as mudanças manualmente, por meio da alavanca de câmbio ou por aletas no volante). O Novo Golf Highline acelera de 0 a 100 km/h em 8,3 segundos e alcança 209 km/h de velocidade máxima (dados com etanol). Com a transmissão automática, os números são de 8,6 segundos e de 204 km/h, respectivamente.
 
Esse moto r 1.4 TSI Flex traz algumas novidades em relação ao propulsor a gasolina. A central eletrônica do moto r (ECU) tem novos software e hardware. Os pistões e anéis foram redimensionados para os 10 cv extras de potência do moto r, que recebeu um catalisador especificamente calibrado para ele. Outras novidades são a guia de válvula que agora tem dupla vedação e a sede de válvulas do cabeçote e as válvulas injetoras com tratamento específico para operarem com o etanol.
 
A sonda lambda passa a ser linear, proporcionando melhor controle na combustão. Por causa das características do etanol, o sistema de injeção de combustível do moto r 1.4 TSI Total Flex utiliza 250 bar de pressão – como referência, o moto r 1.4 TSI a gasolina trabalha com 200 bar.
 
Ainda no sistema de ignição, as velas contam com grau térmico específico e geometria diferenciada para funcionar em qualquer mistura de etanol ou gasolina. Esse moto r utiliza velas de ignição de dupla platina, o que proporciona melhor durabilidade.
 
Novas centrais multimedia
 
Agora, o Golf também conta com o App-Connect, já disponível na família Fox. Essa tecnologia permite que a tela do celular seja “espelhada” na tela central do sistema de infotainment. Ou seja, a tela do veículo repete o que está sendo exibido na tela do celular, e permite comandar o sistema de infotaiment pelo celular ou comandar o celular pelo sistema de infotainment.
 
Os novos sistemas de infotainment são o “Composition Media”, o “Discover Media” e o “Discover Pro”. Todos são uma evolução dos sistemas de infotainment ofertados no Novo Golf. Os dois primeiros contam com telas de 6,5 polegadas sensíveis ao toque, coloridas e de alta resolução.
 
O sistema de infotainment “Discover Media”, que é oferecido para as versões Comfortline, Highline e GTI, traz recurso de navegação nativo. Esse sistema também contempla o “MapCare”, que permite a atualização periódica gratuita da base de mapas durante toda a vida do veículo, além de conectividade com os smartphones por meio da tecnologia Volkswagen App-Connect. Fotos, vídeos e músicas em diversos formatos podem ser “lidas” nos sistemas de infotainment da Volkswagen.
 
As configurações Highline e GTI contam ainda com a opção do sistema “Discover Media Pro”, que além de todos os recursos do “Discover Media”, traz tela sensível ao toque de 8 polegadas, DVD Player e HD interno de 60 GB compartilhados. Nesse, o usuário pode copiar musicas, vídeos e fotos para a dentro da memória da central multimedia.
 
Nos sistemas “Discover Media” e Discover Pro” praticamente todos os comandos podem ser executados sem a necessidade de o moto rista tirar as mãos do volante, operando o sistema por meio das teclas do volante multifuncional ou por comandos de voz. É possível selecionar as mídias (CD, SD-Card, Bluetooth, entradas auxiliar e USB), operar o telefone e o sistema de navegação apenas utilizando a voz.
 
Nova versão Comfortline
 
Modelo de entrada, o Golf Comfortline busca uma relação de custo-benefício. Essa versão traz de série sete airbags (dois frontais, dois laterais nos bancos dianteiros, dois laterais do tipo cortina e um de joelho para o moto rista); cintos de segurança automáticos de três pontos em todos os assentos; controle de tração (ASR); controle de estabilidade (ESC); bloqueio eletrônico do diferencial (EDS e XDS) distribuição eletrônica de frenagem (EBD); faróis de neblina com luz de conversão estática; sistema Isofix de fixação de cadeirinha e freios com sistema de frenagem automática pós-colisão.
 
O Golf Comfortline 2016 também traz como equipamento de série direção elétrica, ar-condicionado manual, vidros dianteiros e traseiros com acionamento elétrico e função “um toque”, sistema de infotainment “Composition Media” com tela sensível ao toque de 6,5”, travamento central por controle re moto e rodas de liga leve de 16”, freio de estacionamento com o sistema “Hill Assist”, sensores de aproximação de obstáculos na dianteira e na traseira (“Park Pilot”) e retrovisores externos com ajuste elétrico, aquecíveis, com luz de seta integrada (side blinker) e função “tilt down” complementam a lista de série.
 
O modelo Comfortline é equipado com o novo moto r 1.6 litro – 16 válvulas MSI, que pode ser associado a duas transmissões: manual com cinco marchas com a transmissão MQ250 e o automático conta com a caixa AQ160, com seis marchas e função Tiptronic.
 
O moto r 1.6 MSI Total Flex é produzido em São Carlos - SP, e também pertence à família EA211. Com 1.598 cm³ de cilindrada, o novo moto r 1.6 MSI utiliza o sistema de partida a frio que dispensa a utilização do tanque auxiliar para gasolina. Sua potência máxima é de 120 cv (88 kW) a 5.750 rpm, quando abastecido com etanol (E100), e de 110 cv (81 kW) à mesma rotação, com gasolina (E22). O torque máximo é de 16,8 kgfm com etanol e 15,8 kgfm com gasolina, ambos a 4.000 rpm.
 
Com a transmissão manual, o Golf Comfortline acelera de 0 a 100 km/h em 10,4 segundos e tem velocidade máxima é de 188 km/h (dados com E100). Já na versão automática, a velocidade máxima de 184 km/h é alcançada em quinta marcha e a aceleração de 0 a 100 km/h é realizada em 11,6 segundos (dados com etanol). O desempenho não é o ponto forte dessa versão.
 
Golf Highline 2016
 
A versão Highline 2016 é equipado com o 1.4 TSI BlueMotion Technology Total Flex de 150 cv. De série, o Golf Highline acrescenta ao conteúdo da versão Comfortline: ar-condicionado digital Climatronic (com duas zonas de resfriamento), bancos de couro, lanternas de LED, volante multifuncional com controles do computador de bordo e dos sistemas de som e telefonia, sensores de chuva e de luminosidade com “Coming Leaving & Home”. O Golf Highline também traz de série o sistema Start-Stop.
 
Essa versão pode ser equipada (opcionalmente) com faróis de xenônio e sistema de seleção do perfil de condução. Outros opcionais disponíveis são: ACC – Adaptive Cruise Control (Controlador adaptativo de distância e velocidade) que já inclui o Front Assist. Junto com o faróis xenônio está o FLA – Front Light Assist (Assistente de luz para farol alto) que opera ativando ou desativando automaticamente o facho alto do farol. Também disponível está o Park Assist 2.0 que auxilia no estacionamento em vagas paralelas à via, e também em vagas perpendiculares.
 
Golf GTI 2016
 
Uma das novidades da linha 2016 do Golf GTI é a oferta das rodas de liga leve de 18 polegadas com estilo “Austin”. Calçadas com pneus 225/40 R18, as novas rodas são diamantadas a têm a parte interior das hastes escurecidas. Outra estreia na linha Golf no mercado nacional é a “grife” Fender, de altíssima fidelidade sonora. Trata-se do primeiro modelo fabricado no Brasil a ser equipado com esse sistema de som.
 
O sistema de som Fender consiste de dois tweeters instalados nos triângulos dos espelhos das portas e mais dois na forração traseira. Eles são equipados com ímãs de neodímio e cones de tecido. Nas portas dianteiras ficam os woofers com duas bobinas de voz. Também há woofers nos painéis de acabamento traseiros, com bobinas simples. Um subwoofer com bobina dupla também é colocado numa caixa de graves integrada ao porta-malas do carro. A peça central do sistema de som é um amplificador de 10 canais, com amplificadores de potência Classe A/B e 400 Watts.
 
A oferta de opcionais também foi adaptada para melhor atender o consumidor brasileiro. Agora, é possível acrescentar praticamente todos os itens adicionais do Golf GTI mantendo o acabamento de tecido Xadrez Clark (Grafite) nos bancos e painéis de porta. O revestimento em Couro Vienna Preto está disponível no pacote “Sport”, que inclui as novas rodas de 18 polegadas e o ajuste elétrico do banco do moto rista.
 
O Golf GTI continua equipado com moto r 2,0 litros à gasolina turboalimentado e com injeção direta. A potência é de 220 cv a 4.500 rpm e o torque máximo de 35,7 kgfm (350 Nm) está disponível já a 1.500 rpm. A aceleração de 0 a 100 km/h é feita em 7,2 segundos e a velocidade máxima é de 237 km/h.
 
Outro diferencial do GTI é o modo Sport do controle de estabilidade eletrônico. O sistema é acionado por um botão de dois estágios no console central. Se o moto rista pressionar o botão uma vez, ele desativará a função ASR (controle de tração). Quando o botão é pressionado por mais de três segundos, o ESC muda para o modo “ESC Sport”. Em percursos muito rápidos, com muitas curvas, como em pistas de corridas, o sistema ESC irá reagir com retardo, o que permite elevar a agilidade na condução. Além da ativação pelo botão no console, o ESC também pode ser ligado ou desligado no do menu “CAR”.

O veículo que você procura está aqui na Comprecar!