Revista Comprecar
Avaliação: Volvo XC90 T8 (híbrido)
O mais potente SUV da historia da Volvo, com altíssimo luxo e tecnologias inéditas
Avaliação: Volvo XC90 T8 (híbrido)
02 de Maio de 2017

Realmente, a Volvo surpreendeu o mercado com a chegada do seu SUV XC90 T8. Muito além de um SUV, o XC90 T8 representa uma série de temas inéditos tanto para a Volvo Cars, bem como no segmento que concorre.
 
O XC90 T8 reúne as seguintes principais características:
 
O modelo mais potente veículo da história da Volvo Cars
Um SUV híbrido com motor elétrico e a combustão
Um dos motores 2.0 litros mais potentes do mercado brasileiro, com 320 cavalos
Tecnologia plug-in que permite carregar o veículo em casa
Impressionante aceleração de 0 a 100km/h em 5,6 segundos
Baixo consumo de combustível com até 15,3 km/l na cidade e 15,8 km/l na estrada
Potência total combinada dos motores a combustão e elétrico com 407 cv
Suspensão à ar, com controle de altura
 
Mas antes de abordar o XC90 T8, é preciso entender um pouco a história da Volvo Cars.
 
História da marca
 
Originalmente, a Volvo foi constituída como subsidiária da fabricante de rolamentos SKF. Quando a “Volvo AB” foi introduzida na bolsa de valores sueca, em 1935, a SKF vendeu a maior parte de suas ações na empresa.
 
Até 1999 a Volvo Cars pertenceu à AB Volvo, quando foi adquirida pela Ford Motor Company como parte de seu Premier Automotive Group. Um período relativamente difícil para a Volvo, afinal a Ford tinha como claro objetivo aprender a alta tecnologia de segurança, em benefício de seus próprios carros, e não investir no conceito da marca. Em seguida, a Geely Holding Group (marca chinesa) comprou a Volvo da Ford em 2010. A diferença é que agora a Gelly, além de querer aprender com o conceito de eficiência e segurança da Volvo, quer usar isso para melhorar os seus próprios veículos, e ter uma marca de respeito em seu portifólio. Além disso, procurou melhorar os métodos e produção da Volvo, com economia de escala global.
 
A Volvo produz modelos que vão desde utilitários esportivos, sedans e compactos. Os modelos mais vendidos em 2016 foram XC60 (161.092), V40/V40 Cross Country (101.380), XC90 (91.522), S60/S60L/S60 Cross Country (61.941) e V60/V60 Cross Country (60.637). A China é o maior mercado da Volvo Cars, seguida dos Estados Unidos, Suécia, Grã-Bretanha e Alemanha. Em 2016, a Volvo registrou vendas globais de 534.332 carros.
 
O que representa a XC90 para a Volvo
 
Justamente por tudo isso, o XC90 é um importantíssimo marco na atual história da Volvo. Para começar, foi o primeiro veículo que nasceu sob um projeto totalmente novo, e desvinculado da Ford.
 
Entre as coisas inéditas que o XC90 trouxe, estão:
 
O conceito de tecnologia Drive-E no motor à combustão, que utiliza sempre blocos de motor 2.0 litros, em todos os carros da Volvo, movidos à gasolina.
 
Plataforma modular de construção, que permite compartilhar diversos equipamentos, entre vários modelos da Volvo.
 
Conceito “tablet” para o controle dos diversos sistemas do veículo.
 
Sistema de direção semiautônomo, onde o carro assume o controle por curtos períodos.
 
Modelo com a maior oferta de versões do segmento, com motores a gasolina, diesel e tecnologia híbrida.
 
Além de tudo isso, a versão T8 do XC90, também foi o primeiro automóvel da fabricante sueca projetado para compatibilidade no modo plug-in. Dessa forma, o XC90 T8 consegue mudar a percepção que o consumidor tem sobre os modelos com propulsão também elétrica. Ela oferece uma combinação muita potência, altíssimo luxo, tecnologia de ponta, baixo consumo de combustível e reduzido nível de emissão. Em resumo, é um marco para a Volvo e para o segmento onde concorre.
 
Powertrain
 
É realmente criativo, e muito inteligente, como a tecnologia do XC90 T8 funciona. Na prática, a versão T8 é muito parecida com o XC90 T6. Na parte da frente, ambas trazem um motor 2.0 litros à gasolina, com turbo somado a um compressor mecânico, com a incrível potência de 320 cavalos.
 
O compressor mecânico atua nas baixas rotações, enquanto o turbo opera em altas. Assim, esse motor entrega um torque plano de 400 Nm, entre 2.200 à 5.400 RPM. Toda essa força é entregue as rodas, por um câmbio automático de 8 marchas.
 
Aqui começam as diferenças. Enquanto o XC90 T6 tem tração integral por sistema mecânico, usando eixo cardã e diferenciais, o XC90 T8 mantém a tração do motor à combustão nas rodas dianteiras, e utiliza tração elétrica na traseira.
 
O XC90 T8 chega à 407 cv de potência máxima ao combinar o motor Drive-E Turbo Supercharger 2.0 litros de 320 cv, com um motor elétrico (que equivale à 87 cv) ligado apenas ao eixo traseiro. Uma das características do sistema elétrico é o torque máximo e instantâneo, em qualquer regime de rotação, ou velocidade. Esse motor é alimentado por uma bateria de íons de lítio de alta capacidade, com 400 Volts e potência de 9,2 Kwh.
 
Como não existe ligação mecânica nos sistemas de propulsão à combustão com o elétrico, é a eletrônica embarcada do veículo que controla tudo isso, e o sistema de tração integral do veículo.
 
Assim, a potência máxima da XC90 T8 é combinada. O mesmo acontece com o torque, que resulta num valor final de 640 Nm, somando os dois eixos.
 
Desempenho
 
Esses números entregam um desempenho de carro esportivo. Mesmo com 2.319 kg, o modelo atinge os 100 km/h em apenas 5,6 segundos, e chega a máxima de 230 km/h.
 
Modos de condução
 
Exclusivamente no XC90 T8, em função da operação híbrida, novos modos de condução foram incluídos:
 
PURE: condução econômica, prioritariamente elétrica, para uso urbano em baixas velocidades. Este modo utiliza 100% o motor elétrico. Ele apresenta uma condução totalmente silenciosa, sem consumir combustível e com zero emissão de poluentes, tracionando apenas as rodas traseiras. Com a bateria totalmente carregada, a autonomia do veículo pode atingir até 35 km, dependendo das condições de uso. Mas se o motorista realizar uma forte aceleração, o motor a combustão entra em operação momentaneamente, para garantir o desempenho necessário. Logo após, o motor à combustão se desliga. O sistema funciona assim, até a carga da bateria acabar.
 
HYBRID: uso cotidiano normal. Esse modo é programado para utilizar ambos os motores, e entregar a melhor relação entre performance e consumo de combustível: 15,3 km/l na cidade e 15,8 km/l na estrada (dados do INMETRO), conferindo nota A em eficiência energética, tanto na categoria, quanto na classificação geral. Sempre que o veículo faz uma parada rápida em semáforos, o motor à combustão fica desligado. Até mesmo em saídas suaves, o arranque pode ser feito em modo apenas elétrico.
 
POWER: condução esportiva. O foco deste modo de condução é a performance. Novos parâmetros de direção, trocas de marchas, respostas do acelerador e freios são ajustados para obter a melhor resposta para uma condução esportiva. O motor a combustão fica sempre ligado. A tração integral é permanente. E a suspensão à ar, deixa o veículo mais baixo, para melhor estabilidade.
 
O motorista ainda pode utilizar outros três modos de condução específicos:
 
AWD (All Wheel Drive): para tração permanente conforme demanda específica, mantendo sempre o motor à combustão ligado.
 
OFF ROAD: função que envolve o controle de descida em declives (HDC), eleva a suspensão à ar em 4 cm, para percursos fora de estrada. Também segura o veículo em primeira marcha, e só pode ser utilizado em velocidades de até 40 km/h.
 
INDIVIDUAL: o condutor pode escolher entre uma série de parâmetros, como nível de assistência da direção, configuração do painel, uso dos motores e suspensão, entre outros. O XC90 fica personalizado da forma que o motorista quer.
 
Mais diferenciais no XC90 T8
 
Por suas características únicas, o XC90 T8 incorpora outras modificações. Como símbolo da sofisticação, a manopla do câmbio é feita de cristal sueco da marca Orrefors. Na XC90 T6, é uma alavanca tradicional de cambio automático.
 
A transmissão automática Geartronic de oito marchas utiliza a tecnologia Shift by Wire totalmente eletrônica e tem uma nova função.
 
A posição “B” auxilia na frenagem por meio do freio-motor com atuação elétrica (funciona como um dínamo) para recuperar energia, recarregando parcialmente a bateria.
 
O motorista ainda pode aplicar mais freio motor, dando toques para trás na alavanca de câmbio, reduzindo as marchas. Mas não existem os paddle-shits no volante, como em modelos concorrentes.
 
Apenas cinco assentos
 
Justamente por conta do sistema elétrico adicional, o XC90 T8 perde os dois assentos da terceira fileira de bancos, presentes no XC90 T6. A bateria tem um posicionamento inteligente, instalada na área central, ao longo do túnel do chassi. Isso também oferece melhor distribuição de peso. Também existem os motores elétricos montados sobre o eixo traseiro. Assim, os bancos da terceira fileira foram suprimidos.
 
Painéis totalmente digitais
 
Eliminando completamente os tradicionais ponteiros do painel, a tecnologia digital utiliza uma tela de alta resolução para incorporar novas funções. Além do conta-giros e velocímetro virtual, é exibido parte do mapa GPS no centro do painel. O conta-giros também pode ser substituído por indicações do modo elétrico, indicando até onde o motorista pode acelerar, para não usar o motor à combustão, ou ainda a regeneração de energia, em frenagens ou desacelerações. Faz parte do pacote da instrumentação, o Head Up Display, que projeta as principais informações diretamente no para-brisa à frente do motorista, incluindo o aviso de eventual risco de colisão iminente do “City Safety”.
 
Painel tipo “Tablet”
 
Existe ainda uma segunda tela, que foi inspirada no conceito de tablets. Com a mesma disposição vertical, tem uma tecla HOME para acesso do menu principal, e usa o mesmo sistema de deslizamento lateral e vertical para acesso aos menus. Também aceita os gestos de pinça, para zoom in e zoom out.
 
Nessa tela são exibidas indicações como o modo de condução, nível de regeneração de energia, quantidade de carga da bateria e horário em que ela estará 100% carregada.
 
Essa tela central de 9 polegadas sensível ao toque também agrega novas informações, que possibilitam ao condutor observar em gráficos o funcionamento do sistema híbrido, no que se refere a utilização dos motores elétrico e a combustão, seus consumos e também a regeneração de energia entre esses componentes. Duas novas funções estão disponíveis nessa tela central, em relação ao XC90 T6:
 
HOLD: permite ao condutor “guardar” a energia da bateria para uso posterior. Por exemplo, no caso de o motorista optar por utilizar somente o motor a combustão na estrada, e a carga da bateria na cidade. O ícone de um cadeado aparece no painel;
 
CHARGE: aciona o carregamento da bateria utilizando o motor a combustão, que age como um “gerador de energia”. É possível carregar a bateria até 1/3 de sua carga – acima desse nível, a função fica indisponível.
 
Recarga em casa
 
O XC90 T8 vem equipado com um cabo de 4,5 metros, que tem um inversor de tensão para carregamento em residências. Esse cabo fica guardado numa prática sacola, num compartimento abaixo do piso do porta-malas.
 
Cabe observar que não é toda tomada que funciona com o sistema recarga. Precisa ser uma tomada de 220 volts, com aterramento real e disjuntor de pelo menos 20 ampéres. Do contrario, o sistema não liga informando uma instalação inadequada. A carga total da bateria é feita em duas horas e meia. É possível carregar o veículo com tomadas de menor amperagem, no entanto, com maior tempo para a recarga. Isso é selecionado diretamente no inversor, com o ajuste de um botão e indicação por leds.
 
Versão Inscription e seus equipamentos especiais
 
Como topo de linha da família Volvo, o XC90 precisa entregar um nível de sofisticação, condizente com sua proposta. Claro que o modelo não faz feio, frente à seus concorrentes diretos.
 
Os bancos dianteiros trazem todas as regulagens elétricas possíveis de posição, incluindo ajuste lateral das almofadas de suporte, lombar, extensor do assento e três posições de memórias, tanto para motorista, como passageiro. Disponível também a ventilação e o aquecimento em três níveis, apenas para os bancos dianteiros.
 
Quem viaja atrás, também desfruta de muito conforto. Os bancos contam com ajuste de enconsto manual, e aquecimento em três níveis nos bancos laterais. O assento central, conta ainda com “booster” integrado no assento para crianças. Com um pequeno ajuste, o assento se levanta, para manter a criança na altura certa, ao usar o cinto de segurança de três pontos.
 
O XC90 T8 ainda conta com ar-condicionado digital, com controle independente de 4 zonas. Traz até um painel traseiro de controle, para uso dos passageiros.
 
Entre os equipamentos frequentemente encontrados em veículos dessa categoria, estão:
 
Teto solar panorâmico com abertura da parte frontal
Rodas de 21 polegadas monitoramento de pressão dos pneus
Faróis principais e auxiliares com iluminação 100% em LED
Chave presencial
Grande oferta de porta-objetos
Interior forrado em couro de alta qualidade
 
Sistemas de assistência
 
São vários os sistemas de apoio à condução no XC90 T8. Entre eles, o já conhecido assistente de estacionamento, que manobra o carro automaticamente em vagas perpendiculares e paralelas. Também ajuda o motorista a sair das vagas. Com ele, o motorista só precisa frear a acelerar, além de selecionar a marcha correta. A manobra do volante é realizada pelo carro.
 
De forma complementar, existe ainda um amplo conjunto de câmeras que monta uma visão de 360 graus, ajudando nas manobras mais apertadas. O motorista ainda pode selecionar uma câmera específica, para uma visão mais detalhada.
 
O XC90 T8 conta ainda com os alertas de tráfego lateral e de colisão traseira, além do BLIS – alerta de ponto cego.
 
Pilot Assist – condução semi-autonoma
 
Na figura de veículo mais inovador já produzido pela Volvo em sua história, o XC90 oferece o Pilot Assist de segunda geração. É o único utilitário esporte de luxo vendido no Brasil com tecnologia de auxílio à condução.
 
Esse recurso conta com sensores, um radar frontal e câmeras inteligentes que monitoram as faixas das vias. Ele também é capaz de comandar a aceleração, a frenagem e a movimentação do volante até 130 km/h.
 
O sistema pode atuar em situações de tráfego intenso nas grandes cidades (parando o veiculo completamente e reestabelecendo a velocidade), e também oferece conforto na condução do veículo em rodovias. Em qualquer uma dessas condições, o equipamento auxilia o motorista a manter a velocidade programada, interagindo continuamente com a direção, a aceleração e o freio para centralizar o veículo na faixa.
 
O Pilot Assist (na função de manter o veículo na faixa) pode ser ativado a qualquer momento pelo motorista, e seu pleno funcionamento depende de faixas adequadamente demarcadas na pista. Quando possível, o assistente de direção auxilia na correção do deslocamento do veículo, por exemplo, ao contornar curvas suaves em rodovias. Até mesmo em circuito urbano nas vias rápidas, ele pode atuar.
 
Apesar de não necessitar de um veículo à frente como referência, o assistente de direção faz uso das funcionalidades do Controle de Cruzeiro Adaptativo (ACC) para controlar a distância do carro adiante ou a velocidade configurada. Esse equipamento opera em qualquer condição de luminosidade, tempo, e até mesmo com sinalização precária.
 
Vale destacar que o motorista deve estar sempre no controle do automóvel, com as mãos no volante, para manter o sistema funcionando. Deixar o veículo sem interagir com o volante por mais de 15 segundos, desativa o sistema, e um alerta é emitido.
 
O condutor tem ainda a possibilidade de intervir no Pilot Assist via acelerador, freio e volante, de acordo com a necessidade. Caso ele queira mudar de faixa, a seta indicadora aborta temporariamente o assistente de direção. O acionamento e configuração do Pilot Assist é feito por meio de um conjunto de teclas dedicadas, que ficam à esquerda no volante.
 
Som Bowers & Wilkins
 
O XC90 T8 apresenta um dos melhores sistemas de áudio já desenvolvidos para um automóvel, em parceria com a Bowers & Wilkins. São 1.400 watts, 19 alto-falantes, incluindo um dos primeiros subwoofers tipo “air-ventilated” instalados em um carro, e um software de processamento de áudio de última geração que simula, dentre outros ambientes, a sensação sonora da sala de concerto da Orquestra Filarmônica de Gotemburgo. E existem outras varias configurações personalizáveis.
 
Suspensão a ar
 
Tanto no XC90 T8, como no T6, está disponível o Chassi Four-C, com o sistema de suspensão por bolsas de ar. Isso habilita o motorista a ajustar, nos modos de condução, a altura mais adequada de rodagem, de acordo com o piso. A altura da carroceria também pode ser ajustada para funções específicas, como abaixar a traseira do carro para carregar mais facilmente o porta-malas.
 
Segurança de última geração
 
A tradição da Volvo com a segurança trazem para o XC90 a mais completa tecnologia para evitar acidentes. Todos os equipamentos são de série no SUV de luxo, como o Sistema de Alerta de Mudança de Faixa, que aplica força no volante se o carro estiver saindo da faixa, enquanto o Sistema de Alerta ao Motorista detecta e avisa motoristas desatentos ou cansados, por meio de um sinal visual e sonoro.
 
O XC90 é o primeiro carro no mundo com tecnologia que aciona automaticamente os freios caso o motorista tente virar à frente de outro carro que venha em sentido contrário. É uma situação comum em cruzamentos nas cidades, bem como em estradas, nas quais os limites de velocidade são maiores. O SUV detecta um potencial choque e freia automaticamente, tanto para evitar a colisão, como para reduzir as consequências do acidente.
 
Um dos principais elementos de prevenção e redução dos impactos sobre os ocupantes é o design dos bancos do XC90, que inaugurou a nova geração do inovador Sistema de Proteção contra Lesões na Coluna Cervical (WHIPS), com dispositivo pré-batida, que previne ferimentos no pescoço.
 
O XC90 dispõe também da última geração do City Safety, sistema de frenagem automática com funcionamento diurno e noturno. O recurso auxilia o motorista nos casos com risco de colisão no veículo da frente, pedestres, ciclistas e até mesmo animais de grande porte (cachorros ainda não são detectados).
 
O sistema de proteção em saída de estrada (Run Off Road) registra situações em que o carro está prestes a sair da via por distração do motorista, ou até mesmo condições de baixa visibilidade. Essa tecnologia age para reposicionar o veículo de volta à faixa de rolagem esterçando levemente o volante. Caso não seja possível evitar a saída de estrada por meio da manobra, o XC90 inicia uma série de ações para proteger os ocupantes: pré-tensionamento dos cintos de segurança, preparação do sistema de absorção de impactos na estrutura dos bancos dianteiros e, finalmente, o pedal de freio é destravado no ato da colisão para evitar o impacto nas pernas do motorista.
 
Conclusão
 
Fato que o XC90 T8 é um veículo realmente único, mesmo quando comparado a concorrentes de peso como Audi Q7, BMW X5, Mercedes-Benz GLE, Range Rover Sport, Jaguar F-Pace, entre outros.
 
Aliás, o nível de conforto do XC90, bem como seus recursos tecnológicos, excede vários desses concorrentes. O Pilot Assist é único, e o sistema de som, sem comparativos próximos. Mas dependendo do concorrente em questão, o XC90 pode perder em esportividade, capacidade no fora de estrada e consistência mecânica estrutural.
 
O XC90 T8 é indicada para famílias, onde a preocupação principal seja com conforto, segurança e sustentabilidade. Nesses casos, não existem opções melhores entre os concorrentes.
 
O XC90 T8 tem um preço sugerido de R$ 469 mil na versão Inscription. Porém, na Andreta Volvo, existe uma unidade ao preço promocional de R$ 430 mil. Outra opção, é uma unidade seminova da XC90 T6 (com menos de 1 mil km) por apenas R$ 400 mil.

Para mais informações acesse: andretavolvo.com.br

Avaliações < Voltar
Avaliação: Volvo XC90 T8 (híbrido)

Avaliação: Volvo XC90 T8 (híbrido)

Publicado por Redação Comprecar – Especialista em carros usados e motos usadas

O mais potente SUV da historia da Volvo, com altíssimo luxo e tecnologias inéditas

02 de Maio de 2017

Realmente, a Volvo surpreendeu o mercado com a chegada do seu SUV XC90 T8. Muito além de um SUV, o XC90 T8 representa uma série de temas inéditos tanto para a Volvo Cars, bem como no segmento que concorre.
 
O XC90 T8 reúne as seguintes principais características:
 
O modelo mais potente veículo da história da Volvo Cars
Um SUV híbrido com motor elétrico e a combustão
Um dos motores 2.0 litros mais potentes do mercado brasileiro, com 320 cavalos
Tecnologia plug-in que permite carregar o veículo em casa
Impressionante aceleração de 0 a 100km/h em 5,6 segundos
Baixo consumo de combustível com até 15,3 km/l na cidade e 15,8 km/l na estrada
Potência total combinada dos motores a combustão e elétrico com 407 cv
Suspensão à ar, com controle de altura
 
Mas antes de abordar o XC90 T8, é preciso entender um pouco a história da Volvo Cars.
 
História da marca
 
Originalmente, a Volvo foi constituída como subsidiária da fabricante de rolamentos SKF. Quando a “Volvo AB” foi introduzida na bolsa de valores sueca, em 1935, a SKF vendeu a maior parte de suas ações na empresa.
 
Até 1999 a Volvo Cars pertenceu à AB Volvo, quando foi adquirida pela Ford Motor Company como parte de seu Premier Automotive Group. Um período relativamente difícil para a Volvo, afinal a Ford tinha como claro objetivo aprender a alta tecnologia de segurança, em benefício de seus próprios carros, e não investir no conceito da marca. Em seguida, a Geely Holding Group (marca chinesa) comprou a Volvo da Ford em 2010. A diferença é que agora a Gelly, além de querer aprender com o conceito de eficiência e segurança da Volvo, quer usar isso para melhorar os seus próprios veículos, e ter uma marca de respeito em seu portifólio. Além disso, procurou melhorar os métodos e produção da Volvo, com economia de escala global.
 
A Volvo produz modelos que vão desde utilitários esportivos, sedans e compactos. Os modelos mais vendidos em 2016 foram XC60 (161.092), V40/V40 Cross Country (101.380), XC90 (91.522), S60/S60L/S60 Cross Country (61.941) e V60/V60 Cross Country (60.637). A China é o maior mercado da Volvo Cars, seguida dos Estados Unidos, Suécia, Grã-Bretanha e Alemanha. Em 2016, a Volvo registrou vendas globais de 534.332 carros.
 
O que representa a XC90 para a Volvo
 
Justamente por tudo isso, o XC90 é um importantíssimo marco na atual história da Volvo. Para começar, foi o primeiro veículo que nasceu sob um projeto totalmente novo, e desvinculado da Ford.
 
Entre as coisas inéditas que o XC90 trouxe, estão:
 
O conceito de tecnologia Drive-E no motor à combustão, que utiliza sempre blocos de motor 2.0 litros, em todos os carros da Volvo, movidos à gasolina.
 
Plataforma modular de construção, que permite compartilhar diversos equipamentos, entre vários modelos da Volvo.
 
Conceito “tablet” para o controle dos diversos sistemas do veículo.
 
Sistema de direção semiautônomo, onde o carro assume o controle por curtos períodos.
 
Modelo com a maior oferta de versões do segmento, com motores a gasolina, diesel e tecnologia híbrida.
 
Além de tudo isso, a versão T8 do XC90, também foi o primeiro automóvel da fabricante sueca projetado para compatibilidade no modo plug-in. Dessa forma, o XC90 T8 consegue mudar a percepção que o consumidor tem sobre os modelos com propulsão também elétrica. Ela oferece uma combinação muita potência, altíssimo luxo, tecnologia de ponta, baixo consumo de combustível e reduzido nível de emissão. Em resumo, é um marco para a Volvo e para o segmento onde concorre.
 
Powertrain
 
É realmente criativo, e muito inteligente, como a tecnologia do XC90 T8 funciona. Na prática, a versão T8 é muito parecida com o XC90 T6. Na parte da frente, ambas trazem um motor 2.0 litros à gasolina, com turbo somado a um compressor mecânico, com a incrível potência de 320 cavalos.
 
O compressor mecânico atua nas baixas rotações, enquanto o turbo opera em altas. Assim, esse motor entrega um torque plano de 400 Nm, entre 2.200 à 5.400 RPM. Toda essa força é entregue as rodas, por um câmbio automático de 8 marchas.
 
Aqui começam as diferenças. Enquanto o XC90 T6 tem tração integral por sistema mecânico, usando eixo cardã e diferenciais, o XC90 T8 mantém a tração do motor à combustão nas rodas dianteiras, e utiliza tração elétrica na traseira.
 
O XC90 T8 chega à 407 cv de potência máxima ao combinar o motor Drive-E Turbo Supercharger 2.0 litros de 320 cv, com um motor elétrico (que equivale à 87 cv) ligado apenas ao eixo traseiro. Uma das características do sistema elétrico é o torque máximo e instantâneo, em qualquer regime de rotação, ou velocidade. Esse motor é alimentado por uma bateria de íons de lítio de alta capacidade, com 400 Volts e potência de 9,2 Kwh.
 
Como não existe ligação mecânica nos sistemas de propulsão à combustão com o elétrico, é a eletrônica embarcada do veículo que controla tudo isso, e o sistema de tração integral do veículo.
 
Assim, a potência máxima da XC90 T8 é combinada. O mesmo acontece com o torque, que resulta num valor final de 640 Nm, somando os dois eixos.
 
Desempenho
 
Esses números entregam um desempenho de carro esportivo. Mesmo com 2.319 kg, o modelo atinge os 100 km/h em apenas 5,6 segundos, e chega a máxima de 230 km/h.
 
Modos de condução
 
Exclusivamente no XC90 T8, em função da operação híbrida, novos modos de condução foram incluídos:
 
PURE: condução econômica, prioritariamente elétrica, para uso urbano em baixas velocidades. Este modo utiliza 100% o motor elétrico. Ele apresenta uma condução totalmente silenciosa, sem consumir combustível e com zero emissão de poluentes, tracionando apenas as rodas traseiras. Com a bateria totalmente carregada, a autonomia do veículo pode atingir até 35 km, dependendo das condições de uso. Mas se o motorista realizar uma forte aceleração, o motor a combustão entra em operação momentaneamente, para garantir o desempenho necessário. Logo após, o motor à combustão se desliga. O sistema funciona assim, até a carga da bateria acabar.
 
HYBRID: uso cotidiano normal. Esse modo é programado para utilizar ambos os motores, e entregar a melhor relação entre performance e consumo de combustível: 15,3 km/l na cidade e 15,8 km/l na estrada (dados do INMETRO), conferindo nota A em eficiência energética, tanto na categoria, quanto na classificação geral. Sempre que o veículo faz uma parada rápida em semáforos, o motor à combustão fica desligado. Até mesmo em saídas suaves, o arranque pode ser feito em modo apenas elétrico.
 
POWER: condução esportiva. O foco deste modo de condução é a performance. Novos parâmetros de direção, trocas de marchas, respostas do acelerador e freios são ajustados para obter a melhor resposta para uma condução esportiva. O motor a combustão fica sempre ligado. A tração integral é permanente. E a suspensão à ar, deixa o veículo mais baixo, para melhor estabilidade.
 
O motorista ainda pode utilizar outros três modos de condução específicos:
 
AWD (All Wheel Drive): para tração permanente conforme demanda específica, mantendo sempre o motor à combustão ligado.
 
OFF ROAD: função que envolve o controle de descida em declives (HDC), eleva a suspensão à ar em 4 cm, para percursos fora de estrada. Também segura o veículo em primeira marcha, e só pode ser utilizado em velocidades de até 40 km/h.
 
INDIVIDUAL: o condutor pode escolher entre uma série de parâmetros, como nível de assistência da direção, configuração do painel, uso dos motores e suspensão, entre outros. O XC90 fica personalizado da forma que o motorista quer.
 
Mais diferenciais no XC90 T8
 
Por suas características únicas, o XC90 T8 incorpora outras modificações. Como símbolo da sofisticação, a manopla do câmbio é feita de cristal sueco da marca Orrefors. Na XC90 T6, é uma alavanca tradicional de cambio automático.
 
A transmissão automática Geartronic de oito marchas utiliza a tecnologia Shift by Wire totalmente eletrônica e tem uma nova função.
 
A posição “B” auxilia na frenagem por meio do freio-motor com atuação elétrica (funciona como um dínamo) para recuperar energia, recarregando parcialmente a bateria.
 
O motorista ainda pode aplicar mais freio motor, dando toques para trás na alavanca de câmbio, reduzindo as marchas. Mas não existem os paddle-shits no volante, como em modelos concorrentes.
 
Apenas cinco assentos
 
Justamente por conta do sistema elétrico adicional, o XC90 T8 perde os dois assentos da terceira fileira de bancos, presentes no XC90 T6. A bateria tem um posicionamento inteligente, instalada na área central, ao longo do túnel do chassi. Isso também oferece melhor distribuição de peso. Também existem os motores elétricos montados sobre o eixo traseiro. Assim, os bancos da terceira fileira foram suprimidos.
 
Painéis totalmente digitais
 
Eliminando completamente os tradicionais ponteiros do painel, a tecnologia digital utiliza uma tela de alta resolução para incorporar novas funções. Além do conta-giros e velocímetro virtual, é exibido parte do mapa GPS no centro do painel. O conta-giros também pode ser substituído por indicações do modo elétrico, indicando até onde o motorista pode acelerar, para não usar o motor à combustão, ou ainda a regeneração de energia, em frenagens ou desacelerações. Faz parte do pacote da instrumentação, o Head Up Display, que projeta as principais informações diretamente no para-brisa à frente do motorista, incluindo o aviso de eventual risco de colisão iminente do “City Safety”.
 
Painel tipo “Tablet”
 
Existe ainda uma segunda tela, que foi inspirada no conceito de tablets. Com a mesma disposição vertical, tem uma tecla HOME para acesso do menu principal, e usa o mesmo sistema de deslizamento lateral e vertical para acesso aos menus. Também aceita os gestos de pinça, para zoom in e zoom out.
 
Nessa tela são exibidas indicações como o modo de condução, nível de regeneração de energia, quantidade de carga da bateria e horário em que ela estará 100% carregada.
 
Essa tela central de 9 polegadas sensível ao toque também agrega novas informações, que possibilitam ao condutor observar em gráficos o funcionamento do sistema híbrido, no que se refere a utilização dos motores elétrico e a combustão, seus consumos e também a regeneração de energia entre esses componentes. Duas novas funções estão disponíveis nessa tela central, em relação ao XC90 T6:
 
HOLD: permite ao condutor “guardar” a energia da bateria para uso posterior. Por exemplo, no caso de o motorista optar por utilizar somente o motor a combustão na estrada, e a carga da bateria na cidade. O ícone de um cadeado aparece no painel;
 
CHARGE: aciona o carregamento da bateria utilizando o motor a combustão, que age como um “gerador de energia”. É possível carregar a bateria até 1/3 de sua carga – acima desse nível, a função fica indisponível.
 
Recarga em casa
 
O XC90 T8 vem equipado com um cabo de 4,5 metros, que tem um inversor de tensão para carregamento em residências. Esse cabo fica guardado numa prática sacola, num compartimento abaixo do piso do porta-malas.
 
Cabe observar que não é toda tomada que funciona com o sistema recarga. Precisa ser uma tomada de 220 volts, com aterramento real e disjuntor de pelo menos 20 ampéres. Do contrario, o sistema não liga informando uma instalação inadequada. A carga total da bateria é feita em duas horas e meia. É possível carregar o veículo com tomadas de menor amperagem, no entanto, com maior tempo para a recarga. Isso é selecionado diretamente no inversor, com o ajuste de um botão e indicação por leds.
 
Versão Inscription e seus equipamentos especiais
 
Como topo de linha da família Volvo, o XC90 precisa entregar um nível de sofisticação, condizente com sua proposta. Claro que o modelo não faz feio, frente à seus concorrentes diretos.
 
Os bancos dianteiros trazem todas as regulagens elétricas possíveis de posição, incluindo ajuste lateral das almofadas de suporte, lombar, extensor do assento e três posições de memórias, tanto para motorista, como passageiro. Disponível também a ventilação e o aquecimento em três níveis, apenas para os bancos dianteiros.
 
Quem viaja atrás, também desfruta de muito conforto. Os bancos contam com ajuste de enconsto manual, e aquecimento em três níveis nos bancos laterais. O assento central, conta ainda com “booster” integrado no assento para crianças. Com um pequeno ajuste, o assento se levanta, para manter a criança na altura certa, ao usar o cinto de segurança de três pontos.
 
O XC90 T8 ainda conta com ar-condicionado digital, com controle independente de 4 zonas. Traz até um painel traseiro de controle, para uso dos passageiros.
 
Entre os equipamentos frequentemente encontrados em veículos dessa categoria, estão:
 
Teto solar panorâmico com abertura da parte frontal
Rodas de 21 polegadas monitoramento de pressão dos pneus
Faróis principais e auxiliares com iluminação 100% em LED
Chave presencial
Grande oferta de porta-objetos
Interior forrado em couro de alta qualidade
 
Sistemas de assistência
 
São vários os sistemas de apoio à condução no XC90 T8. Entre eles, o já conhecido assistente de estacionamento, que manobra o carro automaticamente em vagas perpendiculares e paralelas. Também ajuda o motorista a sair das vagas. Com ele, o motorista só precisa frear a acelerar, além de selecionar a marcha correta. A manobra do volante é realizada pelo carro.
 
De forma complementar, existe ainda um amplo conjunto de câmeras que monta uma visão de 360 graus, ajudando nas manobras mais apertadas. O motorista ainda pode selecionar uma câmera específica, para uma visão mais detalhada.
 
O XC90 T8 conta ainda com os alertas de tráfego lateral e de colisão traseira, além do BLIS – alerta de ponto cego.
 
Pilot Assist – condução semi-autonoma
 
Na figura de veículo mais inovador já produzido pela Volvo em sua história, o XC90 oferece o Pilot Assist de segunda geração. É o único utilitário esporte de luxo vendido no Brasil com tecnologia de auxílio à condução.
 
Esse recurso conta com sensores, um radar frontal e câmeras inteligentes que monitoram as faixas das vias. Ele também é capaz de comandar a aceleração, a frenagem e a movimentação do volante até 130 km/h.
 
O sistema pode atuar em situações de tráfego intenso nas grandes cidades (parando o veiculo completamente e reestabelecendo a velocidade), e também oferece conforto na condução do veículo em rodovias. Em qualquer uma dessas condições, o equipamento auxilia o motorista a manter a velocidade programada, interagindo continuamente com a direção, a aceleração e o freio para centralizar o veículo na faixa.
 
O Pilot Assist (na função de manter o veículo na faixa) pode ser ativado a qualquer momento pelo motorista, e seu pleno funcionamento depende de faixas adequadamente demarcadas na pista. Quando possível, o assistente de direção auxilia na correção do deslocamento do veículo, por exemplo, ao contornar curvas suaves em rodovias. Até mesmo em circuito urbano nas vias rápidas, ele pode atuar.
 
Apesar de não necessitar de um veículo à frente como referência, o assistente de direção faz uso das funcionalidades do Controle de Cruzeiro Adaptativo (ACC) para controlar a distância do carro adiante ou a velocidade configurada. Esse equipamento opera em qualquer condição de luminosidade, tempo, e até mesmo com sinalização precária.
 
Vale destacar que o motorista deve estar sempre no controle do automóvel, com as mãos no volante, para manter o sistema funcionando. Deixar o veículo sem interagir com o volante por mais de 15 segundos, desativa o sistema, e um alerta é emitido.
 
O condutor tem ainda a possibilidade de intervir no Pilot Assist via acelerador, freio e volante, de acordo com a necessidade. Caso ele queira mudar de faixa, a seta indicadora aborta temporariamente o assistente de direção. O acionamento e configuração do Pilot Assist é feito por meio de um conjunto de teclas dedicadas, que ficam à esquerda no volante.
 
Som Bowers & Wilkins
 
O XC90 T8 apresenta um dos melhores sistemas de áudio já desenvolvidos para um automóvel, em parceria com a Bowers & Wilkins. São 1.400 watts, 19 alto-falantes, incluindo um dos primeiros subwoofers tipo “air-ventilated” instalados em um carro, e um software de processamento de áudio de última geração que simula, dentre outros ambientes, a sensação sonora da sala de concerto da Orquestra Filarmônica de Gotemburgo. E existem outras varias configurações personalizáveis.
 
Suspensão a ar
 
Tanto no XC90 T8, como no T6, está disponível o Chassi Four-C, com o sistema de suspensão por bolsas de ar. Isso habilita o motorista a ajustar, nos modos de condução, a altura mais adequada de rodagem, de acordo com o piso. A altura da carroceria também pode ser ajustada para funções específicas, como abaixar a traseira do carro para carregar mais facilmente o porta-malas.
 
Segurança de última geração
 
A tradição da Volvo com a segurança trazem para o XC90 a mais completa tecnologia para evitar acidentes. Todos os equipamentos são de série no SUV de luxo, como o Sistema de Alerta de Mudança de Faixa, que aplica força no volante se o carro estiver saindo da faixa, enquanto o Sistema de Alerta ao Motorista detecta e avisa motoristas desatentos ou cansados, por meio de um sinal visual e sonoro.
 
O XC90 é o primeiro carro no mundo com tecnologia que aciona automaticamente os freios caso o motorista tente virar à frente de outro carro que venha em sentido contrário. É uma situação comum em cruzamentos nas cidades, bem como em estradas, nas quais os limites de velocidade são maiores. O SUV detecta um potencial choque e freia automaticamente, tanto para evitar a colisão, como para reduzir as consequências do acidente.
 
Um dos principais elementos de prevenção e redução dos impactos sobre os ocupantes é o design dos bancos do XC90, que inaugurou a nova geração do inovador Sistema de Proteção contra Lesões na Coluna Cervical (WHIPS), com dispositivo pré-batida, que previne ferimentos no pescoço.
 
O XC90 dispõe também da última geração do City Safety, sistema de frenagem automática com funcionamento diurno e noturno. O recurso auxilia o motorista nos casos com risco de colisão no veículo da frente, pedestres, ciclistas e até mesmo animais de grande porte (cachorros ainda não são detectados).
 
O sistema de proteção em saída de estrada (Run Off Road) registra situações em que o carro está prestes a sair da via por distração do motorista, ou até mesmo condições de baixa visibilidade. Essa tecnologia age para reposicionar o veículo de volta à faixa de rolagem esterçando levemente o volante. Caso não seja possível evitar a saída de estrada por meio da manobra, o XC90 inicia uma série de ações para proteger os ocupantes: pré-tensionamento dos cintos de segurança, preparação do sistema de absorção de impactos na estrutura dos bancos dianteiros e, finalmente, o pedal de freio é destravado no ato da colisão para evitar o impacto nas pernas do motorista.
 
Conclusão
 
Fato que o XC90 T8 é um veículo realmente único, mesmo quando comparado a concorrentes de peso como Audi Q7, BMW X5, Mercedes-Benz GLE, Range Rover Sport, Jaguar F-Pace, entre outros.
 
Aliás, o nível de conforto do XC90, bem como seus recursos tecnológicos, excede vários desses concorrentes. O Pilot Assist é único, e o sistema de som, sem comparativos próximos. Mas dependendo do concorrente em questão, o XC90 pode perder em esportividade, capacidade no fora de estrada e consistência mecânica estrutural.
 
O XC90 T8 é indicada para famílias, onde a preocupação principal seja com conforto, segurança e sustentabilidade. Nesses casos, não existem opções melhores entre os concorrentes.
 
O XC90 T8 tem um preço sugerido de R$ 469 mil na versão Inscription. Porém, na Andreta Volvo, existe uma unidade ao preço promocional de R$ 430 mil. Outra opção, é uma unidade seminova da XC90 T6 (com menos de 1 mil km) por apenas R$ 400 mil.

Para mais informações acesse: andretavolvo.com.br

O veículo que você procura está aqui na Comprecar!