Revista Comprecar
Avaliação: Fiat Linea Essence 2015
Reposicionado, sedan da Fiat ganha condição “competitiva”
Avaliação: Fiat Linea Essence 2015
03 de Outubro de 2014

Por Jorge Augusto
Fotos: Marcelo Alexandre

Que a Fiat sempre foi um marca bastante ousada, ninguém dúvida. Mas ousadia demais, as vezes custa caro. E justamente por isso, as vezes, é melhor a cautela. No caso do Linea, o excesso de ousadia, acabou prejudicando um produto que poderia ter tido um futuro promissor. Agora, depois de algum tempo, a Fiat entendeu a realidade de seu modelo, e deu as reais condições competitivas que o Linea precisava.
 
A história
 
O Fiat Linea tem uma história um pouco conturbada, no mercado brasileiro. Ele chegou no final de 2008 para substituir o sedan Marea. Na ocasião, o Linea foi posicionado pela Fiat, como concorrente direto de tradicionais sedans médios como Civic, Corolla e Vectra. Entretanto, o carro vinha com algumas limitações quando colocado frente a frente com seus concorrentes.
 
O Linea nunca teve um câmbio automático de verdade. A solução apresentada pela Fiat (mantida até hoje) era o sistema robotizado Dualogic de simples embreagem. Todos os concorrentes sempre tiveram câmbio automático. Além disso, o Linea tem até hoje um entre-eixos de 2,6 m. Nos concorrentes, já na época, o comprimento era maior. E por fim, na ocasião de lançamento, a Fiat apresentou o Linea com um moto r batizado de 1,9 litros. Na prática, tratava-se de um antigo moto r Fiat de 1,6 litros, que o fabricante adaptou para cilindrada maior, que entregava 1,85 litros.
 
Com tudo isso, o Linea teve um posicionamento bastante equivocado em relação aos seus concorrentes na oportunidade. Como consequência, o modelo sofreu nas vendas e perdeu valor de mercado.
 
As boas características
 
Mas esses fatos não invalidam algumas boas qualidades do produto. Assim como o Grand Siena é derivado do Palio, o Linea é derivado do Punto. E por conta disso, o Linea é um carro com padrão mais moderno. Linea e Punto foram carros já projetados com maior atenção na ergonomia e no padrão de acabamento. Além disso, incorporam um nível tecnológico justo para a sua proposta. Assim, o que falta para o Linea, era apenas um posicionamento de mercado adequado.
 
Com o passar do tempo, algumas coisas mudaram, tanto no mercado quanto com o Linea. Uma delas foi a chegada do moto r E.torq, mais econômico e potente. Outra mudança foi a evolução do Dualogic. Mas a principal mudança foi “consciência” da Fiat, que entendeu que o Linea precisa de preço mais acessível, e outra faixa de concorrência. Também não podemos esquecer que o Linea traz um porta-malas de generosos 500 litros, não encontrado em concorrentes de categoria superior.
 
Novo posicionamento
 
Assim, em Abril desse ano, a Fiat apresentou o Linea 2015 atenta a todas essas situações. E na oportunidade, o Linea foi posicionado exatamente entre os sedans compactos (Chevrolet Cobalt, Honda City, Volkswagen Voyage, Nissan Versa) e abaixo de vários sedans médios (Chevrolet Cruze, Honda Civic, Toyota Corolla), numa relação de preço! Na prática, o Fiat Linea nunca foi um carro ruim. Mas ele precisava de uma condição “real” para competir de forma sadia, no mercado.
 
Linha 2015
 
Na linha 2015, existem apenas duas versões do Linea, sendo a Essence e a Absolute. E para marcar a linha 2015, o carro recebeu algumas atualizações no visual. Assim, incorporou novos para-choques, novas grades frontais e nova tampa do porta-malas.
 
Ainda como parte da mudança da linha 2015, o interior também passou por mudanças (limitada a questões estéticas). A versão Essence traz painel e acabamento das portas na cor preta mais aplique nas portas e maçanetas internas na cor prata. Como opcional essa versão oferece painel frontal e de portas com texturas na cor bege Golt, aplique nas portas na cor preto brilhante e maçanetas internas na cor prata.
 
O console central recebeu um novo desenho e traz um porta-objetos em formato de rede na lateral, porta-copo e objetos e tomada 12 V. Na versão Essence, como opcional, ele conta também com apoia braço com porta-objeto e saída do ar condicionado para os ocupantes do compartimento traseiro.
 
O quadro de instrumentos vem como nova grafia, e o interior traz iluminação branca para os comandos internos. A versão 2015 também vem equipada com o “Welcome Moving”. Todas as vezes que a chave de ignição for acionada os ponteiros dos marcadores realizam um movimento que checa se todos estão funcionando adequadamente.
 
Outra mudança é o Night Design (já presente em outros modelos da Fiat). Trata-se de uma luz guia (em LED) presente no painel frontal e nas portas. O Night Design é opcional na Essence.
 
O sistema de áudio também evoluiu. Entre as novidades tem-se interação maior com o Blue&Me apresentando as informações de mídia no display; interação completa entre o Mídia Player e o rádio e a melhoria na qualidade do amplificador de áudio do rádio, bem como alto-falantes.
 
Motor e Câmbio
 
O Fiat Linea 2015 continua contando com o moto r flex 1,8 litro - 16V da família E.torQ. Ele chega à 130 cavalos na gasolina, e 132 cv no etanol. A Fiat ainda não oferece o sistema de partida sem tanquinho da gasolina. Segundo a engenharia da marca, o sistema ainda não é totalmente confiável para ser colocado em seus carros.
 
O Linea Essence avaliado estava equipado com câmbio manual de cinco marchas. Nessa configuração, o Linea acelera de 0 à 100 km/h em menos de 10 segundos. E chega a máxima de 192 km/h. Sobre o consumo, o Linea ainda não participa do programa de etiquetagem do INMETRO. Mas durante nossa avaliação (com etanol) o modelo chegou a média de 9 km/l na estrada, com velocidade constante de 110 km/h, e ar-condicionado ligado.
 
Novos equipamentos
 
A linha 2015 do Linea também recebeu algumas melhorias tecnológicas (já presentes em outros modelos da Fiat). A primeira é a Sinalização de Frenagem de Emergência (ESS). Trata-se do acionamento intermitente das luzes de freio ao frear bruscamente. Outra melhoria é a inclusão da regulagem elétrica de altura do facho dos faróis. O Linea também passa a contar com o sensor de estacionamento com visualizador gráfico. Além do sinal sonoro, a distância é exibida graficamente no painel do carro. E por fim, foi incluído o “lane change”. Basta pressionar levemente a alavanca de seta e o sistema acionará as setas por cinco vezes.
 
De série, a versão Essence conta com volante em couro com comandos para o áudio, computador de bordo, faróis auxiliares, ar-condicionado, apoia-braço central traseiro, controlador automático de velocidade, trio elétrico, volante com regulagem de altura/profundidade e rádio CD com MP3 integrado ao painel e porta USB.
 
Opcionalmente, pode receber o kit Night Design, detector de obstáculo traseiro, sensor de chuva e crepuscular + retrovisor interno eletrocrômico, ar-condicionado automático digital, apoia-braço central dianteiro com porta-objetos, bancos revestidos parcialmente em couro, câmbio Dualogic Plus, sidebags dianteiros, windowbags, e roda de liga leve de 17 polegadas.  
 
Ao volante
 
Não dá pra fazer muitas críticas ao volante do Linea (considerando seu novo posicionamento). Pra começar, o carro entrega postura adequada para o moto rista, com boa visibilidade. A ergonomia interna é boa, com controles à mão, e praticidade.
 
É verdade que falta melhor oferta de porta-objetos. São poucos os consoles. Um óculos com uma caixa grande, não tem um lugar para ser guardado. O porta-luvas também é limitado. Fora isso, o acabamento é bonito e gostoso ao toque. O volante tem desenho anatômico e o banco é bastante envolvente. A precisão da alavanca do câmbio é mediana e a direção tem boa precisão.
 
No geral, a suspensão é macia. E com o passar do tempo, a Fiat melhorou sua resistência à buracos e valetas. A estabilidade também não decepciona. O Linea 2015 está “gostoso” de ser dirigido. Ele não cansa o moto rista e entrega um conjunto honesto, considerando o custo-benefício.
 
Cores e mercado
 
A linha 2015 esta disponível nas cores: Branco Banchisa, Branco Kalahari, Preto Vulcano (sólidas), Prata Bari, Cinza Scandium e Preto Vesúvio (metálicas). O Novo Linea conta ainda com a garantia contratual de três anos sem limite de quilometragem e a assistência 24 horas Confiat. A versão Essence do Linea parte de R$ 55,8 mil (com todos os opcionais o preço sobe a R$ 70 mil). 

Avaliações < Voltar
Avaliação: Fiat Linea Essence 2015
 

Avaliação: Fiat Linea Essence 2015

Publicado por Redação Comprecar – Especialista em carros usados e motos usadas

Reposicionado, sedan da Fiat ganha condição “competitiva”

03 de Outubro de 2014

Por Jorge Augusto
Fotos: Marcelo Alexandre

Que a Fiat sempre foi um marca bastante ousada, ninguém dúvida. Mas ousadia demais, as vezes custa caro. E justamente por isso, as vezes, é melhor a cautela. No caso do Linea, o excesso de ousadia, acabou prejudicando um produto que poderia ter tido um futuro promissor. Agora, depois de algum tempo, a Fiat entendeu a realidade de seu modelo, e deu as reais condições competitivas que o Linea precisava.
 
A história
 
O Fiat Linea tem uma história um pouco conturbada, no mercado brasileiro. Ele chegou no final de 2008 para substituir o sedan Marea. Na ocasião, o Linea foi posicionado pela Fiat, como concorrente direto de tradicionais sedans médios como Civic, Corolla e Vectra. Entretanto, o carro vinha com algumas limitações quando colocado frente a frente com seus concorrentes.
 
O Linea nunca teve um câmbio automático de verdade. A solução apresentada pela Fiat (mantida até hoje) era o sistema robotizado Dualogic de simples embreagem. Todos os concorrentes sempre tiveram câmbio automático. Além disso, o Linea tem até hoje um entre-eixos de 2,6 m. Nos concorrentes, já na época, o comprimento era maior. E por fim, na ocasião de lançamento, a Fiat apresentou o Linea com um moto r batizado de 1,9 litros. Na prática, tratava-se de um antigo moto r Fiat de 1,6 litros, que o fabricante adaptou para cilindrada maior, que entregava 1,85 litros.
 
Com tudo isso, o Linea teve um posicionamento bastante equivocado em relação aos seus concorrentes na oportunidade. Como consequência, o modelo sofreu nas vendas e perdeu valor de mercado.
 
As boas características
 
Mas esses fatos não invalidam algumas boas qualidades do produto. Assim como o Grand Siena é derivado do Palio, o Linea é derivado do Punto. E por conta disso, o Linea é um carro com padrão mais moderno. Linea e Punto foram carros já projetados com maior atenção na ergonomia e no padrão de acabamento. Além disso, incorporam um nível tecnológico justo para a sua proposta. Assim, o que falta para o Linea, era apenas um posicionamento de mercado adequado.
 
Com o passar do tempo, algumas coisas mudaram, tanto no mercado quanto com o Linea. Uma delas foi a chegada do moto r E.torq, mais econômico e potente. Outra mudança foi a evolução do Dualogic. Mas a principal mudança foi “consciência” da Fiat, que entendeu que o Linea precisa de preço mais acessível, e outra faixa de concorrência. Também não podemos esquecer que o Linea traz um porta-malas de generosos 500 litros, não encontrado em concorrentes de categoria superior.
 
Novo posicionamento
 
Assim, em Abril desse ano, a Fiat apresentou o Linea 2015 atenta a todas essas situações. E na oportunidade, o Linea foi posicionado exatamente entre os sedans compactos (Chevrolet Cobalt, Honda City, Volkswagen Voyage, Nissan Versa) e abaixo de vários sedans médios (Chevrolet Cruze, Honda Civic, Toyota Corolla), numa relação de preço! Na prática, o Fiat Linea nunca foi um carro ruim. Mas ele precisava de uma condição “real” para competir de forma sadia, no mercado.
 
Linha 2015
 
Na linha 2015, existem apenas duas versões do Linea, sendo a Essence e a Absolute. E para marcar a linha 2015, o carro recebeu algumas atualizações no visual. Assim, incorporou novos para-choques, novas grades frontais e nova tampa do porta-malas.
 
Ainda como parte da mudança da linha 2015, o interior também passou por mudanças (limitada a questões estéticas). A versão Essence traz painel e acabamento das portas na cor preta mais aplique nas portas e maçanetas internas na cor prata. Como opcional essa versão oferece painel frontal e de portas com texturas na cor bege Golt, aplique nas portas na cor preto brilhante e maçanetas internas na cor prata.
 
O console central recebeu um novo desenho e traz um porta-objetos em formato de rede na lateral, porta-copo e objetos e tomada 12 V. Na versão Essence, como opcional, ele conta também com apoia braço com porta-objeto e saída do ar condicionado para os ocupantes do compartimento traseiro.
 
O quadro de instrumentos vem como nova grafia, e o interior traz iluminação branca para os comandos internos. A versão 2015 também vem equipada com o “Welcome Moving”. Todas as vezes que a chave de ignição for acionada os ponteiros dos marcadores realizam um movimento que checa se todos estão funcionando adequadamente.
 
Outra mudança é o Night Design (já presente em outros modelos da Fiat). Trata-se de uma luz guia (em LED) presente no painel frontal e nas portas. O Night Design é opcional na Essence.
 
O sistema de áudio também evoluiu. Entre as novidades tem-se interação maior com o Blue&Me apresentando as informações de mídia no display; interação completa entre o Mídia Player e o rádio e a melhoria na qualidade do amplificador de áudio do rádio, bem como alto-falantes.
 
Motor e Câmbio
 
O Fiat Linea 2015 continua contando com o moto r flex 1,8 litro - 16V da família E.torQ. Ele chega à 130 cavalos na gasolina, e 132 cv no etanol. A Fiat ainda não oferece o sistema de partida sem tanquinho da gasolina. Segundo a engenharia da marca, o sistema ainda não é totalmente confiável para ser colocado em seus carros.
 
O Linea Essence avaliado estava equipado com câmbio manual de cinco marchas. Nessa configuração, o Linea acelera de 0 à 100 km/h em menos de 10 segundos. E chega a máxima de 192 km/h. Sobre o consumo, o Linea ainda não participa do programa de etiquetagem do INMETRO. Mas durante nossa avaliação (com etanol) o modelo chegou a média de 9 km/l na estrada, com velocidade constante de 110 km/h, e ar-condicionado ligado.
 
Novos equipamentos
 
A linha 2015 do Linea também recebeu algumas melhorias tecnológicas (já presentes em outros modelos da Fiat). A primeira é a Sinalização de Frenagem de Emergência (ESS). Trata-se do acionamento intermitente das luzes de freio ao frear bruscamente. Outra melhoria é a inclusão da regulagem elétrica de altura do facho dos faróis. O Linea também passa a contar com o sensor de estacionamento com visualizador gráfico. Além do sinal sonoro, a distância é exibida graficamente no painel do carro. E por fim, foi incluído o “lane change”. Basta pressionar levemente a alavanca de seta e o sistema acionará as setas por cinco vezes.
 
De série, a versão Essence conta com volante em couro com comandos para o áudio, computador de bordo, faróis auxiliares, ar-condicionado, apoia-braço central traseiro, controlador automático de velocidade, trio elétrico, volante com regulagem de altura/profundidade e rádio CD com MP3 integrado ao painel e porta USB.
 
Opcionalmente, pode receber o kit Night Design, detector de obstáculo traseiro, sensor de chuva e crepuscular + retrovisor interno eletrocrômico, ar-condicionado automático digital, apoia-braço central dianteiro com porta-objetos, bancos revestidos parcialmente em couro, câmbio Dualogic Plus, sidebags dianteiros, windowbags, e roda de liga leve de 17 polegadas.  
 
Ao volante
 
Não dá pra fazer muitas críticas ao volante do Linea (considerando seu novo posicionamento). Pra começar, o carro entrega postura adequada para o moto rista, com boa visibilidade. A ergonomia interna é boa, com controles à mão, e praticidade.
 
É verdade que falta melhor oferta de porta-objetos. São poucos os consoles. Um óculos com uma caixa grande, não tem um lugar para ser guardado. O porta-luvas também é limitado. Fora isso, o acabamento é bonito e gostoso ao toque. O volante tem desenho anatômico e o banco é bastante envolvente. A precisão da alavanca do câmbio é mediana e a direção tem boa precisão.
 
No geral, a suspensão é macia. E com o passar do tempo, a Fiat melhorou sua resistência à buracos e valetas. A estabilidade também não decepciona. O Linea 2015 está “gostoso” de ser dirigido. Ele não cansa o moto rista e entrega um conjunto honesto, considerando o custo-benefício.
 
Cores e mercado
 
A linha 2015 esta disponível nas cores: Branco Banchisa, Branco Kalahari, Preto Vulcano (sólidas), Prata Bari, Cinza Scandium e Preto Vesúvio (metálicas). O Novo Linea conta ainda com a garantia contratual de três anos sem limite de quilometragem e a assistência 24 horas Confiat. A versão Essence do Linea parte de R$ 55,8 mil (com todos os opcionais o preço sobe a R$ 70 mil). 

O veículo que você procura está aqui na Comprecar!