Revista Comprecar
Oito hábitos para ajudar na economia de combustível
Pequenas atitudes podem amenizar os gastos na hora de abastecer o veículo
Oito hábitos para ajudar na economia de combustível
09 de Dezembro de 2015

O preço da gasolina vem sofrendo aumentos constantes. Em tempos de crise, o melhor caminho é controlar os gastos e economizar inclusive nas despesas com os automóveis. Se o preço do combustível não diminui, alguns hábitos dos moto ristas podem fazer a diferença no consumo final. São práticas de condução e manutenção capazes de reduzir em até 35% o gasto com combustível, segundo especialistas.
 
1. Calibre os pneus
Pneus murchos ou com a calibração errada aumentam o atrito da roda com o solo. Desta forma, o esforço necessário para colocar o carro em movimento é maior que o normal, aumentando, consequentemente, o gasto com o combustível. O ideal é que os pneus sejam calibrados a cada 15 dias, seguindo as orientações de pressão estabelecidas no manual. Os pneus podem ser responsáveis por 20% do consumo.
 
2. Troque a marcha de forma correta
A troca da marcha deve ser feita no tempo correto, levando em conta o torque do carro. A informação está disponível no manual e é importante ressaltar que as esticadas na troca da marcha são grandes vilãs no consumo do combustível. É aconselhável, de modo geral, fazer a troca da marcha até 3.000 giros e acelerar de forma suave, visto que a aceleração também pode reduzir ou aumentar o consumo. Em subidas íngremes, vale a dica de não usar rotação muito baixa do moto r, ou marchas muito altas. “Arrastar” o carro, também aumenta o consumo de combustível desnecessariamente.
 
3. Faça manutenção das velas e do filtro
As velas são responsáveis por gerar energia na câmera de combustão. Quando elas estão ruins e a queima fica irregular, afetam na quantidade de combustível injetada. Por isso, devem ser trocadas após a quilometragem recomendada pela montadora. Quando estragarem, todo o jogo deve ser substituído por peças com as mesmas especificações.
 
Os filtros também são fundamentais na combustão eficiente, pois eles são os responsáveis pelo ar utilizado nesse processo. Quando estão sujos ou entupidos, diminuem a quantidade de ar de modo que a mistura de ar e combustível fica irregular. Assim, é preciso ficar atento ao tempo de troca recomendado pela montadora, informação disponível no manual do veículo. Filtros danificados podem deixar poeira chegar ao moto r, que reduz a vida do óleo, diminui a combustão e ainda pode danificar o moto r.
 
4. Reduza o peso do veículo
Um carro mais pesado exige mais força do moto r e, assim, maior aceleração. Como resultado, haverá o aumento do gasto de combustível. Confira o peso máximo recomendado pela montadora e evite carregar material desnecessário, como suporte para bicicletas e bagageiro removíveis. Segundo especialistas, 40 quilos de excesso de peso podem aumentar em até 2% o consumo. Ou seja, transporte o necessário no porta-malas. Evite ficar carregando cargas desnecessárias.
 
5. Deixe o carro o mais aerodinâmico possível
A aerodinâmica do carro é o que permite que ele rompa o “muro de ar” e consiga movimentar-se. Por isso, quanto mais aerodinâmico ele for, menor será a resistência do ar e as dificuldades para aceleração, e o consumo de combustível será reduzido. Seguindo essa lógica, é recomendado manter as janelas e o teto solar fechados e as rodas alinhadas. Deixar racks instalados no teto aumentam expressivamente o arrasto do carro. Colocar apliques salientes na carroceria, como tomadas de ar falsas, também pioram a eficiência aerodinâmica. Calhas de chuva nas portas, também aumentam o arrasto aerodinâmico.
 
6. Cuidado na hora de abastecer
Abastecer em postos duvidosos pode resultar em complicações para os moto ristas. Por mais que o preço seja tentador, procure postos de confiança que tenham o selo da ANP. Combustíveis “batizados” são altamente prejudiciais para o carro, pois o querosene/solvente misturado à gasolina, ou a água ao etanol, afetam a leitura do sistema de injeção eletrônica, interferindo na média de combustível. Procure postos com “bandeiras”, e de preferência onde os caminhões “logotipados” das respectivas bandeiras, abasteçam o próprio posto. No caso do etanol, fique de olho no densimetro da bomba, e veja se ele recebe fluxo de combustível, durante o abastecimento. Se a média de consumo cair demais após um abastecimento, desconfie. Peça um teste de combustível ao posto. Eles são obrigados a realizar o teste na frente do cliente.
 
7. Desligue o moto r do carro
Dependendo do tamanho do moto r e do uso do ar-condicionado, um carro pode consumir até dois litros de gasolina quando estão funcionando parados. Desta forma, é recomendado que desligue o moto r caso o veículo precise ficar mais de 20 segundos parados, seja em um congestionamento ou esperando alguém embarcar, dependendo da segurança.
 
8. Use menos o ar-condicionado
Na estrada, em velocidade de cruzeiro, opte por usar a ventilação natural, no lugar do ar-condicionado. O arrasto aerodinâmico gerado pelas janelas abertas, é menor que o consumo causado pelo ar-condicionado ligado. Se o carro tiver quatro portas, abra todos os vidros com pelo menos quatro dedos de altura. Isso melhora a circulação do ar na cabine, e diminui o barulho da turbulência, em velocidade.

Artigos < Voltar
Oito hábitos para ajudar na economia de combustível
 

Oito hábitos para ajudar na economia de combustível

Publicado por Redação Comprecar – Especialista em carros usados e motos usadas

Pequenas atitudes podem amenizar os gastos na hora de abastecer o veículo

09 de Dezembro de 2015

O preço da gasolina vem sofrendo aumentos constantes. Em tempos de crise, o melhor caminho é controlar os gastos e economizar inclusive nas despesas com os automóveis. Se o preço do combustível não diminui, alguns hábitos dos moto ristas podem fazer a diferença no consumo final. São práticas de condução e manutenção capazes de reduzir em até 35% o gasto com combustível, segundo especialistas.
 
1. Calibre os pneus
Pneus murchos ou com a calibração errada aumentam o atrito da roda com o solo. Desta forma, o esforço necessário para colocar o carro em movimento é maior que o normal, aumentando, consequentemente, o gasto com o combustível. O ideal é que os pneus sejam calibrados a cada 15 dias, seguindo as orientações de pressão estabelecidas no manual. Os pneus podem ser responsáveis por 20% do consumo.
 
2. Troque a marcha de forma correta
A troca da marcha deve ser feita no tempo correto, levando em conta o torque do carro. A informação está disponível no manual e é importante ressaltar que as esticadas na troca da marcha são grandes vilãs no consumo do combustível. É aconselhável, de modo geral, fazer a troca da marcha até 3.000 giros e acelerar de forma suave, visto que a aceleração também pode reduzir ou aumentar o consumo. Em subidas íngremes, vale a dica de não usar rotação muito baixa do moto r, ou marchas muito altas. “Arrastar” o carro, também aumenta o consumo de combustível desnecessariamente.
 
3. Faça manutenção das velas e do filtro
As velas são responsáveis por gerar energia na câmera de combustão. Quando elas estão ruins e a queima fica irregular, afetam na quantidade de combustível injetada. Por isso, devem ser trocadas após a quilometragem recomendada pela montadora. Quando estragarem, todo o jogo deve ser substituído por peças com as mesmas especificações.
 
Os filtros também são fundamentais na combustão eficiente, pois eles são os responsáveis pelo ar utilizado nesse processo. Quando estão sujos ou entupidos, diminuem a quantidade de ar de modo que a mistura de ar e combustível fica irregular. Assim, é preciso ficar atento ao tempo de troca recomendado pela montadora, informação disponível no manual do veículo. Filtros danificados podem deixar poeira chegar ao moto r, que reduz a vida do óleo, diminui a combustão e ainda pode danificar o moto r.
 
4. Reduza o peso do veículo
Um carro mais pesado exige mais força do moto r e, assim, maior aceleração. Como resultado, haverá o aumento do gasto de combustível. Confira o peso máximo recomendado pela montadora e evite carregar material desnecessário, como suporte para bicicletas e bagageiro removíveis. Segundo especialistas, 40 quilos de excesso de peso podem aumentar em até 2% o consumo. Ou seja, transporte o necessário no porta-malas. Evite ficar carregando cargas desnecessárias.
 
5. Deixe o carro o mais aerodinâmico possível
A aerodinâmica do carro é o que permite que ele rompa o “muro de ar” e consiga movimentar-se. Por isso, quanto mais aerodinâmico ele for, menor será a resistência do ar e as dificuldades para aceleração, e o consumo de combustível será reduzido. Seguindo essa lógica, é recomendado manter as janelas e o teto solar fechados e as rodas alinhadas. Deixar racks instalados no teto aumentam expressivamente o arrasto do carro. Colocar apliques salientes na carroceria, como tomadas de ar falsas, também pioram a eficiência aerodinâmica. Calhas de chuva nas portas, também aumentam o arrasto aerodinâmico.
 
6. Cuidado na hora de abastecer
Abastecer em postos duvidosos pode resultar em complicações para os moto ristas. Por mais que o preço seja tentador, procure postos de confiança que tenham o selo da ANP. Combustíveis “batizados” são altamente prejudiciais para o carro, pois o querosene/solvente misturado à gasolina, ou a água ao etanol, afetam a leitura do sistema de injeção eletrônica, interferindo na média de combustível. Procure postos com “bandeiras”, e de preferência onde os caminhões “logotipados” das respectivas bandeiras, abasteçam o próprio posto. No caso do etanol, fique de olho no densimetro da bomba, e veja se ele recebe fluxo de combustível, durante o abastecimento. Se a média de consumo cair demais após um abastecimento, desconfie. Peça um teste de combustível ao posto. Eles são obrigados a realizar o teste na frente do cliente.
 
7. Desligue o moto r do carro
Dependendo do tamanho do moto r e do uso do ar-condicionado, um carro pode consumir até dois litros de gasolina quando estão funcionando parados. Desta forma, é recomendado que desligue o moto r caso o veículo precise ficar mais de 20 segundos parados, seja em um congestionamento ou esperando alguém embarcar, dependendo da segurança.
 
8. Use menos o ar-condicionado
Na estrada, em velocidade de cruzeiro, opte por usar a ventilação natural, no lugar do ar-condicionado. O arrasto aerodinâmico gerado pelas janelas abertas, é menor que o consumo causado pelo ar-condicionado ligado. Se o carro tiver quatro portas, abra todos os vidros com pelo menos quatro dedos de altura. Isso melhora a circulação do ar na cabine, e diminui o barulho da turbulência, em velocidade.

O veículo que você procura está aqui na Comprecar!