Revista Comprecar
Saiba como o seguro de um carro é calculado
Tudo que você precisa saber antes de fazer o seguro do seu veículo
Saiba como o seguro de um carro é calculado
18 de Junho de 2018

Uma dúvida muito comum a respeito sobre o seguro de um automóvel é o que compõe o seu preço final. Segundo diretor da Multiclass Corretora de Seguros, Francisco Scordamaglia, "a primeira coisa que o cliente precisa ter em mente é que não existem dois seguros iguais". Ele esclarece que o valor cobrado pelo seguro leva em consideração dezenas de variáveis para configurar o preço final.

Os elementos mais comuns utilizados no cálculo são:

- Perfil do condutor
- Tipo utilização do veículo
- Local onde o veículo fica mais tempo
- Região de circulação

Perfil da condutor: São as características gerais da pessoa: como sexo, idade, estado civil, entre outras. Os seguros tendem a ser mais baratos quando os segurados estão acima de 26 anos, por exemplo. Pessoas do sexo feminino também representam menor risco, por isso contam com mais descontos. Quando o segurado é configurado numa relação estável (casamento por exemplo), também tem desconto no seguro. Já a presença de filhos pode encarecer, mas somente quando eles possuem entre 17 anos, até os 26 anos, e se eles forem residentes na mesma casa. Caso os filhos tenham outro domicilio, isso não interfere no custo do seguro dos pais.

Tipo utilização do veículo: Os seguros mais baratos são aqueles onde o veículo é utilizado para fins pessoais e deslocamento rotineiros, como ir e voltar do trabalho, faculdade, ou demais deslocamentos urbanos. Mesmo que o segurado viagem constantemente a lazer, isso não muda o preço do seguro.Francisco Scordamaglia alerta que pode agravar o preço do seguro é a utilização do veículo para trabalho. Nesse caso, cabem diversos exemplos: representantes comerciais, vendedores externos, prestadores de serviço, motoristas de aplicativos e profissionais da área de saúde que atendem clientes em domicílio frequentemente, entre outros. 

Local onde o veículo fica mais tempo: O primeiro local a ser considerado é a região de circulação durante o dia. Então, a região é muito importante, pois em grandes cidades, até mesmo a mudança de bairros podem alterar o valor do seguro. Um dígito diferente no CEP pode mudar tudo. O especialista da Multiclass Corretora de Seguros explica que no caso de cidades menores, o valor muda em função da cidade onde o veículo circula. Exemplo: em Campinas e região, os seguros são mais caros que em Sorocaba e região, e no Rio de Janeiro/RJ, são ainda mais caros que em Campinas...

O segundo item é onde o veículo pernoita, ou seja, é guardado à noite. Se o veículo é guardado em local fechado ou com segurança e vigiado, o preço também será menor que aquele que fica em vias públicas. A mesma situação vale para o local de trabalho do segurado ou cursos e instituições de ensino frequentados.

Região de circulação: o seguro é de abrangência nacional. Para o caso de uso em outros países do Mercosul, algumas seguradoras tem essa cobertura sem custo, mas é sempre bom consultar caso a caso. No caso de o segurado ter 2 duas residências com regiões de circulação diferentes, ele precisa informar o CEP ou lugar que fica com maior frequência. Fazer uma apólice usando uma cidade mais barata do interior, e depois utilizar o veículo em cidades metropolitanas com maior frequência é fraude, ou seja, pode resultar numa negativa de indenização de cobertura no caso de um sinistro na cidade de maior risco. Veículos utilizados em regiões rurais tendem a ser mais baratas do que aqueles que ficam nas cidades.

Outros Fatores 

Quando um segurado se envolve em colisões e o reparo é superior ao valor da franquia e a seguradora participa do valor desse conserto, ou então quando ele tem seu veículo roubado/furtado, ou ainda quando um acidente causa uma parda total, isso afeta o histórico do segurado, que é medido por uma escala chamada "classe de bônus", que pode diminuir após um evento como esse. Uma classe de bônus menor significa um preço mais elevado.No caso do veículo, ainda que ele troque de proprietário, mas tenha um histórico de sinistralidade, isto pode aumentar o preço do seguro, e até mesmo a negativa da cobertura.

A documentação precisa estar absolutamente em dia para a aceitação de uma apólice de seguro. Porém, veículos que foram transformados ou adaptados sem critérios técnicos ou legalização também podem ter seguros negados. Carros rebaixados, são uma situação típica. Ainda que tenham a documentação regularizada, eles não tem aceitação pela maioria das seguradoras. 

Tudo isso pode até parecer complicado, mas para o corretor de seguros é bem simples e esses cálculos fazem parte de seu dia a dia. Seu papel é facilitar a vida do cliente e lhe oferecer as ofertas mais adequadas. Ou seja, ela vai pesquisar em diversas seguradoras de acordo com o perfil necessário, apresentando o melhor custo, benefícios e características de cada um, e o cliente tem apenas o trabalho de escolher aquela que lhe agrade mais.

A Multiclass Corretora de Seguros pode te ajudar em todas as questões envolvendo seguros. A empresa fica em Sorocaba, na Av. Armando Salles de Oliveira, 132 e atende todas as cidades da região. Para mais informações, acesse www.multiclass.com.br.

Notícias < Voltar
Saiba como o seguro de um carro é calculado
 

Saiba como o seguro de um carro é calculado

Publicado por Redação Comprecar – Especialista em carros usados e motos usadas

Tudo que você precisa saber antes de fazer o seguro do seu veículo

18 de Junho de 2018

Uma dúvida muito comum a respeito sobre o seguro de um automóvel é o que compõe o seu preço final. Segundo diretor da Multiclass Corretora de Seguros, Francisco Scordamaglia, "a primeira coisa que o cliente precisa ter em mente é que não existem dois seguros iguais". Ele esclarece que o valor cobrado pelo seguro leva em consideração dezenas de variáveis para configurar o preço final.

Os elementos mais comuns utilizados no cálculo são:

- Perfil do condutor
- Tipo utilização do veículo
- Local onde o veículo fica mais tempo
- Região de circulação

Perfil da condutor: São as características gerais da pessoa: como sexo, idade, estado civil, entre outras. Os seguros tendem a ser mais baratos quando os segurados estão acima de 26 anos, por exemplo. Pessoas do sexo feminino também representam menor risco, por isso contam com mais descontos. Quando o segurado é configurado numa relação estável (casamento por exemplo), também tem desconto no seguro. Já a presença de filhos pode encarecer, mas somente quando eles possuem entre 17 anos, até os 26 anos, e se eles forem residentes na mesma casa. Caso os filhos tenham outro domicilio, isso não interfere no custo do seguro dos pais.

Tipo utilização do veículo: Os seguros mais baratos são aqueles onde o veículo é utilizado para fins pessoais e deslocamento rotineiros, como ir e voltar do trabalho, faculdade, ou demais deslocamentos urbanos. Mesmo que o segurado viagem constantemente a lazer, isso não muda o preço do seguro.Francisco Scordamaglia alerta que pode agravar o preço do seguro é a utilização do veículo para trabalho. Nesse caso, cabem diversos exemplos: representantes comerciais, vendedores externos, prestadores de serviço, motoristas de aplicativos e profissionais da área de saúde que atendem clientes em domicílio frequentemente, entre outros. 

Local onde o veículo fica mais tempo: O primeiro local a ser considerado é a região de circulação durante o dia. Então, a região é muito importante, pois em grandes cidades, até mesmo a mudança de bairros podem alterar o valor do seguro. Um dígito diferente no CEP pode mudar tudo. O especialista da Multiclass Corretora de Seguros explica que no caso de cidades menores, o valor muda em função da cidade onde o veículo circula. Exemplo: em Campinas e região, os seguros são mais caros que em Sorocaba e região, e no Rio de Janeiro/RJ, são ainda mais caros que em Campinas...

O segundo item é onde o veículo pernoita, ou seja, é guardado à noite. Se o veículo é guardado em local fechado ou com segurança e vigiado, o preço também será menor que aquele que fica em vias públicas. A mesma situação vale para o local de trabalho do segurado ou cursos e instituições de ensino frequentados.

Região de circulação: o seguro é de abrangência nacional. Para o caso de uso em outros países do Mercosul, algumas seguradoras tem essa cobertura sem custo, mas é sempre bom consultar caso a caso. No caso de o segurado ter 2 duas residências com regiões de circulação diferentes, ele precisa informar o CEP ou lugar que fica com maior frequência. Fazer uma apólice usando uma cidade mais barata do interior, e depois utilizar o veículo em cidades metropolitanas com maior frequência é fraude, ou seja, pode resultar numa negativa de indenização de cobertura no caso de um sinistro na cidade de maior risco. Veículos utilizados em regiões rurais tendem a ser mais baratas do que aqueles que ficam nas cidades.

Outros Fatores 

Quando um segurado se envolve em colisões e o reparo é superior ao valor da franquia e a seguradora participa do valor desse conserto, ou então quando ele tem seu veículo roubado/furtado, ou ainda quando um acidente causa uma parda total, isso afeta o histórico do segurado, que é medido por uma escala chamada "classe de bônus", que pode diminuir após um evento como esse. Uma classe de bônus menor significa um preço mais elevado.No caso do veículo, ainda que ele troque de proprietário, mas tenha um histórico de sinistralidade, isto pode aumentar o preço do seguro, e até mesmo a negativa da cobertura.

A documentação precisa estar absolutamente em dia para a aceitação de uma apólice de seguro. Porém, veículos que foram transformados ou adaptados sem critérios técnicos ou legalização também podem ter seguros negados. Carros rebaixados, são uma situação típica. Ainda que tenham a documentação regularizada, eles não tem aceitação pela maioria das seguradoras. 

Tudo isso pode até parecer complicado, mas para o corretor de seguros é bem simples e esses cálculos fazem parte de seu dia a dia. Seu papel é facilitar a vida do cliente e lhe oferecer as ofertas mais adequadas. Ou seja, ela vai pesquisar em diversas seguradoras de acordo com o perfil necessário, apresentando o melhor custo, benefícios e características de cada um, e o cliente tem apenas o trabalho de escolher aquela que lhe agrade mais.

A Multiclass Corretora de Seguros pode te ajudar em todas as questões envolvendo seguros. A empresa fica em Sorocaba, na Av. Armando Salles de Oliveira, 132 e atende todas as cidades da região. Para mais informações, acesse www.multiclass.com.br.

O veículo que você procura está aqui na Comprecar!