Revista Comprecar
Kwid chega para iniciar um novo ciclo na Renault
Sob a definição de “utilitário-esportivo compacto” modelo será responsável por enorme crescimento da Renault
Kwid chega para iniciar um novo ciclo na Renault
04 de Agosto de 2017

A Renault inicia um novo ciclo comercial com a chegada oficial do compacto Kwid. Sob a designação de SUV compacto urbano (pois é assim que o cliente final entende a proposta do Kwid), o novo veículo se destaca pela maior altura do solo (180 mm) da categoria e os ângulos de entrada (24°) e de saída (40°), que superam os concorrentes Cross Up da VW e Mobi Way da Fiat. Mas também se faz presente ainda o maior espaço interno e o maior porta-malas da categoria, com 290 litros.
 
Outro ponto muito importante para o cliente, é o fato do Kwid ser o segundo veículo mais econômico de todo programa de etiquetagem do INMETRO (excluindo os híbridos). Ainda como mérito do modelo é a sua segurança, pois traz sempre de série: quatro airbags (dois frontais e dois laterais), algo inédito no segmento de entrada, bem como fixação ISOFIX para cadeiras de criança no banco traseiro.
 
O amplo espaço interno é assegurado pelo tamanho maior, com seus 3,68m de comprimento, e os 2,42m no entre-eixos. A posição de dirigir elevada certamente vai agradar o público feminino. Quem senta no banco traseiro, tem o maior espaço para os joelhos do segmento. O mesmo ocorre com o compartimento de bagagem, que acomoda 290 litros e pode chegar até 1.100 litros com os bancos traseiros rebatidos.
 
A suspensão mais elevada, e bastante robusta para as aventuras urbanas (lombadas, valetas e buracos) faz par com as rodas de 14 polegadas de série. Aliás, até o estepe é de mesma medida do pneu de rodagem.
 
Mais econômico do segmento
 
O Kwid traz o já conhecido motor 1.0 litro SCe (Smart Control Efficiency) com três cilindros - 12 válvulas, duplo comando de válvulas (DOHC) e bloco em alumínio. Esse é o motor que equipa o Sandero e Logan 1.0 litro. Junto, está a transmissão manual de cinco marchas SG1, mais leve e eficiente.
 
Variando de 758 kg (na versão básica Life), à 786 kg (na versão topo de linha Intense), o Kwid oferece uma ótima relação peso/potência. Com etanol no tanque, chega à 70 cv de potência a 5.500 rpm e torque de 9,8 kgfm a 4.250 rpm. Com gasolina, são 66 cv a 5.500 rpm e 9,4 kgfm a 4.250 rpm. Sua aceleração de 0 à 100 km/h acontece em 14,7 à 15,5 segundos (etanol/gasolina).
 
O Kwid é o carro com o menor consumo de combustível do segmento no uso misto. Na cidade, faz 14,9 km/l com gasolina e 10,3 km/l com etanol. Na estrada, 15,6 km/l com gasolina e 10,8 km/l com etanol. Como resultado combinado, são 15,2 km/l com gasolina e 10,5 km/l com etanol, em trajeto misto (urbano-rodoviário).
 
Um item importante dá ajuda extra para o motorista conseguir economizar, é o indicador de troca de marchas (GSI) no quadro de instrumentos, de série em todas em as versões. Inclui também um indicador de estilo de condução (já visto na Captur) no quadro de instrumentos abaixo do velocímetro. Por meio de uma barra com três cores (verde, amarelo e laranja) mostra se o motorista está sendo mais eficiente ou não.
 
Por fim, a direção elétrica mais leve, além de facilitar as manobras, ajuda a reduzir o consumo e as emissões. É item de série nas versões Zen e Intense.
 
Conectividade
 
A conectividade também pode estar presente. Como opcional da versão Intense, no chamado Pack Connect, existe o Media Nav 2.0 já bem conhecido de toda a gama Renault. Trata-se da intuitiva central multimídia com tela touchscreen de 7 polegadas integrada ao painel que oferece GPS, ligações, Bluetooth e câmera de ré. Nela, existe ainda os programas Eco Scoring e Eco Coaching, que avalia por meio de pontuação, e dá sugestões para uma forma de condução mais econômica.
 
Segurança levada à sério
 
O Kwid brasileiro tem 80% do seu conteúdo composto por peças novas, desde a estrutura e características mecânicas, passando por equipamentos de conforto, conectividade e segurança. Oou seja, é um veículo bem diferente do Kwid vendido na Índia.
 
Em todas as versões, o modelo traz de série dois airbags frontais e dois laterais, inéditos no segmento dos compactos, além de duas fixações Isofix para cadeirinhas infantis. Também é de série os alertas visual e sonoro, além do pré-tensionador dos cintos de segurança dianteiros.
 
A Renault não comenta sobre um possível resultado no teste de avaliação do Latin NCAP, mas afirma que espera ter o Kwid entre o melhor da categoria, no momento do resultado.
 
Pós-venda
 
O Kwid oferece os mesmos três anos de toda a linha Renault, com limite de 100 mil km. O modelo tem um plano de manutenção com menos de R$ 1 por dia durante três anos para a versão Life. Para as versões Zen e Intense, o valor é ligeiramente mais caro.
 
Os valores das revisões de 10 a 60 mil km no Kwid Life custam respectivamente: R$ 349,R$ 349,R$ 349,R$ 470,R$ 349,R$ 349. Já para as versões Life/Intense são: R$ 388,R$ 388,R$ 388,R$ 509,R$ 388,R$ 388.

Versões e preços
 
O Kwid chega em três versões de acabamento: Life, Zen e Intense, com a opções de cores Orange Ocre, Branco Marfim, Vermelho Fogo, Branco Neige, Prata Étoile e Preto Nacré.
 
Versão Life – R$ 29.990 : rodas 14 polegadas, dois airbags laterais, dois airbags frontais, dois Isofix, predisposição para rádio e indicadores de troca de marcha e de condução.
 
Versão Zen + rádio – R$ 35.390: direção elétrica, ar-condicionado, travas e vidros dianteiros elétricos, rádio com Bluetooth e entradas USB e AUX
 
Versão Intense + Pack Connect – R$ 39.990: retrovisores elétricos, faróis de neblina cromados, Media NAV 2.0 com câmera de ré, abertura elétrica do porta-malas, rodas Flexwheel e chave dobrável.

O Renault Kwid já está disponível para test-drive na Renault Concorde Automec, na cidade de Campinas. A concessionária fica na Av. Orosimbo Maia, 2223. Para conhecer uma oferta de semi-novos clique AQUI.

Lançamentos < Voltar
Kwid chega para iniciar um novo ciclo na Renault

Kwid chega para iniciar um novo ciclo na Renault

Publicado por Redação Comprecar – Especialista em carros usados e motos usadas

Sob a definição de “utilitário-esportivo compacto” modelo será responsável por enorme crescimento da Renault

04 de Agosto de 2017

A Renault inicia um novo ciclo comercial com a chegada oficial do compacto Kwid. Sob a designação de SUV compacto urbano (pois é assim que o cliente final entende a proposta do Kwid), o novo veículo se destaca pela maior altura do solo (180 mm) da categoria e os ângulos de entrada (24°) e de saída (40°), que superam os concorrentes Cross Up da VW e Mobi Way da Fiat. Mas também se faz presente ainda o maior espaço interno e o maior porta-malas da categoria, com 290 litros.
 
Outro ponto muito importante para o cliente, é o fato do Kwid ser o segundo veículo mais econômico de todo programa de etiquetagem do INMETRO (excluindo os híbridos). Ainda como mérito do modelo é a sua segurança, pois traz sempre de série: quatro airbags (dois frontais e dois laterais), algo inédito no segmento de entrada, bem como fixação ISOFIX para cadeiras de criança no banco traseiro.
 
O amplo espaço interno é assegurado pelo tamanho maior, com seus 3,68m de comprimento, e os 2,42m no entre-eixos. A posição de dirigir elevada certamente vai agradar o público feminino. Quem senta no banco traseiro, tem o maior espaço para os joelhos do segmento. O mesmo ocorre com o compartimento de bagagem, que acomoda 290 litros e pode chegar até 1.100 litros com os bancos traseiros rebatidos.
 
A suspensão mais elevada, e bastante robusta para as aventuras urbanas (lombadas, valetas e buracos) faz par com as rodas de 14 polegadas de série. Aliás, até o estepe é de mesma medida do pneu de rodagem.
 
Mais econômico do segmento
 
O Kwid traz o já conhecido motor 1.0 litro SCe (Smart Control Efficiency) com três cilindros - 12 válvulas, duplo comando de válvulas (DOHC) e bloco em alumínio. Esse é o motor que equipa o Sandero e Logan 1.0 litro. Junto, está a transmissão manual de cinco marchas SG1, mais leve e eficiente.
 
Variando de 758 kg (na versão básica Life), à 786 kg (na versão topo de linha Intense), o Kwid oferece uma ótima relação peso/potência. Com etanol no tanque, chega à 70 cv de potência a 5.500 rpm e torque de 9,8 kgfm a 4.250 rpm. Com gasolina, são 66 cv a 5.500 rpm e 9,4 kgfm a 4.250 rpm. Sua aceleração de 0 à 100 km/h acontece em 14,7 à 15,5 segundos (etanol/gasolina).
 
O Kwid é o carro com o menor consumo de combustível do segmento no uso misto. Na cidade, faz 14,9 km/l com gasolina e 10,3 km/l com etanol. Na estrada, 15,6 km/l com gasolina e 10,8 km/l com etanol. Como resultado combinado, são 15,2 km/l com gasolina e 10,5 km/l com etanol, em trajeto misto (urbano-rodoviário).
 
Um item importante dá ajuda extra para o motorista conseguir economizar, é o indicador de troca de marchas (GSI) no quadro de instrumentos, de série em todas em as versões. Inclui também um indicador de estilo de condução (já visto na Captur) no quadro de instrumentos abaixo do velocímetro. Por meio de uma barra com três cores (verde, amarelo e laranja) mostra se o motorista está sendo mais eficiente ou não.
 
Por fim, a direção elétrica mais leve, além de facilitar as manobras, ajuda a reduzir o consumo e as emissões. É item de série nas versões Zen e Intense.
 
Conectividade
 
A conectividade também pode estar presente. Como opcional da versão Intense, no chamado Pack Connect, existe o Media Nav 2.0 já bem conhecido de toda a gama Renault. Trata-se da intuitiva central multimídia com tela touchscreen de 7 polegadas integrada ao painel que oferece GPS, ligações, Bluetooth e câmera de ré. Nela, existe ainda os programas Eco Scoring e Eco Coaching, que avalia por meio de pontuação, e dá sugestões para uma forma de condução mais econômica.
 
Segurança levada à sério
 
O Kwid brasileiro tem 80% do seu conteúdo composto por peças novas, desde a estrutura e características mecânicas, passando por equipamentos de conforto, conectividade e segurança. Oou seja, é um veículo bem diferente do Kwid vendido na Índia.
 
Em todas as versões, o modelo traz de série dois airbags frontais e dois laterais, inéditos no segmento dos compactos, além de duas fixações Isofix para cadeirinhas infantis. Também é de série os alertas visual e sonoro, além do pré-tensionador dos cintos de segurança dianteiros.
 
A Renault não comenta sobre um possível resultado no teste de avaliação do Latin NCAP, mas afirma que espera ter o Kwid entre o melhor da categoria, no momento do resultado.
 
Pós-venda
 
O Kwid oferece os mesmos três anos de toda a linha Renault, com limite de 100 mil km. O modelo tem um plano de manutenção com menos de R$ 1 por dia durante três anos para a versão Life. Para as versões Zen e Intense, o valor é ligeiramente mais caro.
 
Os valores das revisões de 10 a 60 mil km no Kwid Life custam respectivamente: R$ 349,R$ 349,R$ 349,R$ 470,R$ 349,R$ 349. Já para as versões Life/Intense são: R$ 388,R$ 388,R$ 388,R$ 509,R$ 388,R$ 388.

Versões e preços
 
O Kwid chega em três versões de acabamento: Life, Zen e Intense, com a opções de cores Orange Ocre, Branco Marfim, Vermelho Fogo, Branco Neige, Prata Étoile e Preto Nacré.
 
Versão Life – R$ 29.990 : rodas 14 polegadas, dois airbags laterais, dois airbags frontais, dois Isofix, predisposição para rádio e indicadores de troca de marcha e de condução.
 
Versão Zen + rádio – R$ 35.390: direção elétrica, ar-condicionado, travas e vidros dianteiros elétricos, rádio com Bluetooth e entradas USB e AUX
 
Versão Intense + Pack Connect – R$ 39.990: retrovisores elétricos, faróis de neblina cromados, Media NAV 2.0 com câmera de ré, abertura elétrica do porta-malas, rodas Flexwheel e chave dobrável.

O Renault Kwid já está disponível para test-drive na Renault Concorde Automec, na cidade de Campinas. A concessionária fica na Av. Orosimbo Maia, 2223. Para conhecer uma oferta de semi-novos clique AQUI.

O veículo que você procura está aqui na Comprecar!

Você sabia?

Em boa parte do país o semáforo é conhecido como "sinal", mas em São Paulo é chamado "farol" e no sul do Brasil é chamado "sinaleira".